A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

FRATURAS DO JOELHO PLANALTO TIBIAL Tratamentos: Tratamentos: Conservador Conservador Cirúrgico Cirúrgico.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "FRATURAS DO JOELHO PLANALTO TIBIAL Tratamentos: Tratamentos: Conservador Conservador Cirúrgico Cirúrgico."— Transcrição da apresentação:

1 FRATURAS DO JOELHO PLANALTO TIBIAL Tratamentos: Tratamentos: Conservador Conservador Cirúrgico Cirúrgico

2 FRATURAS DO JOELHO PLANALTO TIBIAL Tratamentos: Tratamentos:

3 ACESSOS

4 ACESSOS

5 ACESSOS

6 ACESSOS

7

8 FRATURAS DO JOELHO PLANALTO TIBIAL OSTEOSÍNTESES OSTEOSÍNTESES

9

10 FRATURAS DO JOELHO PLANALTO TIBIAL Complicações: Complicações: Osteoartrite pós operatória Osteoartrite pós operatória Pseudo artrose Pseudo artrose Infecção Infecção Nas complicações de osteoartrite das farturas do planalto trata-se com AINH e Fsioterapia e operatória: OSTEOTOMIAS de alinhamento Nas complicações de osteoartrite das farturas do planalto trata-se com AINH e Fsioterapia e operatória: OSTEOTOMIAS de alinhamento

11 FRATURAS DO JOELHO PLANALTO TIBIAL

12

13

14

15 VISUAL DA FRATURA

16 FRATURAS

17

18 FRATURAS DO JOELHO SUPRA EPLANALTO TIBIAL FRATURAS EXPOSTAS E COMINUTIVAS COM LESÕES DE PARTES MOLES GRAVES FRATURAS EXPOSTAS E COMINUTIVAS COM LESÕES DE PARTES MOLES GRAVES TUTOR: FIXADOR EXTERNO TUTOR: FIXADOR EXTERNO

19 Fraturas do joelho Patela Anatomia O osso patelar está inserida no interior do mecanismo extensor do Joelho sendo inserido no seu polo superior pelo tendão Quadriciptal e no pólo inferior pelo Tendão O osso patelar está inserida no interior do mecanismo extensor do Joelho sendo inserido no seu polo superior pelo tendão Quadriciptal e no pólo inferior pelo Tendão

20 Fraturas do joelho Patela Biomecânica Anterioremente ao joelho auxilia na nutrição da cartilagem condilar, e tróclea femur e protege dos traumas. Anterioremente ao joelho auxilia na nutrição da cartilagem condilar, e tróclea femur e protege dos traumas.

21 Fraturas da Patela O quadriceps é um músculo convexo que chega a Patela com angulações diferentes. Ou seja seus quatro elementos: vasto medial, reto femural, vasto lateral, e vasto intermédio chegam com ângulos diferentes O quadriceps é um músculo convexo que chega a Patela com angulações diferentes. Ou seja seus quatro elementos: vasto medial, reto femural, vasto lateral, e vasto intermédio chegam com ângulos diferentes

22 Fraturas da Patela

23 Mecanismo da lesão Mecanismo da lesão trauma direto, queda de joelhos, ou indireto tração da musculatura e tendões. trauma direto, queda de joelhos, ou indireto tração da musculatura e tendões. No trauma direto temos as vezes associado fraturas do femur e colo femur e as vezes luxação com lesões do quadril No trauma direto temos as vezes associado fraturas do femur e colo femur e as vezes luxação com lesões do quadril

24 Fraturas da Patela Epidemiologia: o mecanismo indireto é provocado por uma potente ação do quadriceps (contração) Epidemiologia: o mecanismo indireto é provocado por uma potente ação do quadriceps (contração) A maiorias das fraturas tendem a ser cominutivas e transversas. A maiorias das fraturas tendem a ser cominutivas e transversas.

