A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

XI Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores I Congresso Nacional de Formação de Professores Mesa Redonda: Formação centrada na escola como.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "XI Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores I Congresso Nacional de Formação de Professores Mesa Redonda: Formação centrada na escola como."— Transcrição da apresentação:

1 XI Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores I Congresso Nacional de Formação de Professores Mesa Redonda: Formação centrada na escola como estratégia institucional Escola e desenvolvimento profissional da docência Maria da Graça Nicoletti Mizukami Universidade Presbiteriana Mackenzie

2 Mastros e Bandeirinhas de Fundo Azul - dec Volpi Aprendizagem e desenvolvimento profissional da docência - A docência como profissão

3 Aprendizagem e desenvolvimento profissional da docência Os processos de aprender a ensinar, de aprender a ser professor e de se desenvolver profissionalmente são lentos. Iniciam-se antes do espaço formativo dos cursos de licenciatura e se prolongam por toda a vida, alimentados e transformados por diferentes experiências profissionais e de vida. A escola constitui um local por excelência de aprendizagem e de desenvolvimento profissional da docência

4 A docência como profissão Casas – Volpi

5 o caráter individual e coletivo de tal aprendizagem; a força das crenças, valores, juízos na configuração de práticas pedagógicas; a reflexão como um processo de inquirição daprópria prática no sentido de, por meio dela, superar desafios, dilemas e problemas; a importância de construção de comunidades de aprendizagem que possibilitem desenvolvimento profissional;

6 a importância de processos colaborativos não invasivos para o desenvolvimento individual e coletivo; as escolas como organizações que aprendem a partir da aprendizagem de seus participantes; as aprendizagens docentes como sendo situadas e socialmente distribuídas; diferentes tipos de conhecimentos necessários à docência que passam gradativamente a compor a base de conhecimento de cada professor;

7 processos cognitivos acionados pelos professores para a construção da referida base; diferentes fontes de aprendizagem e de desenvolvimento profissional, entre as quais teorias e experiências ocupam lugar privilegiado; a importância dos conteúdos e níveis de reflexão; o desenvolvimento de atitude investigativa como ferramenta de desenvolvimento profissional.

8 Fachada das bandeiras – Volpi

9 1ª. Parte - A escola como local privilegiado para processos de desenvolvimento e de construção de conhecimento profissional da docência 2ª. Parte - Apresentação de um modelo de desenvolvimento profissional de docentes centrado na escola – UFSCar - E. E. Prof. Luiz Augusto de Oliveira – Programa Ensino Público - FAPESP

10

11 A escola como local privilegiado para processos de desenvolvimento e de construção de conhecimento profissional da docência Natureza e limites da formação inicial para a docência Conhecimento para a prática, conhecimento na prática e conhecimento sobre a prática Escola, construção de conhecimento da docência e interrelação entre formação inicial e continuada 1a. Área: conhecimento sobre os alunos, suas aprendizagens e seus desenvolvimentos 2a. Área: conhecimento da matéria e dos objetivos do currículo 3a. Área: Conhecimento sobre como ensinar a matéria Escola, desenvolvimento profissional da docência e atitude investigativa

12

13

14 Experiências de Ensino e Aprendizagem ObjetivosFontes de dados Conhecendo os alunos da escola Analisar concepções, valores, atitudes das professoras em relação aos seus alunos (características, estilos de aprendizagem, dificuldades etc.). Analisar como as professoras enfrentam os desafios colocados por cada um de seus alunos em relação a como aprendem os diferentes componentes curriculares de cada série. Analisar como as professoras, em diferentes momentos do ano escolar, mantêm (ou não) suas teorias implícitas sobre seus alunos. Criar situações que revelassem teorias implícitas das professoras. Construir um banco de dados que possibilitasse ao corpo docente acompanhar o desempenho de cada aluno em cada um dos componentes curriculares, bem como oferecer uma base sólida para intervenções, quando necessárias. Relatos escritos individuais das professoras (março, junho e dezembro) contendo descrições / analises sobre o desempenho de cada um de seus alunos em cada um dos componentes curriculares das series iniciais do ensino fundamental. Relatos escritos sobre comportamento em sala de aula e relações com a família dos alunos. Notas atribuídas aos alunos durante o ano letivo. Eventos registrados no livro de ocorrência da escolar. Registros de reuniões de pais e mestres. Registros / atas de reuniões pedagógicas.

