A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Patologia respiratória no período neonatal Paula Cristina Fernandes Paula Cristina Fernandes.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Patologia respiratória no período neonatal Paula Cristina Fernandes Paula Cristina Fernandes."— Transcrição da apresentação:

1 Patologia respiratória no período neonatal Paula Cristina Fernandes Paula Cristina Fernandes

2 Adaptação cardio-pulmonar - circulação fetal

3 Adaptação cardio-pulmonar RN dramática da resistência vascular pulmonar dramática da resistência vascular pulmonar encerramento do foramen ovaleencerramento do foramen ovale encerramento do canal arterialencerramento do canal arterial

4 Características do pulmão do RN Maturação do pulmão fetal: 18 semanas - ramificações alveolares 18 semanas - ramificações alveolares semanas - células alveolares tipo II (surfactante) semanas - células alveolares tipo II (surfactante) semanas - contacto alveolo-capilar semanas - contacto alveolo-capilar 1.baixa elasticidade (compliance) 2.calibre reduzido das vias aéreas 3.caixa torácica mole RN prétermo - imaturidade pulmonar (surfactante)

5 Mecanismos de insuficiência respiratória 1. Hipoventilação alveolar asfixia perinatal asfixia perinatal apneia apneia depressão do centro resp. por drogas depressão do centro resp. por drogas 2. Perturbações da relação V/Q atelectasia da DMH atelectasia da DMH malformações cardíacas malformações cardíacas aspiração de líq. meconeal aspiração de líq. meconeal broncopneumonia broncopneumonia 3. Perturbações da difusão alveolo-capilar

6 Síndrome de dificuldade respiratória taquipneiataquipneia cianose centralcianose central adejo nasaladejo nasal retracção costal ou tiragemretracção costal ou tiragem gemido expiratóriogemido expiratório

7 Esquema de Silverman gravidade do SDR: 0- S/ SDR; 0-5- moderado; grave tipo respiratório 0- torax e abdomen movem-se sincronamente 1- elevação do torax ao elevar-se o abdomen 2- depressão torácica ao elevar-se o abdomen tiragem0-ausente 1-depressão intercostal leve 2- tiragem intercostal marcada movimento do apêndice xifoide 0-ausência de retracção 1- retracção leve 2-tiragem xifoideia acentuada adejo0-ausente 1- com boca fechada 2- com boca aberta gemido expiratório 0-ausente 1-audível apenas com fonendoscópio 2-presente

8 Avaliação clínica vitalidade / letargiavitalidade / letargia choro / gemidochoro / gemido estado de consciência / reacção à picadaestado de consciência / reacção à picada sinais de hipoxémiasinais de hipoxémia sinais de insuficiência cardíacasinais de insuficiência cardíaca padrão respiratóriopadrão respiratório EO- ACP / abdómenEO- ACP / abdómen

9 Causas de SDR no RN - pulmonares TTRNTTRN DMHDMH aspiração de mecóneoaspiração de mecóneo pneumoniapneumonia Pneumotórax; pneumomediastinoPneumotórax; pneumomediastino hérnia diafragmáticahérnia diafragmática malformações pulmonaresmalformações pulmonares persistência da circulação fetalpersistência da circulação fetal

10 Causas de SDR no RN - extra-pulmonares Cardíacas - cardiopatia cong. cianótica; PCA Cardíacas - cardiopatia cong. cianótica; PCA Metabólicas - acidose; hipotermia; hipoglicemia; sépsis Metabólicas - acidose; hipotermia; hipoglicemia; sépsis Hematológicas - anemia ag.; policitemia Hematológicas - anemia ag.; policitemia Neurológicas - meningite; hemorragia do SNC; miopatias; EHI Neurológicas - meningite; hemorragia do SNC; miopatias; EHI Atrésia das coanas Atrésia das coanas

11 Orientação diagnóstica - história materna prematuridade DMHprematuridade DMH RPM, febre intra-parto ---- pneumoniaRPM, febre intra-parto ---- pneumonia LA meconeal, pós-termo - SAMLA meconeal, pós-termo - SAM parto traumático hemorragia do SNCparto traumático hemorragia do SNC Cesareana TTRNCesareana TTRN medicação materna depressão do SNCmedicação materna depressão do SNC

