A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Modificado de: Para Entender a Terra. PRESS, F.; SIEVER, R.; GROTZINGER, J. & JORDAN, T.H. 2006. Traduçaõ Rualdo Menegat (coord.). 4ª edição. Porto Alegre:

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Modificado de: Para Entender a Terra. PRESS, F.; SIEVER, R.; GROTZINGER, J. & JORDAN, T.H. 2006. Traduçaõ Rualdo Menegat (coord.). 4ª edição. Porto Alegre:"— Transcrição da apresentação:

1 modificado de: Para Entender a Terra. PRESS, F.; SIEVER, R.; GROTZINGER, J. & JORDAN, T.H Traduçaõ Rualdo Menegat (coord.). 4ª edição. Porto Alegre: Bookman, Capítulo 1 - Estruturando um Planeta, p.26.

2 O objetivo de toda ciência é explicar como o universo funciona. O método científico, que todo cientista adota, é uma plano geral de pesquisa baseado em observações metodológicas e experimentos. Os cientistas acreditam que os eventos físicos têm explicações físicas, mesmo quando estão além da nossa capacidade atual de entendimento.

3 Quando os cientistas propõem uma hipótese – uma tentativa de explicação baseada em dados coletados por meio de observação e experimentação -, eles a submetem à comunidade científica para que seja criticada e repetidamente testada contra novos dados. Uma hipótese que é confirmada por outros cientistas obtém credibilidade, particularmente, se prediz o resultado de novos experimentos.

4 Embora a força explanatória e preditiva de uma teoria tenha sido demonstrada, ela nunca pode ser considerada definitivamente provada. A essência da Ciência é que nenhuma explicação é exatamente concordante com o problema, não importa o quão acreditada ou atraente ela seja. Uma hipótese que sobreviveu a repetidas mudanças e acumulou um significativo corpo de suporte experimental é elevada à condição de teoria.

5 Se evidências novas e convincentes indicam que uma teoria está errada, os cientistas podem modificá-la ou descartá-la. Quanto mais tempo uma teoria resiste a todas as mudanças científicas, tanto mais confiável ela será considerada.

6 Um modelo científico é a representação de algum aspecto da natureza com base em um conjunto de hipóteses (incluindo, geralmente, algumas teorias bem estabelecidas). A comparação entre as predições do modelo e as observações feitas é uma maneira eficaz de testar se as hipóteses discutidas pelo modelo são mutuamente consistentes com ele.

7 Atualmente, os modelos costumam ser formulados em termos de programas computadorizados, que procuram simular o comportamento de sistemas naturais por meio de cálculos numéricos. As simulações computadorizadas são importantes, por permitirem que se entendam aspectos do comportamento de sistemas de longa duração que nem as observações de campo nem os experimentos laboratoriais sozinhos poderiam elucidar.

8 Para encorajar a discussão de suas idéias, os cientistas as compartilham com seus colegas, juntamente com os dados em que elas se baseiam. Eles apresentam suas descobertas em encontros profissionais, publicam-nas em revistas especializadas e explicam-nas em conversações informais com seus pares.

9 A maioria dos principais conceitos da Ciência, que surgem tanto a partir de um lampejo da imaginação como de uma análise cuidadosa, é fruto de incontáveis interações dessa natureza. Os cientistas aprendem com os trabalhos dos outros e, também, com as descobertas feitas no passado.

10 Devem, ainda, assumir a responsabilidade de instruir a próxima geração de pesquisadores e professores. Pelo fato de esse livre intercâmbio intelectual poder estar sujeito a abusos, um código de ética foi desenvolvido entre os cientistas. Eles devem reconhecer as contribuições de todos os outros cientistas cujos trabalhos consultaram. Também não devem fabricar ou falsificar dados, utilizar o trabalho de terceiros sem fazer referências, ou, de outro modo, ser fraudulentos em seu trabalho.

11 VOCÊ CONSEGUE LER ESTE TEXTO??? 3M UM D14 D3 V3R40, 3574V4 N4 PR414, 0853RV4ND0 DU45 CR14NC45. 8R1NC4ND0 N4 4R314. 3L45 7R484LH4V4M MU170 C0N57RU1ND0 UM C4573L0 D3 4R314, C0M 70RR35, P4554R3L45 3 P4554G3NS 1N73RN45. QU4ND0 3575V4M QU453 4C484ND0, V310 UM4 0ND4 3 D357RU1U 7UD0, R3DU21ND0 0 C4573L0 4 UM M0N73 D3 4R PUM4. 4CH31 QU3, D3P015 D3 74N70 35F0RC0 3 CU1D4D0, 45 CR14NC45 C41R14M N0 CH0R0. M45 45 CR14NC45 C0RR3R4M P3L4 PR414, FUG1ND0 D4 4GU4, R1ND0 D3 M405 D4D45 3 C0M3C4R4M 4 C0N57RU1R 0U7R0 C4573L0. C0MPR33ND1 QU3 H4V14 4PR3ND1D0 UM4 GR4ND3 L1C40: - G4574M05 MU170 73MP0 D4 N0554 V1D4 C0N57RU1ND0 4LGUM4 C M415 C3D0 0U M415 74RD3, UM4 0ND4 P0D3R4 V1R 3 D357RU1R 7UD0 0 QU3 L3V4M05 74N70 73MP0 P4R4 C0N57RU1R. M45 QU4ND C0N73C3R, 50M3N73 4QU3L3 QU3 73M 45 M405 D3 4LGU3M P4R4 53GUR4R, 53R4 C4P42 D3 50RR1R!! S0 0 QU3 P3RM4N3C M124D3, 0 4M0R 3 C4R1NH0. 0 R F3170 4R314.

12 VOCÊ IDENTIFICA ALGO NA FIGURA ABAIXO ???  Teoria é uma organização dos dados  Modelos, Paradigmas, Teorias ALVES, R Filosofia da Ciência: introdução ao jogo e suas regras, 19ª. Ed. São Paulo: Brasiliense. 86p, pg 153/154.

13 V O C Ê I D E N T I F I C A A L G U M P A D R Ã O N A F I G U R A ? ? ?

14

15

16

17

18

19

20

21 P A D R Ã O D E R E P E T I Ç Ã O

22

23

24

25

26


Carregar ppt "Modificado de: Para Entender a Terra. PRESS, F.; SIEVER, R.; GROTZINGER, J. & JORDAN, T.H. 2006. Traduçaõ Rualdo Menegat (coord.). 4ª edição. Porto Alegre:"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google