15 Experiências de Ensino e Aprendizagem ObjetivosFontes de dados Ensinando e aprendendo português Ensinando e aprendendo matemática Ensinando e aprendendo ciências Identificar concepções, expectativas, conhecimentos, experiências, dificuldades, tipos de enfrentamento, recursos instrucionais, práticas pedagógicas individuais e grupais relacionadas aos componentes curriculares das séries iniciais do ensino fundamental Elencar temas ou tópicos a serem priorizados na discussão de componentes curriculares Obs. Foram 3 experiências de ensino e aprendizagem distintas, realizadas durante todo ano letivo de 1997 Relatos individuais escritos Relatos grupais por série e componente curricular Relatos de práticas pedagógicas Discussão sobre dificuldades de alunos relativas a tópicos específicos de diferentes componentes curriculares Observação participante

16 Experiências de Ensino e Aprendizagem ObjetivosFontes de dados Construindo a base de conhecimento para a escola: o que meu aluno deve saber? Obter respostas às seguinte questões: Quais conteúdos e habilidades – levantados pelas professoras individualmente ou em pequenos grupos – devem ser dominados pelos alunos ao final de cada série? Quais diferenças podem ser observadas quando se compara as concepções de cada uma das professoras com as construídas coletivamente para a escola? Promover processos formativos individuais e coletivos de forma a reconstruir o currídulo a ser absorvido gradualmente pela escola como uma comunidade de aprendizagem. Identificar e explorar espaços organizacionais, respeitando a cultura da escolar, as crenças e teorias pessoais das professoras sobre currículo e conhecimento escolar. Garantir processos de negociação entre as professoras e outros membros da comundade escolar de forma a explicitar um currículo específico construído e avaliado por elas. Relatos escritos individuais das professoras, que foram convidadas a responder a seguinte questão: Qual é a base de conhecimentos que meus alunos devem possuir ao final do ano escolar de forma a poder ter um bom desempenho na série seguinte? Essa questão envolveu cinco componentes curriculares das series iniciais do ensino fundamental: português, matemática, ciências, história e geografia. Relatos escritos coletivos sobre uma base de conhecimento partilhada pelas professoras de cada série. Relatos escritos das discussões coletivas que garantiram acesso às quarto bases de conhecimento construídas pelas professoras, bem como análise dos pares, de forma a possibilitar a todas as partipantes o estabelecimento de relações entre as bases de conhecimento das quatro sérieis.. Entrevistas individuais e coletivas. Documentos (planos de ensino, produções dos alunos) e materiais instrucionais produzidos / utilizados pelas professoras Entradas em diário reflexivo

17 Experiências de Ensino e Aprendizagem ObjetivosFontes de dados Interações escolar-famílias: Projeto Vamos ajudar nossas crianças! Enfrentar um preconceito comum assumido por professoras em relação às famílias dos seus alunos, qual seja, o de que elas não tem interesse sobre os processos de escolarização de suas crianças; Analisar como as famílias concebem a escolar e os processos de escolarização das crianças; Compreender as expectativas das famílias em relação à escolar e aos professores; Discutir como enfrentar dificuldades de aprendizagem a partir de diferentes pontos de vista: das professoras, da diretora, dos pais, da coordenadora pedagógica etc. Um survey realizado junto às famílias dos alunos, com questões construídas coletivamente pelas professoras;; Observação participante; Relatos feitos pelos professors considerando o survey e suas questões, na devolutivas das famílias; Transcrição de discussão coletiva envolvendo professors e famílias

