A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Dos papel que desempenhamos na vida Módulo II Psicologia da Transformação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Dos papel que desempenhamos na vida Módulo II Psicologia da Transformação."— Transcrição da apresentação:

1 dos papel que desempenhamos na vida Módulo II Psicologia da Transformação

2 O Ser Humano Integral Semente da vida – a potencialidade da evolução humana. Para os Gregos – a sabedoria, a razão plena, a perfeição. Sto. Agostinho – a união com Deus. Para os Indús – a luz divina contida no ser humano. O ESPÍRITO se refere ao ser humano não material, cujo propósito é a eternidade. Semente da vida – a potencialidade da evolução humana. Para os Gregos – a sabedoria, a razão plena, a perfeição. Sto. Agostinho – a união com Deus. Para os Indús – a luz divina contida no ser humano. O ESPÍRITO se refere ao ser humano não material, cujo propósito é a eternidade. A Alma A parte do ser humano não material interessado nas coisas da terra. Criar a alma é a jornada interior rumo à consciência, à plenitude e a cura. O propósito do Eneagrama é ajudar-nos na busca e no desenvolvimento da alma. O Espírito

3 O Ser Humano Integral A Esseência A Mente A mente é o depositário da energia vital. Nela pulsam o senso de identidade. A mente humana percebe a realidade, elabora uma cognição, um código de compreensão e significados, mais ou menos complexo, conforme o nível de consciência (sensibilidade) sobre essa realidade, para depois se manifestar e se relacionar com essa mesma realidade É a identidade do Eu Superior, a individualidade contida no todo do SER. A essência, é a parte mais real do ser humano e que se desenvolve através da personalidade natural. Sua manifestação é impedida pela personalidade mecânica e compulsiva.

4 O Ser Humano Integral O Caráter O caráter contém um padrão codificado que ao enviá-lo à mente, forma no indivíduo uma mentalidade. A palavra caráter deriva do grego charaxo, que significa gravar. Faz referência ao que é constante, padronizado em uma pessoa, porque foi gravado nela, e, por conseqüência gera os condicionamentos comportamentais, emocionais e cognitivos. Esse padrão mecânico, quando estruturado, torna-se a espinha dorsal da personalidade, que tem como características ou traços principais uma fixação mental (uma percepção específica e particular, distorcida da realidade) e um vício psicológico (impulso de origem emocional que torna personalidade obsessiva).

5 O Ser Humano Integral A Personalidade A mente com suas funções vitais percebendo e o caráter moldando a realidade com fins de adaptação e sobrevivência, manifesta-se no mundo através da personalidade. Esta é formada pelos centros de inteligência, que cumprem os propósitos das funções vitais da mente. O propósito da personalidade, é a de levar o ser humano, à sua plenitude, à sua essência, para que essa atinja a consciência espiritual (essência). Esse propósito será atingido quando os centros de inteligência da personalidade estiverem exercendo as funções de forma integradas e em harmonia com a mesma intensidade.

6 Historia da chave Mullá Nasrudim estava em frente a sua casa, procurando algo, quando um amigo se aproxima e lhe pergunta: -O que estás procurando Mullá? -Minha chave, diz ele. -Vou te ajudar, diz o amigo. Depois de algum tempo procurando e sem achar nada, o amigo pergunta? -Más Mullá, aqui não tem nada, afinal aonde você perdeu sua chave? -Lá dentro de casa. -Porque então você esta procurando aqui fora? -Porque aqui tem mais luz. O Ser Humano Integral

7 A formação da Personalidade -A personalidade começa a se formar nos primeiros anos de vida com a necessidade de se ajustar ao ambiente próximo. -As crianças daptam-se rapidamente a esse meio, aprendendo a melhor maneira de fazer com que suas necessidades sejam satisfeitas. -Preferem o uso de um dos centros de inteligência, que passa a ser o centro magnético. -A realidade passa a ser o que se percebe através deste centro. - Os centros passam a ser usados de maneiras diferenciadas provocando desequilíbrio na intensidade de energia em cada um deles. -Começa a formação da personalidade adquirida que toma lugar da personalidade natural.

8 O que penso sobre isso O que sinto sobre isso O que faço sobre isso O Ser Humano Integral Seu marido, ou mulher, namorado (a) lhe convida para passar um fim de semana fora da cidade. Um ótimo passeio. Você aceita feliz. Dia depois, sua irmã vem e lhe pede para ficar em sua casa e cuidar dos seus dois filhos (casal de quatro e seis anos), pois seu marido queria ir a uma festa com ela no sábado a noite. O que você diria a ela? Seu marido, ou mulher, namorado (a) lhe convida para passar um fim de semana fora da cidade. Um ótimo passeio. Você aceita feliz. Dia depois, sua irmã vem e lhe pede para ficar em sua casa e cuidar dos seus dois filhos (casal de quatro e seis anos), pois seu marido queria ir a uma festa com ela no sábado a noite. O que você diria a ela? Uma estória (observando os centros de inteligência)

9 Os Centros de Inteligência

10 Características da Personalidade Grade de Estudos TIPOS Características da Personalidade CENTROS DE INTLIGÊNCIAS & A MENTE E AS FUNÇÕES VITAIS CARÁTER MANIFESTO NA PERSONALIDADE O COMPORTAMENTO RESULTULTANTE DO CARATER VARIAÇÕES DA PERSONALIDADE CENTRO MAGNÉTICO CARACTERÍSTICAS CENTRO APOIO CARACTERÍSTICAS CENTRO REJEITADO CARACTERÍSTICAS CARATER - EGO MECÂNICO NO COMPORTAMENTO O CARATER – NO EU OBSERVADOR COMPORTAMENTO EGO MECÂNICO. COMPORTAMENTO EU OBSERVADOR CARACTERÍSTICA COMPULSIVA CONSCIENTE Auto imagem Idealização Atenção Dirigida Choque Mental Trauma Compensação Postura Tempo Motivação Básica Fixação Mental Vício Psicológico Motivação Consciente Mente Unificada Virtude Mec. De Defesa Mec. Auto Proteção Mec. Auto Afirmação Desafio do Tipo Fluxo Cognitivo Resgate Ôntico Adquirida Complexa Natural

11 Os Centros de Inteligência Centro Emocional Centro Magnético Dois - Três - Quatro Propósito - motivação consciente, o amor, busca de Deus. Função - sentimentos, emoções e relacionamentos. Sentem -se bem – confiantes, livres, quando de bem com o outro. Sentem-se mal - magoados e retraidos, nos relacionamentos problemáticos. Atenção é dirigida - o mundo externo (Dois) externo e interno (Três) interno (Quatro) Vivem com o sentimento - de não serem merecedores de amor, o que desestrutura suas auto-estimas. Interesses - sentimentos e emoções pessoais. Objetivos - entender e relacionar-se com as pessoas.

12 Os Centros de Inteligência Centro Intelectual Centro Magnético Cinco - Seis - Sete Propósito - o foco, consciência plena, o significado da realidade. Função - fragmentação, discernimento, impesoalidade. Sentem -se bem – analisando, conhecendo, argumentando. Sentem-se mal - ignora fatos, pensamentos rejeitados, isolados. Atenção é dirigida - o mundo externo (Cinco) externo e interno (Seis) interno (Sete), Vivem com a impressão - de não serem capazes, o que desestrutura suas auto-confianças. Interesses - informações, articulações e conhecimentos. Objetivos - os fatos e a visão subjetiva da realidade.

13 Sentem -se bem - diferenciados, agindo, influenciando. Sentem-se mal - ignorados, sem ação, desrespeitados. Atenção é dirigida - o mundo externo (Oito) externo e interno (Nove) interno (Um) Vivem com a sensação - de não serem importantes, o que desestrutura suas auto-determinação. Os Centros de Inteligência Centro Instintivo Centro Magnético Oito – Nove - Um Propósito - destreza (movimento preciso) a intenção e realização. Função - ação (fazer), dominio, controle (espacial). Interesses - segurança, a justiça, reações instintivas, a existência. Objetivos - ter poder e influência sobre pessoas e situações.

14 Os Centros de Inteligência O Narcisista Os tipos do triângulo Três – Seis - Nove No emocional - (rejeita).amável, sem relacionamentos intimos. No intelectual - articula, pensa, elabora e planeja suas metas. No instintivo - realiza, produz, é determinado para o sucesso. O Legalista O Pacifista No intelectual - (rejeita).inseguro, não toma decisões (suas). No emocional - procura relacionamentos, estar em grupo. No instintivo - dinâmico, movimentos fortes, determinação. No instintivo - (rejeita).teimoso, contorna problemas evita conflitos No emocional - afável, social, preocupado com sua imagem. No intelectual – resolve problemas externos, criativo, original.

15 Os Centros de Inteligência Centro de apoio O Centro que auxilia, dinamiza e reforça a atividade do centro magnético do tipo. Não é usado com propósitos egoístas. As qualidades que surgem deste centro são forças positivas com as quais devemos contar para vencer as atitudes compulsivas do centro magnético, na vida do dia-a-dia. É o centro da asa posterior do tipo.

16 o O centro Rejeitado é o que menos gostamos, que menos entendemos e que evitamos com astúcia e agilidade, porque o seu uso costuma nos causar humilhação e fracasso. o Estudando nossa personalidade através do centro rejeitado, estaremos conhecendo as qualidades que nos faltam (nossos limites) e não apenas as que aparecem (nossas habilidades). Assim, aprofundando o auto conhecimento, iremos descobrir que esse centro reprimido é a sombra que controla todo o nosso comportamento. o Estando as qualidades deste centro no escuro de nosso inconsciente, sobram lacunas de incompreensões que precisam ser compensadas e é o fazemos pelo uso excessivo e abusivo dos talentos do centro magnético. o Muitas vezes não aplicamos a inteligência (do centro magnético) de maneira adequada, porque distorcemos seu uso, na tentativa de lidar com assuntos que pertencem ao centro rejeitado. Os Centros de Inteligência Centro Rejeitado

17 Os Centros de Inteligência Centro Rejeitado Emocional Choque mentalA dor da apatia emocional TraumaAtivar os sentimentos, de amor verdadeiro. Causas Pessoas amadas, voltaram-se contra eles, usaram-os e se separaram deles emocional e/ou fisicamente. Consequência Não sabem entregar seus sentimentos e amar. Intelectual Centro Rejeitado Choque mentalA dor da traição TraumaAtivar sua impressão de fé Causas A busca de um lugar a que pertencam, só lhes trouxe decepção de sentirem-se traídos pelos que o rodeam. ConsequênciaNão sabem em quem ter fé Instintivo Centro Rejeitado Choque mentalA dor do abandono TraumaAtivar a sensação de esperança Causas Querendo ser importantes para as pessoas que lhes eram caras, só lhes têm causado sensações de rejeição Consequência Já não sabem em quem ter esperança.

18 Os Centros de Inteligência Centro Rejeitado Emocional PosturaAgressiva – para fazer o que e como quer TempoFuturo – para melhorar seu mundo Habilidades Manutenção do otimismo pela novidade, renovação constante e criativa para a realidade LimitaçõesFalta de atenção à vida interior Centro RejeitadoIntelectual PosturaDependente – da agenda externa e dos outros. TempoPresente – para necessidade do momento Habilidades Respeito pelos outros, o inter-relacionamento, a responsa- bilidade, os valores morais por uma sociedade melhor LimitaçõesNecessidade dos outros para a auto-afirmação Centro RejeitadoInstintivo PosturaResignada – buscam em de si as soluções para problemas TempoPassado – o que foi bom lá, é validado no presente Habilidades Percepção das sutis complexidades das idéias intrincadas e dos significados de associações interpessoais Limitações Necessidade auto protetora que os separa das ações, vida

19 Os Centros de Inteligência Descreva as características do Centro Rejeitado do seu tipo. Relacione estas característica com você ou uma estória sua.

20 O Carater da Personalidade A Motivação Básica A característica principal da falsa personalidade é uma motivação básica, a qual tem origem no centro rejeitado, mas se manifesta através do centro magnético. A motivação básica (deficiente) limita nossa percepção ampla da realidade, pois se restringe a valorizar respostas predetermi- nadas como busca para o prazer. As motivações básicas dos tipos: Essa motivação, é um padrão mecânico adquirido pela falsa personalidade.

21 O Carater da Personalidade A Fixação Mental A falsa personalidade tem uma maneira peculiar de perceber e distorcer a realidade através de uma recorrência de atenção, ou cognição limitada - a fixação mental. As fixações preservam a motivação básica de cada tipo e faz com que ele acredite que o mundo seja assim. E também que existe só uma maneira de se relacionar com esse mundo. As fixação mental dos tipos: As fixações constituem, uma racionalização e para o vicio psicológico correspondente.

22 O Carater da Personalidade O Vício Psicológico O vício psicológico é um impulso de origem emocional, que se manifesta na falsa personalidade e que nos impede de ver ou reconhecer a verdade sobre nossas vidas As características do comportamento humano, manifestas no centro magnético, refletem a múltiplas expressões do vício de cada padrão de personalidade, sustentando a motivação básica, deficiente. Reconhecendo as limitações da motivação deficiente e as ilusões das fixações, compreenderemos nossas fraquezas, podendo então iniciar a jornada interior da virtude O vício psicologico dos tipos:

23 O Carater da Personalidade Relacione os aspectos do carater de cada tipo: Vicio Psicológico Motivação básica Fixação Faça um pequeno comentário para cada tipo com relação a sua designação.

24 O Comportamento da Personalidade Mecanismo de Defesa O mecanismo mental de defesa é o recurso usado pela personalidade para deformar e suprimir parte da realidade, deixando de registrar percepções, rejeitando ou eliminando conteúdos que possam enfraquecer suas defesas Esse mecanismo quando ativado busca na fixação mental a razão para ir em direção da compulsão e da mecanicidade. No entanto, os mecanismos de defesa apenas escondem nossas fraquezas e impedem que nossas limitações sejam expandidas para a compreensão da realidade como um todo O mecanismo de defesa dos tipos:

25 O Comportamento da Personalidade Mecanismo de Auto Proteção O mecanismo de auto proteção dos tipos: O mecanismo mental de auto proteção é o recurso usado pela personalidade para impedir o fluxo cognitivo (foco, motivação e destreza) na experiência da vida. O mecanismo mental de auto proteção faz com que nos sintamos vivos, que possuímos tudo, quando de fato não temos nada. Quando ativado, esse mecanismo, reforçado pelo vício psicológico, cria uma sensação de estar alcançando o que a vida (personalidade) lhe prometeu de bom (prazer). No entanto é apenas uma armadilha.

26 O Comportamento do Eu Observador Mecanismo de Auto Afirmação O mecanismo de auto afirmação dos tipos: O mecanismo mental de auto afirmação nos da um senso do eu, uma identidade para se lidar com realidade a que estamos acostumados. Quando ativado esse mecanismo torna-se a racionalização inconsciente (eu sou... assim) e não verbalizada da motivação básica usado para acalmar-nos e nos manter na mecanicidade. Desvia-nos do caminho para o acesso à nossa essência, criando uma imagem sobre quem somos, que satisfaz apenas a nossa personalidade

27 A Criação do Eu Observador Para criação do Eu Observador é preciso um processo interno que precisa ser exercitado o tempo todo. Nele começa a transformação. Para criação do Eu Observador é preciso um processo interno que precisa ser exercitado o tempo todo. Nele começa a transformação. O primeiro é o exercício de atentividade. Ele nos ajudará a perceber os movimentos do nosso corpo, ampliar a consciência de onde estamos e desenvolverá a destreza e a praticidade do centro instintivo (físico, motor). O terceiro é o exercício de meditação. Este nos ajudará a disciplinar os nossos pensamentos e a voz interna (40 mil palavras por dia), que nos distrai e fragmenta nossa mente. A meditação nos ensina a ter foco e uma visão mais abrangente da realidade. Assista o video sobre meditação (clique no link ou digite na URL) O terceiro é o exercício de meditação. Este nos ajudará a disciplinar os nossos pensamentos e a voz interna (40 mil palavras por dia), que nos distrai e fragmenta nossa mente. A meditação nos ensina a ter foco e uma visão mais abrangente da realidade. Assista o video sobre meditação (clique no link ou digite na URL) O segundo é o exercício da auto observação. Também chamado pelo sistema de Gurdjieff de self remembering, este exercício nos revelará o mordomo substituto, um eu que nos motivará através do centro emocional a lembrar- nos que existimos e que temos uma tarefa pela frente de ampliar a consciência de nós mesmos.

