A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Geopolítica do Petróleo Alexandre Szklo 2007. 2 Projeções da Matriz Energética Primária no Mundo: World Energy Outlook 2006 (IEA, 2007)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Geopolítica do Petróleo Alexandre Szklo 2007. 2 Projeções da Matriz Energética Primária no Mundo: World Energy Outlook 2006 (IEA, 2007)"— Transcrição da apresentação:

1 1 Geopolítica do Petróleo Alexandre Szklo 2007

2 2 Projeções da Matriz Energética Primária no Mundo: World Energy Outlook 2006 (IEA, 2007)

3 3

4 4

5 5 Fonte: IEA – Energy Technology Perspectives 2006 Nem todas as opções que contribuem para o aumento da segurança energética têm baixos níveis de emissões de CO2...

6 6 Por que os preços do petróleo estão subindo? Explicações Usuais: 1.O Espectro da Penúria no Lado da Oferta: A Produção de Petróleo Está Perto do Pico 2.O Retorno à Geopolítica Dura 3.Gargalo do refino – capacidade e/ou conversão 4.Demanda Especulativa por Petróleo: O Ouro Negro como Reserva de Valor 5.O Novo Patamar de Demanda por Petróleo: A Sede dos Beberrões de Petróleo

7 7 O Espectro da Penúria no Lado da Oferta Mas, se o atual patamar de preço reflete uma perspectiva de escassez de longo prazo, por que a alta de preços de petróleo não está levando ao maior aproveitamento dos óleos não-convencionais e ao maior esforço em E&P? Por que a oferta não reage à alta de preços? Na verdade, há uma defasagem entre esforço em E&P e Produção. E os custos de E&P são crescentes!

8 8 O Espectro da Penúria no Lado da Oferta

9 9 Desafios e Incertezas que Podem Afetar a Expansão de Produção Canadense - GN a future barrel of in situ produced high-quality SCO may require more than 1700 standard cubic feet of natural gas; 1700 cubic feet of natural gas is energy equivalent to 0.3 barrels of oil => aproximadamente 50 m 3 /b

10 10 O Espectro da Penúria no Lado da Oferta

11 11

12 12 Geopolítica Dura A capacidade ociosa de produção da OPEP passou de cerca de 7 Mbpd (jan 2002) para 1,5 Mbpd (jan 2005). É verdade que eventos e tensões geopolíticas no Oriente Médio, Nigéria e Venezuela têm contribuído para ampliar o prêmio de risco nos preços. Mas, a OPEP, ainda que possa se beneficiar destes efeitos de curto prazo, não controla os eventos e tensões.

13 13 Exportações de Petróleo por Destino da OPEP (%) – Receitas de Exportação de Petróleo sobre as Receitas Totais de Exportação da OPEP e de seus países-membro (%) – 2003 É a OPEP vulnerável às oscilações de preço e tamanho de mercado do petróleo?

14 14

15 15

16 16

17 17 Preço do cru sobe Preço dos derivados leves sobe (inelasticidade de substituição) Preço dos derivados pesados relativamente estável (competição com outras fontes) Através do net-back, o diferencial óleo leve- pesado sobe Gargalo do refino Efeito sobre preço do Cru

18 18 Quais serão as margens para garantir rentabilidade? Uller, 2007

19 19 A OPEP, por exemplo, estimou em US$ 15/b o prêmio nos preços associado aos movimentos especulativos. Embora possa adicionar um prêmio de risco aos preços do petróleo e de seus derivados, o impacto da especulação é um efeito de segunda ordem; sobretudo no longo prazo, quando a expansão da capacidade de oferta poderia deixar o mercado mais folgado (o mercado de futuros ficaria embackwardation – preço futuro menor que o presente –, como antes da Guerra do Iraque). Demanda Especulativa por Petróleo

20 20 O Novo Patamar de Demanda por Petróleo

21 21 O Novo Patamar de Demanda por Petróleo O truísmo de que o crescimento da demanda é tão grande que a expansão da oferta não o consegue acompanhar ignora o fato de que o ritmo de crescimento da demanda não é um problema mas uma solução para os negócios, se as condições de investimentos forem boas (custo de capital e nível de risco do empreendimento). As empresas de petróleo têm batido recordes históricos de lucratividade devido à alta dos preços, ampliando suas respectivas capacidades de auto-financiamento e/ou de alavancagem financeira. Mas, e o acesso às reservas?

22 22 INCERTEZAS E CAOS 1.Demanda: CHINA e crescimento econômico mundial 2. Oferta: E&P, Iraque, Oriente Médio, óleo não convencional, gás natural, Mudanças Climáticas Globais (favorece leves? Favorece ou não OPEP?) Refino: especificação de qualidade de produtos, boutique fuels Keynes: preferência pela liquidez: em momentos de incerteza, os investidores preferem se manter com ativos de maior liquidez, adotando estratégias conservadoras de investimento, até que o cenário se torne mais claro.

23 23

24 24

25 25 (bi US$) % (2005/2004) Recompra de ações (R) Dividendos Investimentos (I) Lucro Líquido (LL) % R/I2845 R/LL2432 (*) ExxonMobil, BP, Shell, Total, ChevronTexaco, ConocoPhillips, RespsolYPF, Eni. (**) Investimento: aumento quase todo explicado por elevação de custos (70% em E&P) (***) Exxon (2005): LL=36, Dividendos=19, Recompra=17.

26 26 Obrigado


Carregar ppt "1 Geopolítica do Petróleo Alexandre Szklo 2007. 2 Projeções da Matriz Energética Primária no Mundo: World Energy Outlook 2006 (IEA, 2007)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google