A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

LUSOFONIA O que é a Língua Portuguesa? O Português é a língua que os portugueses, os brasileiros, muitos africanos e alguns asiáticos aprendem no.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "LUSOFONIA O que é a Língua Portuguesa? O Português é a língua que os portugueses, os brasileiros, muitos africanos e alguns asiáticos aprendem no."— Transcrição da apresentação:

1

2 LUSOFONIA

3 O que é a Língua Portuguesa?

4

5 O Português é a língua que os portugueses, os brasileiros, muitos africanos e alguns asiáticos aprendem no berço, reconhecem como patrimônio nacional e utilizam como instrumento de comunicação. Essa língua não dispõe de um território contínuo, mas de vastos territórios separados, em vários continentes. Quem compara a língua falada de duas regiões (dialeto) ou grupos sociais não escapará a uma sensação de diversidade, até mesmo de divisão.

6 Por que se fala português no mundo? A língua portuguesa foi transportada para os territórios colonizados durante a expansão extra-européia, sendo um dos principais instrumentos desse processo. O português é uma língua nascida no norte e que cresceu para o sul. Distingüem-se, neste percurso, dois ciclos sucessivos:

7 ELABORAÇÃO DA LÍNGUA Desenvolvido entre os sécs. IX e XIV na esteira da Reconquista territorial. Conquistado o Algarve e fixadas as fronteiras, foi o território repovoado por povos do norte, que transplantaram a sua língua para o sul, onde se falava árabe e havia ainda vestígios de antigos dialetos românicos meridionais. A língua ocupante transforma-se pelo contato com os substratos locais e pela mistura, nas novas terras, de dialetos que no norte se achavam separados.

8 EXPANSÃO DA LÍNGUA A transferência do poder para o centro do reino, com a capital em Lisboa, fez que a partir do séc. XV os novos dialetos falados nesta região ganhassem ascendente sobre os do norte e fornecessem a base para a elaboração de uma norma culta de características meridionais, que está na origem do moderno padrão lingüístico. Neste período, enquanto se consolida e estrutura dentro de portas, a língua portuguesa expande-se para fora das fronteiras européias.

9 CRONOLOGIA DA HISTÓRIA DO PORTUGUÊS VIII – XIII : Período da invasão árabe da Península e da guerra da Reconquista, com ocorrência do segundo fenômeno que caracteriza o romance galego- português. XIII-XV : Período do português antigo, progressivamente utilizado na escrita dos documentos oficiais XV: Início da expansão do português XVI : Aparecimento dos primeiros trabalhos metalingüísticos (gramáticas, dicionários, louvores da língua)

10 Onde se fala a língua portuguesa?

11

12 Portugal Cabo Verde Guiné – Bissau São Tomé e Príncipe Angola Moçambique Brasil Timor Leste Macau

13 Os maiores espaços lusofalantes do mundo: Brasil: país de reduzida variedade de dialetos, onde nenhuma outra língua faz concorrência à portuguesa. Angola e Moçambique: onde o português reparte sua influência com numerosas línguas nacionais.

14

15

16 Portugal Nome oficial - República Portuguesa População - 10,9 milhões Instauração da República – 1910 Sistema Político - democracia RELIGIÃO: cristianismo 94,8% (católicos 92,2%, protestantes 1,5%, outros cristãos 1,1%), islamismo 0,1%, sem filiação e outras 5,1% TAXA DE ANALFABETISMO: 7,8%

17 Festa Nacional - 10 de Junho - Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas Língua - português (existem também duas pequenas áreas onde se fala mirandês, derivado do asturo-leonês, e barranquenho). O português é ainda língua oficial noutros sete países e é falado por mais de 200 milhões de pessoas Divisão territorial - duas Regiões Autônomas (Açores e Madeira) e 18 distritos no Continente

18 Durante o século XV e XVI, Portugal foi uma potência mundial econômica, social e cultural. A reconquista pelos visigodos foi francamente mais lenta. Este processo gradual originou o nascimento de pequenos reinos que iam sendo alargados à medida que a Reconquista era bem sucedida. Em 1139, Afonso Henriques conseguiu uma importante vitória contra os Mouros na Batalha de Ourique, tendo declarado a independência com o apoio dos chefes portugueses, que o aclamaram como soberano. Nascia, pois, em 1139 o Reino de Portugal e sua primeira dinastia, com o Rei Afonso I de Portugal, e a cidade de Coimbra como a primeira capital.

