A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Atualizado em fevereiro de 2011 Política treatobacco.net.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Atualizado em fevereiro de 2011 Política treatobacco.net."— Transcrição da apresentação:

1 Atualizado em fevereiro de 2011 Política treatobacco.net

2 Atualizado em fevereiro de 2011 Comitê de Política ChairTom HoustonOhio Health Nicotine Dependence Program at McConnell Heart Health Center, USA Peter AndersonIndependent Consultant on Public Health, Spain Mike CummingsDepartment of Health Behavior, Roswell Park Cancer Institute, USA Joe GitchellPinney Associates Inc, USA Natasha HerreraCentro Médico Docente la Trinidad, Venezuela Tai Hing Lam School of Public Health and Department of Community Medicine, University of Hong Kong, China Ann McNeillUK Centre for Tobacco Control Studies, King's College London, UK David SweanorSmoking and Health Action Foundation, Canada

3 Atualizado em fevereiro de 2011 Objetivo Prover informação sobre políticas relacionadas ao tratamento da dependência do tabaco e chamar a atenção para documentos importantes sobre estas políticas.

4 Atualizado em fevereiro de 2011 Base de Evidências Baseada em evidências apresentadas, em grande parte, em outras bases de dados. Por este motivo, não são feitas afirmações sobre a robustez das evidências.

5 Atualizado em fevereiro de 2011 Terminologia Tratamento inclui intervenções comportamentais e farmacológicas, isoladas ou combinadas, que ajudam a reduzir ou a superar a dependência do tabaco em nível individual ou populacional. Exemplos destas intervenções: educação, aconselhamento breve, suporte intensivo, prescrição de medicamentos, etc.

6 Atualizado em fevereiro de 2011 Achados principais O tratamento do tabagismo é essencial para que haja impacto sobre a saúde pública dentro dos próximos 30 a 50 anos.

7 Atualizado em fevereiro de Ano Estimativa do total cumulativo de mortes pelo tabaco ( ) considerando-se diferentes estratégias de intervenção Linha de base Se a proporção dos adultos jovens que começam a fumar cair pela metade em 2020 Se o consumo por adultos cair pela metade em 2020 World Bank. Curbing the epidemic: Governments and the economics of tobacco control. World Bank Publications, p80. A menos que os atuais fumantes parem, as mortes pelo tabaco vão aumentar dramaticante nos próximos 50 anos Morte pelo tabaco (milhões)

8 Atualizado em fevereiro de 2011 Achados principais Outras abordagens para o controle do tabaco, p. ex., taxação, ambientes de trabalho livres de fumaça, etc.: – aumentam a motivação para deixar de fumar; – estimulam os fumantes a fazer tentativas de parar e a buscar tratamentos; – ajudam a manter a abstinência. Políticas de tratamento complementam estas abordagens por aumentar a disponibilidade de tratamento e por aumentar as probabilidades de que as tentativas de parar tenham sucesso. Para ter efetividade máxima, as políticas para controle do tabaco devem ser verdadeiramente abrangentes.

9 Atualizado em fevereiro de 2011 Achados principais As síndromes de dependência e abstinência do tabaco são classificadas como transtornos pelo uso de substâncias pela CID-10 da OMS. Dependência e abstinência da nicotina classificadas de modo similar pelo DSM-IV da Associação Norte- americana de Psiquiatria. Um termo geral é adição (NDT: o termo adição procura traduzir a palavra inglesa addiction)

10 Atualizado em fevereiro de 2011 Achados Principais Em países onde políticas de controle de tabaco estão bem estabelecidas: – a maioria dos tabagistas quer parar; – um terço ou mais tenta parar a cada ano; – mas apenas 1-5% dos fumantes param definitivamente a cada ano. Tratamentos eficientes aumentam a probabilidade de que as tentativas de parar tenham sucesso.

11 Atualizado em fevereiro de 2011 Achados principais Há vários tratamentos efetivos e com boa relação custo- efetividade que deveriam ser integrados aos sistemas de saúde. Estes tratamentos incluem: – um sistema para identificar usuários de tabaco; – aconselhamento sistemático para a cessação realizado por profissionais de saúde; – apoio intensivo dado individualmente ou em grupos; – abordagens farmacológicas.

12 Atualizado em fevereiro de 2011 Achados principais Propaganda que motiva usuários de tabaco a parar também os encoraja a procurar ajuda para parar. Custo, disponibilidade e promoção de tratamentos farmacológicos influenciam seu uso.

13 Atualizado em fevereiro de 2011 Achados Principais Certificação pós-treinamento aumenta a probabilidade da realização de intervenção com fumantes, mas ainda não se demonstrou sua influência no resultado.

14 Atualizado em fevereiro de 2011 Achados Principais Abordagens para a redução de danos podem reduzir os danos causados pelo tabaco àqueles que não conseguem ou não desejam parar de fumar.

15 Atualizado em fevereiro de 2011 Recomendações Tratamento é componente essencial de uma estratégia integrada de combate ao tabagismo. Uma gama completa de tratamentos efetivos deve ser ofertada e tornada acessível a todos os usuários de tabaco. Tratamento deveria ser integrado aos e financiado pelos sistemas de saúde. Educação e treinamento na cessação do uso do tabaco deveriam estar no currículo dos profissionais de saúde.

16 Atualizado em fevereiro de 2011 Recomendações Uma variedade de tratamentos deve ser oferecida de acordo com a evidência de sua eficácia, com a compreensão científica da natureza do uso e da recaída no uso do tabaco e com a escolha do consumidor. Barreiras regulatórias devem ser corrigidas (por exemplo, acesso aos produtos para tratamento é muito mais restrito do que acesso aos produtos de tabaco). Campanhas deveriam aumentar a consciência pública dos benefícios da cessação e das opções disponíveis para este fim.

17 Atualizado em fevereiro de 2011 Áreas para pesquisa futura A relação entre políticas de controle do tabaco, disponibilidade de programas de tratamento e o desejo de parar por parte dos usuários. O impacto populacional de estratégias para encorajar o uso de tratamentos farmacológicos para outros fins além da cessação (p. ex., alívo temporário de sintomas de abstinência, redução de danos) e o impacto de tais usos na cessação.

18 Atualizado em fevereiro de 2011 Áreas para pesquisa futura (cont.) Pesquisar a relação custo-efetividade dos tratamentos para dependência do tabaco, especialmento em países de renda mais baixa. Abordagens para a cessação para usuários de tabaco adolescentes e gestantes. Cessação em grupos populacionais especiais, incluindo pacientes com doenças mentais e pacientes com dependências de outras drogas. Continuar a exploração de políticas relacionadas à redução de danos.


Carregar ppt "Atualizado em fevereiro de 2011 Política treatobacco.net."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google