A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

DISCIPLINA: ÉTICA E LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL CURSO: Superior em Tecnologia Estética e Cosmetologia Sequencial em estética e Imagem pessoal Profª. Kátia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "DISCIPLINA: ÉTICA E LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL CURSO: Superior em Tecnologia Estética e Cosmetologia Sequencial em estética e Imagem pessoal Profª. Kátia."— Transcrição da apresentação:

1 DISCIPLINA: ÉTICA E LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL CURSO: Superior em Tecnologia Estética e Cosmetologia Sequencial em estética e Imagem pessoal Profª. Kátia Cristine de Carvalho

2

3 O QUE É ETICA? É UMA CONDUTA MORAL CORRETA QUE O SER HUMANO IMPOE A SI MESMO, NAS RELAÇÕES COTIDIANAS ENTRE OS INDIVÍDUOS SURGEM CONTINUAMENTE PROBLEMAS COMO ESTES... DEVO CUMPRIR A PROMESSA QUE FIZ ONTEM AO MEU AMIGO? MESMO QUE ISSO ME CAUSE PREJUIZOS? SE UM FILHO COMETE UM CRIME GRAVE DEVO DENUNCIÁ- LO? OU PROTEGÊ-LO PELO AMOR QUE TENHO? DEVO SEMPRE DIZER A VERDADE? OU EXISTEM OCASIÕES QUE DEVO MENTIR?

4

5 Ética é uma ciência que estuda os valores e princípios morais de uma sociedade e seus grupos.

6 Ciência da conduta humana perante os seus semelhantes. Melhor conduta (LOPES DE SÁ, 2001) Ética é um conjunto de valores morais e princípios que norteiam a conduta humana na sociedade. A ética é construída por uma sociedade com base nos valores históricos e culturais ÉTICA

7 ÉTICA DESDE A CRIAÇÃO DO MUNDO A ÉTICA É ALGO SUBJETIVO POIS SUA APLICAÇÃO DEPENDE DA VONTADE DO SER HUMANO A ÉTICA CHAMA A ATENÇAÕ DAS PESSOAS, MAS NADA CHAMA MAIS DO QUE A FALTA DELA.

8 PERÍODOCONCEPÇÃO ÉTICA PRÉ-SOCRÁTICO (séc VI ac início séc V) Distinção entre o mundo natural e artificial. Busca de entendimento sobre a natureza. SócratesMoral brota do indivíduo que é feito para convivência social. Valores que orientavam a ação humana PlatãoÉ na razão que o homem realiza o sumo bem, que é felicidade e virtude. AristótelesO homem é um ser ético-político. Moral é a repetição de bons atos comandados pela razão. MedievalValores éticos eram condicionados pelo cristianismo ModernoIdentidade ética do indivíduo é pensada no contexto de uma comunidade. Ampliação de liberdade livre-arbítrio ContemporâneoValorização dos aspectos técnicos e científicos. As questões éticas não conseguem ficar a margem do contexto de vida em sociedade. Evolução filosófica da ética

9 A partir de Sócrates os filósofos começaram a refletir sobre as condições humanas. A ética volta-se para o agir consciente, livre e responsável, condições fundamentais do ato moral. Para o homem agir bem se faz necessário um processo de aprendizagem, o que requer tempo e amadurecimento, mediante a convivência com outras pessoas e com o mundo em que se encontra inserido.

10 Ao assumir uma atitude o homem faz uso de ferramentas como a consciência e a vontade e algumas virtudes como a prudência e a tolerância, imprescindíveis para relações harmoniosas com as pessoas e o mundo em que vivemos.

