A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

30 Questões de MÃO Leonardo 23/02/2011. 01 - Com relação à contratura de DUPUYTREN, é correto afirmar que: a) é mais freqüente em mulheres; b) deve ser.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "30 Questões de MÃO Leonardo 23/02/2011. 01 - Com relação à contratura de DUPUYTREN, é correto afirmar que: a) é mais freqüente em mulheres; b) deve ser."— Transcrição da apresentação:

1 30 Questões de MÃO Leonardo 23/02/2011

2 01 - Com relação à contratura de DUPUYTREN, é correto afirmar que: a) é mais freqüente em mulheres; b) deve ser operada, precocemente, antes de causar qualquer deformidade em flexão dos dedos; c) a presença de nódulos subcutâneos, associados à cordões fasciais, indica que já há envolvimento do feixe vásculo-nervoso; d) quando apenas um ou dois dedos estão envolvidos, a melhor técnica cirúrgica a ser utilizada é a da fasciectomia parcial; e) aproximadamente 20% dos pacientes têm lesões similares na fascia plantar (doença de LEDDERHOSE).

3 Questões 02 - Na doença de DUPUYTREN, são estruturas que formam a corda espiral: a) banda pré-tendinosa, bainha digital lateral e ligamento de GRAYSON. b) ligamento transverso superficial, banda pré-tendinosa e bainha digital lateral. c) banda pré-tendinosa, ligamento transverso superficial e ligamento de GRAYSON. d) ligamento de GRAYSON, bainha digital lateral e ligamento transverso superficial.

4 Estruturas descritas por McFarland

5 Corda espiral –> Desvio medial do feixe vasculo-nervoso. É formada por: – Banda pre-tendínea – Banda espiral – Lâmina digital lateral – Lig. de Grayson Cordão pré-tendíneo: responsável pela flexão da MTC-F

6 Contratura do natatório: limita abertura interdigital e contribui para flexo da IFP Corda lateral: flexão da IFD Hiperextensão da IFD é compensatório Ligamento de Cleland não é acometido Bainhas tendíneas: não são acometidas

7 Questões 02 - Na doença de DUPUYTREN, são estruturas que formam a corda espiral: a) banda pré-tendinosa, bainha digital lateral e ligamento de GRAYSON. b) ligamento transverso superficial, banda pré-tendinosa e bainha digital lateral. c) banda pré-tendinosa, ligamento transverso superficial e ligamento de GRAYSON. d) ligamento de GRAYSON, bainha digital lateral e ligamento transverso superficial.

8 03. Na doença de DUPUYTREN com presença de fatores de prognóstico ruim, o tratamento com menor recorrência é a A) fasciotomia percutânea. B) fasciectomia parcial. C) fasciectomia total. D) fasciectomia com enxerto de pele.

9 Fasciectomy with skin grafting as advocated by Hueston may be indicated for young people in whom the prognosis is poor because of such factors as epilepsy, alcoholism, the presence of the disease elsewhere in the body, and recurrence of the lesion after excision. The skin and underlying abnormal fascia are excised, and a full-thickness or split-thickness skin graft is applied. Recurrence has not been reported in areas of the palm treated in this manner. Canale S.T. Campbells operative orthopaedics

10 03. Na doença de DUPUYTREN com presença de fatores de prognóstico ruim, o tratamento com menor recorrência é a A) fasciotomia percutânea. B) fasciectomia parcial. C) fasciectomia total. D) fasciectomia com enxerto de pele.

11 04. Na doença de KIENBOCK, no estágio IV de LITCHMANN, as alterações degenerativas na cabeça do capitato são contra-indicação para carpectomia da fileira proximal. A) Certo B) Errado C) Não sei

12

13

14 04. Na doença de KIENBOCK, no estágio IV de LITCHMANN, as alterações degenerativas na cabeça do capitato são contra-indicação para carpectomia da fileira proximal. A) Certo B) Errado C) Não sei

15 05. Na doença de KIENBOCK, no estágio I de LITCHMANN, o tratamento não-cirurgico com imobilização por cerca de 3 meses apresenta bom resultado. A) Certo B) Errado C) Não sei

16 O tratamento conservador pode falhar em até 80% dos casos e está relacionado com a progressão das alterações radiológicas, deformidade e colapso. Nos pacientes sintomáticos, o tratamento é cirúrgico.

