A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O fauvismo foi um movimento relativamente curto, durando entre 1898 e 1908, mas revolucionou o conceito de cor na arte moderna. Os fauvistas rejeitaram.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O fauvismo foi um movimento relativamente curto, durando entre 1898 e 1908, mas revolucionou o conceito de cor na arte moderna. Os fauvistas rejeitaram."— Transcrição da apresentação:

1

2 O fauvismo foi um movimento relativamente curto, durando entre 1898 e 1908, mas revolucionou o conceito de cor na arte moderna. Os fauvistas rejeitaram a paleta impressionista de cores suaves e cintilantes, em favor das cores violentas que já vinham sendo usadas pelos pós- impressionistas Paul Gauguin e Vincent Van Gogh, dando-lhes uma ênfase expressiva. Os artistas deste novo estilo aplicaram ao seu trabalho uma energia poética, através de linhas vigorosas, da simplificação dramática das formas e da aplicação de cores intensas. O fauvismo foi um movimento relativamente curto, durando entre 1898 e 1908, mas revolucionou o conceito de cor na arte moderna. Os fauvistas rejeitaram a paleta impressionista de cores suaves e cintilantes, em favor das cores violentas que já vinham sendo usadas pelos pós- impressionistas Paul Gauguin e Vincent Van Gogh, dando-lhes uma ênfase expressiva. Os artistas deste novo estilo aplicaram ao seu trabalho uma energia poética, através de linhas vigorosas, da simplificação dramática das formas e da aplicação de cores intensas.

3 Fauves (bestas selvagens) era um nome pejorativo, aplicado à revelia a um grupo de artistas, em sua primeira exibição pública, em Desse grupo participavam, entre outros, André Derain, Maurice de Vlaminck, Raoul Dufy, Georges Braque, Henri Manguin, Albert Marquet, Jean Puy, Emile Othon Friesz, e seu líder maior, Henri Matisse. Fauves (bestas selvagens) era um nome pejorativo, aplicado à revelia a um grupo de artistas, em sua primeira exibição pública, em Desse grupo participavam, entre outros, André Derain, Maurice de Vlaminck, Raoul Dufy, Georges Braque, Henri Manguin, Albert Marquet, Jean Puy, Emile Othon Friesz, e seu líder maior, Henri Matisse.

4 Tecnicamente, o uso da cor pelo fauvismo foi o resultado de experiências feitas por Matisse em Saint-Tropez, no verão de 1904, ao trabalhar com pintores neo- impressionistas, que aplicavam porções de tinta pura, uma ao lado da outra, na busca de uma imagem que fosse, no seu entender, mais real que a dos impressionistas. Tecnicamente, o uso da cor pelo fauvismo foi o resultado de experiências feitas por Matisse em Saint-Tropez, no verão de 1904, ao trabalhar com pintores neo- impressionistas, que aplicavam porções de tinta pura, uma ao lado da outra, na busca de uma imagem que fosse, no seu entender, mais real que a dos impressionistas.

5 A pintura neo-impressionista de Matisse, conquanto obedecendo estritamente às regras, se diferenciava por um forte interesse no lirismo das cores. A pintura neo-impressionista de Matisse, conquanto obedecendo estritamente às regras, se diferenciava por um forte interesse no lirismo das cores. No verão de 1905, Matisse e Derain pintaram juntos "uma luz dourada que eliminou as trevas". Eles começaram usando cores complementares aplicadas em vigorosos lances, buscando algo mais que a luminosidade dos impressionistas, ao trazer uma visão deslumbrante do brilho do sol no Mediterrâneo. No verão de 1905, Matisse e Derain pintaram juntos "uma luz dourada que eliminou as trevas". Eles começaram usando cores complementares aplicadas em vigorosos lances, buscando algo mais que a luminosidade dos impressionistas, ao trazer uma visão deslumbrante do brilho do sol no Mediterrâneo. Mais tarde, quando alguns colecionadores lhes mostraram algumas pinturas dos mares do Sul, feitas por Gauguin, eles viram confirmadas suas teorias sobre a subjetividade das cores reais e, a partir de então, o fauvismo passou a existir como um novo movimento nas artes plásticas. Mais tarde, quando alguns colecionadores lhes mostraram algumas pinturas dos mares do Sul, feitas por Gauguin, eles viram confirmadas suas teorias sobre a subjetividade das cores reais e, a partir de então, o fauvismo passou a existir como um novo movimento nas artes plásticas.

