A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SISTEMA GENITAL MASCULINO. * Testículos (bolsa escrotal) * Epidídimo * Ducto deferente * Glândulas acessórias * Uretra * Pênis (prepúcio)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SISTEMA GENITAL MASCULINO. * Testículos (bolsa escrotal) * Epidídimo * Ducto deferente * Glândulas acessórias * Uretra * Pênis (prepúcio)"— Transcrição da apresentação:

1 SISTEMA GENITAL MASCULINO

2 * Testículos (bolsa escrotal) * Epidídimo * Ducto deferente * Glândulas acessórias * Uretra * Pênis (prepúcio)

3 Testículos Localizam-se na região inguinal,dentro da bolsa escrotal São em par Testículo – gl. Mista exócrina: sptz endócrina: hormônios (testosterona) Os testículos nas espécies domésticas passam do abdômen para a bolsa escrotal nos seguintes períodos Eqüinos - 9 a 11 meses (depende de raça) Bovino 3 a 4 meses de gestação Ovinos 80 dias de gestação Suínos 90ndias de gestação Cão - 5 dias após nascimento

4 Forma geral dos testículos: varia de oval alongada a quase arredondado; - varia de tamanho / espécie; - Posição do testículo na bolsa escrotal / espécie:. Ruminantes: eixo longitudinal é vertical;. Equinos: eixo longitudinal é horizontal; (em relação ao corpo). Suínos: eixo longitudinal é oblíquo - Suspensos no escroto funículo espermático (cordão espermático) - Apresenta duas extremidades (polos). Captata / cabeça do epidídimo. Caudata / cauda do epidídimo - Apresenta duas bordas:. Livre (convexa). Epididimária ou aderente

5 TESTÍCULOS E ESCROTO Descida dos testículos: - Migração caudal abdome/escroto - Tempo de descida Touro/carneiro = metade da vida fetal Cachaço = último quarto da vida fetal Garanhão = pouco antes/após nascimento - Criptorquidismo - Hérnia escrotal

6 - Posição dos testículos no escroto e orientação do eixo maior:

7

8 Idade da puberdade Garanhão- 2 a 3,5 anos Touro-3 a 3,5 anos Cachaço- 7 meses Carneiro-6 meses

9 Posição dos testículos

10 A capacidade sexual depende: Sistema hormonal intrínseco Fatores ambientais- temperatura Duração da luz do dia Nutrição Alterações ambientais Doenças sistêmicas

11 - Variação do tamanho testicular ao longo do ano - Células de Leydig = hormônios masculinos - Células de Sertoli ou espermatogênicas = espermatozóides - Produção de esperma = aumenta com a idade na pós- puberdade e varia de acordo com mudanças sazonais - Castração

12 Termorregulação testicular: -Temperatura testicular - Receptores de temperatura na pele do escroto - Músculo dartos e músculos lisos

13 Termorregulação testicular É necessário que a temperatura do testículo esteja entre 4 e 7 graus abaixo da temperatura orgânica para que a espermatogênese ocorra

14 - Relação de artérias e veias

15 EPIDÍDIMO E DUCTOS DEFERENTES Eqüino Suíno Bovino

16 EPIDÍDIMO Formado por contorção do ducto epididimário Revestido pela lâmina visceral da túnica vaginal Partes cabeça - ductos eferentes corpo cauda – ducto deferente ( ligação entre o epidídimo e uretra pélvica (altura da próstata) – conduz sptz na ejaculação Função: maturação e armazenagem de sptz FUNÍCULO ESPERMÁTICO (= Cordão espermático) VV. Testiculares + N. testicular + ducto deferente Plexo pampiniforme – trajetória flexuosa da A. testicular envolvida pela V. testicular : termorregulação * M. cremáster (contração) aproxima o testículo da cavidade abdominal (termorregulação)* EPIDÍDIMO E DUCTOS DEFERENTES

17 Epidídimo - Cabeça do epidídimo: Ductos eferentes (intensa atividade secretória) Ocorre a maior parte da absorção do fluído que acompanha os espermatozóides desde os testículos

18 - Corpo do epidídimo: Ducto do epidídimo (Tamanho) * Dois primeiros segmentos = maturação espermática * Último segmento = armazenamento de esperma * Incremento da motilidade dos espermatozóides

19 - Cauda do epidídimo: * Porções terminais dos ductos do epidídimo * Início do ducto deferente * Fatores que acentuam a habilidade de fertilização dos espermatozóides