19 Os dialetos de Portugal Variam com o tempo e a localização geográfica Dentro do território nacional português existem diversas variações da pronúncia do português

20 1)Açoriano – Açores 2)Alentejano – Alentejo 3)Algarvio – Algarve (há pequeno dialeto na parte ocidental 4)Alto – Minhoto - Norte de Braga 5)Baixo – Beirão – Alto Alentejo; Centro de Portugal (interior) 6)Beirão – Centro de Portugal 7)Estremenho – Regiões de Coimbra e Lisboa (pode ser subdividido em lisboeta e coimbrão) 8)Madeirense - Madeira 9)Nortenho – Regiões de Braga e Porto 10)Transmontano – Trás – os - Montes

21 Mirandês Para os filólogos, o mirandês revela-se em 1882, quando José Leite de Vasconcelos publica uma série de artigos intitulados O dialeto mirandez É nessa altura que, pela primeira vez, se noticia a existência, em Portugal, de um idioma que não é português nem galego. A língua Mirandesa tem uma localização geográfica bastante precisa no nordeste português, Miranda do Douro. É falado em aldeias que fazem fronteira natural entre Portugal e Espanha É reconhecido como língua oficial pela Lei nr. 7/99 de 29.1, publicada no Diário da República (DR) nr. 24 /99, 1-a série, A.Lei nr. 7/99

22

23 Algumas diferenças em relação ao Português Existência de ditongos crescentes ie e uo tierra, puorta Existência de lh- no início da palavra, proveniente da palatalização de l- inicial latino Ihuna, lhugar Utilização de vós como forma de tratamento respeitosa: Bós adonde ides, tiu Fracisco?

24

25 Astronomies Pastor, que antre nubres andas, seguindo na tierra ls tous ganados de xaras i pinos; eimaige, que atrais l bafo de ls seres bibos, renacidos ou sin acion; bubida, que l mar bebe, i ancha la maré, alhebanta lóndia, solta l sou oulor zde leiterno ampeço; manto, que me calece l cuorpo znudo ou lamostra nun claron de brilho; aire, armano al aire, mas que assopra matéria, amor, magnetes; pélos douro, spargidos na tierra, an fuolhas doutonho abermelhadas ou an raleiras abiertas pa la lhuç; queluna de puro brilho, que aguanta ls dies antre manhanas i nuites rostro, que ten la risa i l mirar oubíquos até al fondo de las raízes i até als cúmios; corola, que repite lórbita de ls astros, bendo las outras corolas houmildíssimas lantre eilha; lhámpeda, de siléncio nun alcançable, antre ls sonidos más achegados de las criaturas que, an siléncio tamien, cun eilha cántan; mano cota que fai fiestas al mundo cumo se ls dedos caídos fúran centeilhas; speilho, que al ser mirado ye scuro, cumo ua fuonte que cuorre, sin eimaiges, para andrento la trúbia auga de sue barriga; abe, sin beiral adonde pousar ardendo la figura de lantiga fénix sacraficada; Sol ye tou nome, l tou ser i l tou rostro. Ah Sol, you solo, poeta deste seclo, sei que ne l feturo teirás a bolber nada. Miu Sol, lhebarás an ti todos ls bersos de ls poetas, an lhibros, an lhápidas.

26 Astronomia Pastor, que entre nuvens pastoreias, seguindo na terra os teus rebanhos de estevas e pinheiros; imagem, que atrais o hálito dos seres vivos, renascidos ou inertes; bebida, que o mar bebe, e incha a maré, levanta a onda, solta a maresia desde o eterno início; manto, que me aquece o corpo nu ou o mostra num halo de esplendor; vento, igual ao vento, mas que sopra matéria, amor, magnetos; cabelos de ouro, espargidos na terra, em parras de outono avermelhadas ou em clareiras abertas para a luz; coluna de puro brilho, que sustém os dias entre manhãs e noites; rosto, que tem o riso e o olhar ubíquos até ao fundo das raízes e até aos cumes; corola, que repete a órbita dos astros, vendo as outras corolas humílimas ante si; lâmpada, de silêncio inatingível, entre os sons mais próximos das criaturas que, em silêncio também, com ela cantam; mão decepada que afaga o mundo como se os dedos caídos fossem raios; espelho, que ao ser olhado é opaco, como uma fonte que jorra, sem imagens, para dentro a turva água do seu bojo; ave, sem beiral onde poisar ardendo a figura da antiga fénix imolada; Sol é teu nome, o teu ser e a tua face. Ó Sol, eu só, poeta deste século, sei que no futuro irás tornar-te nada. Meu Sol, levarás em ti todos os versos dos poetas, em livros, em lápides. de Fiama Hasse Pais Brandão. in CENAS VIVAS, ed. Relógio dAgua, Lisboa, 2000 Tradução em mirandês de Amadeu Ferreira, 2001

27 Ortografia Atualmente, a escrita do português europeu rege-se pelas normas do Acordo Ortográfico de 1945 e pelas alterações introduzidas A reforma de 1911 foi profunda, fazendo desaparecer muitas consoantes dobradas, os grupos ph, th, rh, o uso do y, além de outras particularidades.

28 Proparoxítonas Milénio, económico, António, fenómeno Ditongos Que-, qui-, gue-, gui- (não levam trema) Linguísta, tranquilidade ParoxítonasBónus

29 Conjugação No português europeu é muito freqüente o uso do infinitivo em frase de ação prolongada. Até um tempo atrás, a sul do Rio Tejo, usava-se mais o gerúndio, mas com os meios de comunicação o infinitivo tornou-se mais geral em todo o país. Estou a fazer um trabalho

30 Formalidade O Senhor, A Senhora, Você Na maneira de dirigir as pessoas, é mais freqüente usar O Senhor, A Senhora, Você em diálogos com pessoas desconhecidas ou mais velhas. V.ª Excelência ou Sr. Doutor Se for para uma pessoa com licenciatura ou de alta patente militar ou política, empregam-se muitas vezes V.ª Excelência ou Sr. Doutor, no caso de serem médicos e muito freqüente para professores. tu. No aspecto informal do Português Europeu, utiliza-se sobretudo o pronome pessoal da 2ª pessoa do singular tu. Tu és parvo. Andas a tirar a carta de condução?