12 Orientação diagnóstica - sinais no RN Apgar <4/< asfixiaApgar <4/< asfixia manobras de reanimação pneumotóraxmanobras de reanimação pneumotórax ventre escavado hérnia diafragmáticaventre escavado hérnia diafragmática desvio dos sons cardíacos hérniadesvio dos sons cardíacos hérnia diafragmática, pneumotórax diafragmática, pneumotórax febre /hipotermia infecçãofebre /hipotermia infecção incapacidade de respirar c/ boca fechada------atrésia das coanasincapacidade de respirar c/ boca fechada------atrésia das coanas a. umbilical única agenesia/hipoplasia pulmonara. umbilical única agenesia/hipoplasia pulmonar

13 Exames complementares de diagnóstico gasimetria arterialgasimetria arterial (hipoxémia, acidose, compensação renal) (hipoxémia, acidose, compensação renal) radiografia de tóraxradiografia de tórax hemoleucogramahemoleucograma PCR/ procalcitoninaPCR/ procalcitonina estudos microbiológicosestudos microbiológicos

14 Atitudes face a um RN com SDR- medidas iniciais urgentes 1.aspiração 2.oxigenação 3.aquecimento 4.apoio ventilatório - apneia/gasping/bradicardia - apneia/gasping/bradicardia - EAB art: pO2 <50 mmHg - EAB art: pO2 <50 mmHg pCO2 > 60 mmHg pCO2 > 60 mmHg ph < 7,25 ph < 7,25

15 Atitudes face a um RN com SDR medidas subsequentes fluidoterapia evfluidoterapia ev correcção da acidose metabólicacorrecção da acidose metabólica correcção da anemiacorrecção da anemia medidas específicas - antibioterapia -glicose -cálcio -surfactante

16 Taquipneia transitória do RN (Síndrome do pulmão húmido; SDR tipo II) *atraso de eliminação do líq. pulmonar fetal pelo sistema linfático factores predisponentes prematuridade ligeira (>35 sem)prematuridade ligeira (>35 sem) cesareana/ p. expulsivo rápido/ pelvecesareana/ p. expulsivo rápido/ pelve trabalho de parto prolongadotrabalho de parto prolongado sedação materna importantesedação materna importante filho de mãe diabéticafilho de mãe diabética

17 Taquipneia transitória do RN (Síndrome do pulmão húmido; SDR tipo II) clínica SDR moderado que melhora em 24-48h -taquipneia isolada até 4-6 h após o parto -taquipneia/gemido/cianose, c/ necessidade de O2 suplementar rx pulmonar : normal/cisurite

18 Taquipneia transitória do RN (Síndrome do pulmão húmido; SDR tipo II) tratamento cuidados geraiscuidados gerais oxigenoterapiaoxigenoterapia CPAP nasalCPAP nasal diagn. diferenciais: pneumoniapneumonia cardiopatiacardiopatia DMHDMH bom prognóstico/alta 2-4 d bom prognóstico/alta 2-4 d

19 Taquipneia transitória do RN (Síndrome do pulmão húmido; SDR tipo II)

20 Doença das membranas hialinas (SDR tipo I; SDR por déficit de surfactante)

21 *atelectasia expiratória causada pela imaturidade pulmonar/déficit de substâncias tenso-activas factores predisponentes prematuridadeprematuridade diabetes maternadiabetes materna anoxia perinatalanoxia perinatal factores protectores stress antenatal: ACIU/HTA materna/RPMstress antenatal: ACIU/HTA materna/RPM corticoides (betametasona )corticoides (betametasona ) Doença das membranas hialinas (SDR tipo I; SDR por déficit de surfactante)

22 clínica RN prétermo com SDR que persiste/progride nas 1as h de vida, acompanhado de acidose respiratória/mista e hipotonia RN prétermo com SDR que persiste/progride nas 1as h de vida, acompanhado de acidose respiratória/mista e hipotonia rx pulmonar : aspecto reticulo- granulado bilateral até opacidade completa; broncograma aéreo