17 05. Na doença de KIENBOCK, no estágio I de LITCHMANN, o tratamento não-cirurgico com imobilização por cerca de 3 meses apresenta bom resultado. A) Certo B) Errado C) Não sei

18 Na rizartrose, segundo EATON e LITTLER, destruição articular, cistos e esclerose subcondrais e osteófito maior que 2 mm são sinais indicativos do estágio a) I. b) II. c) III. d) IV.

19 Classificação (Eaton & Littler) Tipo I: – Rx normal ou discreto aumento do espaço articular Tipo II: – Achatamento da cartilagem articular, osteófitos ou corpo livre menos que 2 mm. ST normal. Tipo III: – Pinçamento articular, esclerose subcondral, osteófitos maiores que 2mm. ST normal. Tipo IV: – Acometimento de ambas TM e ST.

20 Na rizartrose, segundo EATON e LITTLER, destruição articular, cistos e esclerose subcondrais e osteófito maior que 2 mm são sinais indicativos do estágio a) I. b) II. c) III. d) IV.

21 Na rizoartrose, no estágio IV de EATON e LITTLER há indicação de artrodese trapézio- metacárpica. ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

22 Classificação (Eaton & Littler) Tipo I: – Rx normal ou discreto aumento do espaço articular Tipo II: – Achatamento da cartilagem articular, osteófitos ou corpo livre menos que 2 mm. ST normal. Tipo III: – Pinçamento articular, esclerose subcondral, osteófitos maiores que 2mm. ST normal. Tipo IV: – Acometimento de ambas TM e ST.

23 Na rizoartrose, no estágio IV de EATON e LITTLER há indicação de artrodese trapézio- metacárpica. ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

24 Na mão torta radial, o tipo II de BAYNE e KLUG corresponde à a) ausência completa do rádio. b) ausência parcial do rádio. c) hipoplasia da epífise distal do rádio. d) hipoplasia total do rádio.

25 Classificação de Heikel/Baynes

26 Mão torta ulnar Classificação: DOBYNS BAYNE Tipo I: hipoplasia da ulna – Fise distal e proximal da ulna (+) mas com crescimento reduzido – Arqueamento leve do rádio e malformações de mão variadas Tipo II: ausência parcial da ulna – Mais comum – Mão desviada ulnarmente – Arqueamento do rádio – Deformidade na mão variável – Cotovelo estável se ulna proximal em quantidade suficiente Tipo III: Ausência completa da ulna – Rádio, punho e mãos retificados – Cotovelo instável pela ausência do olécrano – Mal formações na mão freqüentes Tipo IV: sinostose da úmero radial – Arqueamento intenso do rádio – Desvio ulnar da mão – Deformidades na mão freqüentes

27 Na mão torta radial, o tipo II de BAYNE e KLUG corresponde à a) ausência completa do rádio. b) ausência parcial do rádio. c) hipoplasia da epífise distal do rádio. d) hipoplasia total do rádio.

28 Na mão torta radial, a centralização apresenta melhores resultados quando realizada após 8 anos de idade A) Certo B) Errado C) Não sei

29 Tec. de BAYNE – mão torta radial

30 2008 Os melhores resultados ocorrem antes dos 3 anos de idade

31 Na mão torta radial, a centralização apresenta melhores resultados quando realizada após 8 anos de idade A) Certo B) Errado C) Não sei

32 Na sindactilia da mão, a comissura mais freqüentemente envolvida é a A) primeira. B) segunda. C) terceira. D) quarta.

33 Na sindactilia, realiza-se o tratamento cirúrgico antes de 6 meses de idade. A) Certo B) Errado C) Não sei

34 O ideal é entre 6 e 12 meses devido menor risco anestésico.

35 Na sindactilia, realiza-se o tratamento cirúrgico antes de 6 meses de idade. A) Certo B) Errado C) Não sei

36 Na deformidade de Madelung é mais frequente no sexo feminino a apresenta limitação da extensão do punho e supinação do antebraço. A) Certo B) Errado C) Não sei

37 -Mulheres -Bilateral -Aparece na adolescencia -Dor, impacto ulno-carpal, limitação do ADM, pricipalmente extensão e supinação.

