A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Tontura Mariana Bruinje Cosentino. Tontura Sintoma subjetivo Queixa comum Qualquer faixa etária Labirintite Porto, CC. Exame clínico. Bases para a prática.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Tontura Mariana Bruinje Cosentino. Tontura Sintoma subjetivo Queixa comum Qualquer faixa etária Labirintite Porto, CC. Exame clínico. Bases para a prática."— Transcrição da apresentação:

1 Tontura Mariana Bruinje Cosentino

2 Tontura Sintoma subjetivo Queixa comum Qualquer faixa etária Labirintite Porto, CC. Exame clínico. Bases para a prática médica. Ed Guanabara, Bertol et al. Da tontura a vertigem: proposta para o manejo. Rev APS 2008

3 Sintomas Sensação de rotação - vertigem Sensação iminente de desmaio Sensação de desequilíbrio Sensação desagradável na cabeça Porto, CC. Exame clínico. Bases para a prática médica. Ed Guanabara, 2000.

4 Causas de Tontura Hipotensão postural Síncope cardiogênica Arritmia cardíaca Doença cardíaca isquêmica Obstrução ao fluxo sanguíneo Hipoglicemia Exposição a toxinas Emergências clínicas. Abordagem prática. Ed Manole. 2006

5 Causas de Vertigem VestibularNeurológica VPPBDoença vertebrobasilar Infecciosa: labirintite, neurite vestibular, Hamsay Hunt Doenças cerebelares: tumores, hemorragia, isquemia Doença de MénièreSíndrome de Wallenberg Medicamento: AminoglicosideoEsclerose múltipla TraumáticaDoença dos ganglios da base Infecções: TB, neurosífilis Epilepsia Migranea basilar Acidente vascular cerebral Emergências clínicas. Abordagem prática. Ed Manole. 2006

6 Exame físico Exame neurológico Pressão arterial e ausculta Otoscopia Marcha Coordenação Romberg Nistagmo Dix Halpike Consenso sobre vertigem. SBORL, RBORL 2000.

7 Romberg

8 Romberg

9 Teste de Fukuda

10 Nistagmo

11 Nistagmo

12 Nistagmo

13 Dix-Halpike

14

15 Exames Complementares

16 Vertigem Central versus Periférica CaracterísticaPeriféricaCentral Intensidade da vertigemMuito intensaPouco intensa Duração dos sintomasFinita e recorrente (minutos, dias, semanas) Pode ser crônica Hipoacusia / zumbidoComumRaro Alterações neurológicasvestibulococlearesOutros nervos, cerebelar Alteração do equilíbrioModerada Desvio p/ lado da lesão Importante Desvio p/ lesão ou não CoordenaçãoNormalAlterada nas lesões cerebelares Motricidade ocular extrínseca NormalDiplopia ou desalinhamento

17 Vertigem Central versus Periférica CaracterísticaPeriféricaCentral Reflexo vestíbuloocularPatológico p/ lado lesadoNormal Nistagmo espontâneoInibido por fixação visualFixação visual não inibe, pode aumentar nistagmo Direção do nistagmoHorizonto-rotatórioVertical Rotatório puro Raramento horizontal Pode mudar de direção Nistagmo evocado pelo olhar Na mesma direção do nistagmo espontâneo Qualquer direção, pode ocorrer em mais de uma direção

18

19 Hipotensão Postural Tontura Turvação visual, palidez, fraqueza Piora com posição ortostática Associado ao uso de diuréticos, anti-hipertensivos, diabetes, neuropatias autonômicas, desidratação, hemorragias

20 Arritmia cardíaca Tontura Palpitação Desencadeada por estresse/ exercício Associado a cardiopatia ou isquemia Uso de antiarrítmicos, colinérgicos

21 Doença cardíaca isquêmica Tontura Dor torácica Piora aos esforços Sudorese ECG e/ou enzimas cardíacas alteradas

22 Hipoglicemia Tontura Dificuldade de concentração, tremor, sudorese, fome, palidez, palpitação Uso de hipoglicemiante oral, insulina, insulinoma, alcoolismo

23 VPPB Vertigem, episódios curta duração Desencadeado por movimento da cabeça Sem sintomas auditivos 80% dos casos de vertigem Distúrbio mecânico: otólitos se soltam do utrículo, caem no canal semicircular e flutuam na endolinfa