18 Experiências de Ensino e Aprendizagem ObjetivosFontes de dados Conhecendo e interpretando os Parâmetros Curriculares Nacionais Conhecer os Parâmetros Curriculares Nacionais para o 1º. Segmento do Ensino Fundamental Discutir, individual e grupalmente, os PCN: compreensões, dificuldades, orientações didáticas Observação participante Narrativas escritas individuais Narrativas escritas grupais (série e componente curricular) Transcrições de reuniões com o grande grupo

19 Experiências de Ensino e Aprendizagem ObjetivosFontes de dados Traduzindo um projeto coletivo em práticas pedagógicas: a) O projeto Água b)O Projeto Gente c)O Projeto Saúde d)O Projeto Educação Sexual (4 experiências de ensino e aprendizagem desenvolvidas nos 4 últimos semestres do projeto) Compreender como professoras constroem coletivamente projetos relacionados a conceitos incluídos nos Temas Transversais dos PCN. Analisar as traduções individuais realizadas por cada uma das professoras em relação a dois eixos: a) a base de conhecimento (conhecimento de conteúdos específicos de diferentes matérias que compoem o curriculo das series iniciais do ensino fundamental) explicitada nos projetos individuais elaborados por cada uma das professoras) e b)suas práticas pedagógicas Analisar como professoras perceberam as contribuições de um trabalho de natureza construtivo-colaborativa - que contemplou dimensões individuais e grupais – para seus processos de desenvolvimento profissional Analisar as contribuições dessas diferentes traduces individuais sob uma ótica construtivo-colaborativa par a escolar concebida como uma comunidade de aprendizagem. observação participante narrativas orais relatos individuais escritos relatos escritos grupais registros em diários reflexivos planos de aula e unidade dos professores casos de ensino teaching cases entrevistas individuais e coletivas com os professores (antes, durante e após as experiências de ensino e aprendizagem)) atividades desenvolvidas pelas professoras produções de alunos

20 Experiências de Ensino e Aprendizagem ObjetivosFontes de dados Alunos de 4ª. série analisam os projetos: Se você tivesse super poderes como seria o mundo? Compreender como alunos da 4ª. série (que vivenciaram quatro anos do projeto) analisam as quatro últimas experiências de ensino e aprendizagem Analisar as compreensões dos alunos relativas aos quatro tópicos estudados dos temas transversais dos PCN: água, pluralidade cultural, saúde e educação sexual Identificar como os alunos perceberam a presença de outros profissionais na escola e a realização de projetos específicos que envolveram diretamente a participação deles. Entrevistas (áudio e vídeo) com 15 alunos da 4ª. série a partir de uma questão geral: Se você tivesse super poderes como seria o mundo? Peça de teatro construída (escrita e encenada) por alunos da 4ª. série e apresentada a todos os professores da escola e famílias dos alunos.

21 Casário de mogi das cruzes 1950

22 A prática de todo professor é o resultado de uma ou outra teoria, quer ela seja reconhecida quer não. Os professores estão sempre a teorizar, à medida que são confrontados com os vários problemas pedagógicos, tais como a diferença entre as suas expectativas e os resultados. Na minha opinião, a teoria pessoal de um professor sobre a razão por que uma lição de leitura correu pior ou melhor do que esperado, é tanto teoria como as teorias geradas nas universidades sobre o ensino da leitura: ambas precisam ser avaliadas quanto à sua qualidade, mas ambas são teorias sobre a realização de objetivos educacionais. Na minha opinião, a diferença entre teoria e prática é, antes de mais, um desencontro entre a teoria do observador e a do professor, e não um fosso entre a teoria e a prática (Zeichner, 1993, p.21).


Carregar ppt "XI Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores I Congresso Nacional de Formação de Professores Mesa Redonda: Formação centrada na escola como."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google