28 O Carater do Eu Observador A Motivação Consciente A Motivação Consciente dos tipos: Quando o processo de transformação se torna cada vez mais nosso modo de vida, a consciência e a verdade começam a iluminar o caminho de nossa paisagem interior. Aí então a ênfase na vida está em ouvir e não falar, em amar e não em ser amado, em compreender e não em ser compreendido. A motivação básica antes egoísta e separadora passa a ser uma motivação consciente em busca do amor que pode ser dado livremente ao mundo. Motivação Básica Motivação Consciente Ser perfeccionista 1 Ser o guia Ser útil às pessoas 2 Ser o parceiro Ser bem-sucedido 3 Ser o mestre Ser especial 4 Ser o realizador Ter conhecimento 5 Ser o descobridor Ter segurança 6 Ser o moderador Ser feliz 7 Ser o idealista Ter força, poder 8 Ser o lider filantropo Estar em paz 9 Ser o conselheiro

29 O Carater do Eu Observador A Mente Unificada A Mente Unificada dos tipos: Fixação Mental Mente Unificada O ressentimento 1 A atentividade A lisonja, adulação 2 A liberdade A vaidade 3 A esperança A melancolia 4 A plenitude A avareza 5 A sabedoria A incerteza 6 A fé O planejamento 7 A consistência A conquista 8 A verdade A indolência 9 O amor A fixação mental interpreta o mundo de forma fragmentada conforme sua motivação e as condições de momento. No processo de transformação, a verdadeira personalidade necessita de uma mente unificada em torno de uma motivação consciente para evoluir. Na falsa personalidade a fixação mental é resultado de um defeito cognitivo, nossos desejos e motivações estão voltados para preencher a lacuna da falta do senso de eu existir (identidade).

30 O Carater do Eu Observador A Virtude A Virtude dos tipos:Vício Virtude A raiva 1 A paciência O orgulho 2 A humildade O engodo 3 A integridade A inveja 4 A serenidade A ganância 5 A generosidade O medo 6 A coragem A gula 7 A sobriedade A luxúria 8 A compaixão A preguiça 9 A diligência A formação dos nove padrões de comportamento do Eneagrama, resulta do fato da motivação básica ter neutralizado a verdadeira personalidade. Se negligenciarmos nossa consciência interior e não refletirmos sobre nossos próprios motivos, a personalidade mecânica intensifica o vício psicológico primário. Mas quando a personalidade verdadeira utiliza o antídoto para neutralizar esse vício, esta restabelece a virtude para que se libere a energia criativa e a harmonia nos centros de inteligência.

31 O Comportamento do Eu Observador O Desafio do TIpo O desafio dos tipos: Mecanismo de Defesa Desafio do Tipo Controlar 1 Aceitar a imperfeição Reprimir 2 Aceitar sua carência Identificar 3 Aceitar o fracasso Introjetar 4 Aceitar sua inferioridade Separar 5 Aceitar seu vazio interior Projetar negativamente 6 Aceitar a independência Racionalizar 7 Aceitar o sofrimento Negar 8 Aceitar sua fraqueza Estar em paz 9 Aceitar o conflito Uma das maiores dificuldades no caminho do auto conhecimento é o desafio de despertar a consciência para uma experiência que evitamos. O mecanismo de defesa é o guardião dos portais do castelo construído pela falsa personalidade com o objetivo de nos manter semicegos para a realidade. Seremos ajudados pela atentividade, que nos mostrará os dois lados em questão, sem que no entanto precisamos agregar negatividade, apego, ou imaginação fantasiosa para nenhum deles.

32 O Comportamento do Eu Observador O fluxo Cognitivo O fluxo congnitivo dos tipos: Mecanismo deAuto Proteção Fluxo Cognitvo auto determinação 1 Desordenar-se auto suficiência 2 Ajudar-se auto promoção 3 Interiorizar-se auto merecimento 4 Realizar-se auto sabedoria 5 Despojar-se auto segurança 6 Decidir-se auto satisfação 7 Expandir-se auto comando 8 Dividir-se auto preservação 9 Agitar-se A personalidade verdadeira expandirá a consciência sobre o momento presente, utilizando os recursos do fluxo cognitivo (foco, motivação e destreza) fluindo de uma mente estável. A experiência do fluxo cognitivo é rejeitada pela falsa personalidade, pois aparentemente não traz nada de bom, quando na realidade, abre-nos a porta para a liberdade. Uma experiência que quando aceita, ativa as virtudes de cada tipo, diminuindo a compulsão mecânica da personalidade.

33 O Comportamento do Eu Observador Resgate Ôntico Resgate Ôntico dos tipos: Mecanismo de Auto Afirmação Resgate Ôntico a obstinação 1 Confiança no outro a disponibilidade 2 Confiança em si a produtividade 3 Amor pelos outros e por si mesmo a autenticidade 4 Esperança nos outros a superioridade 5 Esperança em si a participação 6 Confiança em si e nos outros o entusiasmo 7 Amor pelos outros a realização 8 Amor por si a acomodação 9 Esperança nos outros e em si próprio O trabalho do Eneagrama se inicia com o resgate ôntico, o caminhar para o retorno ao ser autêntico, consciente dentro de nós. A auto observação nos fornecerá a força de vontade e a motivação para vencermos nossas dificuldades e fraquezas, reforçando a atenção em nosso centro rejeitado. Este recurso fortalecerá nossas braçadas contra a forte correnteza dos mecanismos mentais de auto afirmação.

34 O Comportamento do Eu Observador Faça um descrição do que prevalece no seu comportamento. A coluna da esquerda ou da direita na: Motivação Consciente, Mente Unificada, Virtude, Desafio do Tipo, O Fluxo Cognitivo, Resgate ôntico.

35 O Tipo UM - Perfeccionista Traços Característicos o O ego Perfeccionista quer fazer as coisas direito. o Crítico, idealista, judicioso, toma decisões partindo de uma certeza interna de que tem sempre razão. o Quer que seu trabalho seja o reflexo de seu alto padrão de perfeccionismo. o Sua postura professoral, ou de pregador, monitora os outros, fazendo-os se sentir diminuídos e rejeitados, quando não consegue deles o melhor de um trabalho. o Líder natural, em seus melhores momentos, é inventivo, original e criativo. o Nos piores momentos, pode tornar-se ditatorial e teimoso, empurrando com rispidez os outros com sua rígida determinação. o Normalmente vai para os encontros de qualquer natureza, com tudo preparado e mantém o assunto em pauta constantemente, como objetivo de não perder o fio da meada. o Idealistas, vivem prisioneiros dos conflitos entre forças opostas, as quais tem dificuldade de conciliar, como o bem e o mal, a o espírito e a matéria, o real e o ideal, etc.

36 O Tipo UM - Perfeccionista Estrutura Mental Do Tipo Um CENTRO MAGNÉTICO Instintivo (físico motor) No tipo UM é o centro da atividade, da energia, do poder terreno e da segurança material. O Perfeccionista precisa estar sempre se posicionando pelo lado que considera o bom, visível, óbvio, estabelecido, concreto. Sua auto determinação (ego) é alimentada pela ordem e correção que exige de si e dos outros. interpretando isso como aceitação de si mesmo. AUTO IMAGEM – O que o tipo projeta (alimentado pela motivação básica) Bondoso, idealista, reformador, honesto, trabalhador, o juiz. Aquele que busca a qualidade, a perfeição, o bem estar como exemplo para si e para os outros. Segue sempre as leis e as regras, confundindo-as com a própria identidade para ser bom e aceito pelas pessoas.

37 O Tipo UM - Perfeccionista Estrutura Mental Do Tipo Um IDEALIZAÇÃO Onde realiza seu mundo ideal (alimentado pela fixação mental) Interna. Onde existe uma sensibilidade muito grande para a desordem. O mundo externo nunca acompanha seu padrão interno de perfeição, o que lhes causa um sentimento de frustração constante. ATENÇÃO DIRIGIDA Interesses e prioridades (alimentada pelo vício Psicológico) Para o que está certo ou errado em uma situação. Quer comparar, medir tudo, segundo os seus rígidos padrões internos de qualidade, justiça e correção, para poder fazer sempre certo, como deve ser feito.

38 O Tipo UM - Perfeccionista Estrutura Mental Do Tipo Um CENTRO DE APOIO: Emocional (relacional) o Ao utilizá-lo, o Perfeccionista passa a sentir mais o que os outros necessitam, tornan-se mais sociavel. o É quando se manifestam seus dons iluminados, as características de sua asa posterior, as qualidades do tipo 2. o Fica mais compreensivo e tolerante com as pessoas, em vez querer de impor-lhes as regras e ordens para seguir.

39 O Tipo UM - Perfeccionista Estrutura Mental Do Tipo Um o Sendo direcionado para a normatização, regras e lógica espacial, deo centro magnético, o centro rejeitado não permite ao tipo Um contemplar e refletir sobre as oportunidades a sua frente, nem de confiar na potencialidade dos outros. o Para reconhecer e afirmar seus talentos e limitações pessoais precisa da objetividade que só o centro intelectual rejeitado pode fornecer. o O que caracteriza a rejeição desse centro é a dificuldade de compreender a sua posição, seu local e valor no mundo, necessitando dos outros para sua auto- afirmação. o O intelectual rejeitado não significa que o tipo Um não possa ser um escritor ou cientista, o que é muito comum acontecer. Seus pensamentos são lógicos, ordenados e detalhistas. CENTRO REJEITADO Intelectual (racional)

40 O Tipo UM - Perfeccionista Estrutura Mental Do Tipo Um O TRAUMA Falta de fé no outro. Sua confiança nos outros foi minada, porque nunca recebeu a atenção devida para suas necessidades de atenção e carinho. Seu valor, passou a ser medido pelo seu perfeccionismo, o que fez com que se dispusesse a assumir as responsabilidades por tudo. Para ele as pessoas nunca fazem as coisas bem feitas. O CHOQUE MENTAL A dor da traição. Em algum momento no início da vida, uma experiência muito forte e dolorida provocou no tipo Um a profunda angustia da incompreensão. O choque causado por essa experiência atrofiou sua capacidade de auto-avaliação e o tornou incapaz de confiar nas pessoas com quem convive, ou no que elas fazem. Sempre que os outros o responsabilizam por coisas que não tem controle, sente-se desorientado e confuso, uma receita perfeita para o sentimento de culpa. Deve ter recebido uma educação rígida e impessoal, onde sua aceitação era condicionada a obediência e a correção, sendo que seus desejos e sentimentos foram relegados ao segundo plano.

41 O Tipo UM - Perfeccionista Estrutura Mental Do Tipo Um A COMPENSAÇÃO Deseja superar uma impressão de não ter importância. O Perfeccionista luta constantemente em seu íntimo com uma impressão de ser insignificante. Isto o faz valorizar o respeito que os outros têm por ele. Quando não recebe reconhecimento ou não é muito aceito, auto compensa-se falando compulsivamente, preenchendo os espaços e valorizando o que considera seus méritos. VIVE NO TEMPO Presente. Checando constantemente se tudo está no seu lugar, se está correto e em ordem, o que raramente acontece, torna-se ressentido e negativo. Sem confiança nos outros e no futuro, perde o foco (visão do todo) da realidade. A POSTURA DIANTE DOS PROBLEMAS DA VIDA Dependente. Orientado para a ação, ordem, regras e normas, dirige sua energia para seu próprio mundo. Assume uma postura dependente no relacionamento com mundo externo, deixando com que esse faça a sua agenda enquanto ele estabelece os parâmetros de como irá cumpri-la.

42 O Tipo UM - Perfeccionista O Caráter da Personalidade MOTIVAÇÃO BÁSICA Ser perfeito. Na busca pela sensação de perfeição, o ego Perfecionista é atraído pelos padrões altos de qualidade, pela ética, pelo dever e pelas normas e regras que determinam os procedimentos. Essa motivação tem origem numa antiga insatisfação afetiva, em que para ele, ser perfeito, justo e respeitado, representa a esperança de obter a aprovação e a aceitação das pessoas. Portanto esta motivação básica é deficiente pois preenche apenas as lacunas da necessidade de sentir-se importante para as pessoas e não para sua real felicidade. FIXAÇÃO MENTAL Ressentimento. O Perfeccionista sente uma irritação crônica por ter que trabalhar muito e satisfazer as demandas do mundo externo, ao mesmo tempo, não quer expressar esta irritação por temer que os outros o desaprove ou não goste dele. Esse temor faz com que descarregue a raiva em si mesmo, sendo seu crítico interior implacável com a imperfeição. A fixação no ressentimento se origina numa impressão de injustiça diante dos esforços de ter que assumir as responsabilidades que, segundo ele, era dos outros.

43 VÍCIO PSICOLÓGICO Raiva. Para o Perfeccionista nada é como de deveria ser. Insatisfeito trabalha muito para por tudo em ordem. Quando se sente tolhido pelas circunstâncias e não consegue seu melhor desempenho no que faz, ou quando pessoas importantes para ele não correspondem a sua expectativa de relacionamentos, seu vício é intensificado e ele se enfia num lamaçal de auto-piedade e autocrítica. Acredita que a solução está em buscar as piores qualidades do tipo Quatro, passando a falar do lado trágico da sua vida. Tocado pela desesperança, seus dons e talentos tornam-se cegos a qualquer opção de futuro ou de flexibilidade. Insiste ainda mais na sua perspectiva perfeccionista, mantendo os outros a distância, tornando-se um crítico feroz de si e dos outros. O Tipo UM - Perfeccionista O Caráter da Personalidade

44 MOTIVAÇÃO CONSCIENTE (Viés da motivação básica) Ser o Guia. O Perfeccionista amadurecendo, entra no processo de transformação desenvolvendo muitas qualidades. Os padrões éticos elevados tornam-se equilibrados, moderados, imparciais, e honráveis no trato com as pessoas. A lealdade e a integridade nos relacionamentos criam amizades para a vida toda, os quais ele e os outros guardam como os mais preciosos presentes da vida. O Tipo UM - Perfeccionista O Caráter do Eu Observador

45 O Tipo UM - Perfeccionista O Caráter do Eu Observador A VIRTUDE (Viés do vício psicológico) A paciência. A visão dos Perfeccionistas começa a se transformar, quando deixar de ver a beleza apenas na conclusão perfeita, mas também nos estágios imperfeitos do crescimento. O vicio psicológico se neutraliza indo buscar as melhores qualidades do tipo Sete, olhando para o lado colorido da vida, criando o riso, e a alegria onde quer que esteja. Procurando tornar seu mundo mais leve, desistindo da busca compulsiva pela perfeição, o tipo Um desenvolve a virtude da paciência e a capacidade de ver além daquilo que é e perceber o maravilhoso mundo que pode ser.

46 O Tipo UM - Perfeccionista O Comportamento da Personalidade MECANISMO MENTAL DE DEFESA (o que sustenta a inconsciência e a mecanicidade). Controlar. O controle da reação para não externar a raiva provocada por uma situação de desordem, leva o tipo Um almejar o perfeccionismo nunca alcançado. O mecanismo de defesa controla seu ressentimento (fixação mental) e é justificado pela raiva (vício psicológico), para querer a ordem e a perfeição (motivação básica) o tempo todo. MECANISMO DE AUTO AFIRMAÇÃO (a auto ilusão, o falso senso do eu) Obstinação. Eu estou certo. É produtivo quando existe planejamento, ordem, objetivos claros. Não é produtivo em mudanças repentinas, quando sentimentos prevalecem sobre procedimentos, em situações de caos. MECANISMO MENTAL DE AUTO PROTEÇÃO (o auto engano, acha que possui tudo) Auto determinação. A compulsão intensa por completar tarefas, alimentadas pela raiva e o ressentimento, fazem com que Um se prenda a padrões internos de perfeição para corrigir o caos e a desordem.