31 Arco da Vitória

32 Igreja do Carmo

33 Mosteiro dos Jeronimos

34 Pensão Imperial

35 Torre de Belem

36

37

38 Cabo Verde População : habitantes Taxa de analfabetismo: 71,6% da população com idade de 15 anos ou superior sabe ler e escrever. Religião: 95% da população cabo-verdiana professa o catolicismo, sendo que a restante população é protestante.

39 Descobrimento no século XV. Colonização logo após o descobrimento. Para incentivar a colonização, a corte portuguesa estabeleceu uma carta de privilégio aos moradores de Santiago no comércio de escravos na Costa de Guiné.Foi estabelecida uma feitoria em Ribeira Grande (ilha de Santo Antão), ponto de escala para os navios portugueses No final do século XV, Cabo Verde produzia cereais, frutas e legumes, algodão, anil, gado (vacas, cavalos e burros) Abolido o tráfico de escravos em 1876, o interesse comercial do arquipélago caiu, só voltando a ter importância na segunda metade do século XX

40 O fim efetivo do comércio de escravos no final do século XIX, provoca uma profunda crise nas ilhas. A imigração torna-se o principal recurso para a sobrevivência da população Com a derrubada da ditadura em Portugal, em 25 de abril de 1974, precipitou a Independência de Cabo Verde. Em agosto deste mesmo ano, o governo português reconhece o direito de Cabo Verde à independência, e é constituído um governo de transição, composto por cabo- verdianos e portugueses. E assim, foi proclamada a independência da República de Cabo Verde em 5 de julho de O presidente da República foi eleito e alguns dias depois formou o primeiro governo do Estado de Cabo Verde Em 1987, o auxílio estrangeiro representou cerca de metade do PIB (Produto Interno Bruto) Em 1991, foi estabelecido finalmente um regime democrático

41 As relações com Portugal são muito estreitas, tendo inclusive aumentado desde os anos 80, estendendo-se hoje praticamente a todos os domínios. Exemplos: 1.Destino de imigração 2.Parceiro Econômico – Portugal continua sendo o seu principal parceiro econômico 3.Educação Superior Apesar das enormes dificuldades, Cabo Verde apresenta hoje um panorama econômico e social bastante promissor Ao contrário da esmagadora maioria dos países africanos, Cabo Verde tem revelado uma gestão equilibrada e reprodutiva dos apoios internacionais que recebe

42 O Português é a língua oficial, porém o crioulo é a língua materna. Estas duas línguas moldam, embora de maneira diferente, toda a história e toda a visão do povo cabo-verdiano. Deve-se notar que a língua portuguesa passou a existir em Cabo Verde desde a época do povoamento das ilhas, isto é, desde O estatuto linguístico das duas línguas continua sendo muito diferente. Com efeito, enquanto a Língua Portuguesa é língua oficial e do ensino, da literatura, da mídia e das situações formais de comunicação, o Criouco cabo - verdiano é língua de comunicação na família, língua das tradições orais, principal suporte musical, numa palavra, língua da oralidade e das situações informais de comunicação. Esta situação fez com que a Língua Portuguesa fosse sempre considerada como língua de prestígio e o Ccv como língua de amizade e do coração Instrumentos normativos da língua (gramática, dicionário e manuais escolares) baseiam-se nas normas portuguesas. Língua Portuguesa

43 Cântico da Liberdade Canta, irmão Canta, meu irmão Que a liberdade é hino E o homem a certeza. Com dignidade, enterra a semente No pó da ilha nua; No despenhadeiro da vida A esperança é do tamanho do mar Que nos abraça, Sentinela de mares e ventos Perseverante Entre estrelas e o atlântico Entoa o cântico da liberdade. Canta, irmão Canta, meu irmão Que a liberdade é hino E o homem a certeza.

44 Ilha de Antão

45 Ilha de São Nicolau

46 Ilha de São Vicente

47 Ilha de Boa Vista

48 Ilha de Brava

49 Ilha do Sal

50 Ilha do Fogo

51 Ilha de Maio

52 Ilha de Santiago

53 GUINÉ-BISSAU

54 População: (2002) Taxa de analfabetismo: 41,9% (15 a 24 anos) LEMA: UNIDADE, LUTA, PROGRESSO

55 GUINÉ-BISSAU Colônia de Portugal desde o século XV. Independência em 24 de setembro de1973. Reconhecida em 10 de setembro de A vila de Bissau (capital) foi fundada em Faz parte da CPLP (Comunidade dos Países da Língua Portuguesa); Nações Unidas, PALOP (Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa) e União Africana.

56 Principais línguas faladas: Guineense (44,3%) Balanta (24,5%) Fula (20,3%) Português (11,1%) locutores. Mandinga (10,1%) O português é a língua oficial da Guiné-Bissau, a língua de escolaridade; o guineense, hoje a língua mais falada, é a verdadeira língua nacional do país.

