A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O RVA – ARTIGOS: 10 – 11 e 12 CONFERÊNCIA NACIONAL Encontro 13 Subsídio PPT - 013.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O RVA – ARTIGOS: 10 – 11 e 12 CONFERÊNCIA NACIONAL Encontro 13 Subsídio PPT - 013."— Transcrição da apresentação:

1 O RVA – ARTIGOS: 10 – 11 e 12 CONFERÊNCIA NACIONAL Encontro 13 Subsídio PPT - 013

2 10- No ambiente de vida e de trabalho No trabalho, no estudo, no tempo livre, o Salesiano Cooperador é continuador da obra criadora de Deus e testemunha de Cristo: No trabalho, no estudo, no tempo livre, o Salesiano Cooperador é continuador da obra criadora de Deus e testemunha de Cristo: Com a honestidade, a operosidade e a coerência de vida; Com a honestidade, a operosidade e a coerência de vida; Com uma profissionalidade séria e atualizada; Com uma profissionalidade séria e atualizada;

3 Com a partilha fraterna das alegrias, dores e justas aspirações de quem está a seu lado; Com a partilha fraterna das alegrias, dores e justas aspirações de quem está a seu lado; Com a abertura generosa ao serviço do próximo em qualquer circunstância. Com a abertura generosa ao serviço do próximo em qualquer circunstância.

4 11- Na realidade social 1- Fiel ao Evangelho e às indicações da Igreja, o Salesiano Cooperador: 1- Fiel ao Evangelho e às indicações da Igreja, o Salesiano Cooperador: Forma uma consciência reta da própria responsabilidade e participação na vida social no âmbito da cultura, da economia, da política; Forma uma consciência reta da própria responsabilidade e participação na vida social no âmbito da cultura, da economia, da política;

5 Rejeita tudo o que provoca e alimenta a injustiça e a opressão, a marginalização e a violência e se esforça corajosamente por remover suas causas; Rejeita tudo o que provoca e alimenta a injustiça e a opressão, a marginalização e a violência e se esforça corajosamente por remover suas causas;

6 Empenha-se em sanar e renovar a mentalidade e os costumes, as leis e as estruturas dos ambientes em que vive e opera, para torná-las mais conformes às exigências evangélicas de liberdade, justiça e fraternidade; Empenha-se em sanar e renovar a mentalidade e os costumes, as leis e as estruturas dos ambientes em que vive e opera, para torná-las mais conformes às exigências evangélicas de liberdade, justiça e fraternidade;

7 Para dar mais eficácia à sua intervenção, insere-se, segundo às próprias capacidades e disponibilidades, nas estruturas culturais, sindicais e sócio-políticas. Para dar mais eficácia à sua intervenção, insere-se, segundo às próprias capacidades e disponibilidades, nas estruturas culturais, sindicais e sócio-políticas.

8 2- A Associação como tal, pela sua natureza eclesial e segundo o pensamento de Dom Bosco, permanece estranha a toda política de partido. 2- A Associação como tal, pela sua natureza eclesial e segundo o pensamento de Dom Bosco, permanece estranha a toda política de partido. Todavia, intervem corajosamente, segundo às diretrizes da Igreja Local, para promover e defender os valores humanos e cristãos. Todavia, intervem corajosamente, segundo às diretrizes da Igreja Local, para promover e defender os valores humanos e cristãos.

9 Ilumina e estimula cada um dos Salesianos Cooperadores a assumirem responsavelmente os próprios empenhos na sociedade. Ilumina e estimula cada um dos Salesianos Cooperadores a assumirem responsavelmente os próprios empenhos na sociedade.

10 Por meio de Salesianos Cooperadores qualificados, torna-se presente em movimentos apostólicos e em organismos que se propõem especialmente o serviço à Juventude e à Família, a solidariedade com os povos em via de desenvolvimento e a promoção da justiça e da paz. Por meio de Salesianos Cooperadores qualificados, torna-se presente em movimentos apostólicos e em organismos que se propõem especialmente o serviço à Juventude e à Família, a solidariedade com os povos em via de desenvolvimento e a promoção da justiça e da paz.