11 Infância: campo fértil(conhecimentos adquiridos nas primeiras idade) Educação: pais X escola, com ênfase na família(moldagem da consciência) Genética: O ser nasce bom ou mau Ambiente: influi sobre a nossa consciência GÊNESE E FORMAÇÃO ÉTICA

12 Produto das atividades humanas, que evolui continuamente e nos leva a repensar a responsabilidade. Provém do modo de agir, das inovações, das transformações. É um conjunto de sinais característicos do comportamento de um determinado grupo social o qual identifica um grupo étnico e uma nação. CULTURA

13 Do ponto de vista psicológico, a consciência é o sentimento de nossa própria identidade, é o eu, um fluxo temporal que engloba o passado, o presente e o futuro. (CHAUÍ, 2000) cons-ciência significa com conhecimento, com sabedoria. Consciência é a razão / com sabedoria RAZÃO: ratione (latim) e lógos (grego) que significam contar, reunir, juntar, calcular, medir, separar. Isso significa pensar de modo ordenado. CONSCIÊNCIA E SENTIDO DE PESSOA

14 Os valores que atribuímos às coisas e aos objetos, estendem-se àquilo que fazemos valer, dando um juízo de valor. O próprio agir do ser humano é uma forma de expressar valores. VALORES E VONTADE

15 O homem busca a felicidade e isso tem relação com o querer e o autoconhecimento, bem como a capacidade de ser autônomo. Para atingir esse propósito ele deve ter liberdade de escolha e fazê-la com consciência, pois isso é fundamental para sua eticidade(realizar o bem). AUTONOMIA E LIBERDADE

16 Para Platão, o homem é um ser de decisões, na vida inteira depara-se com inúmeras escolhas, pondo-se diante de alternativas diversas em relação às suas ações. Mediante uma análise ele toma sua decisão. Nesse sentido vai se construindo e se realizando e isso constitui o sentido fundamental de liberdade.

17 O homem entra em contato com a verdade que resulta de experiências que ele tem com outras pessoas, consigo mesmo e com o mundo. O desejo de buscar a verdade move o homem, que vai além de suas certezas e crenças estabelecidas, o que pode transformar suas concepções de vida. A partir do momento que o homem existe ele passa a responder pela sua existência. Estar em condições de responder pelos atos praticados e poder justificar a razão de suas ações torna o homem responsável por algo ou alguém, para isso deve-se buscar a verdade com sabedoria. RESPONSABILIDADE E VERDADE

18 Nas relações inter-humanas é irresponsabilidade tratar o outro ser humano como um fato ou valor objetivo. Ser responsável = fazer escolhas Uma forma de buscar a verdade é não aceitar as certezas estabelecidas, é ir além e buscar explicações, significados para a realidade que nos cerca.

19 Preocupação com o crescimento mútuo, pautado em valores éticos e no respeito humano, alicerces para sustentação de condutas morais. Equilíbrio entre as diferenças e semelhanças. Para respeitar os outros é necessário primeiro aprender a se respeitar. É preciso buscar compreender as coisas e os fatos que envolvem as pessoas e a realidade que estão inseridas a fim de compreender os discursos dos homens e seu próprio. RESPEITO E RECIPROCIDADE

20 Há pessoas que choram por saber que as rosas têm espinho, Há outras que sorriem por saber que os espinhos têm rosas! Machado de Assis Vocês riem de mim por eu ser diferente, e eu rio de vocês por serem todos iguais Bob Marley

21 Preocupação com questões éticas e morais desde a Antiguidade. Ética pode ser concebida como um processo crítico- reflexivo individual, tendo como substratos a realidade social. Escolhas = discernimento Diversidade de valores Valores: caráter dinâmico Ética e moral

22 Ética é individual, vem de dentro da pessoa e atua de dentro para fora, ao contrário da moral que vem de fora do próprio homem e pode atuar de fora para dentro. Moral vem da sociedade, com valores selecionados e determinados como verdades. Uma pessoa é moral quando age em conformidade com os costumes e valores consagrados.

23 Para Tocantins, Silva e Passos: A Ética sempre se refere ao valor da ação humana, de um ser humano consciente, racional e com liberdade de escolha para determinar qual valor fundamenta o seu agir... A moral é um conjunto de normas e costumes que tende a regulamentar o agir das pessoas e ao mesmo tempo oferece oportunidade para a pessoa refletir sobre o valor do agir humano.