57 É dia feriado e por isso de festa, convívio, dança, máscaras, cerveja e tudo o que mais vier. Também é dia de confusão pela quantidade de gente nas ruas, a subir e a descer, a apitar e a gritar ao longo das ruas do centro da cidade e nos acessos onde a cerveja escorre com facilidade e rapidez. O Carnaval é ainda um dia de possibilidades. Se não se tiver coragem de fazer algo ao longo do ano, neste dia a legitimidade é garantida. Afinal é costume dizer-se, um pouco por todo o lado, que "no Carnaval ninguém leva a mal". O Carnaval na Guiné Bissau é vivido com intensidade e alegria.

58 Oito mortos no Carnaval 2007 na Guiné-Bissau Festa popular que serve para exprimir algumas inquietações e promover a cultura nacional, o carnaval bissau-guineense é marcado, cada ano, por cenas de violência entre grupos rivais ou entre vizinhos. Na edição de 2006, foram registados pelo menos cinco mortos, dos quais uma jovem rapariga queimada pela sua própria indumentária. GUINÉ-BISSAU: Cuidados dobrados durante a folia BISSAU, 27 Fevereiro 2008 (PlusNews) - As 200 mil pessoas que participaram do Carnaval guineense tiveram uma razão a mais para festejar esse ano. O Secretariado Nacional de Luta Contra a SIDA (SNLS) distribuiu cerca de 60 mil camisinhas durante a folia na capital Bissau.

59 Português em Guiné A Guiné-Bissau é, entre os países lusófonos, um dos mais pequenos e um dos mais complicados, porque é o país que tem mais línguas. Em Guiné-Bissau tem quem fala português como língua segunda, mas tem outros que falam português como língua estrangeira.

60 Português versus Línguas Africanas É a única coisa que podemos agradecer aos portugueses, ao fato de ele nos ter deixado a sua língua depois de ter roubado tanto na nossa terra. A intensidade de uma força é igual à massa vezes aceleração da gravidade. Como é que vamos dizer isso? Como é que se diz aceleração da gravidade em nossa língua? Há muita coisa que não podemos dizer na nossa língua, mas há pessoas que querem que ponhamos de lado a Língua Portuguesa, porque nós somos africanos e não queremos a língua de estrangeiros. Se queremos levar para frente o nosso povo, durante muito tempo ainda, para escrevermos, para avançarmos na ciência, a nossa língua tem que ser o Português. Até um dia em que de fato, tendo estudado profundamente o Crioulo, encontrando todas as regras de fonética boas para o Crioulo, possamos passar a escrever o Crioulo"

61 São Tomé e Príncipe

62

63 Área : 964 km² População : hab (ST= ). Língua Oficial : Português.

64 Significado do Nome O Tchiloli : Auto renascentista do século XVI. Carlos Magno- rei da França D.Carloto- Príncipe Marquês de Mântua Valdevinos- sobrinho do Maquês

65 Àrea : 964 km² População : hab (ST= ). Língua Oficial : Português Os portugueses João de Santarém e Pêro Escobar chegam a São Tomé em 21 de Dezembro de E em 17 de janeiro de 1472 eles chegam à ilha de Príncipe.

66 Em 1485, inicia-se o povoamento da ilha por João de Paiva.

67 Durante a colonização das ilhas, a partir de 1493, foram trazidos escravos provenientes da Guiné, Benin e Gabão para a cultura da cana-de-açúcar. Do seu contacto com os senhores portugueses surgiu um pidgin que, por sua vez, deu lugar a crioulos que gradualmente se tornaram estáveis, sistemáticos e estruturados. O constante contato com a língua portuguesa, minoritária, mas de prestígio, fez com ela se tornasse popular entre aqueles para os quais tinha sido inicialmente uma simples forma de comunicação limitada à condição social.

68 Depois de sucessivas invasões,a capital é transportada para a ilha de Príncipe em 1753.

69 A Escravatura na ilha foi abolida em 1876,entretanto negros angolanos começam a ser levados para São Tomé como mão-de-obra forçada nas áreas rurais.

70 O fato de os escravos serem falantes de línguas diferentes, que são as línguas Kwa e o Bantu, permitiu que uma mesma língua de superstrato, o português, influenciasse estes substratos formando-se assim nestas ilhas uma situação étnica e lingüística complexa que deu origem ao aparecimento de vários crioulos. A formação lingüística de São Tomé e Príncipe

71 O São Tomense que também é conhecido por Forro e o Moncó são falados respectivamente na ilha de São Tomé e na ilha do Príncipe. Ambos são filiados na língua portuguesa do século XV, tendo como substrato as línguas africanas Kwa, da região do Benin, e Bantu, da região do Congo. (93% do seu léxico é de origem portuguesa, enquanto que apenas 7% é de origem africana). O crioulo São Tomense

72 É falado na parte ocidental e na parte oriental de São Tomé, tem como base um dialeto do Umbundo, uma língua Bantu de povos do interior de Angola, e apresenta significativos empréstimos do português, principalmente a nível do léxico. O Angolar

73 Principais alterações do Português São Tomense Alterações sintáticas (eu estou a pensar você muito). Alterações morfológicas (eu não está a falar de você não; eu já fiz jantar; eu pedi você). Mistura de discursos (o que eu tenho a dizer você é faz favor de andar). Simplificação verbal (admirei de carne não presta).

