A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TREINAMENTO/ REDULIGHT Ronaldo Paixão 21-3095-6006 / 24-8126-6550.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TREINAMENTO/ REDULIGHT Ronaldo Paixão 21-3095-6006 / 24-8126-6550."— Transcrição da apresentação:

1 TREINAMENTO/ REDULIGHT Ronaldo Paixão /

2 REDULIGHT FUNÇÃO DO EQUIPAMENTO Desviar para solo frequencias parasitas existentes nas linhas de transmissão, tais como: Elevações de tensão acima do que os equipametos eletroeletrônicos suportam, Surtos de tensão provocados por descargas atmosféricas, Interferências Eletromagnéticas descargas de sinais e Eliminar os efeitos causados por dissipação Térmica capazes de aquecerem os fios internos gerando desperdícios de consumo de energia elétrica. PROPRIEDADES Aumento do lucro operacional pela diminuição dos custos; Aumento substancial sa vida útil das lâmpadas; Aumento substancial da vida útil dos motores elétricos; Eliminação de perdas de programas de computadores; Eliminação das paradas por desarme de dijuntores; Aumento da proteção para equipamentos eletro-eletronicos contra raios.

3 ANEEL – AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA RESOLUÇÃO 456, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2000 Sobre o assunto, a resolução ANEEL 456/2000 de 29/11/2000, estabelece as Condições Gerais de Fornecimento de Energia Elétrica. Art. 2 – paragrafo XXVI – ponto de entrega: ponto de conexão do sistema elétrico da concessionaria com as instalações elétricas da unidade consumidora, caracterizando-se como o limite de responsabilidade do fornecimento. Até o ponto de entrega, inclusive equipamentos de medição em compartimentos lacrados, a responsabilidade é da concessionária. A partir do ponto de entrega ou seja, após o lacre, nas instalações internas, as mesmas são de responsabilidade exclusiva do consumidor, podendo nela ser instalado qualquer aparelho ou equipamento elétrico por indicação do usuário, sem nenhum impedimento das Concessionarias de Energia Elétrica.

4 DIMENSIONAMENTO LISTA DE MATERIAL E PROCEDIMENTOS PARA DIMENSIONAMENTO 1- ALICATE MULTIMETRO MINIPA ET-3200 ou SIMILAR; 2- PLANILHA DE DIMENSIONAMENTO HALTEN; 3- PRANCHETA ; 4- CASO HAJA NECESSIDADE SOLICITAR WATTIMETRO HT 4022; 5- NA UTILIZAÇÃO DO WATTIMETRO; 5.1- MEDIR FATOR DE POTENCIA; 5.2- MEDIR THD DE TENSÃO E CORRENTE; 5.3- MEDIR DISTORÇÕES HARMÔNICAS ATÉ 9 ORDEM 6- AS ULTIMAS 6 CONTAS DE ENERGIA ELÉTRICA; 7- DESCREVER SE O CLIENTE E CABINE PRIMARIA OU SECUNDARIA.

5 DIMENSIONAMENTO Após efetuar a medição de corrente da chave geral e das chaves de distribuição, iniciar o dimensionamento dos aparelhos a partir das chaves secundarias, utilizando aparelhos com capacidade para mais ou menos 50% do valor da corrente real de cada chave, em seguida somar o valor em corrente dos aparelhos selecionados subtraindo o valor desta soma da corrente da chave geral, o resultado encontrado representa a capacidade do Redulight® necessário para a chave geral. Quando houver uma única chave medir a corrente nas Fases da mesma e dimensionar o Redulight® de acordo com a maior corrente encontrada. 2º Procedimento para medição do aterramento ANTES DA INSTALAÇÃO Com multímetro Digital verificar se a Tensão entre FASE e TERRA, FASE e NEUTRO encontra-se na faixa de 0,5V à 5,0 V, maior para o TERRA, caso não esteja nessas condições, fazer novo aterramento.

6 DIMENSIONAMENTO APOS A INSTALAÇÃO Medir com Alicate Amperímetro Digital, em escala não superior a 20 A, a corrente nos cabos, do TERRA e do NEUTRO do Redulight®, que deverão estar entre 0,5 à 5,0 A. Observar que a corrente do TERRA deverá ser sempre maior que a corrente do NEUTRO. 3º Quando é necessário fazer POÇO DE ATERRAMENTO Sempre que não for possível obter os resultados de tensão maior no Terra do que no Neutro em relação à Fase, com aterramento simples, utilizar o recurso de poço tratado conforme manual, na maioria das instalações industriais e grandes comércios será necessário a utilização de poço tratado. 4º Quando a rede local não possuir o Neutro Neste caso podemos aproveitar o aterramento do padrão como referencial para o Neutro e fazer um Aterramento para o Redulight®, observando os cuidados anteriormente descritos. 5º Em casos de Descarga Atmosférica via rede elétrica Quando um raio atinge a rede elétrica, ocorre uma indução de corrente de alta intensidade que percorre a rede atingindo os consumidores, como o Redulight® é um para-raio de linha ele desvia para o aterramento essa corrente induzida, caso a intensidade da mesma seja superior a capacidade do Redulight® este se auto curtucircuita para aumentar sua capacidade de descarga e ao mesmo tempo provocar o desligamento da chave geral. 6º Bitola do cabo com relação a distância entre o Terra e o Redulight® Até 20 metros utilizar cabo flex ou 7 vias 16 mm Até 40 metros utilizar cabo flex ou 7 vias 25 mm Até 60 metros utilizar cabo flex ou 7 vias 35 mm