47 O Tipo UM - Perfeccionista O Comportamento do Eu Observador DESAFIO DO TIPO (o viés do mecanismo de defesa - a chave para o despertar) A Imperfeição. Aceitando-a, seu foco se expande para perceber melhor os limites e as potencialidades que existe nele e em cada um dos seres humanos. Ao tolerar a simples desordem natural, verá desaparecer seus ressentimentos. RESGATE ÔNTICO (o viés do mecanismo de auto afirmação–o caminho para a Essência) Confiança no outro. Descobrindo-a, o tipo resgata o otimismo e a vivacidade nos seus relacionamentos. Ao ativar seu centro intelectual rejeitado, percebe que a fé no ser humano é que possibilita o encontro do seu verdadeiro ser interior. FLUXO CONITIVO (o viés do mecanismo de auto-proteção - a chave para liberdade) Desordenar-se. Ao aceitar a dinâmica natural dos acontecimentos, relaxando o controle sobre tudo, é que o tipo Um pode compreender a realidade como um todo. Descobrindo o valor da paciência como uma porta para sua integração com essa realidade percebe que o caos é a regra e a ordem uma exceção na natureza.

48 O Tipo UM - Perfeccionista As Variações da Personalidade PERSONALIDADE CARACTERÍSTICA ADQUIRIDA. O Perfeccionista normalmente é uma pessoa que procura a excelência em tudo. Reformador, advoga as cruzadas justiceiras. Ordeiro e eficiente, torna-se impessoal e controlado emocionalmente, quando as atividades exigem sua atenção PERSONALIDADE EQUILIBRADA NATURAL. O tipo Um sob o domínio do Eu observador é sábio, profundamente realista e equilibrado em seus julgamentos. Tolerante, tem princípios elevados, valoriza a integridade e a criatividade no dia-a-dia de trabalho. É o guia necessário para a humanidade. PERSONALIDADE COMPULSIVA COMPLEXA. O Perfeccionista compulsivo torna-se intolerante e severo em suas críticas. Obsessivo, não suporta expor seus erros e equívocos. Extremado, torna-se contraditório, fazendo o oposto daquilo que prega. É inflexível e raivoso no trabalho, quando existe desorganização e o caos.

49 O Tipo Dois - Altruísta Traços Característicos o Preferem ficar na retaguarda onde possa usar seus talentos de tato e cooperação para coordenar projetos e concentrar-se nos aspectos práticos que mantém o funcionamento de uma situação. Revelam pouco sobre si mesmos e esperam sempre agradecimento e reconhecimento pela ajuda e os favores que prestam às pessoas. o O ego Altruísta gosta de ser apreciado por tudo o que faz por você. o Doces, emocionalmente sedutores tem a mentalidade direcionada para os relacionamentos, às vezes de forma até manipulativa. o Possui uma sensibilidade muito grande para os sentimentos, apetites e preferências dos outros querendo ser indispensável e importante para influenciar as pessoas ao tomar suas decisões. o A mama italiana, a mãe judia, a rainha das abelhas ou a secretária do patrão são exemplos dos tipos Altruístas, prestativos. As pessoas podem ver os tipos Dois como pessoas orgulhosas, sedentas de poder e arrogantes, no entanto quando estão bem, podem ser sensíveis, humildes, com capacidade de conviver e tirar o melhor das pessoas em sua volta. o A facilidade que tem para ver múltiplas soluções e escolhas, o leva a optar por profissões em que envolvem pessoas, dedicando-se ao trabalho pela vida inteira.

50 O Tipo Dois - Altruísta Estrutura Mental do Tipo Dois CENTRO MAGNÉTICO: Emocional (relacional) No tipo 2 é o centro dos relacionamentos, dos sentimentos. Por ele é que o tipo Dois percebe a necessidade das pessoas, e propõe-se a ajudá-las. Devora as emoções, a dor, alegria, a luta e as vitórias das vidas alheias, porque não consegue ajudar a si mesmo. Sua auto estima (ego) é alimentada pelo agradecimento e reconhecimento por ser prestativo e necessário aos outros. AUTO IMAGEM o que o tipo projeta (alimentado pela motivação básica) Carinhoso, prestativo, amigo, anjo da guarda, o poder por trás do trono. Deseja ser querido, gosta de expressar seus sentimentos e quer ser necessário. Encontra sua identidade no reconhecimento pela ajuda prestada.

51 O Tipo Dois - Altruísta IDEALIZAÇÃO onde realiza seu mundo ideal (alimentado pela fixação mental) Externa. Para a necessidade dos outros. Sua fonte de energia e auto estima está focalizada no mundo exterior. Busca criar nos outros, através da ajuda constante, uma necessidade que só ele, tipo Dois pode resolver. Estrutura Mental do Tipo Dois ATENÇÃO DIRIGIDA interesse e prioridades dos outros (alimentado pelo vício psicológico) Para onde ele é necessário. Dos tipos do Eneagrama, o Dois é o que melhor percebe os estados mentais dos outros. Como um radar sintonizado, percebe com facilidade um problema pessoal e se dispõe a resolvê-lo.

52 O Tipo Dois - Altruísta CENTRO DE APOIO: Instintivo (físico-motor) o Ao utilizá-lo, o Altruísta direciona sua energia para completar suas tarefas. Estrutura Mental do Tipo Dois o Torna-se respeitado pelas pessoas por sua competência, eficiência e produtividade. o Sua atenção se volta mais para a ação do que para as pessoas. o Neste centro se manifestam seus dons iluminados, as características de sua asa posterior, as qualidades do tipo 3.

53 O Tipo Dois - Altruísta Estrutura Mental Do Tipo Dois CENTRO REJEITADO Intelectual (racional) o Ocupado pelas idéias de ajudar as pessoas, de cultivar a imagem de bondoso e prestativo, este centro impede que tipo Dois possa avaliar sua vida, e com isso descobrir suas prioridades, confiar na sua potencialidade e nem descobrir o real significado da sua existência. o Para compreender e trabalhar seus talentos e limitações pessoais o Dois precisa da objetividade que só o centro intelectual rejeitado pode lhe fornecer o O que caracteriza a rejeição desse centro é a dificuldade de compreender a si mesmo, suas necessidades, porque não consegue perceber seu próprio valor, necessitando dos outros para reafirmar sua auto estima. o O intelectual rejeitado não significa que o tipo Dois não possa ser um jornalista, ou um comunicador, pois seus pensamentos são coerentes, humanos e direcionados para o bem dos outros.

54 O Tipo Dois - Altruísta Estrutura Mental Do Tipo Dois CHOQUE MENTAL A dor da traição. Em algum momento na sua infância, uma experiência muito forte e dolorida provocou no tipo Dois uma grande inserteza nos seus sentimentos e necessidades. O choque causado por essa experiência atrofiou sua capacidade de autodiscernimento e o tornou incapaz de confiar nos seus próprios insights, ou nos seus próprios valores. Sempre que surge uma necessidade em alguém, mobiliza-se rapidamente para atender, pois vê nesse momento a oportunidade de ser valorizado. O TRAUMA Falta de fé em si mesmo. Por sua confiança em si mesmo ter sido minada, passou a achar que não precisa dos outros nem de nada, sentindo-se auto suficiente. Seu valor, passou a ser medido então pela ajuda que dá aos outros, o que faz com que se disponha a assumir as responsabilidades por todo mundo. Para ele as pessoas o consideram imprescindível

55 O Tipo Dois - Altruísta Estrutura Mental Do Tipo Dois A COMPENSAÇÃO (a luta para superar seu trauma) Deseja superar uma impressão de não ser amado. Sente que ao ajudar aos outros poderá receber deles o amor que não sente por si mesmo. Esse mecanismo de compensação se intensifica quanto mais solitário e incapaz ele se sente. VIVE NO TEMPO (para não vivier o aqui e agora) Presente. Busca constantemente sua identidade nos olhos dos outros. Sem confiança no potencial que tem dentro de si, e no seu futuro, perde o foco (visão do todo) da própria realidade. A POSTURA DIANTE DOS PROBLEMAS DA VIDA (determinada pelo centro rejeitado) Dependente. O tipo Dois, orientado para os sentimentos, para a necessidade e ajuda aos outros, dirige sua energia para onde possa ser útil. Acha que o mundo interno extremamente seco e árido, dependendo assim das pessoas para que sua existência faça sentido.

56 O Tipo Dois - Altruísta O Carater da Personalidade Tipo Dois MOTIVAÇÃO BÁSICA Ser útil. A motivação para ser útil, prestativo, faz com que o ego Altruísta seja direcionado para os sentimentos, carências e necessidades alheias. Essa motivação tem origem numa antiga incapacidade de viver a sua própria vida, de satisfazer seus próprios desejos e carências. Portanto esta motivação básica é deficiente pois preenche apenas as lacunas de necessidade de sentir-se amado pelas pessoas e não para seu amor próprio e real felicidade. FIXAÇÃO MENTAL Lisonja. O Altruísta sente-se lisonjeado, se auto engrandece quando recebe o agradecimento que parte de outra pessoa. Isso acontece principalmente quando vem de uma autoridade ou de um superior hierárquico no seu trabalho. O viés, ou seja o não reconhecimento pode transformar-se em desprezo e sentimento de superioridade sobre as pessoas numa posição inferior à sua. A fixação na auto adulação se origina numa impressão errônea do senso de ser, pois sua psique gravita em torno de uma auto imagem e não do seu verdadeiro Eu.

57 O Tipo Dois - Altruísta O Carater da Personalidade Tipo Dois VÍCIO PSICOLÓGICO O orgulho. Os Altruístas se perguntam porque tão poucas pessoas se interessam pelos outros, pelos seus problemas. Eles se orgulham de suas atitudes virtuosas, auto- sacrificantes em relação à vida, achando que a maioria é simplesmente egoísta. Quando aqueles a quem ajudam, não o valoriza, ou quando sua ajuda não melhora uma situação, ou ainda quando é tratado de maneira brusca, sendo rejeitado, torna-se vingativo. Seu vício é intensificado e seu orgulho ferido torna-se ainda maior. Passa a atacar com críticas e calúnias todos aqueles que recusaram ou não reconheceram sua ajuda. Palavras e insinuações desdenhosas tornam-se constantes em seu vocabulário.

58 O Tipo Dois - Altruísta O Carater do Eu Observador MOTIVAÇÃO CONSCIENTE (Viés da motivação básica) Ser o Parceiro. O Altruísta quando se transforma, desenvolve muitas qualidades. Por meio da amabilidade e sensibilidade, adquire uma profunda compreensão da natureza humana, tornando-se eficiente na arbitragem, mediação e diplomacia em seu meio. Quando ouve e segue seu guia interno, sua natureza delicada se revela através do respeito amoroso nos relacionamentos. MENTE UNIFICADA (Viés da fixação mental) Liberdade. O Altruísta começa seu processo de transformação quando voltar sua compaixão, o calor humano e a sensibilidade para si mesmo. Aí é que começa a ser preenchido o vazio solitário da sua necessidade pessoal. Ao invés de atrair os outros para si criando dependência, o tipo Dois usa seu talento e seus dons para articular e identificar soluções criativas para os problemas coletivos. Dá liberdade aos outros desenvolvendo uma perspectiva de vida mais expansiva sem se sentir compulsivamente inclinado a ajudar para receber amor.

59 O Tipo Dois - Altruísta O Carater do Eu Observador A VIRTUDE (Viés do vício psicológico) A humildade. Reconhecer sua própria carência por uma identidade, por uma auto estima real e por uma intimidade própria – nascida na virtude da humildade - é que fará o Tipo Dois resgatar a habilidade de ser e ver necessitado e também prestativo, fraco, mas também muito forte. Alcançará esta percepção, indo buscar as melhores qualidades do tipo Quatro. Com a energia deste, descobre que a vida é mais do que ajudar e servir aos outros. Identificando suas verdadeiras necessidades pessoais, que só ele pode satisfazer, passa a prezar os momentos de solidão e reflexão. Quando se libertar da ilusão de que a felicidade só é conseguida quando se está ali, apenas para servir, seus relacionamentos irão tornam-se mais criativos, recíprocos, verdadeiros

60 O Tipo Dois - Altruísta O Comportamento da Personalidade MECANISMO MENTAL DE DEFESA (o que sustenta a inconsciência e a mecanicidade) Reprimir. Para ser aceito e amado pelos outros, o Altruísta reprime seus sentimentos e necessidades. Acha que ao expor seus problemas corre o risco de ser rejeitado. O mecanismo de defesa controla sua lisonja (fixação mental) e é justificado pelo orgulho (vício psicológico) de sentir-se capaz de ajudar a todo mundo melhor do que ninguém. MECANISMO DE AUTO AFIRMAÇÃO (a auto ilusão, o falso senso do eu) A disponibilidade. Eu ajudo. O interesse em ser útil torna o Altruísta produtivo e apto para trabalhar com pessoas em setores de saúde, vendas, no serviço social, etc. Tem dificuldades para trabalhar com burocracia, papeis, laboratorios, isolado. MECANISMO MENTAL DE AUTO PROTEÇÃO (o auto engano, acha que possui tudo) Auto-suficiência. A convicção e o sentimento de que pode resolver qualquer problema pessoal, alimentado pelo orgulho, lhe dá um ar de superioridade, que, no entanto esconde a necessidade de ser aceito e amado.

61 O Tipo Dois - Altruísta O Comportamento do Eu Observador DESAFIO DO TIPO (o viés do mecanismo de defesa – a chave para o despertar) Sua carência. A chave para a transformação do tipo Dois é permitir-se ser servido, bem como servir. Refletindo sobre sua vida, o Altruísta pode avaliar suas prioridades e descobrir o significado e o propósito da sua existência. O FLUXO COGNITIVO (viés do mecanismo de auto proteção – a porta para a liberdade) Ajudar-se. A mina de ouro para o caminho da auto descoberta está em ajudar-se. Com humildade para dar e receber, revelam-se os filões de sua auto estima, auto respeito, resgatando assim seu próprio valor e dignidade. RESGATE ÔNTICO (viés do mecanismo de auto afirmação – o caminho para a Essência) Confiança em si. Descobrindo-a, o Altruísta abandona a luta que tem para manter a imagem pública de santo, bondoso e prestativo que cultiva compulsivamente. Ao ativar seu centro intelectual rejeitado, percebe a inteligência interior emergir para sua vida, passando a acreditar em seu potencial para relacionamentos mútuos.

62 O Tipo Dois - Altruísta As Variações da Personalidade PERSONALIDADE CARACTERÍSTICA ADQUIRIDA. O Altruísta normalmente é emotivo, cheio de boas intenções e respeito à todos. Envolvente, abnegado, íntimo possessivo e controlador. Arrogante, manifesta ares de superioridade, por sentir-se indispensável. PERSONALIDADE EQUILIBRADA NATURAL. O tipo Dois sob o domínio do Eu observador é um filantropo, ama e se dá incondicionalmente. Compassivo, é carinhoso, calmo, atencioso, desprendido e dedicado. Parceiro e generoso, se dá às pessoas ao mesmo tempo em que recebe, sabendo o que fazer para se cuidar e se proteger. PERSONALIDADE COMPULSIVA COMPLEXA. O Altruísta compulsivo é manipulador, faz os outros se sentirem culpados pelos erros, para beneficiar-se disso. Dominador, sente que pode tirar o que quiser dos outros. Ressentido se faz de vítima e mártir para chamar atenção sobre si.