74 Acentuação As palavras constantes do Léxico São Tomense- Português são acentuadas na penúltima sílaba se forem substantivos ou adjetivos, e na última sílaba se forem verbos.

75 O processo de independência Em 1960, por influência do processo de descolonização no continente africano, surgiu um grupo nacionalista opositor ao domínio ditatorial português. Em 1972, o grupo dá origem ao MLSTP (Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe), de orientação marxista. Assim, em 1975, após cerca de 500 anos de jugo de Portugal, o arquipélago é descolonizado, como conseqüência da Revolução dos Cravos em Portugal, um ano antes.

76 Em São Tomé é mais prestigiante falar português do que falar crioulo. O Português foi sempre considerado como a boa língua, a língua que era falada por aqueles que tinham estudos. Falar crioulo era sinônimo de analfabetismo, de pouca cultura; quem falava crioulo eram os habitantes das roças, e nem mesmo após a independência política do país em 1975 o crioulo adquiriu o estatuto que é devido a qualquer língua materna de qualquer povo. Falar português em São Tomé e Príncipe

77

78 Angola População: hab. Governo: Democracia Capital: Luanda Independência 11 de novembro de 1975

79 Tornou-se colônia portuguesa depois da exploração em O tráfego escravo floresceu causando atrito e guerra no começo do século XVII. Dez mil escravos foram exportados anualmente de Luanda. Foi uma colônia portuguesa até 11 de novembro 1975, quando ganhou sua independência.O país adotou o nome de República de Angola e as primeiras eleições aconteceram em Angola está em um planalto coberto por savanas, no sudoeste da África. Apesar de rico em petróleo e diamantes, é um dos países mais pobres do mundo Desde o fim do colonialismo português, em 1975, foi devastado pela guerra civil que durou 26 anos. Deixou estradas destruídas e a terra que não pode ser cultivada por causa das minas terrestres, que matam e mutilam a população.

80 Línguas de Angola José Quipungo, teólogo angolano, em 1987, classificou treze comunidades etnolinguísticas e as relacionou como segue: bakongo - kikongo helelo - tchielelo ambundu - kimbundu lunda - tchokwe ovimbundu - umbundu ngangela - tchingangela nyaneka - olunyaneka ambo - tchikwanyama donga - xindonga baluba - tchiluba ovakwvisi ovakwepe kung

81 A língua utilizada pelos Ancestrais do Kakongo o kikongo (também conhecida como kikoongo, congo, kongo e cabinda), língua falada no antigo reino do Kongo. A língua oficial, vernácula, veicular e literária de Angola é o português. Só em Angola existem mais de dez dialetos diferentes do kikongo: Bampeemba, Basoloongo, Bawendo, Bambamba, Bazoombo, iwóyo, ikuákongo, ikóchi, ilínji, etc. As línguas maternas de maior expressão em Angola atualmente são seis: o kikongo, o kimbundu, o tchokwe, o umbundu, o mbunda e o kwanyama e, ainda, a língua falada pelos bosquímanos e hotentotes (povos não bantu) que é o khoisan.

82

83 Moçambique está localizado no leste da África. Com uma população de habitantes em uma área de km². Moçambique tem como língua oficial o Português.

84 Durante as grandes navegações,Vasco da Gama chegava a Moçambique em 1498.

85 Havia rotas de comércio com povos árabes. Já existiam cidades edificadas nos litorais.

86 O início da colonização A Partir de 1506, os portugueses começavam a colonização de Moçambique. No Século XVII,com o enfraquecimento da influência árabe,os portugueses iniciavam o tráfico negreiro.

87 O período da neo-colonização Do Século XVII ao Século XVIII, os portugueses instalaram fortes para se protegerem dos avanços holandeses.Os portugueses aspiravam unificar a região,entretanto este feito foi impedido pelos ingleses.

88 Independência e guerra civil em Moçambique Após o término da ditadura Salazarista em Portugal,os movimentos pró-libertação ganharam força,e em 25 de junho de 1975,foi proclamada a independência Moçambicana. Dois anos depois,o país mergulhava em uma guerra interna pelo poder,conflito que se arrastaria até 1992.

89 A língua portuguesa em Moçambique Na época da independência, havia apenas 10% de falantes do português. Em 1980, 1,2% dos moçambicanos tinham como língua materna o Português.

90 A utilização da língua em Moçambique Hoje, 9% dos moçambicanos têm língua portuguesa como língua materna. 60% da população não pratica o exercício da língua. A língua materna da maioria da população é do grupo bantu (93%). A Língua Portuguesa foi vista pelo Estado moçambicano como um instrumento para favorecer o processo de unidade nacional, criando uma identidade moçambicana. Seria de esperar que este processo "moçambicanizasse" a língua oficial.