6 Matisse criou uma linha divisória na interpretação ótica da cor. O nariz de uma mulher poderia ser verde, desde que a alteração acrescentasse expressão à pintura. Matisse declarou: "Eu não pinto mulheres, eu pinto quadros." Matisse criou uma linha divisória na interpretação ótica da cor. O nariz de uma mulher poderia ser verde, desde que a alteração acrescentasse expressão à pintura. Matisse declarou: "Eu não pinto mulheres, eu pinto quadros." Todos os pintores envolvidos na nova experiência seguiram caminhos personalizados. Em verdade, por volta de 1908, eles abandonaram sua fidelidade irrestrita ao maneirismo de uma escola qualquer. Ainda que adotando a prevalência da cor sobre a forma e sobre a luminosidade, cada um buscou uma interpretação própria, segundo sua concepção individual de arte. Todos os pintores envolvidos na nova experiência seguiram caminhos personalizados. Em verdade, por volta de 1908, eles abandonaram sua fidelidade irrestrita ao maneirismo de uma escola qualquer. Ainda que adotando a prevalência da cor sobre a forma e sobre a luminosidade, cada um buscou uma interpretação própria, segundo sua concepção individual de arte.

7 Os movimentos artísticos e literários surgidos na Europa chegavam sempre defasados no Brasil, ganhando corpo quando já estavam superados como movimentos em seus locais de origem. Foi o que aconteceu com o fauvismo que, mesmo fora de época, encontrou pouca repercussão entre os artistas tupiniquins. Sobre o assunto, escreve o professor, dicionarista e crítico de arte José Roberto Teixeira Leite: Os movimentos artísticos e literários surgidos na Europa chegavam sempre defasados no Brasil, ganhando corpo quando já estavam superados como movimentos em seus locais de origem. Foi o que aconteceu com o fauvismo que, mesmo fora de época, encontrou pouca repercussão entre os artistas tupiniquins. Sobre o assunto, escreve o professor, dicionarista e crítico de arte José Roberto Teixeira Leite: "No Brasil seria inútil procurar um artista que tivesse adotado integralmente os postulados fauves. No entanto, não é talvez exagerado sustentar que o grande pintor Artur Timóteo da Costa ( ), que com o prêmio de viagem conquistado no Salão de 1906 estivera em Paris em 1907 e 1908 pode ter sentido o impacto dos fauves e, espírito irrequieto como era, talvez tenha até mesmo entrado em contato pessoal com suas obras. Só isso explica o predomínio emocional da cor em muitas de suas derradeiras pinturas, ele que, tendo partido da aprendizagem acadêmica, da Escola Nacional de Belas Artes, superou-a inteiramente, a ponto de ser considerada uma injustiça sua não participação na Semana de Arte Moderna, ocorrida um ano somente antes do seu precoce falecimento. "No Brasil seria inútil procurar um artista que tivesse adotado integralmente os postulados fauves. No entanto, não é talvez exagerado sustentar que o grande pintor Artur Timóteo da Costa ( ), que com o prêmio de viagem conquistado no Salão de 1906 estivera em Paris em 1907 e 1908 pode ter sentido o impacto dos fauves e, espírito irrequieto como era, talvez tenha até mesmo entrado em contato pessoal com suas obras. Só isso explica o predomínio emocional da cor em muitas de suas derradeiras pinturas, ele que, tendo partido da aprendizagem acadêmica, da Escola Nacional de Belas Artes, superou-a inteiramente, a ponto de ser considerada uma injustiça sua não participação na Semana de Arte Moderna, ocorrida um ano somente antes do seu precoce falecimento. "Do mesmo modo, seria possível encontrar tênues lampejos fauves nas pinturas de um Navarro da Costa ( ), o qual, diplomata de carreira, esteve em Paris no imediato pós-guerra, recolhendo ainda os derradeiros ecos desse movimento." "Do mesmo modo, seria possível encontrar tênues lampejos fauves nas pinturas de um Navarro da Costa ( ), o qual, diplomata de carreira, esteve em Paris no imediato pós-guerra, recolhendo ainda os derradeiros ecos desse movimento."

8 A esses dois nomes, é forçoso acrescentar também o grande artista mineiro Inimá José de Paula ( ), cuja pintura, através dos tempos e até a sua morte, apresentou nítida característica fauvista, sendo indubitavelmente o mais autentico representante fauve no Brasil. (Paulo Victorino) A esses dois nomes, é forçoso acrescentar também o grande artista mineiro Inimá José de Paula ( ), cuja pintura, através dos tempos e até a sua morte, apresentou nítida característica fauvista, sendo indubitavelmente o mais autentico representante fauve no Brasil. (Paulo Victorino)

9 Veja algumas pinturas fauvistas: Veja algumas pinturas fauvistas: Pintura de Henri Matisse Pintura de Henri Matisse

10 Albert Marquet Albert Marquet

11 Pintura de André Derain Pintura de André Derain

12 Pintura de Maurice de Vlaminck Pintura de Maurice de Vlaminck

13 Pintura de Raoul Dufy Pintura de Raoul Dufy

14 Quadro de Artur Timóteo da Costa Quadro de Artur Timóteo da Costa

15 Trabalho de Artes do Grupo 3: Trabalho de Artes do Grupo 3: Amanda Amanda Gabriel de Carvalho Gabriel de Carvalho Mauricio Mauricio Ruan Ruan


Carregar ppt "O fauvismo foi um movimento relativamente curto, durando entre 1898 e 1908, mas revolucionou o conceito de cor na arte moderna. Os fauvistas rejeitaram."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google