63 O Tipo Três - Narcisista Traços Característicos o O tipo Três ego Narcisista quer ser elogiado por ter feito o trabalho corretamente. o Vendedores compulsivos, estão sempre falando bem do que lhes interessa e até de si mesmos. o Falante e otimista gosta de expressar idéias usando muitas palavras. o Aparentemente moderado e calmo externamente, no fundo exerce constantemente pressão em si e nos outros para o trabalho e produção. o Por ser muito eficiente, tem baixa tolerância com os erros, ineficiência e a preguiça dos outros. o O Três sabe como o trabalho deve ser feito e gosta de fazê-lo, pois olha para o mundo em termos de metas a serem atingidas e tarefas a serem executadas. o Quando está bem esse tipo é um líder carismático, eficiente, prático na solução de problemas e um grande motivador de equipes. o Entusiasmado, eficiente, trabalhador, competitivo, o Narcisista mantém seu interesse constante no prêmio, no reconhecimento, pois através dele, ou por causa dele quer ser amado e respeitado

64 O Tipo Três - Narcisista CENTRO MAGNÉTICO: Emocional (relacional) Dificilmente expressado, porque rejeita, usa este centro de forma superficial. Embora parecendo amável, não forma relacionamentos sólidos, pois tem dificuldade de exprimir suas emoções. Ao aceitar ser vulnerável, perceberá que é digno do amor verdadeiro, abrindo-se para os relacionamentos íntimos. Sua auto estima (ego) é alimentada pelo reconhecimento do seu sucesso, e pela imagem de bem sucedido, que confunde como sendo ele próprio. AUTO IMAGEM o que o tipo projeta (alimentado pela motivação básica) Realizador, competente, produtivo. Projetando uma imagem intensamente masculina quando homem e intensamente feminina quando mulher, reforça identidade pela imagem da primeira impressão que manifesta, ou que recebe das pessoas.. Estrutura Mental do Tipo Três

65 O Tipo Três - Narcisista IDEALIZAÇÃO (onde realiza seu mundo ideal (alimentado pela fixação mental) Externa e Interna. Ao reprimir sua sensibilidade em relação aos sentimentos, seus e dos outros, alternam sua percepção para a satisfação interna e o reconhecimento externo das realizações bem sucedidas. Estrutura Mental do Tipo Três ATENÇÃO DIRIGIDA (interesses e prioridades (alimentado pelo vício psicológico) Tudo o que pode trazer sucesso. Ou para o que pode levar ao fracasso. No que, ou quem é eficiente, onde pode competir e vencer. Nas possibilidades de um trabalho ter resultados materiais e lhe trazer reconhecimento e sucesso.

66 O Tipo Três - Narcisista CENTRO DE APOIO Instintivo (físico-motor) Sua atenção se volta para ação e realização no mundo exterior. Tem habilidade e determinação para manter as coisas acontecendo, completando as tarefas em andamento e iniciando novas em seguida. Estrutura Mental do Tipo Três Intelectual (racional) Ao usar este centro, o tipo Três aplica sua natureza prática e realista ao mundo das idéias, concentrando sua liderança no planejamento e motivação para o seu trabalho. Torna-se mais reflexivo e intimista do que quando usa o centro instintivo.

67 O Tipo Três - Narcisista Estrutura Mental do Tipo Três CENTRO REJEITADO Emocional (ralacional) o O tipo Três vive no caminho entre o mundo interior da imagem de si mesmo e nos objetivos do mundo exterior das atividades. o Acha que se amar os outros e a si mesmo é difícil, então é melhor empenhar-se em criar a ilusão do sucesso e satisfazer-se com isso. o Acredita ser uma pessoa completa, o que o desvia de descobrir o significado verdadeiro de sua vida.

68 O Tipo Três - Narcisista Estrutura Mental do Tipo Três CHOQUE MENTAL (o que levou a reprimir um centro de inteligência) A dor da apatia emocional – O choque provocado por uma experiência na infância afetou a liberdade de amar a si mesmo e aos outros, fazendo como que busque na admiração e aplauso o substituto para os seus sentimentos mais íntimos e verdadeiros. TRAUMA (o sofrimento de uma vida inteira, causando infelicidades) Falta de amor por si mesmo e pelos outros. Sentindo-se não amado e incapaz de amar, busca equilibrar sua vida na multiplicidade de interesses entre a insatisfação no mundo interior e as atividades do mundo exterior.

69 O Tipo Três - Narcisista Estrutura Mental do Tipo Três COMPENSAÇÃO (a luta para superar seu trauma) Deseja superar um sentimento de desamor. Mergulhando no mundo de muitos interesses, atividades e reconhecimentos, desvia-se da consideração interna e externa dos valores sentimentais e emocionais mais puros. VIVE NO TEMPO (para não vivier o aqui e agora) Futuro. Direciona suas metas e objetivos para os sucessos que serão alcançados e aos ganhos que quer alcançar. POSTURA DIANTE DOS PROBLEMAS DA VIDA (determinada pelo centro rejeitado) Agressiva. Esta postura torna o tipo Três uma pessoa energizada para realização dos seus projetos. Elimina as considerações pessoais envolvidas, para poder atingir seus resultados.

70 O Tipo Três - Narcisista O Carater da Personalidade MOTIVAÇÃO BÁSICA Ser bem sucedido. O tipo Três quer ser distinguido entre os demais e receber a atenção devida pelo trabalho que realiza. Quer impressionar os outros com sua imagem de bem sucedido. Essa motivação tem origem nos modelos de sucesso que são valorizados desde sua infância e se tornaram fator determinante para seu reconhecimento. Essa motivação básica, portanto é deficiente pois preenche apenas as lacunas de uma imagem sobre si mesmo e não alimenta suas necessidades de compreensão dos seus verdadeiros sentimentos. FIXAÇÃO MENTAL A Vaidade. O vestuário, a embalagem, o que é externo, vale mais do que o conteúdo, a pessoa, o ser. A imagem de sucesso e bem estar, alimenta a fixação da vaidade. O interesse em se exibir, a necessidade de ser visto, a ponto de falsificar a si mesmo, provém de uma dúvida constante na vida do tipo Três: Será que sou amado pelo que sou, ou para ser amado tenho que fazer sucesso, ganhar dinheiro, ser bonito?.

71 O Tipo Três - Narcisista O Carater da Personalidade VÍCIO PSICOLÓGICO Engodo. A pressão interna e externa pelo êxito, faz com que os valores éticos e morais tornem-se importante apenas quando estes não são ameaçados. A imagem do sucesso tem mais peso do que a realidade dos resultados. A representação supera o valor da essência do próprio indivíduo. O tipo Três quando não consegue alcançar seus objetivos, quando se sente fracassado, sem a admiração dos outros, vai em direção as piores qualidades do tipo Nove. Perde seu senso de direção, retrocede nos seus objetivos e acaba não fazendo coisa alguma. Não confia mais em si mesmo, ou em seus próprios sentimentos, perde sua característica principal que é a iniciativa para novas realizações

72 O Tipo Três - Narcisista O Carater do Eu Observador MOTIVAÇÃO CONSCINETE (Viés da motivação básica) Ser o Mestre. O Narcisista quando amadurece, se transforma em um idealista em relação às pessoas. Sua natureza amorosa, combinada com o otimismo, faz dele um líder forte que motiva os outros na busca da integridade e no caminho das elevadas aspirações na vida. Ao tornar-se fiel às próprias emoções, manifesta a verdadeira liberdade e a independência, evocando um profundo respeito e admiração das pessoas. A MENTE UNIFICADA (Viés da fixação mental) A esperança. Ao aplicar sua liderança natural e a criatividade para ajudar os outros a se superarem, verá em si mesmo as dificuldades alheias. A esperança de que pode superar suas barreiras íntimas se dará estreitando os relacionamentos verdadeiros consigo mesmo e com as pessoas com quem convive.

73 O Tipo Três - Narcisista O Carater do Eu Observador A VIRTUDE (Viés do vício psicológico) Integridade. Ao distinguir entre a vida real e a encenação (aparência), buscando, pela própria vontade, a absorção de um código de valores, o tipo Três pode descobrir o que está oculto nele: sua honra e dignidade. Neutraliza seu Vício Psicológico indo buscar as melhores qualidades do tipo Seis. Saudável, o Três se empenha pelo sucesso de todos, e não apenas pelo seu. A lealdade o torna livre para incluir os outros em seus projetos e compartilhar com eles o resultado alcançado. Direcionando sua energia para inspirar, motivar e unir seu grupo, o Narcisista revela sua intimidade receptiva para amizades duradouras e autênticas.

74 O Tipo Três - Narcisista O Comportamento da Personalidade MECANISMO MENTAL DE DEFESA (o que sustenta a inconsciência e a mecanicidade) Identificar-se.Ao construir sua auto imagem adotando modelos, valores e atitudes externas, as quais considera importante, o tipo Três confunde sua identidade, identificando-se com o sucesso ou o fracasso de um trabalho ou empreendimento. MECANISMO DE AUTO AFIRMAÇÃO (a auto ilusão, o falso senso de eu) Produtividade. eu tenho êxito. A valorização da eficiência e do sucesso, a admiração pelos vencedores, a obtenção do lucro a qualquer custo, aliados ao desprezo pelos derrotados, inibe a manifestação da criação do eu observador e a manifestação do seu Eu verdadeiro. MECANISMO DE AUTO PROTEÇÃO (o auto engano, acha que possui tudo) Auto promoção. O trabalho, o comprometimento com suas tarefas e o empenho de toda sua energia (agressiva), buscando sentir-se realizado e valorizado, substitui a necessidade de um exame interior para que possa compreender as reais condições de vida que tem.

75 O Tipo Três - Narcisista O Comportamento do Eu Observador DESAFIO DO TIPO (o viés do mecanismo de defesa – a chave para o despertar) O fracasso. A contrariedade, a recusa, o fracasso, fazem parte do processo da vida. Aprender e aceitá-los complementam o lado obscuro que falta para o tipo Três. RESGATE ÔNTICO (o viés do mecanismo de auto afirmação – o caminho para a essência) O amor por si mesmo e pelos outros. Ao descobrir o valor dos sentimentos íntimos, o tipo Três descobre que o louvor, reconhecimento, sucesso não substituem o amor verdadeiro que esta latente dentro de cada ser humano. O FLUXO COGNITIVO (viés do mecanismo de auto proteção) Interiorizar-se. O tipo Três, ao voltar-se para si, para seus próprios valores e não para a imagem que construiu de si mesmo, começa a perceber o valor das ações e sentimentos consubstanciados na integridade.

76 O Tipo Três - Narcisista As Variações da Personalidade PERSONALIDADE CARACTERÍSTICA ADQUIRIDA. O Narcisista normalmente é pragmático, orientado para metas, para a eficiência e para os resultados. Fica normalmente se promovendo, apresentando-se mais do que é. Pretensioso, torna-se hostil ao depreciar o valor dos outros. PERSONALIDADE EQUILIBRADA NATURAL. O tipo Três sob o domínio do Eu observador, é no seu cotidiano uma pessoa autêntica, guiada por princípios nobres. Seguro de si, demonstra o amor verdadeiro e profundo como ideal de vida. Sendo o Mestre generoso, coloca sua vida e experiência em benefício da sua comunidade. PERSONALIDADE COMPULSIVA COMPLEXA. O Narcisista compulsivo, beira a neurose, sendo oportunista, egocentrado e só vê os seus interesses. Mentiroso, blefador, engana maliciosamente as pessoas. Vingativo, sabotador, procura arruinar o que não pode obter, ou o que escapa ao seu poder e controle.

77 O Tipo Quatro - Personalista Traços Característicos o O tipo Quatro ego Personalista gravita entre a autenticidade, o belo, a verdade (nunca atingida) e a sinceridade. o Sentindo-se especial e único, o Personalista prefere trabalhar sozinho, onde é mais produtivos em suas tarefas. o No trabalho sua atenção é dirigida para o que não é correto, no colega que não está onde deveria, ou que deveria ser diferente do que ele é. o Preso ao passado, tende a rejeitar o presente pois acha aquele melhor do que este; o que pode ser uma pessoa, um relacionamento, uma oportunidade, etc. o A intensificação e o abuso dessas habilidades, impede-o de desenvolver suas qualidades naturais de auto disciplina, praticidade e estabilidade. o Embora talentoso e capaz em seu trabalho, sua preocupação principal se volta para a tumultuada e intensa vida emocional que deixou em casa. o Em sua melhor fase, o Personalista gosta de se envolver com criatividade, elegância e bom gosto, fazendo disso, um meio de vida. o Toma suas decisões baseado naquilo que sente. o Melancólico, romântico, e elitista, manifesta sempre seu gosto pessoal pelas coisas.

78 O Tipo Quatro - Personalista CENTRO MAGNÉTICO: Emocional (relacional) É o centro dos sentimentos. Através dele é que são expressadas as emoções e opiniões sobre tudo o que acha importante. Para o tipo Quatro, você é o que você sente, não o que faz ou o que pensa. Sua auto estima (ego) é alimenta pelas lembranças de situações e pessoas que considera agradáveis e desejáveis. AUTO IMAGEM o que o tipo projeta (alimentado pela motivação básica) Sensível, romântico, especial, artístico, criador refinado. O desejo por uma identidade única para que os outros o reconheça e valorize, faz o Quatro acreditar que manifestar sentimentos o torna mais humano.. Estrutura Mental do Tipo Quatro

79 O Tipo Quatro - Personalista Estrutura Mental do Tipo Quatro IDEALIZAÇÃO onde realiza seu mundo ideal (alimentado pela fixação mental) Interna. Desejando tornar belo o seu próprio mundo, busca dentro de si, nas suas necessidades e sentimentos, a felicidade que lhe é negada pelo mundo externo. A visão pessoal prevalece sobre a lógica e a praticidade. ATENÇÃO DIRIGIDA interesses e prioridades (alimentado pelo vício sicológico) Para o que falta nele e nos outros. Sua tendência é ressaltar e valorizar o que está faltando em uma pessoa ou situação. Desaponta-se facilmente com o que está ocorrendo, expressando suas opiniões negativamente.

80 O Tipo Quatro - Personalista Estrutura Mental do Tipo Quatro CENTRO DE APOIO Intelectual (racional) Quando usado pelo Personalista com seu emocional equilibrado, este centro torna- se a fonte de planos e idéias ricas, criativas. Senão o usa para avaliar no passado os fatos e situações para compará-lo as do presente.

81 O Tipo Quatro - Personalista Estrutura Mental do Tipo Quatro CENTRO REJEITADO Instintivo (fisico-motor) o O foco nos seus sentimentos, na análise destes sentimentos e no apego excessivo, impedem o tipo Quatro de sair do seu comodismo. o Buscar através da criatividade e serenidade, o poder de agir com praticidade e realizar os seus propósitos.

82 O Tipo Quatro - Personalista Estrutura Mental do Tipo Quatro CHOQUE MENTAL (o que levou a reprimir um centro de inteligência) A dor do abandono – Em algum momento no início da sua vida uma experiência de rejeição ou abandono o fez sentir-se angustiado e perdido. Culpa os outros e a si mesmo por isso, sentindo-se medíocre e inútil. TRAUMA (o sofrimento de uma vida inteira, causando infelicidades) Falta de esperança nos outros - Com uma certeza que ninguém se importa com ele, que é indigno de amor, aprisiona-se em seu mundo interior, compensando sua sensação de inferioridade com atitudes de superioridade.

83 O Tipo Quatro - Personalista Estrutura Mental do Tipo Quatro COMPENSAÇÃO (a luta para superar seu trauma) Deseja superar uma sensação de não merecer amor. Ao se aprisionar no mundo interior, oscila em não valorizar o que tem, valorizando excessivamente o que não tem. Por isso deseja para si o que valoriza nos outros. VIVE NO TEMPO (para não viver no aqui e agora) Passado. Concentra no que já aconteceu, procurando entender sua posição no mundo. Protege-se contra as contrariedades e rejeições que sente do mundo em sua volta, lembra de ontem, que foi melhor do que hoje. POSTURA DIANTE DOS PROBLEMAS DA VIDA (determinada pelo centro rejeitado) Resignada. Esta postura torna o tipo Quatro uma pessoa com dificuldade de lidar com o mundo externo, fazendo com que procure sua independência e liberdade em seu mundo interior.

84 O Tipo Quatro - Personalista O Carater da Personalidade MOTIVAÇÃO BÁSICA Ser Especial. O tipo Quatro valoriza seus profundos sentimentos, expressando-os através da sensibilidade, da beleza e das emoções, reafirmando sua exclusividade. Quer ser tratado com delicadeza e ternura para não se tornar melindroso e irritadiço. Portanto sua motivação básica é deficiente, pois preenche apenas a sensação de querer sentir-se especial e não para assumir sua verdadeira condição de realizador de uma vida plena para si e para os outros. FIXAÇÃO MENTAL A Melancolia. Valorizar mais o que falta em detrimento ao que está presente, gera uma eterna insatisfação. Com isso está sempre a procura das causas das carências que podem estar nos outros ou em si mesmo, dependendo das circunstâncias. A fixação melancólica se origina em um sentimento, vindo desde criança, que para conseguir as coisas é necessário expor suas carências.

