A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

S ISTEMAS DE E NERGIA ENERGIA EOLICA Maxwell A. Vargas Carbajal. Jhon Noya Vergara.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "S ISTEMAS DE E NERGIA ENERGIA EOLICA Maxwell A. Vargas Carbajal. Jhon Noya Vergara."— Transcrição da apresentação:

1 S ISTEMAS DE E NERGIA ENERGIA EOLICA Maxwell A. Vargas Carbajal. Jhon Noya Vergara.

2 G ERAÇÃO A CUMULADA

3 Esta cerca de 45GW Representa investimentos de 56bilhoes de Euros

4 G ERAÇÃO ACUMULADA Esta cerca de 45GW Acréscimo de 10 % Representa investimentos de 56bilhoes de Euros

5 G ERAÇÃO ACUMULADA Acréscimo de 19 %

6 G ERAÇÃO ACUMULADA (Ano recorde) O primeiro lugar no 2012 Ásia ainda é o maior mercado

7 G ERAÇÃO ACUMULADA (Ano recorde) O primeiro lugar no 2012 Ásia ainda é o maior mercado

8 G ERAÇÃO ACUMULADA (Ano recorde) O primeiro lugar no 2012 Ásia ainda é o maior mercado

9 G ERAÇÃO ACUMULADA (Ano recorde) O primeiro lugar no 2012 Ásia ainda é o maior mercado Estiveram dentro de OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico )pela primeira vez desde 2009

10 G ERAÇÃO ACUMULADA Representa o acréscimo de 19% embora é inferior as taxa media anual nos últimos anos 22% (Ano recorde) O primeiro lugar no 2012 Ásia ainda é o maior mercado Estiveram dentro de OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico )pela primeira vez desde 2009

11 G ERAÇÃO ACUMULADA Representa o acréscimo de 19% embora é inferior as taxa media anual nos últimos anos 22% (Ano recorde) O primeiro lugar no 2012 Ásia ainda é o maior mercado Estiveram dentro de OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico )pela primeira vez desde 2009

12 G ERAÇÃO ACUMULADA Além das incertezas politicas teve um resultado bom para 2012 Principais motivos da desaceleração foi um lapso politico Ainda continuara com a aceleração apresentada no 2012 Acréscimo Pelo Brasil

13 G ERAÇÃO ACUMULADA Desaceleração de Europa

14 G ERAÇÃO ACUMULADA Desaceleração de Europa Ao Longo de 5 anos a meia de acrescimento 13.7%

15 G ERAÇÃO ACUMULADA Desaceleração de Europa Ao Longo de 5 anos a meia de acrescimento 13.7% Para o 2017 o acumulado será 190% <> GW

16 G ERAÇÃO ACUMULADA

17 África e América evoluindo rapidamente Brasil com números impressionantes

18 G ERAÇÃO ACUMULADA

19 África e América evoluindo rapidamente Brasil com números impressionantes O crescimento de Ásia (China, Japão..) vai ser muito grande O total de Ásia em 5 anos 209,7 GW

20 G ERAÇÃO ACUMULADA

21 África e América evoluindo rapidamente Brasil com números impressionantes O crescimento de Ásia (China, Japão..) vai ser muito grande O total de Ásia em 5 anos 209,7 GW Europa vai parar de crescer no 2013 e 2014 pelas perturbações politicas e retomar no 2015

22 G ERAÇÃO ACUMULADA

23 África e América evoluindo rapidamente Brasil com números impressionantes O crescimento de Ásia (China, Japão..) vai ser muito grande O total de Ásia em 5 anos 209,7 GW Europa vai parar de crescer no 2013 e 2014 pelas perturbações politicas e retomar no 2015 No /3 do que 2012 mas depois a produção acrescenta-se

24 G ERAÇÃO ACUMULADA

25 P OTENCIAL E ÓLICO

26 USA Canada Chile Argentina Saara UK Alemanha China Etiópia

27 P OTENCIAL E ÓLICO Aproveitável Densidade > 500W/m2 Velocidade mínima 7 a 8 m/s Solo 13% velocidade > 7 e 50 m

28 P OTENCIAL E ÓLICO Pot. Eólico Bruto Mundial TWh Restrições ambientais TWh (10%) Corresponde a 4 vezes o consumo mundial de eletricidade