38

39 Tratamento Se pouco sintoma-> conservador Se deformidade, dor e limitação que justifique: – Osteotomia de encurtamento do radio + da ulna – Osteotomia do radio + Darrach – Sauvè-Kapandji

40

41 Na deformidade de Madelung é mais frequente no sexo feminino a apresenta limitação da extensão do punho e supinação do antebraço. A) Certo B) Errado C) Não sei

42 13. No polegar em gatilho da criança, deve-se realizar a abertura da polia A) A1, até os seis meses de idade B) A2, até os seis meses de idade C) A1, após um ano de idade D) A2, após um ano de idade

43 14. O tipo juvenil da camptodactilia é mais freqüente no sexo masculino manifestando-se ao redor dos 16 anos de idade. ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

44 Camptodactilia Deformidade em flexão da IFP Hereditária, autossômico dominante Alteração do lig. De landsmeer ou inserção anormal do lumbrical-> desequilíbrio entre flexores e extensores 75% bilateral. Maioria 5º dedo. 2 tipos: – Tipo1: Infantil, = nos sexos, 80% dos casos – Tipo 2: Juvenil, mais comum em meninas

45 14. O tipo juvenil da camptodactilia é mais freqüente no sexo masculino manifestando-se ao redor dos 16 anos de idade. ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

46 Camptodactilia: deformidade em flexao Clinodactilia: desvio radial

47 15. A clinodactilia é mais frequentemente bilateral e ocorre no dedo mínimo, podendo estar associado ao retardo mental. ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

48 Clinodactilia Mais frequente no quinto dedo bilateral Associada a mais de 30 síndromes principalmente alterações cromossômicas (trissomias), sendo o retardo mental comum.

49 15. A clinodactilia é mais frequentemente bilateral e ocorre no dedo mínimo, podendo estar associado ao retardo mental. ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

50 16. A doença de STREETER (banda constritiva congênita) afeta mais as porções distais dos membros e está associada com freqüência ao pé varo eqüino congênito. ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

51 17. Na mão reumatóide, quando ocorre a ruptura simultânea dos tendões extensores dos dedos médio, anular e mínimo, está contra-indicada a transposição do flexor superficial. ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

52 Roturas dos extensores do dedos – A sutura termino-terminal normalmente não é possível sendo as TRANSFERÊNCIAS a preferência. – Anastomose com tendão íntegro vizinho ou transferência do extensor próprio do indicador. – Quando há ruptura de 3 ou 4 dedos pode-se transferir os flexores superficiais DEFORMIDADES DO PUNHO

53 17. Na mão reumatóide, quando ocorre a ruptura simultânea dos tendões extensores dos dedos médio, anular e mínimo, está contra-indicada a transposição do flexor superficial. ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

54 18. Com referência à deformidade em botoeira é correto afirmar que: a) ocorre por lesão da banda sagital do aparelho extensor; b) o tratamento é sempre cirúrgico e baseia-se na sutura do tendão extensor terminal; c) o tratamento conservador consiste na imobilização da articulação interfalângica proximal em flexão; d) ocorre deslocamento ventral dos tendões extensores laterais; e) os ligamentos retinaculares não participam da deformidade

55

56 18. Com referência à deformidade em botoeira é correto afirmar que: a) ocorre por lesão da banda sagital do aparelho extensor; b) o tratamento é sempre cirúrgico e baseia-se na sutura do tendão extensor terminal; c) o tratamento conservador consiste na imobilização da articulação interfalângica proximal em flexão; d) ocorre deslocamento ventral dos tendões extensores laterais; e) os ligamentos retinaculares não participam da deformidade

57 19. Na mão reumatóide, o teste de Bunnel para verificar contratura da musculatura intrínseca permite diagnóstico precoce da deformidade em pescoço de cisne. ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

58

59 IFP – PESCOÇO DE CISNE Classificação de Nalebuff, Seldon e Milender I – Flexível II – Contratura dos intrínsecos III – Rigidez IV – Destruição articular

60 19. Na mão reumatóide, o teste de Bunnel para verificar contratura da musculatura intrínseca permite diagnóstico precoce da deformidade em pescoço de cisne. ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

61 20. No exame clínico da tenossinovite infecciosa da mão, observam-se dedos em posição de extensão e dor à palpação da bainha flexora. ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

62 Exame clínico da tenossinovite infecciosa da mão Quatro sinais cardinais de KANAVEL – 1: Sensibilidade sobre a bainha envolvida – 2: Posicionamento em flexão dos dedos – 3: Dor na tentativa de extensão – 4: Edema na região envolvida