24 Vertigem postural fóbica Vertigem oscilatória Instabilidade postural, desequilíbrio Desencadeados em situações especificas como locais movimentados, fobia, pânico. Bertol et al. Da tontura a vertigem: proposta para o manejo. Rev APS 2008

25 Doença de Ménière Vertigem Zumbido, hipoacusia progressiva, pressão no ouvido, desequilíbrio Períodos de piora e remissão Nistagmo horizonto-rotatório Aumento da pressão endolinfática por aumento da produção ou diminuição da drenagem de endolinfa Emergências clínicas. Abordagem prática. Ed Manole Bertol et al. Da tontura a vertigem: proposta para o manejo. Rev APS 2008

26 Neurite vestibular Vertigem súbita e persistente Náusea, vômitos, prostração Ausência de sintomas auditivos Tendência de queda p/ lado lesado Nistagmo horizonto-rotatório p/ lado normal Infecção viral por vírus herpes simples (divisão superior do 7° par craniano) Falência vestibular súbita Emergências clínicas. Abordagem prática. Ed Manole Bertol et al. Da tontura a vertigem: proposta para o manejo. Rev APS 2008

27 Síndrome de Hamsay-Hunt Vertigem Hipoacusia do lado comprometido Tendência de queda p/ lado lesado Nistagmo horizonto-rotatório p/ lado normal Paralisia facial periferica do lado lesado Vesículas no conduto auditivo externo Infecção viral por vírus varicela Zoster (nervo vestibulococlear e facial) Emergências clínicas. Abordagem prática. Ed Manole. 2006

28 Labirintite Vertigem Febre, cefaléia, secreção, quadro tóxico Hipoacusia do lado comprometido Tendência de queda p/ lado lesado Nistagmo horizonto-rotatório p/ lado normal Infecção, viral ou bacteriana, no ouvido médio, meninges ou mastóide Emergências clínicas. Abordagem prática. Ed Manole Bertol et al. Da tontura a vertigem: proposta para o manejo. Rev APS 2008

29 Hemorragias cerebelares Vertigem Desequilíbrio súbito e intenso com ataxia, alteração da motricidade ocular extrínseca Paralisia facial Alterações de sensibilidade Podem surgir nos AVCs, sangramento tumoral ou metastático Emergências clínicas. Abordagem prática. Ed Manole. 2006

30 AVC isquêmico Vertigem Paralisia facial, alteração motora e sensitiva, síndrome de Horner, disartria, disfagia, paralisia de cordas vocais Hemi-hipoestesia tátil, térmica e dolorosa Nistagmo rotatório p/ lado oposto da lesão Emergências clínicas. Abordagem prática. Ed Manole. 2006

31 Neoplasia de SNC Vertigem Cefaléia progressiva Hipoacusia Ataxia e sinais cerebelares Emergências clínicas. Abordagem prática. Ed Manole. 2006

32

33 Tratamento Conforme causa da tontura/vertigem Crises vertiginosas agudas Controle da crise aguda Alívio de sintomas Recuperação da função vestibular

34 Controle da crise aguda Dimenidrato 25-50mg de 4/4 a 6/6h Prometazina 25-50mg de 8/8h Diazepam 2,5 a 5 mg de 12/12h a 1x/dia Plasil 5 a 10mg de 6/6h

35 Tratamento farmacológico Breve período com retirada gradual Flunarizina (5-10mg/noite) e cinarizina (25mg 3x/d) Benzodiazepínicos - alprazolam (0,25-0,5mg 2x/d) - clonazepam (0,5mg 1-2x/d) Betaistina 16mg Dimenidrato 100 mg 6/6h - cinetose Bertol et al. Da tontura a vertigem: proposta para o manejo. Rev APS 2008

36 Tratamento não-farmacológico VPPB - Reabilitação vestibular - Manobra de Epley

37 Tratamento não-farmacológico

38 Tontura e Vertigem Fundamental o diagnóstico correto Evitar abuso de bloqueadores de ions cálcio como flunarizina e cinarizina Investigar e tratar a causa base

39


Carregar ppt "Tontura Mariana Bruinje Cosentino. Tontura Sintoma subjetivo Queixa comum Qualquer faixa etária Labirintite Porto, CC. Exame clínico. Bases para a prática."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google