A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Projeto de Sistemas Oceânicos II LNG Carrier – Relatório I Bruno Amann Mariana Coelho 22/05/09.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Projeto de Sistemas Oceânicos II LNG Carrier – Relatório I Bruno Amann Mariana Coelho 22/05/09."— Transcrição da apresentação:

1 Projeto de Sistemas Oceânicos II LNG Carrier – Relatório I Bruno Amann Mariana Coelho 22/05/09

2 Motivação LNG = Liquified Natural Gas (Gás Natural Liquefeito); 1/600 do volume gás em condição normal; Densidade: 470 kg/m³; Temperatura de Liquefação: -163 graus Celsius (1 atm); Gás Natural é uma fonte de energia mais limpa que os derivados de petróleo e carvão; Utilizado como combustível na indústria, casas e automóveis; Não é tóxico e nem inflamável; Composição do LNG: ~ 90% Metano;

3 Motivação

4 Decisões de Projeto - Rota

5

6

7 Decisões de Projeto – Q-Flex

8 Decisões de Projeto – Sist. Propulsivo x Reliquefação Turbina a Gás – Neste sistema parte do gás evaporado dos tanques é utilizado como combustível para o motor principal. Diesel-Elétrico – Geradores movidos a diesel ou gás. Aqui a parte do gás evaporado também é direcionada a propulsão. Motor Diesel de 2 Tempos – Motor puramente a óleo pesado. O gás perdido é reliquefeito e volta para o tanque, para isso necessita de um sistema de reliquefação. Entre os tipos de sistemas propulsivos considerados temos:

9 Decisões de Projeto – Sist. Propulsivo x Reliquefação

10 Decisões de Projeto – Sist. de Isolamento de Tanques

11 Metodologia QFD (Quality Function Deployment)

12 Método

13 Em cada um desses passos procederemos da seguinte maneira: Síntese – Neste primeiro passo, procedemos com a criação/definição de nossos elementos funcionais. Nos baseamos principalmente no conhecimento adquirido durante a faculdade nas diferentes áreas estudadas. Análise – Aqui faremos a verificação daquilo que foi definido na síntese. As mais variadas formas de análises serão realizadas visando comparar os resultados obtidos com os esperados e/ou exigidos, dentro do proposto para cada elemento funcional. As ferramentas utilizadas são aquelas já consagradas no meio naval ou até mesmo de criação própria dos projetistas. Avaliação – A avaliação é o momento em que decidiremos se os resultados das análises estão satisfatórios. Diferentes critérios serão utilizados, entre regras a serem atendidas ou níveis de qualidade a serem alcançados. Caso a avaliação seja positiva, o projeto segue seu curso, caso contrário um retrabalho será necessário.

14 Método Fluxograma

15 Dimensões Principais Variáveis de Entrada (Lpp, B, T) Restrições (Calado, Velocidade, Lpp/B, etc.) Estimativa de Peso/ Estimativa de Potência Custos de Aquisição [f(peso,potência)] Volume de Carga Custos de Operação/Viagem Viabilidade Frete Requerido Dimensões Ótimas Solver: Minimizar Frete Requerido Otimizador

16 Dimensões Principais Preço de Mercado = 88,36 dólares por m³ (equivalente a 4 dólares por mmBtu) Minima Taxa de Frete Req. = 27,52US$/m 3

17 Dimensões Principais Dimensões Utilizadas (Q-Flex)

18 Forma Análise: Cálculo de Resistência pelo método Holtrop

19 Forma - Leme

20 Sistema Propulsivo - Propulsor Série B - Wageningen Análise: Cavitação Análise: Empuxo Disponível > Requerido

21 Sistema Propulsivo - MCP 4 Propulsores Aprovados Aplicação de Margens Escolha do MCP

22 Compartimentação 1) Dimensionamento de Costado, Fundo Duplo e Pique Tanques; 2)Modelo no Hecsalv; Análise: Capacidade = 218 mil m³ > 215 mil m³ de projeto (101%) Tanques de Carga

23 Compartimentação Tanques de Lastro Tanques de Consumíveis

24 Arranjo Geral

25 Topologia Estrutural Seção Mestra

26 Topologia Estrutural Regra da ABS

27 FIM Obrigado(a)


Carregar ppt "Projeto de Sistemas Oceânicos II LNG Carrier – Relatório I Bruno Amann Mariana Coelho 22/05/09."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google