A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA COORDENAÇÃO GERAL DE EDUCAÇÃO TÉCNICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA COORDENAÇÃO GERAL DE EDUCAÇÃO TÉCNICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO."— Transcrição da apresentação:

1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA COORDENAÇÃO GERAL DE EDUCAÇÃO TÉCNICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MT- CAMPUS CUIABÁ Curso de Especialização Latu Sensu a Distância: Educação Profissional e Tecnológica Inclusiva

2 Inclusão: O olhar dos alunos do ensino técnico e tecnológico do IF Catarinense - Campus Concórdia/SC sobre os alunos com necessidades educativas especiais. AUTOR: OLAVO ADELBERTO KÖNIG

3 INTRODUÇÃO A escolha do tema surgiu da experiência do pesquisador, atuando como técnico administrativo IFC – Campus Concórdia, SC; onde são atendidos alunos com idade acima de 13 anos, ou seja, alunos do ensino técnico e tecnológico, nas áreas de Agropecuária e alimentos. Desde 2005 a Escola possui o Núcleo de Atendimento a Pessoas com Necessidades Especiais (NAPNE); O IFC – Campus Concórdia buscou um termo de cooperação técnica com a Escola Recanto Azul (APAE) de Concórdia - SC, que possui uma equipe especializada para os atendimentos.

4 INTRODUÇÃO Como aponta o autor Silva (2004), Educar significa introduzir a cunha da diferença em um mundo que sem ela, se limitaria a reproduzir o igual e o idêntico, um mundo parado, um mundo morto. A política da educação inclusiva abre uma nova perspectiva, como uma forma de valorizar o indivíduo para torná-lo um ser integrado a sociedade.

5 INTRODUÇÃO Com a equoterapia busca-se que os alunos do ensino técnico e tecnológico percebam como é fundamental a convivência dos alunos do ensino especial, com os alunos ditos normais.

6 INTRODUÇÃO A legislação brasileira garante, hoje, aos alunos que apresentam necessidades educacionais especiais, o direito de se matricular e de freqüentar uma escola e classe regulares; Entretanto, que para que estes possam usufruir plenamente de seu direito ao acesso ao conhecimento, o contexto escolar deve se ajustar, para poder responder, com adequação e qualidade, às necessidades de cada aluno.

7 OBJETIVO Realizar a inclusão social dos alunos especiais com os alunos do ensino médio e técnico na dinâmica educativa do IFET. Para tal a proposta está na utilização da equoterapia.

8 METODOLOGIA Aspectos relevantes do método O presente estudo foi realizado com a finalidade de avaliar o processo de Inclusão que vai se desencadear no Instituto Federal Catarinense - Campus Concórdia, de forma a permitir que este estudo possa apontar como está a percepção do aluno do ensino regular sobre o aluno do ensino especial, que está freqüentando a instituição através da prática da equoterapia.

9 METODOLOGIA Para tanto, foi realizada uma pesquisa bibliográfica, uma pesquisa de natureza quantitativa (estudo estatístico) para o levantamento dos dados. Utilizou-se um questionário aplicado individualmente, com perguntas descritivas e optativas para os alunos, coletando os dados para posteriormente análise.

10 RESULTADOS

11

12


Carregar ppt "MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA COORDENAÇÃO GERAL DE EDUCAÇÃO TÉCNICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google