63 20. No exame clínico da tenossinovite infecciosa da mão, observam-se dedos em posição de extensão e dor à palpação da bainha flexora. ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

64 21. Os cistos sinoviais dorsais do punho podem ser tratados com pressão digital até a ruptura ou pelo golpeamento do punho flexionado com um livro. ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

65 22. No tratamento cirúrgico da STC, existe o risco de lesão do nervo sensitivo palmar do mediano que se localiza medialmente ao tendão palmar longo. ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

66 23. A fratura de Bennet corresponde ao tipo I da classificação de Green e o desvio do MTC ocorre pela tração divergente dos musculos adutor e abdutor longo do polegar. ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

67

68 23. A fratura de Bennet corresponde ao tipo I da classificação de Green e o desvio do MTC ocorre pela tração divergente dos musculos adutor e abdutor longo do polegar. ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

69 23. A lesão de Stener consiste na ruptura total do ligamento colateral ulnar do polegar, associada a interposição da fascia do abdutor. ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

70 23. Na lesão do nervo mediano, a poupa do indicador apresenta sudorese até duas semanas após o trauma. ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

71 Na lesão do nervo mediano, ocorre ausência da transpiração no momento da lesão devido ao comprometimento das fibras simpáticas. Altera também a circulação e nutrição tecidual com modificações tróficas.

72 23. Na lesão do nervo mediano, a poupa do indicador apresenta sudorese até duas semanas após o trauma. ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

73 24. Na dissociação escafo-semilunar crônica, os achados do rx são: alargamento do espaço escafo-semilunar, sinal do anel, encurtamento do escafóide e colapso do carpo. ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

74 Classificação de MAYFILD – Padrão seqüencial progressivo 1: Diastase escafo-semilunar 2: Luxação dorsal do capitato 3: Ruptura do ligamento semilunopiramidal 4: Luxação completa do semilunar

75 24. Na dissociação escafo-semilunar crônica, os achados do rx são: alargamento do espaço escafo-semilunar, sinal do anel, encurtamento do escafóide e colapso do carpo. ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

76 25. Após a redução incruenta da luxação transescafoperilunar do carpo, a deformidade mais frequente é o desvio volar da fileira proximal e do polo proximal do escafóide (VISI). ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

77 26. No dedo em martelo agudo com queda maior que 30º, o tratamento ideal é redução aberta e fixação percutânea com FK. ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

78 27. Na lesão isolada da fibrocartilagem triangular do carpo, o tratamento inicial é imobilização por 4 semanas. ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

79 Lesão da fibrocartilagem triangular Classificação de Palmer 1 = Traumáticas2 = Degenerrativas 1A: Porção central 1B: Avulsão na inserção ulnar – Com ou sem fratura-avulsão do estilóide 1C: Lesão nos ligamentos ulno-carpais 1D: Avulsão na borda ulnar do radio

80 Lesão da fibrocartilagem triangular Classificação de Palmer 1 = Traumáticas2 = Degenerrativas 2A: Desgaste sem perfuração ou condromalacia 2B: Desgaste com condromalacia 2C: Perfuração da FCT com condromalacia do semilunar 2D: Perfuração da FCT, condromalacia da ulna e semilunar, perfuração do ligamento semiluno- piramidal, sem VISI 2E: Perfuração e artrose

81 Lesão da fibrocartilagem triangular Tratamento – A princípio conservador com imobilização por 4 semanas – Indicações cirúrgicas: Instabilidade – Cirurgia aberta Falha do tto conservador - Artroscopia – Pode ser necessário o encurtamento da ulna

82 27. Na lesão isolada da fibrocartilagem triangular do carpo, o tratamento inicial é imobilização por 4 semanas. ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

83 28. A redução da luxação dosal da articulação MTC-F do indicador em crianças é obtida pela tração longitudinal. ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

84 28. A fratura de Barton equivale ao tipo 23B-1 da classificação AO ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

85 29. Na dissociação escafolunar aguda, a lesão típica do ligamento é a avulsão no escafóide. ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei

86 30. As fraturas cominutivas da FD dos dedos produzem hematoma subungueal doloroso, estando indicada a exerese da unha para drenagem. ( ) Certo ( ) Errado ( ) Não sei


Carregar ppt "30 Questões de MÃO Leonardo 23/02/2011. 01 - Com relação à contratura de DUPUYTREN, é correto afirmar que: a) é mais freqüente em mulheres; b) deve ser."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google