A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE BAURU Programa de Pós-Graduação em Fonoaudiologia DIADOCOCINESIA ORAL E LARÍNGEA EM INDIVÍDUOS A.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE BAURU Programa de Pós-Graduação em Fonoaudiologia DIADOCOCINESIA ORAL E LARÍNGEA EM INDIVÍDUOS A."— Transcrição da apresentação:

1 UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE BAURU Programa de Pós-Graduação em Fonoaudiologia DIADOCOCINESIA ORAL E LARÍNGEA EM INDIVÍDUOS A PARTIR DE CINQÜENTA ANOS DE IDADE. Fabiani Figueiredo-Magalhães Giédre Berretin-Félix Kátia Flores Genaro Alcione Ghedini Brasolotto 2010

2 Objetivos Estabelecer valores de referência em relação aos resultados da avaliação diadococinética oral e laríngea nos diferentes gêneros e faixas etárias de falantes do português brasileiro a partir de cinqüenta anos de idade; Analisar se existe diferença entre os gêneros e entre as faixas etárias quanto à avaliação da diadococinesia oral e laríngea. Método 120 indivíduos adultos - 50 a 79 anos de idade; 20 mulheres e 20 homens (50-59) 20 mulheres e 20 homens (60-69) 20 mulheres e 20 homens (70-79) Repetição de pa, ta, ca, a, i, pataca Programa Motor Speech Profile da KayPentax – Análise da diadococinesia Número de emissões por segundo e parâmetros de regularidade Análise de Variância a dois critérios e teste de Tuckey (p<0,05)

3 Resultados Conclusões GruposMTpatacapatacaai 50-59a F Média (±DP) Extensão 5,71 (±0,55) 4,51-6,66 5,89 (±0,61) 4,55-6,91 5,48 (±0,73) 3,03-6,33 1,96 (±0,20) 1,63-2,39 3,39 (±0,89) 1,89-4,45 3,38 (±0,71) 2,28-4, a M Média (±DP) Extensão 6,08 (±0,77) 4,41-7,68 6,28 (±0,70) 4,46-7,57 6,19 (±0,58) 4,93-7,42 2,16 (±0,31) 1,50-2,68 4,02 (±0,77) 2,93-5,46 3,92 (±0,73) 2,74-4, a F Média (±DP) Extensão 5,31 (±0,81) 3,79-7,23 5,35 (±0,90) 3,06-7,24 5,35 (±0,90) 3,34-6,35 1,72 (±0,21) 1,47-2,36 3,26 (±1,04) 1,58-5,80 3,17 (±0,88) 2,20-5, a M Média (±DP) Extensão 5,78 (±0,80) 3,47-7,05 5,79 (±0,90) 3,13-7,18 5,44 (±0,76) 3,63-6,67 1,96 (±0,24) 1,22-2,34 3,61 (±1,04) 1,87-5,21 3,46 (±0,84) 1,90-4, a F Média (±DP) Extensão 5,18 (±0,74) 3,10-6,01 5,29 (±0,83) 3,22-6,41 4,99 (±0,70) 3,38-5,87 1,80 (±0,24) 0,97-2,08 2,99 (±0,91) 1,58-4,78 2,74 (±0,84) 1,85-5, a M Média (± DP) Extensão 5,52 (±0,77) 3,67-6,92 5,69 (±0,82) 4,03-7,18 5,41 (±0,83) 3,75-7,15 1,79 (±0,24) 1,25-2,38 3,07 (±0,56) 2,19-3,99 3,05 (±0,61) 2,13-4,17 mais jovens –maior velocidade de repetição de sílabas, vogais e seqüência trissilábica homens - maior velocidade de repetição de todas as emissões, exceto pataca. avanço da idade - medidas de irregularidade das repetições de movimentos de língua e pregas vocais mais elevados com o avanço da idade mulheres - valores mais elevados de medidas relacionadas à instabilidade de movimentos de lábios, língua e pregas vocais Foi possível estabelecer os valores de referência da diadococinesia oral e laríngea para os grupos estudados e que houve diferenças quanto à idade e ao gênero, o que deve ser considerado na avaliação da comunicação oral de adultos e idosos.


Carregar ppt "UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE BAURU Programa de Pós-Graduação em Fonoaudiologia DIADOCOCINESIA ORAL E LARÍNGEA EM INDIVÍDUOS A."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google