20 Tempo que os espermatozóides levam para atravessar o epidídimo – 4 a 12 dias Vida media 40 dias Atividade sexual recente (reservas extragonadais)

21 Armazenamento de espermatozóides no epidídimo: * Cauda = cerca de 75% do total * Depende da manutenção da temperatura escrotal e da testosterona * Capacidade de fertilização conservada por várias semanas Ampola -armazena espermatozóides em suspensão provenientes dos testiculos e epidídimo

22 Cabeça do epidídimo: Ductos eferentes (intensa atividade secretória) Ocorre a maior parte da absorção do fluído que acompanha os espermatozóides desde os testículos

23 Corpo do epidídimo: Ducto do epidídimo (Tamanho) * Dois primeiros segmentos = maturação espermática * Último segmento = armazenamento de esperma * Incremento da motilidade dos espermatozóides

24 - Cauda do epidídimo: * Porções terminais dos ductos do epidídimo * Início do ducto deferente * Fatores que acentuam a habilidade de fertilização dos espermatozóides

25 GLÂNDULAS ACESSÓRIAS - Vesículas seminais - Glândula prostática ou próstata - Glândulas bulbouretrais (fração gel do sêmen suíno) - Glândulas uretrais

26 I. Glândula vesicular (2) Aspecto lobado Ocorre em todos animais, exceto Car Total ou parcial/ na prega urogenital Posição + cranial Secretam líquido seminal Nutrientes aos sptz`s Ducto ejaculatório: ducto deferente + ducto da gl. Vesicular Equinos - exceção: Vesícula seminal GLÂNDULAS GENITAIS ACESSÓRIAS

27 II. Próstata (1) Secretam por vários e peqs. ductos Ocorre em todas as spp Confere odor característico III. Glândula bulbouretral (2) Próximo ao arco isquiático Ocorre em todas as spp, exceto Ca Podem drenar por 1 ou + ductos Bovino e Equino - pouco desenvolvida e fibrosa Suíno - desenvolvimentoo máximo.

28 Conduto deferente-tubo muscular que conduz o sêmen do epidídimo para uretra,contribuindo na ejaculação Glândulas bulbo uretrais-presentes nos varrões e ausente nos cães- libera secreção antes da ejaculação Vesícula seminal e Próstata- suas secreções fornecem um meio liquido para transporte dos espermatozóides, ativam os espermatozóides pela elevação da temperatura e suprimento de eletrólitos

29

30 Função das glândulas acessórias: * Eliminam secreções na uretra – ejaculação = mistura com suspensão fluída dos espermatozóides * Veículo líquido para transporte de espermatozóides * Agentes químicos (não bem explicado ainda) * Fração gel – tampão cervical

31 PÊNIS E PREPÚCIO PÊNIS Órgão copulador Estrutura alongada Apresenta: raiz – porção implantada corpo extremidade livre Raiz – M. isquiocavernoso dir. e esq. Corpo – albugínea + tec. erétil ( tecido conjuntivo com músculo - corpo cavernoso e corpo esponjoso)+ Vasos + Nervos

32 PÊNIS E PREPÚCIO -Emissão = fluído espermático + secreção das glândulas acessórias. * Ação de músculos lisos (SNA) * Estimulação elétrica - Ejaculação = passagem pela uretra peniana

33 Pênis A ereção do pênis e feita pela contração do músculo isquiocavernoso O cavalo tem uma extremidade proeminente arredondada e em outras espécies pontuda. Bode – extremidade enroladas durante a copula Gato- pequenos espinhos em direção a base do órgão. Cão- possuem osso peniano - Ejaculação = passagem pela uretra peniana

34 Tipos de pênis: A. Pênis fibroso ou fibroelástico > componente de tec. fibroelástico < aporte sangüíneo para a ereção Apresenta flexura sigmóide M. retrator do pênis bem desenvolvido Presente no: touro, suíno, carneiro. B. Pênis vascular ou musculocavernoso > componente de tec. conjuntivo > componente das expansões vasculares Grande aporte sangüíneo M. retrator do pênis pouco desenvolvido Presente no: garanhão, cão, gato.

35

36

37 Grande importância antes da temporada Fazer controle andrológico de machos -coletas de sêmen com analises deste -escore corporal -condições de monta, entre outros para não ter uma temporada perdida.

38 Vamos para a aula prática?????


Carregar ppt "SISTEMA GENITAL MASCULINO. * Testículos (bolsa escrotal) * Epidídimo * Ducto deferente * Glândulas acessórias * Uretra * Pênis (prepúcio)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google