91 Língua maternaTotal Grupos de idade 5-19 anos20-49 anos50+ anos Total100.0% Português6.5%8.5 %5.5 %2.1 % Emakhuwa26.3%24.8 %28.0 %25.6 % Xichangana11.4%11.8 %10.2 %14.1 % Elomwe7.9%7.4 %8.6 %6.8 % Cisena7.0%6.9 %7.2 %6.7 % Echuwabo6.3%6.1 %6.6 %5.9 % Outras línguas 33.0%32.7 %32.2 %37.5 % Outras línguas estrangeiras 0.4%0.3 %0.5 %0.6 % Nenhuma0.1% 0.0 % Desconhecia1.3%1.5 %1.2 %0.7 %

92 O que há de diferente? O Moçambicanismo se dá em vários aspectos : vinte por centos. agora a vida é um pouco normal = a vida normalizou. muito muito (região norte) = principalmente. no fim do cabo = ao fim e ao cabo. nascer meninos = ter filhos (eu nasci três vezes: duas meninas e um rapaz. Na gramática

93 Idiomáticas Quem come amendoim se esquece, mas quem deita as suas cascas não (quem comete injustiças se esquece, mas quem é injustiçado nunca se esquece). Originariamente da língua Xitswa. (não) bater cem = (não) ter juízo. fazer trabalho de Marracuene = fazer trabalho em vão. meter na garrafa: expressão comum entre as mulheres, refere-se aos poderes extraordinários que, através do feitiço, a mulher detém e exerce sobre o homem nos domínios psicológico e sexual.

94 Estilo A: Como está? (informal/formal). B: Não sei por aí. (formal/marca de respeito). A: Eu estou bem, obrigado. B: Eu também estou bem.

95 Traços sociais e culturais da vida moçambicana. cabritismo = corrupção material. (nesta escola reina o cabritismo, que futuro para as nossas crianças?) sinédoque da metáfora animal em Xichangana, mbuti yija la yingabohiwa kona (o cabrito come onde está amarrado).

96 Lexical depressar = ir depressa (vamos depressar, se não perdemos o machimbombo) agorinha = agora mesmo (não vendas este lenço a ninguém, trago o dinheiro agorinha).

97 co-ocorrência lexical Refere-se à forma como certas palavras tendem a associar-se ou a funcionar na companhia de outras. tirar dinheiro = financiar (eles não querem tirar dinheiro para a reabilitação da Ilha). tirar lágrimas = chorar, verter lágrimas. bloquear a tranquilidade = perturbar a tranquilidade.

98 Nos Significados de algumas palavras entre o português moçambicano e as outras variantes. estrutura = autoridade, responsável governamental. situação = problema; crise (há aqui uma situação); também = guerra (durante vários anos tivémos uma situação no país). calamidade = peças usadas de vestuário doadas para socorrer vítimas de calamidades naturais e da guerra (graças às calamidades já pareço uma pessoa, não tinha quase nada para vestir). O termo entra na língua Xichangana designando-se xicalamidade, estabelecendo-se posteriormente no PM como "calamidade". Também, e por extensão semântica, o termo é utilizado para significar mulher separada, divorciada ou viúva vivendo com um novo homem.

99 Neologismos bichar = formar bicha/fila. cronicar = fazer/escrever crônicas. desconseguir = não conseguir.

100 Português moçambicanos As mudanças mais significativas verificadas no Português de Moçambique decorrem naturalmente da aquisição do Português como língua não-materna, num contexto em que os moçambicanos não têm, em geral, acesso à norma nativa européia, tomada como alvo, nem em ambiente natural nem através da instrução formal.

101 BRASIL

102 População: 183,9 milhões de habitantes. (2007) Todos falantes da língua portuguesa.

103 História Pedro Álvares Cabral chega ao Brasil em 22 de Abril de A partir de 1501, foram enviadas expedições exploradoras e de reconhecimento. Processo efetivo de colonização em 1534 com a implantação das Capitanias Hereditárias. Em 1815 o Brasil foi elevado à condição de Reino Unido a Portugal. Idéias liberais ganhavam corpo no Brasil. D. Pedro decide ficar no país em 9/01/1822 e proclamou independência política do Brasil em 7 de setembro de 1822.

104 Língua brasileira Em um primeiro momento a língua portuguesa entra em contato com a língua indígena de diversos povos, principalmente do Tupi-guarani. Com a escravidão africana, o Brasil incorpora palavras e costumes deste idioma. A língua ainda recebeu (e recebe) influência de outros países e povos (europeus, asiáticos, americanos).

105 MORFOLGIA E SINTAXE BR: está escrevendo, com estar + gerúndio. PT: está a escrever, com estar a + infinitivo. BR: Expressões com a preposição em, está na janela. PT: são com a preposição a, está à janela. Uso do pronome ele como objeto: BR: Frases como Encontrei ele ontem; esse rapaz, eu conheci ele no trem. PT: Esta é uma construção inexistente. LÉXICO Palavras que têm um sentido em Portugal e outro no Brasil: PORTUGALBRASIL ComboiTrem Autocarroônibus Eléctricobonde Hospedeiraaeromoça corta-papelespátula Fatoterno Português Brasileiro A ortografia portuguesa e a ortografia brasileira são diferentes, porque a língua portuguesa e a língua brasileira são diferentes: a fonética, a sintaxe, a semântica. O brasileiro evoluiu e continua a evoluir de uma maneira e o português de outra. Vasco Graça Moura – escritor português