85 O Tipo Quatro - Personalista O Carater da Personalidade VÍCIO PSICOLÓGICO Inveja. Por não conseguir ver suas próprias forças e qualidades ocultas, vive desejando o que os outros possuem. Não quer que eles não tenham, porém acha- se mais merecedor do que estes daquilo que deseja para si. Quando não recebe atenção suficiente, quando a vida os faz sentir-se ordinário e obtuso, ou quando não pode acalentar as qualidades que o faz sentir-se especial, vai buscar as piores qualidades do tipo Dois como solução para seus problemas. Tenta então manipular os outros, mostrando-se frágil e ferido para impor-lhes a culpa por ter sido desprezado ou deixado para traz.

86 O Tipo Quatro - Personalista O Carater do Eu Observador MOTIVAÇÃO CONSCIENTE Ser o Realizador. Quando o Personalista se realiza, desenvolve um aguçado senso do que é belo e elegante, valorizando-o. Simpático é leal nas amizades, com profunda compaixão pelos outros. Original em seu pensamento, torna a estabilidade e autodisciplina uma âncora para a realização. Dotado de intuição e julgamento sadio e prático, torna-se uma pessoa muito respeitável. MENTE UNIFICADA A plenitude. Ao ver brotar do seu interior o poder de realizar, através do seu talento criativo, usa sua personalidade verdadeira por inteiro, sentindo a vida tornar-se estável, equilibrada, saudável e produtiva.

87 O Tipo Quatro - Personalista O Carater do Eu Observador A VIRTUDE Serenidade. É o meio pelo qual a compostura, a firmeza e o autocontrole devolverão ao Personalista a energia e a confiança de manifestar seus dons e talentos como propósitos de vida. Ao buscar as melhores qualidades do tipo Um, que é um fazedor por excelência, perseverante e obstinado, o Quatro, começa a abandonar a expectativa de ser o centro do universo. Libera suas forças naturais que permitem ele alcançar os seus objetivos. Quando ele se concentrar no trabalho prático e útil, estabelece uma base sólida, tornando-se um planejador detalhista e realista e um administrador competente.

88 O Tipo Quatro - Personalista O Comportamento da Personalidade MECANISMO MENTAL DE DEFESA (o que sustenta a inconsciência e a mecanicidade Introjetar-se. A sublimação aos valores externos, faz o tipo Quatro trazer para dentro de si o que considera bom. O mecanismo de defesa sustenta sua melancolia (fixação mental) e é justificado pela inveja (vício psicológico) para que consiga entender como se situa diante da vida. MECANISMO DE AUTO AFIRMAÇÃO (a auto ilusão, o falso senso de eu) Autenticidade. eu sou especial. Ao desenvolver uma identidade única, para ser reconhecido e amado, leva-o a considerar que a realidade consiste apenas no valor que se dá às necessidades e sentimentos humanos. MECANISMO DE AUTO PROTEÇÃO (o auto engano, acha que possui tudo) Auto merecimento. O constante exame de si mesmo, absorvido por seus sentimentos, se mistura na inveja que tem dos outros por suas habilidades e dotes materiais, dá ao Personalista uma sensação de merecimento por aquilo que deseja.

89 O Tipo Quatro - Personalista O Comportamento do Eu Observador DESAFIO DO TIPO (o viés do mecanismo de defesa – a chave para o despertar) Sua Inferioridade. Quando percebe seu sentimento de inferioridade, o Personalista se liberta das considerações dos valores externos, começando então a reforçar seu poder interior para a compreensão de si mesmo. RESGATE ÔNTICO (o viés do mecanismo de auto afirmação–o caminho para a essência) A Esperança nos Outros. Descobrindo o valor da realização, do fazer em vez de apenas sentir, o Personalista se integra com mais plenitude e confiança nos seus projetos e realizações. O FLUXO COGNITIVO (viés do mecanismo de auto proteção) Realizar-se. Se o tipo Quatro mudar seu foco para a criatividade e a ação objetiva, relacionando-se com independência com as pessoas, descobrirá seu potencial através da serenidade.

90 O Tipo Quatro - Personalista As Variações da Personalidade PERSONALIDADE CARACTERÍSTICA ADQUIRIDA. O Personalista normalmente é emotivo, olha a vida como uma obra de arte. Envolvente, expressa seus sentimentos mediante qualquer situação pessoal. Melindroso, auto indulgente, é pouco prático quando não recebe atenção. PERSONALIDADE EQUILIBRADA NATURAL. O tipo Quatro sob o domínio do Eu observador, é inspirado e muito criativo ao expressar a condição e os valores humanos. Intuitivo, revela grande capacidade de ser direto e objetivo. É o construtor, realizador sério, gracioso, sensível e emocionalmente forte na comunidade. PERSONALIDADE COMPULSIVA COMPLEXA. O Personalista compulsivo torna-se auto piedoso, deprecia seus próprios valores. Torna-se auto destrutivo, quando se sente desprezado pelos outros. Atormentado, sente ódio de si mesmo, e se enche de pensamentos mórbidos sobre o mundo.

91 O Tipo Cinco - Racionalista Traços Característicos o O Racionalista é uma pessoa orientada para os fatos. o Prefere ambientes de trabalho onde possa estar isolado, sem muito movimento, sem muita demanda, regras ou limites. o Às vezes tenta mostrar que você não é tão inteligente como pensa que é. o Faz você se sentir deslumbrado com sua capacidade intelectual, ou temeroso em sua fria objetividade. o Comunica-se com objetividade em frases curtas, apresentando teses e tratados, de maneira lógica e detalhadas. o Rejeita espontaneidade, sentimentalismos, reuniões sociais e conversa sem sentido. o Cultiva a privacidade e considera o conhecimento como a coisa mais importante na vida. o Tem uma opinião própria sobre tudo e costuma manifestar-se dando a última palavra. o Intelectual por excelência é um tanto frio emocionalmente e às vezes se torna comprometido com o grupo, a empresa; outras vezes, não. o Concentra seu pensamento e suas articulações no mundo externo.

92 Estrutura Mental do Tipo Cinco O Tipo Cinco - Racionalista CENTRO MAGNÉTICO Intelectual (racional) É o centro da razão, da lógica. O tipo Cinco vê o mundo sob uma perspectiva abstrata. Orientado para os fatos e informações, busca através do conhecimento e da objetividade descobrir o significado dos assuntos, pessoas e situações. Sua auto confiança (ego) é alimentada pelo senso de superioridade que lhe dá a sabedoria das coisas acontecidas. AUTO IMAGEM o que o tipo projeta (alimentado pela motivação básica) Inteligente, sábio, sensível, receptivo. A ênfase de uma vida inteira direcionada para o conhecimento e a informação, reforça uma identidade que justifica a inibição dos sentimentos e o desconforto pela atividade prática.

93 Estrutura Mental do Tipo Cinco O Tipo Cinco - Racionalista IDEALIZAÇÃO onde realiza seu mundo ideal (alimentado pela fixação mental) Externa. Estimulado pelo interesse na informação e no conhecimento que o mundo pode lhe oferecer, vê a realidade fora de si, através do centro magnético, que valoriza e onde justifica dedicar seu tempo e energia. ATENÇÃO DIRIGIDA interesses e prioridades (alimentado pelo vício psicológico) Para a informação que lhe interessa. O hábito de observar o faz sentir-se como se tivesse sentado em uma platéia, longe da trama no palco. Postura que pode significar a recusa de participar emocionalmente da vida.

94 Estrutura Mental do Tipo Cinco O Tipo Cinco - Racionalista CENTRO DE APOIO Emocional (relacional) Mesmo que seja reservado e introspectivo, ignora os sentimentos, manifestados neste centro, preferindo a partir da observação e análise, entender como se encaixa no mundo em que vive.

95 Estrutura Mental do Tipo Cinco O Tipo Cinco - Racionalista CENTRO REJEITADO Instintivo (fisico-motor) Utilizando seu tempo somente para observar, estudar, pensar, articular idéias, o tipo Cinco se isola das pessoas, desligando-se de suas verdadeiras forças interiores de comunicação e versatilidade para realizar o que planeja. Com isso, também mascara um vazio interior que sente como pessoa, despersonalizando a si mesmo e a vida, reduzindo tudo à informação.

96 Estrutura Mental do Tipo Cinco O Tipo Cinco - Racionalista CHOQUE MENTAL (o que levou a reprimir um centro de inteligência) A dor do abandono – Em algum lugar no passado uma experiência deu-lhe motivos para esperar o abandono, o que devastou sua auto percepção até seu âmago, criando um vazio interior que despersonalizou a si e a sua vida. TRAUMA (o sofrimento de uma vida inteira, causando infelicidades) Falta de esperança em si. O choque que reduziu sua capacidade de confiar em si mesmo como pessoa, o leva a ter esperança apenas no mundo externo e impessoal do conhecimento, reduzindo tudo a informações.

97 Estrutura Mental do Tipo Cinco O Tipo Cinco - Racionalista COMPENSAÇÃO (a luta para superar seu trauma) Deseja superar uma sensação de incapacidade. A dor de não ser digno de confiança e portanto merecedor de amor exige como compensação que se torne perito no conhecimento para sentir-se mais capaz e superior aos outros. VIVE NO TEMPO (para não viver no aqui e agora) Passado. A busca de informações no passado, comparando as circunstâncias e os valores que envolveram os fatos, os faz validar ou não os acontecimentos do presente. POSTURA DIANTE DOS PROBLEMAS DA VIDA (determinada pelo centro rejeitado) Resignada. Esta postura torna o tipo Cinco uma pessoa interiorizada, que se protege no pensar, analisar e discernir para entender sua posição no mundo em sua volta.

98 O Carater da Personalidade O Tipo Cinco - Racionalista MOTIVAÇÃO BÁSICA Ter Conhecimento. O tipo Cinco quer entender e dominar o mundo através da informação e do conhecimento. Isola-se para analisar fatos e ver como eles se encaixam em sua vida, o que acaba distanciando-o da realidade cotidiana dos relacionamentos e das atividades práticas. Portanto esta motivação básica é deficiente pois preenche apenas as lacunas de uma necessidade de conhecer intelectualmente os fatos e não viver a realidade em todas as suas dimensões. FIXAÇÃO MENTAL A Avareza. Manter o conhecimento só para si, estimula a insensibilidade para a necessidade dos outros e a recusa em participar das atividades e relacionamentos com os grupos. Essa estratégia esta explícita numa postura impessoal e numa preferência pela auto-suficiência e autonomia em relação aos outros. A fixação pela avareza se origina numa recusa de receber cuidados e proteção, além da sensação de poder exigir e tomar aquilo que acha necessário

99 O Carater da Personalidade O Tipo Cinco - Racionalista VÍCIO PSICOLÓGICO Ganância. A busca de recursos através do intelecto, reunindo observações, o leva a pensar que conhecer a vida é o mesmo que vivê-la. Isso lhe provoca uma sensação subjacente de desconforto que permeia seus relacionamentos pessoais. Por isso o Cinco revela um apego excessivo aos conteúdos mentais, querendo cada vez mais preenche-la de conteúdos. Porém quando as exigências de envolvimento emocional ameaçam sua liberdade, quando as circunstâncias externas começam a devorar seu tempo reservado para pensar, o Racionalista se retira e se esconde dentro do seu centro magnético intelectual. Busca nas piores qualidades do tipo Sete as soluções para seu estresse emocional. Ali, fechado na construção mental, afasta-se cada vez mais da realidade, tornando-se teimoso e excêntrico demais. Sua recusa de viver a vida também se intensifica.

100 O Carater do Eu Observador O Tipo Cinco - Racionalista MOTIVAÇÃO CONSCIENTE Ser o Descobridor. Quando o Racionalista amadurece, seu interesse e curiosidade se voltam para as pessoas e para o mundo, transformando-o em ouvinte com grande capacidade de discernimento. Espiritualizado, aceita aos outros sem julgá-los. Torna-se o canal através do qual é fomenta a independência e a descoberta do agir na vida, para ele e para os outros, segundo a própria sabedoria interior de cada um. A VIRTUDE Generosidade. O despojamento das armaduras do pensamento lógico, do mundo anti-séptico das idéias e teorias, leva-o a confiar em si para relacionar-se espontaneamente e realizar seus projetos. A MENTE UNIFICADA A Sabedoria. O conhecimento sendo vivido, é o reflexo da sabedoria. Ao se engajar e refletir depois da experiência, o Racionalista se liberta da jaula da racionalidade para a realização e o amor abundante da vida.

101 O Coportamento da Personalidade O Tipo Cinco - Racionalista MECANISMO MENTAL DE DEFESA (o que sustenta a inconsciência e a mecanicidade Separar-se. A tendência ao isolamento e a separação, tanto física como através da análise de uma situação que é fragmentada para ser entendida, reflete a não aceitação dos sentimentos e emoções fortes. Mo mecanismo de defesa do isolamento, da separação sustenta sua avareza (fixação mental) pela retenção do conhecimento, que é justificado pela ganância (vício psicológico) por tudo que seja informação. MECANISMO DE AUTO AFIRMAÇÃO (a auto ilusão, o falso senso de eu) Superioridade. eu conheço. Sentindo-se seguro na abstração, na quietude e na solidão, vive num contínuo período de gestação. Raramente experimenta o valor real de suas idéias sendo praticadas na vida diária. MECANISMO DE AUTO PROTEÇÃO (o auto engano, acha que possui tudo) Auto sabedoria. Reunindo informações e conhecimento, destilando-os até obter a sabedoria, como a coisa mais importante da vida, o faz crer que qualquer outra coisa se torne inferior.

102 O Coportamento do Eu Observador O Tipo Cinco - Racionalista DESAFIO DO TIPO (o viés do mecanismo de defesa – a chave para o despertar) Seu vazio interior. Se não evitá-lo o tipo Cinco passará a perceber a riqueza da vida despertando através dos sentimentos e dos relacionamentos que se formarão em sua vida. RESGATE ÔNTICO (o viés do mecanismo de auto afirmação–o caminho para a essência) A Esperança em si. A confiança em si mesmo, a participação e convivência em grupo, permitem ao Cinco completar seus projetos. Vivenciando sua sabedoria, resgatando a alegria e jovialidade, vai sentir-se mais pleno diante da vida. O FLUXO COGNITIVO (viés do mecanismo de auto proteção) Despojar-se. Quando o Racionalista deixar de reter a sabedoria só para si e passar a compartilhar o que recebeu da vida, descobrirá o quanto a generosidade pode torná- lo uma pessoa mais livre e bem quisto.

103 As Variações da Personalidade O Tipo Cinco - Racionalista PERSONALIDADE CARACTERÍSTICA ADQUIRIDA. O Racionalista normalmente é um intelectual, observador, analítico, investigador do conhecimento. Desapegado, não se envolve emocionalmente nas situações. Iconoclasta, classifica, separa, ordena, segundo seus padrões pessoais. PERSONALIDADE EQUILIBRADA NATURAL. O tipo Cinco sob o domínio do Eu observador, é inovador, desenvolve idéias originais e muito objetivas. Visionário, compreende o mundo e as pessoas com profundidade em compaixão. É o descobridor erudito, sábio, orientador cultural do seu meio. PERSONALIDADE COMPULSIVA COMPLEXA. O Racionalista compulsivo torna-se recluso, isolando-se para nutrir fantasias. Obsessivo, com as idéias que considera verdadeira, torna-se extremista. Paranóico, distorce a realidade tentando impô-la, demonstrando traços de esquizofrenia.

104 O Tipo Seis - Legalista Traços Característicos o O tipo Seis ego Legalista é uma pessoa sociável que busca constantemente estar convivendo em grupo ou fazendo parte de instituições de valores estáveis e tradicionais. o Normalmente é uma pessoa respeitável e correta, que valoriza o trabalhado e é diligente o Normalmente recusa a novidade, ou o que é diferente, por falta de confiança na própria habilidade de decidir, preferindo confiar no que é conhecido, ou repetir o que fez antes. o Antes de embarcar num projeto, precisa determinar quais as chances de realizá- lo, pois os riscos precisam ser calculados. o Usa a atividade constante, preenchendo a vida nos compromissos, para evitar pensar sobre seus medos e preocupações. o O Legalista, como os burocratas, sentem maior segurança quando se referenciam às leis, às regras e aos regulamentos para tomar decisões. o Nutre uma profunda sensação de insegurança originária de sua falta de autoconfiança, compensando pela dependência da estabilidade e dos valores externos.