25 Fraturas da Patela Diagnóstico Clínico: Diagnóstico Clínico: Hemartrose grave Hemartrose grave Impotência Funcional Impotência Funcional Dor. Dor. Deformidade Deformidade Impotência de extensão perna e joelho Impotência de extensão perna e joelho Diagnóstico por Imagem : RX e CT Diagnóstico por Imagem : RX e CT

26 Fraturas da Patela Classificação: Classificação: Quadro23.2 Quadro23.2

27 Fraturas da Patela Tratamentos: Tratamentos: Não cirúrgico Não cirúrgico Cirúrgico Cirúrgico Não cirúrgico incluem as transversais com menos de 3mm Não cirúrgico incluem as transversais com menos de 3mm Gesso e Fisioterapia Gesso e Fisioterapia

28 Fraturas da Patela Complicações: Complicações: Pseudo artrose Pseudo artrose Infecção Pós operatória Infecção Pós operatória Retardo de consolidação Retardo de consolidação Perda da mobilidade Perda da mobilidade Osteoartrite Patelar Osteoartrite Patelar Diminuição da força do aparelho extensor Diminuição da força do aparelho extensor

29 Fraturas da Patela Fig 33.2 Fig 33.2

30 Fraturas da Patela Fig 1.a,b Fig 1.a,b

31 Fraturas da Patela Fig 2 Fig 2

32 Fraturas da Patela Fig 3 Fig 3

33 Fraturas da Patela

34

35

36

37

38 Traumas do Joelho Lesões Ligamentares e Meniscais Joelho

39 Lesões Ligamentares do Joelho São lesões ocorridas no Joelho e provocam uma determinada anormalidade na mobilidade articular quer para desvio ou abertura da articulação. São lesões ocorridas no Joelho e provocam uma determinada anormalidade na mobilidade articular quer para desvio ou abertura da articulação. Este termo se resume em frouxidão ligamentar sendo o termo frouxidão ligamentar as lesões que provocam instabilidade com insegurança para a articulação. Este termo se resume em frouxidão ligamentar sendo o termo frouxidão ligamentar as lesões que provocam instabilidade com insegurança para a articulação. Portanto o primeiro é um sinal clínico e o segundo uma confirmação diagnóstica. Portanto o primeiro é um sinal clínico e o segundo uma confirmação diagnóstica.

40 Lesões Ligamentares do Joelho Biomecânica e aspectos anatômicos relevantes.Os ligamentos do joelho estão classificados em dois grande grupos: Biomecânica e aspectos anatômicos relevantes.Os ligamentos do joelho estão classificados em dois grande grupos: Os periféricos formados pelos Ligamentos Colaterais Medial e Lateral Os periféricos formados pelos Ligamentos Colaterais Medial e Lateral Os Centrais pelos ligamentos Cruzados Anterior e Posterior Os Centrais pelos ligamentos Cruzados Anterior e Posterior

41 Lesões Ligamentares do Joelho Ligamentos responsáveis pela estabilidade Medial do Joelho: Complexo Ligamentar Medial.: Ligamentos responsáveis pela estabilidade Medial do Joelho: Complexo Ligamentar Medial.: Ligamento Colateral Medial em seus dois folhetos, um superficial e outro profundo. Ligamento Colateral Medial em seus dois folhetos, um superficial e outro profundo. O Profundo é formado pelos ligamentos: Fêmoro meniscal e menisco Tibiais e o Ligamento Oblíquo Posterior O Profundo é formado pelos ligamentos: Fêmoro meniscal e menisco Tibiais e o Ligamento Oblíquo Posterior

42 Lesões Ligamentares do Joelho

43 O complexo Ligamentar Lateral: é formado pelo complexo arqueado que é constituido por: O complexo Ligamentar Lateral: é formado pelo complexo arqueado que é constituido por: Ligamento Colateral Lateral Ligamento Colateral Lateral Tendão do Músculo Poplíteo Tendão do Músculo Poplíteo Ligamento Arqueado Ligamento Arqueado Ligamento Fabelo-Fibular Ligamento Fabelo-Fibular

44 Lesões Ligamentares do Joelho Os ligamentos externos limitam a abertura lateral em adução Os ligamentos externos limitam a abertura lateral em adução Os ligamentos mediais limitam a abertura medial em abdução Os ligamentos mediais limitam a abertura medial em abdução