29 ENERGIA EÓLICA NO BRASIL

30 HISTORIA DA ENERGIA EÓLICA NO BRASIL Em , o Instituto de Atividades Espaciais fez um processamento de dados anemométricos medidos nos aeroportos, no qual já induziam a viabilidade técnica de máquinas de pequeno porte para sistemas isolados. Em 1981, Prototipos de turbinas eólicas de pequeno porte (2kW e 5kW) e um campo de testes foi operado no Centro de Lançamento de Foguetes, na costa do Rio Grande do Norte, em conjunto com o órgão de pesquisa aeroespacial da Alemanha. O primeiro Atlas do Levantamento Preliminar do Potencial Eólico Nacional foi iniciado pela ELETROBRÁS. Na década de 1990 iniciaram-se medições específicas para inventários de potencial eólico em torres de maior altura (>=20m). Em 1996, apresentou-se um estudo do potencial eólico do litoral do Ceará e do Rio Grande do Norte - Simulações de turbinas de 500kW e 600kW indicaram a possibilidade de geração de 9,55 TWh/ano para Ceará e 2,96 TWh/ano para Rio Grande do Norte.

31 Em 1999, a COPEL publicou o Mapa do Potencial Eólico do Estado do Paraná, o qual indicou um potencial de geração eólica de 5,8 TWh/ano no estado, com velocidades médias anuais superiores a 6,5m/s. Em 2001 foi publicado o Atlas do Potencial Eólico do Estado do Ceará. O qual revelo um potencial aproveitável da ordem de 12,0 TWh na altura de 50m e de 51,9 TWh na altura de 70m, para ventos médios anuais superiores a 7m/s. No final de 2006 o Brasil possuía uma capacidade de produção de 237 MW, dos quais 208 MW foram instalados no decorrer do mesmo ano. O Brasil tornou-se assim o país da América Latina e Caribe com maior capacidade de produção de energia eólica. HISTORIA DA ENERGIA EÓLICA NO BRASIL

32 POTENCIAL EÓLICO BRASILEIRO O Brasil conta com um potencial energético natural de relevante magnitude mas produz pouca energia a partir desta fonte. O maior centro de geração de energia eólica do país está, localizado no Rio Grande do Norte.

33 GERAÇÃO DE POTÊNCIA EÓLICA NOS ULTIMOS ANOS A produção de eletricidade a partir da fonte eólica alcançou GWh em Isto representa um aumento de 86,7% em relação ao ano anterior, quando se alcançou GWh.

34 Em 2012, a potência instalada para ge­ração eólica no país expandiu 32,6%. Segundo o Banco de Informações da Geração (BIG), da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), o parque eólico nacional cresceu 463 MW, alcan­ çando MW ao final de CAPACIDADE INSTALADA DE POTÊNCIA EÓLICA

35

36

37 POTÊNCIA EÓLICA NO ULTIMO ANO O acréscimo no ultimo ano: Centrais hidráulicas correspondeu a 47,8%, Centrais térmicas responderam por 40,0% Usinas eólicas foram responsáveis pelos 12,2%

38 POTÊNCIA EÓLICA POR ESTADO

39 CAPACIDADE INSTALADA DE POTÊNCIA EÓLICA-REGIÃO A região com maior potencial eólico é a nordeste, nos parques de Ceará e Rio Grande do Norte.

40 POTENCIAL EÓLICO NO BRASIL

41

42 CAPACIDADE INSTALADA E SUA PREVISÃO O gráfico ilustra a evolução da capacidade instalada da fonte eólica e a previsão de crescimento em função das contratações já realizados nos leilões regulados e no mercado livre.

43 o O Brasil lidera na América Latina com maior capacidade Eólica sendo um dos mercados mais promissores para a energia Eólica. o O Brasil pode ser o líder do latino américa na geração e desenvolvimento de energia eólica. No entanto, a realização do desenvolvimento sustentável requer um novo marco regulatório. o Projeções atuais do governo preveem 16 MW de energia eólica instalada no país no final de CONCLUSÕES-POTÊNCIA EÓLICA NO BRASIL

44 I MPACTOS A MBIENTAIS DA ENERGIA EÓLICA

45 Reduz a dependência de combustíveis fósseis, sendo o vento um recurso abundante e renovável. A emissão de poluentes é mínima, não contribuindo para a mudança climática global, chuva ácida, etc. Não produzem subprodutos e resíduos perigosos. IMPACTOS AMBIENTAIS POSITIVOS

46 EMISSÕES DE CO2 EVITADAS Toneladas de CO2 evitadas na produção de energia eólica no período de Julho de 2012 à Julho de 2013.