105 Estrutura Mental do Tipo Seis CENTRO MAGNÉTICO Intelectual (racional) O Legalista é orientado para informações, normas, leis, as quais tomam com muita seriedade e responsabilidade. Convive com uma insegurança básica e um desejo de ser incluído, de participar, o que o leva a uma necessidade exagera de reafirmação de valores morais e contato pessoal nos relacionamentos. Sua auto confiança (ego) é alimentada pelo próprio senso de responsabilidade e lealdade com se dedica no trabalho e com os amigos. AUTO IMAGEM o que o tipo projeta (alimentado pela motivação básica) Cumpridor do dever, fiel, seguro. O interesse em ser correto, organizado, às vezes rígido, ou de ser generoso, hospitaleiro e simpático, deriva de um medo de ser rejeitado, ou de sentir-se incapaz de agir com segurança.. O Tipo Seis - Legalista

106 Estrutura Mental do Tipo Seis IDEALIZAÇÃO onde realiza seu mundo ideal (alimentado pela fixação mental) Externa e Interna. A busca pelo equilíbrio e segurança de acordo com o centro magnético, faz com o tipo Seis reforce sua identidade (interna) nos valores estabelecidos de uma profissão, instituição, ou nas leis e normas (externas). ATENÇÃO DIRIGIDA interesses e prioridades (alimentado pelo vício psicológico) Para a ameaça de sua segurança. Examina constantemente o ambiente na busca de indícios que indiquem intenções ocultas nas pessoas, ou para situações e comportamentos que colocam em risco sua segurança O Tipo Seis - Legalista

107 Estrutura Mental do Tipo Seis O Tipo Seis - Legalista CENTRO DE APOIO Emocional (relacional) Quando prefere este centro para lidar com a vida, torna-se uma pessoa afável, romântico, prestativo, valorizando os aspectos pessoais de uma situação. Instintivo (físico) Ao usar este centro, o tipo Seis leva mais em consideração a vida familiar, os aspectos práticos no trabalho e na liderança dos grupos em que está envolvido.

108 Estrutura Mental do Tipo Seis O Tipo Seis - Legalista Estrutura Mental do Tipo Seis O Tipo Seis - Legalista CENTRO REJEITADO Intelectual (racional) o Por rejeitar seu centro magnético o tipo Seis vive em constante questionamento de si mesmo e dos outros, o que cria nele uma ansiedade por não encontrar respostas certas que busca para sentir-se seguro. o Como desconfia da opinião de qualquer pessoa, só encontra o senso do eu nos valores do grupo, nas tradições das organizações, ou naquilo que já foi experimentado e deu certo.

109 Estrutura Mental do Tipo Seis O Tipo Seis - Legalista CHOQUE MENTAL (o que levou a reprimir um centro de inteligência) A dor da traição – Em algum momento da sua infância, algo o fez vivenciar a desconfiança em seus próprios sentimentos e no que outros diziam ou faziam. Adultos estão na busca da confiança e segurança perdidas.. TRAUMA (o sofrimento de uma vida inteira, causando infelicidades) Falta de fé em si e nos outros. O choque que mutila sua capacidade de confiar em si mesmo e no outro, expressa-se constantemente no questionamento e necessidade de confirmação. Só se sente seguro e satisfeito pelos valores do grupo ou quando o assunto em questão for comprovadamente testado e conhecido.

110 COMPENSAÇÃO (a luta para superar seu trauma) Deseja superar uma impressão de incapacidade. O tipo Seis cria uma rede de sistemas, recursos e aparatos para dar suporte e atenuar seus sentimentos de não poder contar com nada e nem confiar em ninguém neste mundo. VIVE NO TEMPO (para não viver no aqui e agora) Presente. Como está sempre buscando a segurança e querendo ser responsável pelo que faz, mantém uma vigília constante sobre os valores e normas que ponham em risco o estatus quo. POSTURA DIANTE DOS PROBLEMAS DA VIDA (determinada pelo centro rejeitado) Dependente. Esta postura torna o tipo Seis uma pessoa sem iniciativa sobre o que é necessário adiantar-se. Prefere reagir às situações ou fazer tudo conforme regras, leis, normas e procedimentos padrões. Estrutura Mental do Tipo Seis O Tipo Seis - Legalista

111 O Carater da Personalidade O Tipo Seis - Legalista MOTIVAÇÃO BÁSICA Ter Segurança. O desejo de estar seguro, de ser querido pelos outros, de ter a aprovação do grupo, ou de seguir sempre as normas de conduta, distancia o Legalista da reflexão sobre quais são seus verdadeiros desejos e que opinião tem sobre a vida que está levando. Esta motivação tem origem numa incerteza crônica com relação a escolher um curso de uma ação, na ambigüidade em relação a si e as pessoas que o rodeiam. Portanto esta motivação básica é deficiente, pois preenche apenas as lacunas de uma necessidade de estar seguro dos seus valores. FIXAÇÃO MENTAL A Covardia. A impressão de incapacidade e a sensação de impotência, levam o tipo Seis muitas vezes a ter dificuldades para levar suas tarefas adiante. Cria em si uma inércia para movimentar-se, ou uma agressividade como defesa para sentir-se mais seguro. A fixação covarde tem origem numa desconfiança interior que gera hesitação, insegurança, indecisão, tornando-o excessivamente cuidadoso e cauteloso diante das situações cotidianas.

112 Estrutura Mental do Tipo Seis O Tipo Seis - Legalista VÍCIO PSICOLÓGICO Medo. O tipo Seis sente o medo da mudança, de cometer erros, de decidir precipitadamente, da incerteza e das situações caóticas, que minam sua auto confiança. Tem medo de sentir medo, e às vezes medo de ser ele próprio. Quando ocorrem mudanças inesperadas, quando grupos fechados o rejeitam, ou falham os sistemas normais de segurança, o Legalista se desestrutura e vai buscar nas piores qualidades do tipo Três a saída para o seu desespero. Através da sua preocupação, controla as pessoas e os relacionamentos a ponto de sufocá-los. Seu comportamento torna-se frenético e exigente e sua auto estima diminui quanto mais inseguro se sentir. Consumidos por essa insegurança empurram pela garganta dos outros sua interpretação de lealdade e de lei.

113 O Carater do Eu Observador MOTIVAÇÃO CONSCIENTE (O Viés da Motivação Básica) Ser o Moderador. O Legalista quando se realiza torna-se um amigo leal e íntimo. Torna- se corajoso, entusiasta, dedicado a ponto de se sacrificar em beneficio do outro. Moralmente equilibrado, é respeitável, trabalhador, diligente, que coloca seu coração na comunidade por um melhor padrão de vida. Anfitrião caloroso, seu senso de humor com o grupo é alegre, saudável e contagiante. A MENTE UNIFICADA ( O Viés da Fixação Mental) Auto confiança. Quando o Legalista começar a eliminar a necessidade de sentir-se seguro pelas normas, leis e tradições estabelecidas, começa também o resgate de sua autoridade interior. A confiança em si gera o desenvolvimento do equilíbrio e da paz que se contamina no meio em que vive. O Tipo Seis - Legalista

114 Coragem. O tipo Seis gera confiança interna e externa pela coragem de assumir seus desafios, enfrentando situações provocadas pelos seus medos. Torna-se independente da insegurança e da necessidade de se apoiar nos outros quando olha para dentro de si com determinação de enfrentar seus temores. O Legalista neutraliza seu vício psicológico indo buscar as melhores qualidades do tipo Nove. Aprende a viver em paz consigo mesmo e depois com os outros. Reservando tempo para ficar a sós consigo mesmo reconhece seus próprios pensamentos e opiniões sem ficar na defensiva, e a encarar diretamente seus temores. Podendo confiar em si, saberá que os segredos da segurança estiveram sempre escondidos em seu coração, que estará livre para viver com coragem pela vida afora. O Carater do Eu Observador O Tipo Seis - Legalista VIRTUDE (O Viés Do Vicio Psicológico)

115 O Coportamento da Personalidade MECANISMO MENTAL DE DEFESA (o que sustenta a inconsciência e a mecanicidade) Projetar-se negativamente. A desconfiança que sente sobre si mesmo, faz o Legalista supor que os outros também são assim em relação a ele. Imagina o pior para não sentir- se ameaçado. O mecanismo de defesa que sustenta sua covardia é justificado pelo medo que o impede de arriscar-se a tomar qualquer decisão precipitada. Para ele a independência e a ação inovadora podem levar a um futuro incerto e perigoso. MECANISMO DE AUTO AFIRMAÇÃO (a auto ilusão, o falso senso de eu) Participação. eu pertenço. A constante reafirmação da autoridade ou dependência externa, advinda da aceitação do grupo, leva o Legalista a compartilhar seus valores com este. Com isso reforça sua crença de estar seguro em sua maneira de viver. MECANISMO DE AUTO PROTEÇÃO (o auto engano, acha que possui tudo) Auto segurança. Quando não há leis, normas, costumes ou tradições no grupo os quais possa se apoiar, o tipo Seis sente-se indefeso e vulnerável. A sensação ou o sentimento de desamparo direciona sua mente apenas para onde aja ausência de riscos. O Tipo Seis - Legalista

116 O Coportamento do Eu Observador DESAFIO DO TIPO (o viés do mecanismo de defesa – a chave para o despertar) Independência. Através da reflexão interior, o tipo Seis constrói sua autonomia e vê despertar a confiança nos seus pensamentos. Seus valores tornam-se mais claros e suas decisões mais objetivas em relação ao futuro. RESGATE ÔNTICO (o viés do mecanismo de auto afirmação–o caminho para a essência) A confiança em si e nos outros. Ao perceber que nem só o senso de responsabilidade e lealdade são suficientes para alimentar sua auto confiança, o Legalista se permite trilhar o caminho que o levará a compreensão de si mesmo e das pessoas com quem convive. O FLUXO COGNITIVO (viés do mecanismo de auto proteção) Decidir-se. Quando o Legalista descobre a importância de assumir a responsabilidade pela escolha pessoal, em vez de seguir os outros, começa a ver a si mesmo e como a coragem pode mudar sua vida. O Tipo Seis - Legalista

117 As Variações da Personalidade PERSONALIDADE CARACTERÍSTICA ADQUIRIDA. O Legalista normalmente é cauteloso, ambivalente, passivo-agressivo. Correto, não admite a desonestidade, sendo às vezes autoritário com o cumprimento da lei. Tradicionalista, defende a organização e seus valores.. PERSONALIDADE EQUILIBRADA NATURAL. O tipo Seis sob o domínio do Eu observador, é independente, confia em si mesmo e nos outros. Comprometido, é leal com quem convive e trabalha, obtendo a confiança e o afeto destes. É o moderador, ponderado conciliador e agregador das relações em seu meio. PERSONALIDADE COMPULSIVA COMPLEXA. O Legalista compulsivo, sente-se inferior e dependente. Paranóico, sente- se perseguido, fica angustiado e perdido. Irracional, provoca aquilo que mais teme, torna-se auto destruidor, humilhando-se para ser compreendido e aceito. O Tipo Seis - Legalista

118 O Tipo Sete - Generalista Traços Característicos o O tipo Sete ego Generalista se dedica ao pensamento planejando, articulando meios de tornar a vida mais fácil. o Tem uma espontaneidade alegre que contagia aos outros. o Ao deparar-se com dificuldades ou problemas para executar uma idéia, prefere abandoná-la e buscar uma outra melhor. o No mundo dos negócios, é simpático às decisões tomadas em grupo. o Muitas vezes seus planos fracassam e a dor causada por esse fracasso o empurra mais ainda para o mundo da fantasia e do planejamento. o Otimista compulsivo, acredita que se há um problema, também existe uma solução, se existe uma dor, deve haver uma cura, pois desejam sempre que tudo na vida seja agradável. o O Generalista considera o mundo um lugar cheio de sofrimento e dor, o qual rejeita enfrentá-lo, preferindo viver dentro da sua cabeça, onde pode construí-lo da maneira que quiser. o Cheio de energia e boas intenções se movimenta constantemente, às vezes atropelando ansiosamente seus projetos.

119 Estrutura Mental do Tipo Sete CENTRO MAGNÉTICO Intelectual (racional) No tipo Sete é o centro da articulação e da associação de idéias e fatos. Lida com o mundo através da perspectiva racional e lógica. Busca pelo prazer, proteger-se do desconforto da vida do dia-a-dia. Sua auto confiança (ego) é alimentada pela aceitação das suas idéias e planos, interpretando isso como a aceitação dele próprio. AUTO IMAGEM o que o tipo projeta (alimentado pela motivação básica) Alegre, otimista, sensível, espirituoso. Como para o Generalista sonhador, o mundo é um lugar de desconforto e dor, o planejamento otimista dentro da sua cabeça o protege de ter que viver dentro dos limites da realidade.. O Tipo Sete - Generalista

120 Estrutura Mental do Tipo Sete IDEALIZAÇÃO onde realiza seu mundo ideal (alimentado pela fixação mental) Interna. A alta velocidade de sua mente maquinando e planejando como melhorar a vida, o faz buscar soluções para ele e para os outros, de como se livrar da dor e do sofrimento. ATENÇÃO DIRIGIDA interesses e prioridades (alimentado pelo vício psicológico) Para tudo que traz felicidade. Sua atenção se desvia para associações mentais prazerosas e para planos futuros otimistas, em detrimento de uma visão mais completa da realidade em todos os seus conteúdos. O Tipo Sete - Generalista

121 Estrutura Mental do Tipo Sete O Tipo Sete - Generalista CENTRO DE APOIO Instintivo (físico-motor) O tipo Sete, utiliza este centro também para lhe trazer prazer. O trabalho e os apetites físicos permanecem enquanto forem agradáveis e prazerosos. Na hora que acaba, procura outra atividade que considera melhor que a última.

122 Estrutura Mental do Tipo Sete O Tipo Sete - Generalista CENTRO REJEITADO Emocional (relacional) Utilizando suas idéias, palavras e atividades para satisfazer suas necessidades mecânicas de sentir prazer e proporcioná-los aos outros, evita ou não dá valor às emoções e sentimentos profundos e sinceros.

123 Estrutura Mental do Tipo Sete O Tipo Sete - Generalista CHOQUE MENTAL (o que levou a reprimir um centro de inteligência) A dor da apatia emocional – Em algum momento no início da vida, uma experiência muito forte e dolorida provocou no tipo Sete a profunda angústia de não ser capaz de amar os outros. Expressa isso quando usa sua agilidade mental para solucionar os problemas das pessoas, sem se comprometer com eles (problemas e pessoas).. TRAUMA (o sofrimento de uma vida inteira, causando infelicidades) Falta de amor pelo outro. Essa apatia emocional se caracteriza pela falta de importância que o Generalista dá aos sentimentos alheios e pela necessidade de cuidar primeiro de si mesmo. Tem medo de amar as pessoas, porque a dor do rompimento ou da rejeição é mais forte do que a transcendência e o prazer desse amor.

124 Estrutura Mental do Tipo Sete O Tipo Sete - Generalista COMPENSAÇÃO (a luta para superar seu trauma) Deseja superar um sentimento de incapacidade. O Generalista luta constantemente em seu íntimo com um sentimento de não ser capaz de amar as pessoas. Como o anseio inconsciente de amar não é satisfeito, sente-se solitário e vê como a única saída para sua solidão, a busca insaciável por tudo que lhe traz prazer. VIVE NO TEMPO (para não viver no aqui e agora) Futuro. O Generalista está o tempo todo elocubrando sobre possibilidades, idéias e planos sobre como melhorar as coisas. O prazer que sente, projetado pela sua mente no futuro, o ajuda a distanciar-se dos outros, para não ter que lidar com seus problemas e com os problemas do cotidiano. POSTURA DIANTE DOS PROBLEMAS DA VIDA (determinada pelo centro rejeitado) Agressiva. O tipo Sete enche sua mente com planos e idéias buscando o que lhe é agradável. A postura agressiva lhe dá a energia necessária para movimentar-se rapidamente e o foco para perceber exatamente o que quer da vida..

