A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 SECRETARIA DA JUVENTUDE,ESPORTE E LAZER QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO Centro de Recursos Humanos - CRH SÃO PAULO 2006.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 SECRETARIA DA JUVENTUDE,ESPORTE E LAZER QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO Centro de Recursos Humanos - CRH SÃO PAULO 2006."— Transcrição da apresentação:

1 1 SECRETARIA DA JUVENTUDE,ESPORTE E LAZER QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO Centro de Recursos Humanos - CRH SÃO PAULO 2006

2 2 n Sede: Praça Antonio Prado, nº 9 - Centro São Paulo: n C.D.Baby Barioni (Água Branca) n C.D. Constâncio Vaz Guimarães (Ibirapuera) n Parque da Juventude (Carandiru) n Vila Olímpica Mario Covas (Rod. Raposo Tavares, km. 19,5) Interior e Grande São Paulo: n 14 Delegacias Reg. de Esporte e Lazer n 52 Inspetorias Reg. de Esporte e Lazer n Nº de servidores: 643 (161 lotados na Sede) SECRETARIA DA JUVENTUDE, ESPORTE E LAZER SEJEL - QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO

3 3 SEJEL e a Proposta de QVT - Estrutura SEJEL: desenvolver pensamento crítico e estratégico em RH p/subsidiar Proposta em QVT SEJEL: desenvolver pensamento crítico e estratégico em RH p/subsidiar Proposta em QVT Origem Evolução Perspectivas e fatores QVT satisfação no trabalho Origem Evolução Perspectivas e fatores QVT satisfação no trabalho PROGRAMA PREVENIR IAMSPE: rastreamento e resultado PROGRAMA PREVENIR IAMSPE: rastreamento e resultado VISÃO MISSÃO VALORES SEJEL VISÃO MISSÃO VALORES SEJEL ESTRATÉGIAAÇÕESEM 4 DIMENSÕES BPSOESTRATÉGIAAÇÕESEM BPSO Hipótese QVT/SEJEL Entender Qualidade do ponto vista humano: parte do processo de Qualidade institucional Hipótese QVT/SEJEL Entender Qualidade do ponto vista humano: parte do processo de Qualidade institucional Metodologia: diagnóstico QVT/BPSO percepção bem-estar Metodologia: diagnóstico QVT/BPSO percepção bem-estar OBJETIVO SEJEL alinhado no âmbito interno e externo OBJETIVO SEJEL alinhado no âmbito interno e externo

4 4 SEJEL - QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO. n Em 1975, Walton é o primeiro autor norte-americano a fundamentar um conjunto de critérios sob a óptica da empresa, para conceituar QVT(são oito critérios que vão desde a compensação justa e adequada até a relevância social do trabalho na vida. n As questões de QVT têm por base o bem -estar e a satisfação no trabalho. n Está associada à saúde, lazer e nutrição - nessa ordem e fatores de responsabilidade social e relações do trabalho, segundo LIMONGI-FRANÇA, QVT é um tema complexo e discutido nas literaturas empresarial e científica desde 1950, foi desenvolvido na área da Saúde e evoluiu para englobar área da Psicologia, Sociologia e Administração. Origem Evolução Perspectivas e fatores QVT satisfação no trabalho Origem Evolução Perspectivas e fatores QVT satisfação no trabalho

5 5 SEJEL - QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO Concepção e estrutura da proposta SEJEL de QVT obs.: utilizada a lógica do BSC - Balanced Scorecard para 1.divulgar a estratégia = comprometimento e 2. alinhar objetivos p/meta comum Construção de QVT inicia com visão holística : SEJEL e servidor como um todo integrado Construção de QVT inicia com visão holística : SEJEL e servidor como um todo integrado Alinhamento dos objetivos (âmbito interno e externo) Alinhamento dos objetivos (âmbito interno e externo) Visão, missão, valores Objetivos SEJEL Estratégia EXECUÇÃORESULTADOS + = EXECUÇÃO CONCEPÇÃO BEM COMUM COM OS INDICADORES BPSO, OS RESULTADOS PODEM SER MENSURADOS: AS PRÁTICAS E PROCEDIMENTOS EM QVT, DOS DIRIGENTES, ESTÃO COERENTES COM AS TEORIAS QUE FUNDAMENTAM A POLÍTICA PÚBLICA DE GESTÃO DE RH?

6 6 SEJEL - QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO n Promover a saúde do servidor da SEJEL, através do estudo de conceitos correlatos para ampliar a visibilidade e subsidiar o CRH, na prática de ações preventivas, corretivas e de continuidade, com as diretrizes do Programa PREVENIR-IAMSPE, buscando o equilíbrio entre trabalho e qualidade de vida. n Humanizar o ambiente de trabalho estimulando os relacionamentos interpessoais, com respeito e cooperação. n Promover a integração das unidades da SEJEL, buscando o comprometimento dos dirigentes e a coesão institucional, para garantir a excelência das ações propostas. Objetivos SEJEL (alinhados/Casa Civil e Prevenir)

7 7 SEJEL - QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO QVT é a percepção de bem estar quanto às expectativas de satisfação das necessidades e do estado de motivação. LIMONGI - FRANÇA, 2003 psicológica social organizacional biológica Abordagem psicossomática, é o fator diferencial e está associada à ética da condição humana que busca desde a identificação, eliminação, neutralização ou controle de riscos ocupacionais até o significado do trabalho em si, relacionamento e a satisfação no trabalho. VISÃOHOLÍSTICACOMPLEXOBIOPSICOS-SOCIAL

8 8 SEJEL - QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO Distribuição por sexo Metodologia: diagnóstico QVT/BPSO percepção bem-estar Metodologia: diagnóstico QVT/BPSO percepção bem-estar Distribuição por cargo/função: Perfil dos 97 respondentes 60, 2% Distribuição por idade:

9 9 1) Percepção de estresse: 2) O que faz para combater o estresse?