7 Consumo médio de 20 mA por FASE Dimensionamento Monofásico/Bifásico/Trifásico : Redução do desperdício de Energia Elétrica em até 25% Filtro ativo de Freqüências Atuação acima de 60 Hz Tensão de trabalho até 880

8 ATERRAMENTO O Aterramento para o Redulight terá que ser exclusivo para o aparelho e feito de acordo com as condições exemplificas no Curso como fazer o Aterramento. Nas chaves com distância menos de 10 metros uma da outra poderá ser utilizado um único aterramento, não importando o número de chaves, desde que somente os Redulights estejam nele ligados

9 ATERRAMENTO

10 CUIDADOS NA INSTALAÇÃO 1- Instalar o Redulight sempre na baixa tensão da seguinte forma: A - Residencial e consumidores em baixa tensão instalar após a chave geral. B - Consumidores em média e alta tensão instalar nos quadros de distribuição. 2- Verificar os lacres da caixa de medição da concessionária e em hipótese alguma os viole, e caso estes já estejam violados no momento da vistoria preliminar de instalação, solicite ao consumidor que entre em contato com a concessionária imediatamente, postergando a colocação do Redulight para quando a situação estiver regularizada. 3- Medir com voltímetro digital a tensão entre uma fase/neutro e a mesma fase/terra, devendo a tensão de terra estar sempre maior que a tensão de neutro entre 0,5 a 5,0 V. Para confirmar que a tensão de terra é verdadeira ligar uma lâmpada 220 V entre a fase/neutro e entre a fase/terra observando o brilho da mesma nas duas condições que no fase/terra nunca poderá ser menor. 4- Quando o aterramento estiver jampeado ao neutro, é obrigatório que se faça um novo terra, distante no mínimo 06 metros do original, procurando distanciar ao máximo da malha de aterramento. 5- Em caso de cabinas primárias, se for utilizado o aterramento de neutro do transformador para aterrar o Redulight, os resultados de redução no consumo de energia serão inferiores.

11 CUIDADOS NA INSTALAÇÃO 6- Utilizar ATERRAMENTO INDIVIDUAL e interligar ao Redulight com cabo 16 mm encapado. Para distâncias superiores a 20 metros utilizar cabo de maior bitola. 7- Nunca utilizar aterramentos de CPD, centrais telefônicas e de pára-raios, para a instalação do Redulight. 8- Seqüência de instalação : A- Conferir o lacre da Companhia da caixa de Medição; B- Conferir o aterramento; C- Desligar chave geral; D- Fixar o Equipamento E- Ligar o cabo verde/amarelo ao aterramento. F- Ligar o cabo azul ao neutro da rede. G- Ligar os cabos vermelhos às fases da rede. H- Religar a chave geral e verifique se os leds estão acessos; I – Com o multimetro fazer medições ente o Terra e o Neutro e constatar se os resultados obtidos correspondemaos valores exigidos pelo aparelho 9- Após a instalação do Redulight, medir com alicate amperímetro digital em escala não superior a 20 A, a corrente nos cabos neutro e terra do Redulight que deverão estar entre 0,5 e 5,0 A, sendo que a corrente do cabo terra deverá ser sempre maior que a do neutro. 10- Para casos de máquinas críticas, recomendamos que seja feito o dimensionamento de um aparelho específico para a mesma, e instalado no quadro de comando desta, independente dos aparelhos principais já instalados.

12 FATOR DE POTÊNCIA POTÊNCIA Define-se potência, como o trabalho executado por unidade de tempo. A potência eletrica é obtida pelo produto da tensão pela corrente P= V.I ( W) onde V= tensão( volt) e I= Corrente ( amper) Potência Aparente ( S) – (VA) É o produto da tensão eficaz, e da corrente eficaz. A potência aparente é apenas um valor de cálculo, porque neste produto não é levado em consideração a defasagem angular entre tensão e corrente. Potência Ativa (P) – (W) É o valor médio da potência instantânea sobre um número integral de períodos. Esta potência elétrica no consumidor, é transformada em outras formas de enegia e, for a do circuito de corrente, atua ativamente. Potência Reativa ( Q ) – ( Var ) = volt amper reativo Sua finalidade é a de construir o circuito magnético nas bobinas. Como os campos crescem e decrescem, acompanhando a frequência, a potência reativa varia duas vezes por período entre fontes de corrente e condutores. Por isso, seu valor em volt-amperé reativo. Sua existência aumenta a carga dos geradores, dos condutores e dos transformadores.

13 FATOR DE POTÊNCIA RELAÇÃO ENTRE AS POTÊNCIAS As relação entre potências ativa ( kW), potência aparente ( kVa) e potência reativa ( kVAr) são frequantemente representadas pelo seguinte triângulo.

14 FATOR DE POTÊNCIA FATOR DE POTÊNCIA – Define-se como fator de Potência( FP) sendo a divisão da potência ativa ( kW) pela potência apatente ( kVa) – então: FP = kW ( formula básica) kVa Por exemplo : se uma máquina operatriz está trabalhando com 100kW( potência ativa) e a energia consumida é 125kVa, divida 100 por 125, você chegará a um fator de potência de 0,80 Define-se também como fator de potência a relação entre potência ativa e potência reativa. Ele indica a eficiencia com a qual a enrgia eta sendo usada

15 HARMÔNICAS

16 HARMÔNICAS

17 HARMÔNICAS


Carregar ppt "TREINAMENTO/ REDULIGHT Ronaldo Paixão 21-3095-6006 / 24-8126-6550."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google