125 O Carater da Personalidade MOTIVAÇÃO BÁSICA Ser feliz. A busca pelo prazer do ego Generalista se dá através daquilo que o torna feliz. As idéias, os planos, a imaginação, a novidade, o debate intelectual e o charme pessoal fazem dele uma pessoa vibrante e atraente. Essa motivação tem origem num antigo sentimento de privação dos seus desejos, material ou não, que agora tenta substitui-lo de forma compulsiva pelo bem-estar. Portanto esta motivação básica de ser feliz é deficiente pois preenche apenas lacunas da necessidade de satisfação e não para despertá-lo e lhe trazer a visão dos mistérios da vida. FIXAÇÃO MENTAL O Planejamento. O Sete tem uma tendência a manipular pessoas e situações através de um intelecto ágil e afiado. Cria dentro dele um mundo à disposição do seu prazer, que tenta torná-lo real para ele e para os outros. Seu entusiasmo sempre otimista, se expressa pela maquinação mental para que tudo na vida seja agradável. Seus planos geralmente são criados para solucionar e evitar problemas. A fixação do planejamento se origina numa recusa em lidar com a dor dos fracassos das usas invenções utópicas, empurrando-o ainda mais fundo dentro dos sonhos e fantasias. O Tipo Sete - Generalista

126 O Carater da Personalidade O Tipo Sete - Generalista VÍCIO PSICOLÓGICO Gula. Para o Generalista, quanto mais, melhor. Quer tudo o que o deixa contente. A gula, não necessariamente é só por comida e bebida, embora isso também o atraia, mas por qualquer atividade que lhes traga vitalidade. Acredita que dor e tristeza podem ser eliminados da vida, através do pensamento positivo e fazendo somente aquilo que lhe der bem estar. Quando seus planos não são aceitos, ou quando o lado negativo da realidade da vida precisa ser encarado, usa as piores qualidades do tipo Um como solução: torna-se uma pessoa hostil, taciturna e caindo em auto piedade, espera que alguém cuide dele. Para de tomar decisões e planejar, usando sua agressividade para atacar idéias alheias e por tudo no lugar com raiva.

127 O Tipo Sete - Generalista O Carater do Eu Observador MOTIVAÇÃO CONSCIENTE (O Viés da Motivação Básica) Ser o Idealista. O Generalista amadurecendo, entra no processo de transformação desenvolvendo os propósitos de evolução dos seus centros de inteligência. Seu otimismo o leva a encontrar o melhor para cada pessoa e situação. Amigo de coração, se delicia em fazer os outros felizes, com divertimento e brincadeiras edificantes. Sedimentando sua auto-estima (eu observador), seus interesses multidimensionais abrem as portas para infinitas oportunidades. Experimenta a alegria verdadeira no poder e no desafio de iluminar o mundo com novas idéias, possibilidades e saídas para melhorar a qualidade de vida de todos. A MENTE UNIFICADA ( O Viés da Fixação Mental) A Consistência. Ao exercitar a sobriedade o Generalista cria uma consistência que o fortalece para o trabalho, muitas vezes penoso, de realizar seus sonhos. Esta une os seus centros de inteligência para elevar e enriquecer sua consciência e seus dons naturais. Por meio da sua motivação consciente desenvolve com idealismo os cominhos para a solução de problemas existentes que afetam sua comunidade.

128 O Tipo Sete - Generalista O Carater do Eu Observador A VIRTUDE (O VIÉS DO VICIO PSICOLÓGICO) Sobriedade. A visão do Generalista começa a se transformar quando este desenvolve a coragem de abraçar a realidade toda da vida. Com isso amadurece seu discernimento e amplia sua visão, tornando-a mais clara e equilibrada. Neutraliza seu vício psicológico indo buscar as melhores qualidades do tipo cinco. Este é sobretudo apreciador da realidade toda, com seus lados bons e ruins, quer conhecer o que existe. Alimentando a virtude da sobriedade, o Generalista pode refletir calmamente sobre si mesmo, seus lados negativos e positivos sem se perder em soluções fáceis e prazerosas. Com isso descobre que a criatividade de seus planos pode ser materializada expandindo sua sabedoria em extensão e profundidade.

129 O Tipo Sete - Generalista O Coportamento da Personalidade MECANISMO MENTAL DE DEFESA (o que sustenta a inconsciência e a mecanicidade) Racionalizar. O tipo Sete mantém sua capacidade de persuasão para contornar obstáculos e buscar prazer através da racionalização. Essa torna-se uma função estratégica na vida para satisfazer suas necessidades, uma vez que sempre tenta justificar seu otimismo e o sentimento que tudo está bem. O mecanismo de defesa sustenta seus planos (fixação mental), e é justificado pela gula (vício psicológico) que tem por aquilo que lhe dá prazer. Para ele, assumir uma atitude otimista em relação às pessoas e a vida, significa abster-se de criticar e de culpar-se pelos problemas do cotidiano. Os problemas da vida são solucionados, olhando-se apenas para o seu lado bom. Não há o porquê lutar por ela.

130 O Tipo Sete - Generalista O Coportamento da Personalidade MECANISMO DE AUTO AFIRMAÇÃO (a auto ilusão, o falso senso de eu) Entusiasmo. eu estou bem. A crença de que sendo merecedor de privilégios especiais, e que tudo dará certo para ele, portanto não há com que se preocupar. Expressa o senso de eu, através do seu centro magnético (alegre, sensível, otimista, espirituoso), sustentado no tripé da motivação básica (ser feliz), da fixação mental (planejamento) e do vício psicológico (gula). MECANISMO DE AUTO PROTEÇÃO (o auto engano, acha que possui tudo) Auto Satisfação. Seu otimismo e confiança numa vida melhor, conferem a ele um ar aparentemente calmo e controlado. Tem uma inclinação a exagerar seus poderes, de transformar fracassos em sucesso e de depreciar aqueles que se recusam aceitar ou realçar suas idéias. RESGATE ÔNTICO (o viés do mecanismo de auto afirmação–o caminho para a essência) Amor ao outro. Ativar seu centro emocional rejeitado, o Sete desiste da proteção criada por sua tendência para a intelectualização, preferindo ligar-se emocionalmente às pessoas. Resgata o trauma da apatia emocional compartilhando com os outros o que tem no coração, assim como os frutos da sua criatividade realizadora.

131 O Tipo Sete - Generalista As Variações da Personalidade PERSONALIDADE CARACTERÍSTICA ADQUIRIDA. O Generalista normalmente é um ser mundano, aproveitador das coisas do mundo, desinibido, quer sempre novas experiências. Materialista, consumidor guloso, nunca está satisfeito com o que tem. Narcisista, exibido, é um exibicionista, falador, aparenta sempre estar bem informado. PERSONALIDADE EQUILIBRADA NATURAL. O tipo Sete sob o domínio do Eu observador é uma pessoa responsável, prática, realizadora e versátil. Possui muitas aptidões e conhecimentos. Entusiasta, é humano, renovador e dispõe de muita força de vontade para realização dos seus propósitos. PERSONALIDADE COMPULSIVA COMPLEXA. O Generalista compulsivo torna-se insensível aos outros, quer apenas o que lhe interessa. Impulsivo, infantil, não sabe quando se deter. Descontrolado, quando lhe faltam as defesas, torna-se maníaco depressivo, angustiado e negativo

132

133 O Tipo Oito - Estadista Traços Característicos o O tipo Oito ego Estadista é uma pessoa forte, focalizado em sua capacidade de fazer com que as coisas aconteçam, é obstinado, firme, cheio de vida. o Gosta de ser considerado como uma pessoa determinada e original, que nunca irá seguir a multidão, ou ser Maria vai com as outras, tampouco quer viver uma vida apática. o Trata a vida como disputa de poder, sendo perseverante e manipulador para manter, ou querendo conquistar esse poder. o Considera a sensibilidade um sinal de fraqueza ou indecisão. o Demonstra sua ternura na forma de proteção exacerbada e na determinação de agir por aqueles que estão sob suas asas. o Persistente e incansável na defesa de sua causa, torna-se defensor dos carentes e desajustados que não têm o poder e força que dele. o Preocupado com a justiça, primeiro para si, depois para os outros, suas idéias são definidas e claras, sobre o que isso significa.

134 Estrutura Mental Do Tipo Oito CENTRO MAGNÉTICO Instintivo (físico motor) O tipo Oito lida com o mundo através da energia e vitalidade que o direciona para as atividades (fazer), a segurança (possuir), o controle das pessoas e situações, inibindo sua introspecção e auto conhecimento. Sua auto determinação (ego) é alimentada pela aceitação das ordens de comando, e pelo poder que quer exercer sobre tudo em sua volta. AUTO IMAGEM O que o tipo projeta (alimentado pela motivação básica) Justo, forte, capaz, determinado. Como desde cedo acostumou a viver numa atmosfera de competição, usando a força e poder na busca da vitória, aprendeu a negar suas limitações pessoais a fim de parecer forte. O Tipo Oito - Estadista

135 Estrutura Mental Do Tipo Oito IDEALIZAÇÃO Onde realiza seu mundo ideal (alimentado pela fixação mental) Externa. Sua energia e vitalidade o impelem a aceitar qualquer desafio que surge e que possa vencer. Para ele não há nada no mundo que não possa fazer, construir, comandar. Quer sempre chegar a reta final com uma vitória. ATENÇÃO DIRIGIDA Interesses e prioridades (alimentada pelo vício Psicológico) Para tudo que ameaça seu controle. Numa discussão ou embate, o campo de percepção se enfoca nos pontos fracos da defesa do oponente. Na vida em geral busca o controle e poder em tudo o que estiver envolvido. O Tipo Oito - Estadista

136 Estrutura Mental Do Tipo Oito CENTRO DE APOIO: Intelectual (racional) o As estratégias para comandar, decidir, ou avaliar rapidamente uma situação, surgem deste centro, porém este não é utilizado para planejar ou raciocinar considerando todos os aspectos de uma situação. o Para o Oito o que importa é fazer e não pensar o que fazer. O Tipo Oito - Estadista

137 Estrutura Mental Do Tipo Oito CENTRO REJEITADO Emocional (relacional) Usar a força e energia do centro instintivo para comandar e ter poder sobre as situações e pessoas é uma forma de substituir o sentimento de não ser merecedor do amor e sim da obediência das pessoas. O Tipo Oito - Estadista

138 Estrutura Mental Do Tipo Oito O TRAUMA Falta de amor pelo outro. O choque que minou sua liberdade de acreditar que é suficientemente importante para ser amado ou cuidado, se reflete na maneira como usa o poder no mundo para provar sua importância. O CHOQUE MENTAL A dor da apatia emocional – Uma experiência na infância de necessidade emocional não satisfeita, o fez minimizar as emoções e maximizar o poder de controlar a vida, fazendo-o desinteressar-se por amar a si mesmo. Expressa isso quando de dedica exaustivamente ao trabalho, querendo acumular posses materiais para sentir-se seguro. O Tipo Oito - Estadista

139 Estrutura Mental Do Tipo Oito A COMPENSAÇÃO Deseja superar um sentimento de não ser importante. O Estadista luta constantemente em seu íntimo com um sentimento de insignificância, querendo que os outros o considere importante. Como não consegue dar valor a si, busca defender os fracos e oprimidos, tornando-se justiceiro. VIVE NO TEMPO Futuro. O Estadista está sempre querendo fazer algo para poder deixar sua marca no mundo. Otimista quer construir, fazer tudo grande, consistente para que o admirem e respeitem por sua capacidade e determinação de agir sobre as coisas do mundo. A POSTURA DIANTE DOS PROBLEMAS DA VIDA Agressiva. O tipo Oito quer moldar a realidade e efetuar mudanças, de acordo com as próprias noções de como tudo deve ser. Determina as regras e espera que as pessoas e circunstâncias entrem na linha e façam tudo do seu jeito. O Tipo Oito - Estadista

140 O Caráter da Personalidade O Caráter da Personalidade MOTIVAÇÃO BÁSICA Ter Poder. A ambição de triunfar sobre os demais, de guiar-se pelos seus próprios interesses, de causar impacto por onde passa e ser muito determinado, priva-o de perceber que os outros podem amá-lo e respeitá-lo, assim como ele mesmo devia fazer. Portanto esta motivação básica de ter poder é deficiente pois preenche apenas lacunas da necessidade de sentir-se no comando e não para despertá-lo e lhe trazer a consciência do seu valor e missão na vida. FIXAÇÃO MENTAL A Vingança. O ego Estadista tem muitas maneiras de expressar sua vingança, ou revide. Às vezes por ser contrariado, outras pelo prazer de superar obstáculos, para mostrar que é capaz. A busca do triunfo vingativo, quase sempre é a mola propulsora da determinação do tipo Oito. É comum ele sentir o direito de expressar criticamente suas opiniões e comentários desfavoráveis sobre os outros, no entanto não aceita que façam com ele o mesmo. A fixação da vingança se origina num sentimento de recusa e humilhação que sofreu no passado, pelas limitações impostas pelos pais, que agora quer inverter, impondo às pessoas, mesmo que cause dor a elas. O Tipo Oito - Estadista

141 VÍCIO PSICOLÓGICO Luxúria. O Estadista tem um apetite voraz pela vida e pela experiência, por isso usa sua abundante energia para enfrentar os obstáculos e alcançar posições de poder. O tédio e a rotina não fazem parte do seu cotidiano. Isso os capacita a lidar com pressão e estresse dos momentos de crise. No entanto, quando suas estratégias de avançar é interrompida, ou quando as pessoas com as quais conta, minam seus esforços, ele move-se em direção às piores qualidades do tipo Cinco. Isola-se para buscar estratégias de vingança, volta e redireciona suas enormes forças para um novo e inesperado plano de ataque. Aí todas as pessoas que bloquearam seu caminho serão deixados na poeira para se arrependerem dos seus atos. O Caráter da Personalidade O Tipo Oito - Estadista

142 MOTIVAÇÃO CONSCIENTE (Viés da motivação básica) Ser o Líder Filantropo. O Estadista quando amadurece, desenvolve muitas qualidades. Dotado de desenvoltura, defende os outros, principalmente os oprimidos, ensinando- lhes a se defenderem e crescerem na vida. Ao seu lado ganha-se confiança e força, além da sensação de estar-se protegido. A compaixão lhe dá retidão, julgamento equilibrado, habilidades para organizar e uma compreensão sólida da vida, baseada em valores espirituais. O Caráter do Eu Observador O Tipo Oito - Estadista

143 O Caráter do Eu Observador A VIRTUDE (Viés do vício psicológico) Compaixão. O equilíbrio entre o poder de agir e o poder da empatia e delicadeza, prescinde da necessidade de se sentir forte. Compartilhar seu íntimo, permitir a vulnerabilidade e a ação altruísta, dão ao tipo Oito os recursos para neutralizar sua compulsão. Através da virtude da compaixão o Estadista pode ver que nem todas as criaturas nascem iguais; alguns são mais fortes, outros mais fracos. Desenvolvendo as qualidades positivas do tipo Dois, o tipo Oito adquire a compreensão das diferenças humanas, o que o faz transferir sem violência a ênfase da justiça pessoal (só interessa a ele) para a justiça coletiva (no interesse de todos). Essas habilidades são acrescentadas a consciência espiritual e a sensibilidade emocional, fazendo deles, pessoas generosas para a os indivíduos e para a sociedade.. O Tipo Oito - Estadista

144 O Comportamento da Personalidade MECANISMO MENTAL DE DEFESA (o que sustenta a inconsciência e a mecanicidade). Negar. O tipo Oito costuma contrariar as idéias e sugestões alheias como forma de assegurar a manutenção do seu controle sobre pessoas ou situações. O mecanismo de defesa que sustenta sua vingança (fixação mental) é justificado pela luxúria (vício psicológico) que ele busca para sentir-se importante e manter seu poder. Para ele é simples realizar tudo o que é importante: falar alto e carregar uma vara comprida. Se todos realizassem coisas importante como ele, muitos dos problemas do mundo seriam resolvidos O Tipo Oito - Estadista