11 12- Testemunho das Bem- Aventuranças O estilo de vida pessoal do Salesiano Cooperador, marcado pelo espírito das Bem-Aventuranças, é também um empenho em evangelizar a cultura e a vida social. O estilo de vida pessoal do Salesiano Cooperador, marcado pelo espírito das Bem-Aventuranças, é também um empenho em evangelizar a cultura e a vida social. Para isso o Salesiano Cooperador: Para isso o Salesiano Cooperador:

12 – usa de sua liberdade obedecendo o Plano de Deus sobre a criação, que o leva a apreciar o valor e a autonomia próprios das realidades seculares e a orientá-las sempre para o serviço das pessoas; – usa de sua liberdade obedecendo o Plano de Deus sobre a criação, que o leva a apreciar o valor e a autonomia próprios das realidades seculares e a orientá-las sempre para o serviço das pessoas;

13 – em espírito de pobreza evangélica, administra os bens com critérios de simplicidade e generosa partilha, fugindo a toda forma de ostentação, e considerando- os à luz cristã do bem comum; – em espírito de pobreza evangélica, administra os bens com critérios de simplicidade e generosa partilha, fugindo a toda forma de ostentação, e considerando- os à luz cristã do bem comum;

14 – vive a sua sexualidade segundo a uma visão evangélica de castidade, que o leva à atitudes de delicadeza e a uma vida célibe e matrimonial integra, alegre e centrada no amor; – vive a sua sexualidade segundo a uma visão evangélica de castidade, que o leva à atitudes de delicadeza e a uma vida célibe e matrimonial integra, alegre e centrada no amor;

15 – Num mundo adorador da eficiência, agressivo e dividido, testemunha o primado do espírito e crê na fecundidade do sofrimento; está convencido de que a não-violência é fermento de paz e de que o perdão constrói a fraternidade. – Num mundo adorador da eficiência, agressivo e dividido, testemunha o primado do espírito e crê na fecundidade do sofrimento; está convencido de que a não-violência é fermento de paz e de que o perdão constrói a fraternidade.

16 Partilhando questões

17 Questão 01 Qual é a posição da Associação dos Salesianos Cooperadores em relação à política de partido e aos direitos humanos? Qual é a posição da Associação dos Salesianos Cooperadores em relação à política de partido e aos direitos humanos?

18 Questão 02 Como o ( a ) Salesiano ( a ) Cooperador ( a ) deve administra os bens? Como o ( a ) Salesiano ( a ) Cooperador ( a ) deve administra os bens?

19 Questão 03 Como o ( a ) Salesiano Cooperador ( a ) casado ( a ) vive a sua sexualidade? Como o ( a ) Salesiano Cooperador ( a ) casado ( a ) vive a sua sexualidade?

20 Partilhando respostas

21 Resposta A Associação como tal, pela sua natureza eclesial e segundo o pensamento de Dom Bosco, permanece estranha a toda política de partido. 2- A Associação como tal, pela sua natureza eclesial e segundo o pensamento de Dom Bosco, permanece estranha a toda política de partido. Todavia, intervem corajosamente, segundo às diretrizes da Igreja Local, para promover e defender os valores humanos e cristãos. Todavia, intervem corajosamente, segundo às diretrizes da Igreja Local, para promover e defender os valores humanos e cristãos.

22 Resposta 02 – em espírito de pobreza evangélica, o salesiano ( a ) Cooperador ( a ) administra os bens com critérios de simplicidade e generosa partilha, fugindo a toda forma de ostentação, e considerando-os à luz cristã do bem comum; – em espírito de pobreza evangélica, o salesiano ( a ) Cooperador ( a ) administra os bens com critérios de simplicidade e generosa partilha, fugindo a toda forma de ostentação, e considerando-os à luz cristã do bem comum;

23 Resposta 03 – O ( a ) Salesiano ( a ) Cooperador ( a ) vive a sua sexualidade segundo a uma visão evangélica de castidade, que o ( a ) leva à atitudes de delicadeza e a uma vida célibe e matrimonial integra, alegre e centrada no amor; – O ( a ) Salesiano ( a ) Cooperador ( a ) vive a sua sexualidade segundo a uma visão evangélica de castidade, que o ( a ) leva à atitudes de delicadeza e a uma vida célibe e matrimonial integra, alegre e centrada no amor;

24 Deus nos chama à vocação do Matrimônio e ao serviço aos irmãos no mundo. Deus nos chama à vocação do Matrimônio e ao serviço aos irmãos no mundo. Sc Antonio Rodrigues da Silva Sc Antonio Rodrigues da Silva

25 Próxima aula Aula 14: A Primeira Comunhão de Dom Bosco

26 Providências pós Encontro 1 – Recomendar o estudo do RVA, artigos 10, 11 e 12, paginas: 33 a – Comunicar próximo Encontro: O Oratório, Subsídio PPT e texto 014 – T


Carregar ppt "O RVA – ARTIGOS: 10 – 11 e 12 CONFERÊNCIA NACIONAL Encontro 13 Subsídio PPT - 013."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google