106 Foram desenvolvidos, ao longo do tempo, vários dialetos nas diferentes regiões do país. A caracterização do português brasileiro envolve a consideração efetiva das diversas divisões a que a língua portuguesa está sujeita no Brasil, tanto regionais quanto sociais e históricas

107 REGIÃO SUL Fortemente influenciado pelo espanhol e pelo guarani, e ainda com vários empréstimos do italiano. Não vocalização do "l" em "u" no final de sílabas, Menor importância das vogais nasais, praticamente restrita à vogal "ã" e aos ditongos "ão" e "õe". Uso do pronome "tu" em vez de "você", mas com o verbo na terceira pessoa ("tu ama", "tu vende", "tu parte").

108 Nordeste Vocabulário: mangar = zombar de alguém aperreado = angustiado, estressado ó xente = interjeição que demonstra espanto, descontentamento, curiosidade pitoco = botão bigu = carona ixi Maria = interjeição de espanto, contraindo o termo Virgem Maria jerimum = abóbora macaxeira = mandioca, aipim canjica = cural de milho laranja-cravo = mexerica Omissão do artigo definido antes de nome próprio (p. ex.: "Maria foi à feira" em vez de "A Maria foi na feira") A substituição da conjunção aditiva "e" por "mais" (p. ex.: "Ele mais eu estivemos lá" em vez de "Eu e ele estivemos lá") e a inversão da colocação da partícula negativa (p. ex.: "Sei não" em vez de "Não sei").

109 CULTURA O Frevo é um ritmo pernambucano derivado da marcha e do maxixe. Surgido no Recife no final do Século XIX, o frevo se caracteriza pelo ritmo extremamente acelerado. Bumba-meu-boi, boi-bumbá ou pavulagem é uma dança do folclore popular brasileiro, com personagens humanos e animais fantásticos, que gira em torno da morte e ressurreição de um boi. Festejada no norte brasileiro.

110

111

112 Timor Leste República democrática de Timor-Leste População: hab Capital: Dili

113 Foi colonizada em 1520, com a chegada dos portugueses. Estavam interessados nas especiarias e na extração da madeira de sândalo. Em 1656, chegaram os holandeses com os mesmos objetivos. Em 1859, as duas potências européias se acordaram para dividir a ilha do Timor: os holandeses ocuparam a parte ocidental da ilha, o atual Timor Oeste, e os portugueses o leste da ilha, ou Timor Leste. A Indonésia invadiu o Timor Leste, em 1975, dando início a uma ocupação que durou quase 25 anos. Em 1999 a Indonésia é forçada a realizar um referendo propondo independência ou autonomia. 80% dos timorenses optaram pela independência. Acredita-se que durante a ocupação ( ) cerca de pessoas, ou seja, 1/3 da população total, tenha sido dizimada pelo exército da Indonésia.

114

115

116

117

118

119 Línguas de Timor Leste De acordo com a Constituição do país, o tétum é língua nacional" de Timor-leste, de origem malaio-polinesia com profunda influência da língua portuguesa, com a qual partilha o estatuto de língua oficial". Existem mais quinze "línguas nacionais" em Timor-leste: ataurense, baiqueno, becais, búnaque, cauaimina, fataluco, galóli, habo, idalaca, lovaia, macalero, macassai, mambai, quémaque e tocodede. Ami hein deit tenpu uit atu manán – Hanoin Povu Timor Lorosae nia Rezistensi. A nossa vitória é apenas uma questão de tempo – Memória da Resistência do Povo de Timor- Leste.

120

121 Goa, Damão e Diu População: Línguas:português (entre os grupos católicos), concani e hindustani. Religião: hindu, maometana e católica.

122 Goa é um estado da Índia. Situa-se entre Maharashtra a norte e Karnataka a leste e sul, na costa do Mar da Arábia, a cerca de 400 km de Bombaim. É o menor dos estados indianos em território e quarto menor em população, e o mais rico em PIB per capita da Índia. A sua língua oficial é o concani, mas ainda existem pessoas neste estado que falam português. Em 1347 caiu sob domínio islâmico, e muitos templos a deuses hindus foram destruídos. Goa a partir de 1510, foi a capital do Estado Português da Índia, tendo sido invadida pela União Indiana em 1961.

123 Ocupação portuguesa de Goa Diu adquirido por Portugal Damão adquirido por Portugal Dadrá e Nagar Haveli adquirido por Portugal Ocupação britânica Província ultramarina de Portugal sob o nome de Estado da Índia Portuguesa Dadra e Nagar Haveli invadidos pela Índia Goa, Damão e Diu invadidos pela Índia Incorporação reconhecida por Portugal

124 MACAU

125 População: hab. É a cidade com maior densidade populacional ( habitantes por km²) do Mundo. Línguas oficiais: Português e Chinês.