24 moral: provém do latim mos ou mores = costume ou costumes ou seja, conjunto de regras adquiridas pelo hábito. ética: grego éthos modo de ser ou caráter Ambas influenciam no ato decisório Ética e moral como sinônimos...

25 Deve ter motivação aceita pela coletividade O motivo é um aspecto relevante do ato moral, além da consciência e da liberdade. o fim nem sempre justifica os meios olho por olho dente por dente Papel do ESTADO : regular a convivência social dos indivíduos, por meio de normas e direito (normas jurídicas e legais) O que vem a ser ato moral?

26 Ambos regulamentam as relações de uns homens com outros por meio de normas; conduta obrigatória. Tem forma de imperativos, acarretam a exigência de que se cumpram. Respondem a uma necessidade social Tem caráter histórico, variam de uma época para outra, assim como de uma sociedade para outra. Elementos comuns entre a moral e o direito

27 MORALDIREITO As normas se cumprem por meio de convicções dos indivíduos. Nada nem ninguém pode nos obrigar internamente a cumprir a norma, inexiste um poder externo coercitivo. Não se encontram codificadas, formal e oficialmente. As jurídicas não exigem adesão interna. Deve cumpri-las mesmo não estando convencido que são justas. Existe um dispositivo coercitivo, que obriga o cumprimento. Existe uma formalização nos códigos, leis, decretos e outros atos legislativos do Estado. Diferenças entre a moral e o direito 'nem tudo o que é moral é Direito, e nem tudo o que é Direito é moral'

28 O PEIXE!! Jorge tinha onze anos e sempre ia pescar no cais próximo ao chalé da família. A temporada de pesca só começaria no dia seguinte, mas Jorge e seu pai saíram no fim da tarde para pegar apenas peixes cuja captura estava liberada. O menino amarrou uma isca e começou a arremessar. Logo o caniço vergou, e ele se deu conta que havia algo enorme na ponta da linha. O pai olhava com admiração, enquanto Jorge habilmente e com muito cuidado, retirava o peixe exausto da água. Era o maior que já tinha visto, porém sua pesca só era permitida na temporada, que ainda não havia começado. Enquanto apreciavam aquela beleza de peixe, o pai acendeu um fósforo e olhou para o relógio. Pouco mais de dez da noite… Ainda faltavam quase duas horas para a abertura da temporada. Seu pai então olhou para o peixe e depois para Jorge, e disse: - Filho, você tem que devolvê-lo! - Mas papai! – reclamou o menino. - Vai aparecer outro – insistiu o pai. - Não tão grande quanto este – choramingou Jorge.

29 Jorge olhou à volta do lago. Não havia outros pescadores ou embarcações à vista. Voltou novamente o triste olhar para o pai, porém ele sabia, pela firmeza em sua voz, que a decisão era inegociável. Mesmo não havendo ninguém por perto. Com cuidado, tirou o anzol da boca do enorme peixe e o devolveu à água escura. O peixe rapidamente desapareceu. Naquele momento, Jorge teve a certeza de que jamais pegaria novamente um peixe tão grande quanto aquele. Trinta anos depois, o Chalé continua lá, e Jorge, um bem-sucedido arquiteto, leva seus filhos pra pescar no mesmo cais. Sua intuição estava correta. Nunca mais conseguiu pescar um peixe tão maravilhoso como o daquela noite, porém, vê o mesmo peixe todas as vezes que se depara com uma questão ética. Como seu pai lhe ensinou, a ética é simplesmente uma questão de CERTO e ERRADO.

30 BOA SEMANA!!!


Carregar ppt "DISCIPLINA: ÉTICA E LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL CURSO: Superior em Tecnologia Estética e Cosmetologia Sequencial em estética e Imagem pessoal Profª. Kátia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google