A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

LESÕES FISÁRIAS Andrey Wanderley. CONCEITO A placa epifisária ou fise é a parte mais frágil do esqueleto da criança cuja resistência varia com velocidade.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "LESÕES FISÁRIAS Andrey Wanderley. CONCEITO A placa epifisária ou fise é a parte mais frágil do esqueleto da criança cuja resistência varia com velocidade."— Transcrição da apresentação:

1 LESÕES FISÁRIAS Andrey Wanderley

2 CONCEITO A placa epifisária ou fise é a parte mais frágil do esqueleto da criança cuja resistência varia com velocidade do crescimento, sexo e alterações hormonais. A placa epifisária ou fise é a parte mais frágil do esqueleto da criança cuja resistência varia com velocidade do crescimento, sexo e alterações hormonais.

3 O que são? GERMINATIVA PROLIFERATIVA HIPERTRÓFICA CALCIFICADA

4 EPIDEMIOLOGIA A causa mais comum de lesão da fise é o trauma. Os outros mecanismos são: infecções, cistos, tumores, drogas, fatores ambientais (frio excessivo, irradiações). 15 – 20 % todas as lesões da infância Em 10% dos acometimentos da placa ocorrem alterações importantes do crescimento;

5 Epidemiologia RN parto RN parto 1º e 2º ano abuso infantil 1º e 2º ano abuso infantil Pós marcha clavícula e rádio Pós marcha clavícula e rádio 2º ao 5º ano tíbia 2º ao 5º ano tíbia Adolescente radio distal Adolescente radio distal 1º radio distal – 30 a 45% 1º radio distal – 30 a 45% 2º umero, tibia e femur distal 2º umero, tibia e femur distal 3º falanges 3º falanges

6 Epidemiologia 2:1 masculino 2:1 masculino 2:1 mmss 2:1 mmss > 11 – 14 a placa + débil e pacientes mais expostos > 11 – 14 a placa + débil e pacientes mais expostos

7 EPIDEMIOLOGIA

8 Considerações aporte sanguíneo metabolismo crescimento redução anatômica discrepância de membros aporte sanguíneo metabolismo crescimento redução anatômica discrepância de membros Crescimento longitudinal é na fise Crescimento longitudinal é na fise Sempre alertar família sobre crescimento Sempre alertar família sobre crescimento Fechamento total – discrepância comprimento Fechamento total – discrepância comprimento Fechamento parcial – deformidade angular Fechamento parcial – deformidade angular

9 Velocidade de consolidação 2x maior que na diáfise Velocidade de consolidação 2x maior que na diáfise Lesões ligamentares e luxações são raros (cotovelo e quadril) Lesões ligamentares e luxações são raros (cotovelo e quadril) Camada hipertrófica é a mais frágil Camada hipertrófica é a mais frágil

10 Clínica = fraturas Clínica = fraturas Rx contralateral na dúvida Rx contralateral na dúvida

11

12 Classificação – Salter-Harris I - Alargamento da placa I - Alargamento da placa II – Fragmento metafisário II – Fragmento metafisário ( sinal de Thurston- Holland) + comum III – Atravessa a fise e envolve a epifise III – Atravessa a fise e envolve a epifise

13 Classificação – Salter-Harris IV – Atravessa metáfise, fise e epífise IV – Atravessa metáfise, fise e epífise V – Compressão (difícil diagnóstico) V – Compressão (difícil diagnóstico) VI – anel pericondral VI – anel pericondral

14 Classificação – Salter-Harris

15 Tratamento O diagnostico precoce é fundamental O diagnostico precoce é fundamental A redução deve ser feita o mais breve possível A redução deve ser feita o mais breve possível I e II – tratamento conservador I e II – tratamento conservador III e IV – cirurgia III e IV – cirurgia V e VI – tratar as deformidades V e VI – tratar as deformidades

16 Prognóstico I e II – bom I e II – bom III e IV – ruim (pode haver fechamento da fise parcial ou total) III e IV – ruim (pode haver fechamento da fise parcial ou total) V e VI – sequela inevitável V e VI – sequela inevitável


Carregar ppt "LESÕES FISÁRIAS Andrey Wanderley. CONCEITO A placa epifisária ou fise é a parte mais frágil do esqueleto da criança cuja resistência varia com velocidade."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google