126 Início da ocupação portuguesa em 1557 – ocupação gradual. Só em 1887 é que a China reconheceu oficialmente a soberania e a ocupação perpétua portuguesa sobre Macau, através do "Tratado de Amizade e Comércio Sino-Português". Em 1966 Portugal renunciou a sua ocupação perpétua sobre Macau. Em Após intensas negociações entre Portugal e a República Popular da China, os dois países concordaram que Macau iria passar de novo à soberania chinesa no dia 20 de Dezembro de Desde esta data o nome oficial de Macau é "Região Administrativa Especial de Macau da República Popular da China" (RAEM). MACAU

127 A proteção, valorização e preservação do patrimônio histórico é prioridade no Governo da RAEM. Ruínas de São Paulo Está na lista dos Patrimônios Mundiais da Humanidade da UNESCO.

128 Porto europeu da China, Macau está se tornando a Las Vegas asiática. O monopólio do jogo que dava origem à formação e ação de grupos mafiosos, facilitado pela falta ou fraca ação da polícia, criou um ambiente de instabilidade.

129 O português ainda é língua oficial em Macau, mas é quase impossível achar alguém que fale português nas ruas. Portugal nunca apostou na Ásia, apostou no Brasil e na África. Muita gente em Portugal não sabe onde fica Macau. Macau nunca foi uma prioridade política e diplomática portuguesa. Resistência ao português devido ao ressentimento por causa dos séculos de dominação colonial. O português nunca foi a língua materna dessa gente, foi a língua paterna, do colonizador. O português está nas placas, nos prédios, mas essa fachada de nada serve se ninguém entende o português. O português é como, tal qual na física quântica, aquela pequena Diferença que pode fazer toda a diferença de Macau dentro da China. Como língua curricular de ensino, o português tem públicos distintos: falantes nativos de português, falantes bilíngües de português e chinês e só falantes de chinês. LÍNGUA PORTUGUESA EM MACAU

130 Vocabulário muito restrito. Formação sintática simples: Plural feito pela repetição da palavra Pronome possessivo forma-se pela junção da partícula sua às formas dos pronomes pessoais. Formas verbais não apresentam flexão: - Utiliza-se a forma de infinitivo sem o r final.. -Tempo passado exprime-se pelo infinitivo, ao qual se antepõe o advérbio já. - Tempo futuro se constrói colocando o advérbio logo antes do infinitivo. Aspectos morfológicos e sintáticos.

131 A influência portuguesa é vista em cada esquina, em cada placa, em cada recanto da cidade: na arquitetura, nos costumes alimentares, no ritmo da cidade. O governo chinês está contratando pessoas que tenham como primeira língua o português para lá trabalharem, numa tentativa final de revitalizar a língua que dominou as trocas comerciais nos últimos séculos daquele pedacinho de continente.

132 Acordo ortográfico Primeira proposta do acordo ortográfico foi em Maio de 1986 no Rio de Janeiro. Hoje é preciso redigir dois documentos nas entidades internacionais, com a grafia de Portugal e do Brasil. Não faz sentido. Lauro Moreira – Embaixador e representante brasileiro na CPLP. Em1996 o acordo foi ratificado por Portugal, Brasil e Cabo Verde. Em 2004 os ministros da Educação da CLPL reuniram- se em Fortaleza para propor a entrada em vigor do Acordo Ortográfico,mesmo sem a ratificação de todos os membros.

133 CURIOSIDADES A maior palavra do português é Pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconiótico, com 46 letras, que denota o estado de quem é vítima de uma enfermidade causada pela aspiração de cinzas vulcânicas. A língua portuguesa é o único idioma românico em que existe mesóclise, colocação de pronome oblíquo no meio do verbo. A palavra saudade é considerada de existência única no português, em relação ao seu significado. Pois não existe uma palavra equivalente nas línguas estrangeiras.

134 Brasil terá universidade para países de língua portuguesa As informações são do jornal O Estado de S. Paulo, de 11 de junho de 2008 O governo prepara a criação de mais uma universidade internacional. Desta vez, voltada para a África, especialmente para países de língua portuguesa. Chamada provisoriamente de Universidade da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (UniCPLP), a nova instituição será em Redenção (CE). Foi um pedido feito diretamente pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Ministério da Educação. As primeiras seleções de alunos será realizadas no ano que vem, mas o campus estará em funcionamento em A ênfase será dada aos cursos que os países africanos mais têm interesse: formação de professores, Ciências da Saúde, Agronomia e Administração. Os alunos e professores são latino- americanos e as aulas serão bilíngües (espanhol e português)

135 Última flor do Lácio, inculta e bela, És, a um tempo, esplendor e sepultura: Ouro nativo, que na ganga impura A bruta mina entre os cascalhos vela... Amo-te assim, desconhecida e obscura. Tuba de alto clangor, lira singela, Que tens o trom e o silvo da procela, E o arrolo da saudade e da ternura! Amo o teu viço agreste e o teu aroma De virgens selvas e de oceano largo! Amo-te, ó rude e doloroso idioma, em que da voz materna ouvi: "meu filho!", E em que Camões chorou, no exílio amargo, O gênio sem ventura e o amor sem brilho! Olavo Bilac

136

137 Toda noite, duzentos milhões de pessoas, sonham em português


Carregar ppt "LUSOFONIA O que é a Língua Portuguesa? O Português é a língua que os portugueses, os brasileiros, muitos africanos e alguns asiáticos aprendem no."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google