45 Lesões Ligamentares do Joelho Ligamento Colateral Lateral Ligamento Colateral Lateral

46 Lesões Ligamentares do Joelho Complexo Medial: Complexo Medial: Ligamento Cruzado Anterior: Tem sua origem na face medial e posterior do côndilo femural e se insere na espinha do Planalto central da Tíbia em posição antero – lateral Ligamento Cruzado Anterior: Tem sua origem na face medial e posterior do côndilo femural e se insere na espinha do Planalto central da Tíbia em posição antero – lateral É composto de dois feixes: um antero medial que fica tenso na flexão É composto de dois feixes: um antero medial que fica tenso na flexão Póstero lateral que tensiona na flexo extensão Póstero lateral que tensiona na flexo extensão

47 Lesões Ligamentares do Joelho Complexo Medial: Complexo Medial: O ligamento Cruzado Posterior origina-se na face lateral do condilo medial do femur O ligamento Cruzado Posterior origina-se na face lateral do condilo medial do femur E sua inserção vai no planalto central da Tibia (espinha) na região posterior E sua inserção vai no planalto central da Tibia (espinha) na região posterior

48 Lesões Ligamentares do Joelho Ligamentos Cruzados Ligamentos Cruzados

49 Lesões Ligamentares do Joelho O ligamento Cruzado Anterior apresenta maior importância na estabilização anterior da Tíbia em relação ao femur a 30 graus do que a 90 graus em flexão. O ligamento Cruzado Anterior apresenta maior importância na estabilização anterior da Tíbia em relação ao femur a 30 graus do que a 90 graus em flexão. Portanto é responsável pela estabilização da Tíbia em relação ao femur em 95% por isso é o RESRITOR PRIMÁRIO a posteriorização da Tíbia em relação ao femur. Portanto é responsável pela estabilização da Tíbia em relação ao femur em 95% por isso é o RESRITOR PRIMÁRIO a posteriorização da Tíbia em relação ao femur. Sua função é maior quando o joelho está em posição de 90 graus. Sua função é maior quando o joelho está em posição de 90 graus.

50 Lesões Ligamentares do Joelho Epidemiologia: Epidemiologia: Ocorre sempre na pratica esportiva e representa 1/ 3000 habitantes Ocorre sempre na pratica esportiva e representa 1/ 3000 habitantes Mecanismo da Lesão: Pode ser direto nos Ligamentos Colaterais e rotacionais e diretos dos cruzados. Mecanismo da Lesão: Pode ser direto nos Ligamentos Colaterais e rotacionais e diretos dos cruzados. Os Rotacionais são chamados de Indiretos: fixam o pé e rodam o corpo fazendo a rotação do joelho. Os Rotacionais são chamados de Indiretos: fixam o pé e rodam o corpo fazendo a rotação do joelho. Sempre ocorre uma rotação EXTERNA e raramente é INTERNA Sempre ocorre uma rotação EXTERNA e raramente é INTERNA O valgismo O valgismo Outro mecanismo é o da Hiperextensão( chute no ar) onde ocorre isoladamente a lesão do LCA. Outro mecanismo é o da Hiperextensão( chute no ar) onde ocorre isoladamente a lesão do LCA.

51 Lesões Ligamentares do Joelho Epidemiologia: Epidemiologia: Prognóstico: as lesões periféricas costumam apresentar bom resultado mesmo com tratamento conservador. Prognóstico: as lesões periféricas costumam apresentar bom resultado mesmo com tratamento conservador. As Centrais : normalmente requerem tratamentos cirúrgicos que consiste em transposições tendinosas. As Centrais : normalmente requerem tratamentos cirúrgicos que consiste em transposições tendinosas.

52 Lesões Ligamentares do Joelho Classificação das Lesões de Instabilidade do Joelho: Classificação das Lesões de Instabilidade do Joelho: Podem ser leves, moderadas e graves Podem ser leves, moderadas e graves Nas leves ocorre uma lesão das fibras do ligamento sem descontinuidade anatômica e sem fruxidão ligamentar Nas leves ocorre uma lesão das fibras do ligamento sem descontinuidade anatômica e sem fruxidão ligamentar Nas Moderadas: ocorre uma lesão das fibras macroscópicas com mínima frouxidão ligamentar. Nas Moderadas: ocorre uma lesão das fibras macroscópicas com mínima frouxidão ligamentar. Nas Graves: as fibras estão totalmente lesadas, frouxidão ligamentar e ao exame de stress radiográficos mostra aberturas articulares. Nas Graves: as fibras estão totalmente lesadas, frouxidão ligamentar e ao exame de stress radiográficos mostra aberturas articulares.