10 10 3) Demanda de bem-estar físico: 4) Demanda de bem-estar emocional:

11 11 5) Demanda de bem estar social 6) Preferência por temas de palestras

12 12 7) Preferência por cursos e oficinas visando o desenvolvimento pessoal 8) Preferência por serviços com obtenção de descontos

13 13 SEJEL - QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO ESTRATÉGIA AÇÕES DIMENSÃO BIOLÓGICA ESTRATÉGIA AÇÕES DIMENSÃO BIOLÓGICA EXECUÇÃO RESULTADOS: BEM-ESTAR FÍSICO + = RASTREAMENTO Prevenir-Iamspe 95 servidores SERVIÇO SOCIAL E ACOLHIMENTO 7 atendimentos Grupo Diabetes e Triglicérides 30 servidores Grupo Hipertensão 29 servidores Grupo Colesterol 41servidores Grupo Sobrepeso 31 servidores Agendamento HSPE 6 servidores AMBULATÓRIO MÉDICO continuidade do rastreamento 240 consultas Marcação exames HSPE 20 servidores Agendamento exames/hidro 27 servidores Controle PA 2X sem. 15 servidores

14 14 SEJEL - QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO ESTRATÉGIA AÇÕES DIMENSÃO BIOLÓGICA ESTRATÉGIA AÇÕES DIMENSÃO BIOLÓGICA EXECUÇÃO RESULTADOS: BEM-ESTAR FÍSICO += REFEITÓRIO - SEDE Refeições preparadas no local 240 refeições/diárias sem custo aos servidores, estagiários e colaboradores CRH - Controle de Qualidade pesquisa de opinião/servidor para oferta de cardápio c/dieta Orientação nutricional-Prevenir Sugestão apresentada

15 15 SEJEL - QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO ESTRATÉGIA AÇÕES DIMENSÃO BIOLÓGICA ESTRATÉGIA AÇÕES DIMENSÃO BIOLÓGICA EXECUÇÃO RESULTADOS: BEM-ESTAR FÍSICO += HIDROGINÁSTICA CD Baby Barioni 3ª e 5ª feiras - 18 às19:00 27 servidores º s resultados mensurados (Grupos hipertensão, colesterol) INCENTIVO À PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA Comprometimento do CD Baby Barioni c/estratégia de QVT em 2006: aulas de natação às crianças do CCI 40 inscrições de servidores (realizadas no local de trabalho) p/demais cursos -Conjunto

16 16 SEJEL - QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO ESTRATÉGIA AÇÕES DIMENSÃO SOCIAL ESTRATÉGIA AÇÕES DIMENSÃO SOCIAL EXECUÇÃO RESULTADOS: BEM-ESTAR SOCIAL Confraternização de Final de ano c / recursos financeiros advindos da participação direta do servidor Festas comemorativas no Centro de Convivência Infantil - CCI, que atende filhos de servidores da SEJEL, e demais Instituições (parcerias) Comprometimento de Unidades p/ações QVT: Projeto Pintando a Liberdade/Gabinete do Secretário: Confecção e doação de uniformes às crianças do CCI e 2006 e de camisetas p/organizadores das atividades Divisão de Esportes - CEL : doação de uniformes/organizadores em QVT Rede de Desconto: CRH busca parcerias p/obtenção de descontos em serviços, produtos, mensalidades (educação, saúde, atividades físicas, desenvolvimento sócio-cultural, lazer e turismo. (servidores e familiares) Hoje: 2 Academias: Bio Ritmo(Centro) e Cia.Personal +=

17 17 SEJEL - QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO Considerações finais: O desenvolvimento de pensamento crítico e estratégico de RH, amplia a visibilidade, subsidia as ações e permite a possibilidade de reflexão, como por exemplo, segundo HERSEY e BLANCHARD, : Existe uma relação entre o tempo e o grau de dificuldade de cada nível de mudança nas pessoas: mudanças de conhecimento, de atitude interna, de comportamento e de desempenho em grupos ou organizações DESEMPENHO DO GRUPO (a mais difícil e mais lenta de todas as mudanças) COMPORTAMENTO INDIVIDUAL (são mais difíceis e demoradas) ATITUDES (segue a mudança do conhecimento) CONHECIMENTO (mais fáceis de serem realizadas) (curto)(longo) Tempo necessário Dificuldade envolvida pequena grande

18 18 SEJEL - QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO O novo desafio que marcará o século XXI, é como inventar e difundir uma nova organização, capaz de elevar a qualidade de vida e de trabalho, fazendo alavanca sobre a * força silenciosa do desejo de felicidade (DEMASI, 2000) Desafios e Perspectivas:. desafio persiste QVT: ferramenta gerencial na gestão pública? Estrutura burocrática: relações impessoais (impessoalidade e formalidade) papéis entre cargos Visão mecanicista e Cultura individualista Ausência de comunicação interna ágil (endomarketing) o comprometimento é um dos fatores críticos QVT:que já foi um tudo (79/82) panacéia -remédio p/males de baixa motivação e produtividade poderá ser um nada se ações fracassarem

19 19 SEJEL - QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO Unidade responsável: Centro de Recursos Humanos - CRH Diretor Técnico de Divisão Fátima Rosa Marques Batina Elaboração e execução: Laura Suely Bolonine CRH - fones: (PABX) e Rua São Bento, º and. Centro - Capital - SP São Paulo


Carregar ppt "1 SECRETARIA DA JUVENTUDE,ESPORTE E LAZER QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO Centro de Recursos Humanos - CRH SÃO PAULO 2006."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google