47 Uso da terra: em parques eólicos as turbinas devem estar suficientemente distanciadas entre si para evitar a perturbação causada no escoamento do vento entre uma unidade a outra. Ruído: as turbinas de grande porte geram ruído audível significativo, de forma que existe regulamentação relativa à sua instalação. Impactos visuais: as pás das turbinas produzem sombras e/ou reflexos móveis que são indesejáveis nas áreas residenciais. Aves: em fazendas eólicas ocorre mortalidade de aves por impacto com as pás das turbinas IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS

48 V ANTAGENS E DESVANTAGENS DA ENERGIA EÓLICA

49 O fato de que energia eólica seja uma fonte de energia higiênica, limpa, renovável e ecológica não significa que seu impacto ambiental seja nulo. Esse tipo de energia, porém, ajuda a reduzir a contaminação causada pela queima dos combustíveis fósseis. Realizando uma análise um pouco mais profunda, podemos constatar algumas vantagens e desvantagens da energia eólica, que devem ser levadas em consideração na hora de escolher a energia que melhor se adapta a determinado ambiente, situação e objetivo.

50 V ANTAGENS DA ENERGIA EÓLICA Entre suas principais vantagens podemos mencionar que: É uma tecnologia inesgotável; Não emite gases poluentes e não gera resíduos; Os parques eólicos podem ser utilizadas também para outros meios, como a agricultura e a criação de gado; É uma das fontes mais baratas de energia, podendo competir em termos de rentabilidade com as fontes de energia tradicionais. Não requer uma manutenção frequente, uma vez que sua revisão é semestral; Em menos de seis meses o aerogerador recupera a energia que foi gasta para ser fabricado. Criação de emprego; Geração de investimento em zonas desfavorecidas.

51 V ANTAGENS DA ENERGIA EÓLICA Reduz a elevada dependência energética do exterior, nomeadamente a dependência em combustíveis fósseis; Poupança devido à menor aquisição de direitos de emissão de CO2 por cumprir o protocolo de Quioto e directivas comunitárias e menores penalizações por não cumprir; Possível contribuição de cota de GEE para outros sectores da actividade económica; É uma das fontes mais baratas de energia podendo competir em termos de rentabilidade com as fontes de energia tradicionais. Os aerogeradores não necessitam de abastecimento de combustível e requerem escassa manutenção, uma vez que só se procede à sua revisão em cada seis meses.

52 D ESVANTAGENS DA ENERGIA EÓLICA No entanto, suas desvantagens não podem ser esquecidas: Como é preciso um fenômeno da natureza para funcionar, às vezes a energia não é gerada em momentos necessários, o que torna difícil a integração da produção dessa tecnologia; Pode ser superada pelas pilhas de combustível (H2) ou pela técnica da bombagem hidroelétrica; Os parques eólicos geram um grande impacto visual devido aos aerogeradores; Causa impacto sonoro, pois o vento bate nas pás produzindo um ruído constante de aproximadamente 43 decibéis, tornando necessário que as habitações mais próximas estejam no mínimo a 200 metros de distância; Pode afetar o comportamento habitual de migração das aves.

53 A maior fonte de eletricidade do Brasil são as usinas hidrelétricas. Um estudo indica que o país poderia substituir a energia térmica pela energia eólica. Isso porque as usinas térmicas só são acionadas durante os períodos de seca, quando os rios ficam mais baixos e as hidrelétricas são insuficientes para produzir toda a energia consumida. Porém, é justamente nesse período que o regime de ventos no Nordeste é mais intenso. As usinas eólicas só podem ser alocadas em lugares com ventos maiores, o que impossibilita suprir as cargas elétricas no resto do pais. A geração de eletricidade no Brasil no 2012 foi de GWh QUESTÃO


Carregar ppt "S ISTEMAS DE E NERGIA ENERGIA EOLICA Maxwell A. Vargas Carbajal. Jhon Noya Vergara."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google