145 O Comportamento da Personalidade MECANISMO DE AUTO AFIRMAÇÃO (a auto ilusão, o falso senso do eu) Realização. eu posso fazer. O Estadista controla seu ambiente, por fora assumindo a superioridade no mundo físico, enquanto por dentro reúne força psicológica para cada oportunidade sem deixar fora seus valores de justiça. O tipo Oito expressa o senso do eu, através do seu centro magnético (justo, forte, capaz, determinado), sustentado pelo tripé da motivação básica (ter poder), da fixação mental (vingança) e do vício psicológico (luxúria). MECANISMO MENTAL DE AUTO PROTEÇÃO (o auto engano, acha que possui tudo) Auto Comando. A determinação de impor suas idéias com sendo as únicas verdadeiras e a imposição de como as coisas devem acontecer reforçam seu comando ego Estadista. Que ter influência e subir ao topo da situação para fazer com que suas expectativas sejam cumpridas. O Tipo Oito - Estadista

146 O Comportamento do Eu Observador DESAFIO DO TIPO (o viés do mecanismo de defesa - a chave para o despertar) Sua fraqueza. Ao voltar-se para seu interior, o tipo Oito poderá, através de uma reflexão sincera, perceber o quanto a sensibilidade pode abrir-lhe novas perspectivas. Admitindo que a incerteza e a vulnerabilidade são inerentes ao ser humano, aí sim, pode compreender os reais valores da liberdade e do amor RESGATE ÔNTICO (o viés do mecanismo de auto afirmação–o caminho para a Essência) Amor a si mesmo. Energizando seu centro emocional rejeitado, o Tipo Oito sente o despertar de uma consciência mais ampla e espiritualizada. Resgatando o trauma da apatia emocional, sua sensibilidade o fará um doador da riqueza da vida para todos em sua comunidade. FLUXO CONITIVO (o viés do mecanismo de auto-proteção - a chave para liberdade) Compartilhar-se. A determinação e o poder fecham o tipo Oito em si mesmo. Doar- se incondicionalmente poderá ser o fundamento sobre o qual ele pode construir a liberdade e a justiça para todos. Ativando a virtude da compaixão, o Estadista vê surgir das cinzas das suas fraquezas, as possibilidades de liberdade, de uma nova vida e do amor como seu aliado. O Tipo Oito - Estadista

147 As Variações da Personalidade PERSONALIDADE CARACTERÍSTICA ADQUIRIDA. O Estadista normalmente é um empreendedor, enérgico, expansivo, e um negociante agressivo. Combativo, intimida os outros para conseguir o que quer. Voluntarioso, quer construir impérios para dominar com determinação e poder tudo e a todos em sua volta. PERSONALIDADE EQUILIBRADA NATURAL. O tipo Oito sob o domínio do Eu observador é uma pessoa magnânima, um comandante natural que inspira as pessoas com seu exemplo de conduta prática e objetiva. Imponente, defende as pessoas através da honra e da dignidade. É o líder natural que promove o crescimento humano com seu ideal de vida e de amor para todos indistintamente. PERSONALIDADE COMPULSIVA COMPLEXA. O Estadista compulsivo torna-se um tirano, implacavelmente agressivo, amedrontador e ditatorial. Megalomaníaco, tem idéias delirantes sobre si mesmo e seu poder sobre o mundo. Vingativo, destrói brutalmente seus oponentes, sendo violento, bárbaro e cruel. O Tipo Oito - Estadista

148

149 O Tipo Nove - Pacifista Traços Característicos o O tipo Nove ego Pacifista valoriza a paz em seus relacionamentos pois recusa-se a discutir e quando na frente de um confronto tumultuado, deixa o ambiente, física e emocionalmente. o Gosta da rotina e evita tomar decisões drásticas. o Se adapta com facilidade, ignora os conflitos, evita movimentos, mudanças, o que reforça sua mentalidade preservacionista. o Mantém-se reservado para não ser alvo de agressão ou atenção dos outros, falando pouco, a não ser quando perguntado ou um espaço lhe é dado para manifestação o Na vida pública brilham todas as suas melhores qualidades, no entanto em casa ou no mundo dos sentimentos e das necessidades pessoais é seco e sem criatividade. o Importa-se muito com o que os outros pensam dele, porque se valoriza muito pouco. o Orienta-se pelo poder que exerce com calma e de forma passiva, sendo independente em sua privacidade, agradável socialmente e obstinado com suas idéias. o As pessoas podem dizer o que quiserem, pensar o que quiserem, sentir o que desejam, no entanto o Pacifista faz aquilo que lhe convém e agrada.

150 Estrutura Mental Do Tipo Nove CENTRO MAGNÉTICO Instintivo (físico motor) Como o tipo Nove reprime seu centro magnético, ele é usado como escudo contra os conflitos e agressividades do mundo. Reprimindo sua própria fonte de energia, usa a teimosia para se resguardar e evitar lidar com problemas, principalmente na sua vida particular. No âmbito social e profissional, no entanto, tem uma boa reputação e se relaciona muito bem. Sua auto determinação (ego) é alimentada pelos fatos do passado que foram bons e pela preservação das situações imutáveis do presente. AUTO IMAGEM O que o tipo projeta (alimentado pela motivação básica) Ponderado, preservacionista, conciliador. A inclinação conservadora, a resistência às mudanças, a busca pela estabilidade, e a simplificação das coisas, reflete uma preguiça espiritual e a perda pelo interesse da busca O Tipo Nove - Pacifista

151 Estrutura Mental Do Tipo Nove IDEALIZAÇÃO Onde realiza seu mundo ideal (alimentado pela fixação mental) Interna e externa. A resistência e defesa contra os ataques do mundo é o silêncio e a passividade. O tipo Nove equilibra a pressão dentro e fora de si, usando suas energias nas atividades sociais e em casa, afastando-se do que é desagradável.. ATENÇÃO DIRIGIDA Interesses e prioridades (alimentada pelo vício Psicológico) Para tudo que causa conflito. Querer estar sempre em paz, pode acarretar uma perda de identidade sobre as suas preferências, resultando na absorção e aceitação do ponto de vista dos outros, ou ser guiado pelas agendas alheias.. O Tipo Nove - Pacifista

152 Estrutura Mental Do Tipo Nove CENTRO DE APOIO: Emocional (relacional) O tipo Nove, utiliza este centro com mais desenvoltura nos ambientes sociais e nos grupos de amigos. Extrovertido, cria vínculos e relacionamentos facilmente, sendo amigos de todos e um bom confidente dos problemas alheios. Intelectual (racional) Ao usar este centro, o Nove torna-se mais introspectivo e objetivo. Interessado pela informação, prefere jornais, revistas com temas específicos de sua área de interesse. Gosta de estar só e manter seu ambiente imutável. O Tipo Nove - Pacifista

153 Estrutura Mental Do Tipo Nove CENTRO REJEITADO Instintivo (ficio motor) Porque rejeita seu centro magnético, o Pacifista tem uma auto estima muito baixa, o que o torna uma pessoa afável e impessoal. Não percebe que suas ações ou palavras são importantes e fazem diferença para os outros. Evita discussões e conflitos cultivando uma aparência despreocupada e pacífica. O Tipo Nove - Pacifista

154 Estrutura Mental Do Tipo Nove O TRAUMA Falta de esperança em si e no outro. O choque que inibe suas esperanças de contar consigo mesmo e com os outros, o leva a evitar discussões sobre os problemas e sobre as responsabilidades que envolvem sua vida. A falta de esperança gera uma dormência ou paralisia interior, que leva à perda do auto-respeito, dos relacionamentos íntimos e do autoconhecimento. O CHOQUE MENTAL A dor do abandono – Em alguma ocasião da sua infância, uma experiência o fez acreditar que não era importante o bastante para alguém, ou ele mesmo, para que se importasse consigo. Ali sua auto estima foi profundamente ferida, o que o fez ficar procurando eternamente o fundamento da sua existência, que como adulto o Nove identifica como a paz. O Tipo Nove - Pacifista

155 Estrutura Mental Do Tipo Nove A COMPENSAÇÃO Deseja superar uma sensação de falta importância. O Pacifista compensa a perda da esperança concentrando-se no que já aconteceu, onde as coisas permanecem imutáveis. Fica elocubrando sobre os fatos da sua vida que comprovam que ele não tem valor para si mesmo, nem para os outros. Como resultado dificilmente consegue elevar sua auto estima. VIVE NO TEMPO Passado. O Pacifista acha que não é necessário Ter esperança nos outros ou em si mesmo se é no passado que estão os fatos determinantes da sua vida. É lá onde as soluções se estabeleceram e as conseqüências estão visíveis hoje. O passado não muda, portanto é seguro para o tipo Nove. A POSTURA DIANTE DOS PROBLEMAS DA VIDA Resignada. O tipo Nove não quer incomodar-se. Paga um preço por essa posição inanimada, pois se exime de participar ativamente da vida de forma objetiva para entregar-se às atividades que pouco ou nada têm a ver com o verdadeiro propósito das suas necessidades cotidianas. O Tipo Nove - Pacifista

156 O Caráter da Personalidade O Caráter da Personalidade MOTIVAÇÃO BÁSICA Estar em paz. A busca da felicidade através da união com os outros, de manter as coisas como estão, evitando conflitos e a angustia de enfrentá-los, bem como qualquer coisa que o perturbe, compromete a capacidade do Pacifista de realizar seus próprios desejos e de ser autônomo. Portanto esta motivação básica de estar em paz é deficiente pois preenche apenas lacunas da necessidade de evitar conflitos e não de alcançar os verdadeiros propósitos da vida do tipo Nove. FIXAÇÃO MENTAL A indolência. O ego Pacifista demonstra uma certa indiferença, como se não ligasse para as coisas, que se estende à recusa da busca interior, fixando-se numa materialidade exterior. Tudo é literal, aparente. Para o Nove é difícil ver o significado por traz das coisas, ou das intenções das pessoas. A fixação mental da indolência se origina numa falta de ambição, de energia e de vigor, que o impede de lutar e competir quando isso é necessário em muitos momentos da vida. O Tipo Nove - Pacifista

157 VÍCIO PSICOLÓGICO Preguiça. O Pacifista, usa sua força e energia para preservar o que existe, evitando buscar novos objetivos para serem realizados no futuro. Quando este se defronta com conflitos de relacionamentos, ou são pressionados para realizar trabalhos indesejáveis, ou ainda lhe são colocados expectativas demasiadas, sua firmeza cede lugar à incertezas e as intransigência obstinada. Sua tendência é achar que as soluções encontram-se nas piores qualidades do tipo Seis: vale-se das leis, ou de outra pessoa para resolver seus problemas e tomar suas decisões, seus pensamentos tornam-se imobilizados e seu comportamento tumultuado, o que baixa ainda mais sua auto estima. O Caráter da Personalidade O Tipo Nove - Pacifista

158 MOTIVAÇÃO CONSCIENTE (Viés da motivação básica) Ser o Conselheiro. O Pacifista quando amadurece, desenvolve muitas qualidades admiráveis. Sua compaixão altruísta e o amor desabrochado permitem que passe a tolerar as idéias e os pontos de vista dos outros. Moderados, modestos e bondosos, são justos e imparciais em seus julgamentos. Alcançando muito, fazendo pouco, usa o silêncio e a tranqüilidade para aclamar e ajudar os outros, com sua paz interior. O Caráter do Eu Observador O Tipo Nove - Pacifista

159 O Caráter do Eu Observador A VIRTUDE (Viés do vício psicológico) Diligência. O esforço vigoroso e persistente para se entregar aos relacionamentos íntimos e vivificantes reforça sua confiança para atingir seus objetivos pessoais e receber amor e consideração. O tipo Nove neutraliza seu vício psicológico indo buscar as melhores qualidades do tipo Três, que são pessoas que estabelecem objetivos e realizam tarefas com muita facilidade. Alimentando a virtude da diligência, o Pacifista realiza o que deve ser feito, reflete sobre sua vida, lida com sentimentos e reconhece a importância tanto a sua quanto a dos outros. Resgatando sua dignidade e auto estima, descobre o valor do entusiasmo da realização e a necessidade de desenvolver relacionamentos profundos com pessoas e com o mundo em que vive.. O Tipo Nove - Pacifista

160 O Comportamento da Personalidade MECANISMO MENTAL DE DEFESA (o que sustenta a inconsciência e a mecanicidade). Anular. O tipo Nove desfoca sua atenção, perde a concentração e o juízo de valores sobre o que é importante, ou não, quando está diante de conflitos. Foge para leitura de jornais, fica horas na frente da TV, dedica-se a palavras cruzadas, etc., para não ter que enfrentar esses conflitos. Prefere anular-se. O mecanismo de defesa sustenta sua indolência (fixação mental), e é justificado pela preguiça (vício psicológico) o mantém numa ilusão que vive em paz. Para ele, assumir uma atitude pacífica é evitar situações que requeiram respostas ou a força da sua presença. A vida consiste em manter as coisas estáticas, afastando as mudanças, especialmente os relacionamentos pessoais tumultuados e sua vida interior. O Tipo Nove - Pacifista

161 O Comportamento da Personalidade MECANISMO DE AUTO AFIRMAÇÃO (a auto ilusão, o falso senso do eu) Acomodação. eu não ligo. Considerando que uma vida sem conflitos e turbulências se consegue preservando a paz a qualquer custo, o Nove revela uma satisfação pelo comodismo e acomodação das situações. O importante para ele, muitas vezes é, não ver, não ouvir, não ser. O tipo Nove expressa o senso de eu, através do seu centro magnético (conciliador, preservacionista, ponderado), sustentado no tripé da motivação básica (estar em paz), da fixação mental (indolência) e do vício psicológico (preguiça). MECANISMO MENTAL DE AUTO PROTEÇÃO (o auto engano, acha que possui tudo) Auto Preservação. Para o Pacifista a indiferença mascarada por uma atitude de despreocupação e contentamento, revela sua resistência ao movimento, à mudança, principalmente nos ambientes em que está acostumado a viver. Quer preservar para manter-se na rotina do que está estabelecido, pois já conhece e não precisa aprender coisas novas. O Tipo Nove - Pacifista

162 O Comportamento do Eu Observador DESAFIO DO TIPO (o viés do mecanismo de defesa - a chave para o despertar) O conflito. Aprendendo a lidar com os conflitos internos e externos, controlando a aflição gerada por estes, o tipo Nove começa a perceber a importância de descobrir sua força e presença diante das situações e pessoas que dele necessitam. RESGATE ÔNTICO (o viés do mecanismo de auto afirmação–o caminho para a Essência) A esperança em si e nos outros. Ao ativar seu centro instintivo rejeitado, o Tipo Nove evoca a vitalidade natural que tem para criar relacionamentos intensos e a força para realizar seus propósitos. Resgata o trauma de sentir-se abandonado, insignificante, sem valor, para uma vida de liberdade, pujança e de realizações pessoais. FLUXO CONITIVO (o viés do mecanismo de auto-proteção - a chave para liberdade) Agitar-se. Enfrentando a angústia que o conflito lhe causa, dá ao tipo Nove a chave para resgatar usa força interior para lidar diretamente com a vida. Ativando a virtude da diligência, ele conduz a busca da sabedoria espiritual com a intensidade necessária para expandir seus pensamentos e revelar qual o destino que conduzirá sua vida. O Tipo Nove - Pacifista

163 As Variações da Personalidade PERSONALIDADE CARACTERÍSTICA ADQUIRIDA. O Pacifista normalmente é uma pessoa humilde, que se acomoda às situações e aos outros. Desligado, passivo e complacente, aceita as determinações e expectativas alheias. Fatalista, não acredita que possa fazer algo para mudar o que está aí. PERSONALIDADE EQUILIBRADA NATURAL. O tipo Nove sob o domínio do Eu observador, é uma pessoa autônoma, dono de si mesmo, que se realiza com uma satisfação muito grande. Otimista, é receptivo, estável emocionalmente, modesto e muito agradável de se conviver. É o conselheiro ponderado, pacífico e conciliador entre os seus pares. PERSONALIDADE COMPULSIVA COMPLEXA. O Pacifista compulsivo é negligente e está sempre se recusando a lidar com situações que tenham problemas. Desorientado, apresenta traços de personalidade múltipla. Obstinado, torna sua teimosia interiorizada uma arma para fazer apenas o que lhe convier.. O Tipo Nove - Pacifista


Carregar ppt "Dos papel que desempenhamos na vida Módulo II Psicologia da Transformação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google