53 Lesões Ligamentares do Joelho Classificação das Lesões de Instabilidade do Joelho: Classificação das Lesões de Instabilidade do Joelho: As Graves podem ser classificadas em Graus de I ou + II ou ++ III ou +++ As Graves podem ser classificadas em Graus de I ou + II ou ++ III ou +++

54 Lesões Ligamentares do Joelho Diagnóstico Clínico: Diagnóstico Clínico: Para os Ligamentos Colaterais os mais importantes são os de : Para os Ligamentos Colaterais os mais importantes são os de : Abdução e Adução Abdução e Adução Para Os Ligamentos Cruzados: Para Os Ligamentos Cruzados: Lachman Lachman Gaveta Anterior Gaveta Anterior Gaveta Posterior Gaveta Posterior Posteriorização Passiva da Tíbia Posteriorização Passiva da Tíbia Jerk Teste Jerk Teste

55 Lesões Ligamentares do Joelho Teste em Valgo Teste em Valgo

56 Lesões Ligamentares do Joelho Teste em Varo Teste em Varo

57 Lesões Ligamentares do Joelho Teste de Lachman Teste de Lachman

58 Lesões Ligamentares do Joelho Teste da Gaveta Anterior Teste da Gaveta Anterior

59 Lesões Ligamentares do Joelho Teste da Gaveta Posterior Teste da Gaveta Posterior

60 Lesões Ligamentares do Joelho Teste de Posteriorização da Tíbia: Teste de Posteriorização da Tíbia:

61 Lesões Ligamentares do Joelho Jerk Teste Jerk Teste

62 Lesões Ligamentares do Joelho Diagnóstico por Imagem: Diagnóstico por Imagem: Vai do Rx a RNMagnética Vai do Rx a RNMagnética

63 Lesões Ligamentares do Joelho Tratamento: Os colaterais normalnente são conservadores se não apresentarem frouxidão que passem de 5 a 10 mm de abertura. Deve-se comparar com o lado oposto para verificar a genética da frouxidão ligamentar do paciente. Tratamento: Os colaterais normalnente são conservadores se não apresentarem frouxidão que passem de 5 a 10 mm de abertura. Deve-se comparar com o lado oposto para verificar a genética da frouxidão ligamentar do paciente.

64 Lesões Ligamentares do Joelho Cirúrgico: Cirúrgico: Recuperação com enxerto de Osso Tendão Osso ou tendinosos (semimembranosos e semitendinosos) ou sintéticos(?) Recuperação com enxerto de Osso Tendão Osso ou tendinosos (semimembranosos e semitendinosos) ou sintéticos(?)

65 Lesões Ligamentares do Joelho Cirúrgico:Complicações rigidez articular normalmente em limitação da extensão. Cirúrgico:Complicações rigidez articular normalmente em limitação da extensão.

66 Lesões Meniscais do Joelho Os meniscos funcionam como estabilizadores do joelho, amortecem os choques e fazem a congruência entre uma superfície convexa ( condilar) com a plana ( platô ) Tibial. Os meniscos funcionam como estabilizadores do joelho, amortecem os choques e fazem a congruência entre uma superfície convexa ( condilar) com a plana ( platô ) Tibial. As lesões meniscais podem ser de varias forma, e qualquer extensão sendo as mediais mais frequentes por serem mais elásticas, e as lesões de seu corpo até sua parte média devem ser suturadas pois apresentam nutrição sanguinea passíveis de cicatrização. As superficiais ou seja, longe da sinóvia e cápsula são desnutridas por isso devem ser ressecadas por ARTROSCOPIAS. As lesões meniscais podem ser de varias forma, e qualquer extensão sendo as mediais mais frequentes por serem mais elásticas, e as lesões de seu corpo até sua parte média devem ser suturadas pois apresentam nutrição sanguinea passíveis de cicatrização. As superficiais ou seja, longe da sinóvia e cápsula são desnutridas por isso devem ser ressecadas por ARTROSCOPIAS.


Carregar ppt "FRATURAS DO JOELHO PLANALTO TIBIAL Tratamentos: Tratamentos: Conservador Conservador Cirúrgico Cirúrgico."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google