23 Doença das membranas hialinas (SDR tipo I; SDR por déficit de surfactante) Classificação da DMH - graus I- imagem granular no limite da normalidade e broncograma aéreo II- aspecto reticulogranuloso e broncograma aéreo III- gd reforço reticulogranuloso / dificuldade na visualização da silhueta cardíaca IV- pulmão branco

24 Doença das membranas hialinas (SDR tipo I; SDR por déficit de surfactante) tratamento ventilação mecânicaventilação mecânica CPAPn (precocemente) CPAPn (precocemente) SIMV/ surfactante et SIMV/ surfactante et

25 Doença das membranas hialinas (SDR tipo I; SDR por déficit de surfactante)

26 Broncopneumonia do RN infecção in uteroinfecção in utero l isteria / estreptococo grupo B / E. coli l isteria / estreptococo grupo B / E. coli infecção após o nascimentoinfecção após o nascimento proteus / estafilococo / pneumococo / proteus / estafilococo / pneumococo / pseudomonas / klebsiella pseudomonas / klebsiella

27 Broncopneumonia do RN factores predisponentes prematuridadeprematuridade parto complicadoparto complicado RBA >12 hRBA >12 h febre/infecção materna recentefebre/infecção materna recente

28 Broncopneumonia do RN clínica SDR relativamente graveSDR relativamente grave sinais gerais evidentessinais gerais evidentes (recusa alimentar / febre / hipotermia) (recusa alimentar / febre / hipotermia) sinais de sépsissinais de sépsis exames complementares hemoleucograma: leucocitose / leucopeniahemoleucograma: leucocitose / leucopenia trombocitopenia trombocitopenia rx pulmonar: padrão miliar / condensações focaisrx pulmonar: padrão miliar / condensações focais

29 Broncopneumonia do RN tratamento cuidados geraiscuidados gerais antibioterapia (pen/ampi+genta)antibioterapia (pen/ampi+genta) apoio ventilatórioapoio ventilatório surfactantesurfactante

30 Broncopneumonia do RN

31 Pneumonia do RN

32 Atelectasia

33 Pneumonia por estreptococo hemolítico do grupo B (E. agalactiae) principal agente nas infecções precoces(<72 h)principal agente nas infecções precoces(<72 h) f. predisponentes: colonização vaginalf. predisponentes: colonização vaginal 40-70% infecção na passagem pelo canal do parto 40-70% infecção na passagem pelo canal do parto RPM/ infecção materna RPM/ infecção materna rx pulmonar DMHrx pulmonar DMH

34 Síndrome pós-asfixia sinais de asfixia in útero: alt. Freq.card / phfetal < 7.2 / LA meconealin útero: alt. Freq.card / phfetal < 7.2 / LA meconeal após o nascimento:após o nascimento: -Apgar < 4 ao 1º min.; < 6 ao 5º min. -Apgar < 4 ao 1º min.; < 6 ao 5º min. - apneia / gasping - apneia / gasping - bradicardia - bradicardia factores predisponentes insuficiência da perfusão útero-placentarinsuficiência da perfusão útero-placentar compressão do cordão umbilicalcompressão do cordão umbilical anemia fetal e/ou I.C.anemia fetal e/ou I.C.

35 Síndrome pós-asfixia clínica SDR grave acompanhado de: cardiomegalia e sopro transitóriocardiomegalia e sopro transitório hipoglicemiahipoglicemia hipocalcemiahipocalcemia convulsõesconvulsões acidose metabólica/mistaacidose metabólica/mista tratamento: ventilação assistida prognóstico: variável, em função do atingimento do SNC

36 Síndrome de aspiração meconeal # passagem de mecóneo fetal à árvore respiratória - transtornos obstructivos: total / parcial - transtornos obstructivos: total / parcial - fenómenos de irritação química - fenómenos de irritação química - destruição de surfactante - destruição de surfactante factores predisponentes pós-maturidadepós-maturidade sofrimento fetalsofrimento fetal

37 Síndrome de aspiração meconeal clínica: RN banhado em mecóneoRN banhado em mecóneo SDR proporcional à aspiração (hipoxémia grave necessitando de concentrações de O2/agravamento progressivo até h/ventilação agressiva)SDR proporcional à aspiração (hipoxémia grave necessitando de concentrações de O2/agravamento progressivo até h/ventilação agressiva) rx tórax: consolidações grosseiras, irregulares, contrastando com zonas hiperarejadas, poupando a periferia

38 Síndrome de aspiração meconeal complicações: infecção secundáriainfecção secundária pneumotóraxpneumotóraxtratamento: Prevenção - entubação ao nascimento se RN deprimidoPrevenção - entubação ao nascimento se RN deprimido ventilação mecânica/ surfactanteventilação mecânica/ surfactante

39 Pneumotórax pneumotóraxpneumotórax pneumomediastinopneumomediastino enfisema intersticial pulmonar sind. de air leakenfisema intersticial pulmonar sind. de air leak pneumopericárdiopneumopericárdio factores de risco: ventilação mecânica aspiração de mecóneo aspiração de mecóneo terapêutica c/ surfactante terapêutica c/ surfactante clínica: instalação de SDR/ deterioração clínica súbita

40 Pneumotórax rx pulmonar: hiperclaridade periférica c/ colapso total ou parcial do parênquima pulmonarrx pulmonar: hiperclaridade periférica c/ colapso total ou parcial do parênquima pulmonar transiluminaçãotransiluminação tratamento:tratamento: - exsuflação / drenagem - oxigenoterapia / ventilação mecânica - oxigenoterapia / ventilação mecânica

41 Pneumotórax

42 Pneumomediastino + pneumoperitoneu

43 Hemorragia pulmonar clínicaclínica RN baixo peso, ventilado, deterioração clínica súbita e sinais de choque hipovolémico sit. associadassit. associadas hipóxia hipóxia hipervolémia hipervolémia ICC ICC DMH DMH administração de surfactante administração de surfactante incompatibilidade Rh incompatibilidade Rh pneumonia pneumonia d. hemorrágica do RN d. hemorrágica do RN ACIU ACIU hipotermia grave hipotermia grave sépsis c/ CID sépsis c/ CID

44 Síndrome de aspiração alimentar factores predisponentes atrésia do esófagoatrésia do esófago fístula traqueo-esofágicafístula traqueo-esofágica refluxo gastro-esofágicorefluxo gastro-esofágico clínica: SDR moderado após episódio de engasgamento rx pulmonar: hipotransparência ++ lobo sup. dto evolução: favorável

45 Displasia broncopulmonar #doença pulmonar crónica que se desenvolve no prematuro necessidade de O2 suplementar às 36 sem. pós concepçãonecessidade de O2 suplementar às 36 sem. pós concepção rx pulmonar anormal e necessidade de O2 suplementar aos 28 dias de vidarx pulmonar anormal e necessidade de O2 suplementar aos 28 dias de vida

46 Displasia broncopulmonar tratamento: apoio respiratório: O2 suplementar / CPAPapoio respiratório: O2 suplementar / CPAP redução do edema: restrição hídrica / corticoides inalados / diuréticos oraisredução do edema: restrição hídrica / corticoides inalados / diuréticos orais alimentação hipercalóricaalimentação hipercalórica prognóstico: quadros de sibilância recorrente no 1º ano de vida

47 Apneia # ausência de respiração por um período > 20, c/ ou s/ bradicardia Prétermo – apneias da prematuridadePrétermo – apneias da prematuridade Termo - associado a situações gravesTermo - associado a situações gravescausas: SNC / CR / Gastrointestinais / infecciosas...

48 Apneias da prematuridade clínica RN < 34 sem, <1800 gRN < 34 sem, <1800 g bom aspecto no intervalo das crisesbom aspecto no intervalo das crisestratamento estimulação táctil, medidas posicionaisestimulação táctil, medidas posicionais cafeína ev ou per os / aminofilinacafeína ev ou per os / aminofilina CPAPnCPAPn

49


Carregar ppt "Patologia respiratória no período neonatal Paula Cristina Fernandes Paula Cristina Fernandes."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google