A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

FERIDAS Profa. Leticia Lazarini de Abreu. Estrutura da Pele Estrutura da Pele.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "FERIDAS Profa. Leticia Lazarini de Abreu. Estrutura da Pele Estrutura da Pele."— Transcrição da apresentação:

1 FERIDAS Profa. Leticia Lazarini de Abreu

2 Estrutura da Pele Estrutura da Pele

3 O termo ferida é utilizado como sinônimo de lesão tecidual, deformidade ou solução de continuidade, que pode atingir desde a epiderme, até estruturas profundas como fáscias, músculos, aponeuroses, articulações, cartilagens, tendões, ossos, órgãos cavitários e qualquer outra estrutura do corpo. O termo ferida é utilizado como sinônimo de lesão tecidual, deformidade ou solução de continuidade, que pode atingir desde a epiderme, até estruturas profundas como fáscias, músculos, aponeuroses, articulações, cartilagens, tendões, ossos, órgãos cavitários e qualquer outra estrutura do corpo. Desenvolvem-se como conseqüência de uma agressão ao tecido vivo por agentes físicos, químicos, térmicos e biológicos. Também pode ocorrer devido a distúrbios clínicos ou fisiológicos. Desenvolvem-se como conseqüência de uma agressão ao tecido vivo por agentes físicos, químicos, térmicos e biológicos. Também pode ocorrer devido a distúrbios clínicos ou fisiológicos.

4 As feridas podem ser causadas por fatores extrínsecos como incisão cirúrgica e lesões acidentais por corte ou trauma; ou intrínsecos como feridas produzidas por infecção, úlceras crônicas e vasculares, defeitos metabólicos e neoplasias. As feridas podem ser causadas por fatores extrínsecos como incisão cirúrgica e lesões acidentais por corte ou trauma; ou intrínsecos como feridas produzidas por infecção, úlceras crônicas e vasculares, defeitos metabólicos e neoplasias.

5 CLASSIFICAÇÃO DAS FERIDAS 1- Quanto a Espessura: Ferida Superficial – Aquela que atinge apenas a epiderme e a derme. Ferida Superficial – Aquela que atinge apenas a epiderme e a derme. Ferida Profunda Superficial – Aquela que destrói a epiderme, a derme e o tecido subcutâneo. Ferida Profunda Superficial – Aquela que destrói a epiderme, a derme e o tecido subcutâneo. Ferida Profunda Total – Atinge o tecido muscular e as estruturas adjacentes como por exemplo tendões, cartilagens, ossos, etc... Ferida Profunda Total – Atinge o tecido muscular e as estruturas adjacentes como por exemplo tendões, cartilagens, ossos, etc...

6 CLASSIFICAÇÃO DAS FERIDAS 2- Quanto a Etiologia: Acidental ou traumática – Quando ocorre de maneira imprevista, sendo provocada por objetos cortantes, contudentes, perfurantes, lacerantes, inoculação de veneno, mordeduras e queimaduras em geral. Acidental ou traumática – Quando ocorre de maneira imprevista, sendo provocada por objetos cortantes, contudentes, perfurantes, lacerantes, inoculação de veneno, mordeduras e queimaduras em geral.

7 CLASSIFICAÇÃO DAS FERIDAS

8 Intencional ou cirúrgica – Quando é realizada com um fim terapêutico proposto. Intencional ou cirúrgica – Quando é realizada com um fim terapêutico proposto.

9 CLASSIFICAÇÃO DAS FERIDAS Patológicas – São lesões secundárias a uma determinada doença de base. Patológicas – São lesões secundárias a uma determinada doença de base.

10 CLASSIFICAÇÃO DAS FERIDAS Iatrogênicas – São feridas resultantes de procedimentos ou tratamentos. Iatrogênicas – São feridas resultantes de procedimentos ou tratamentos.

11 CLASSIFICAÇÃO DAS FERIDAS Fatores causais externos – Feridas resultantes de pressão contínua exercida pelo peso do corpo, fricção, cisalhamento e umidade, como por exemplo as úlceras de pressão. Fatores causais externos – Feridas resultantes de pressão contínua exercida pelo peso do corpo, fricção, cisalhamento e umidade, como por exemplo as úlceras de pressão.

12 CLASSIFICAÇÃO DAS FERIDAS 3- Quanto à Evolução: Agudas – Geralmente são feridas traumáticas, há ruptura da vascularização e desencadeamento imediato de processo de hemostasia. Agudas – Geralmente são feridas traumáticas, há ruptura da vascularização e desencadeamento imediato de processo de hemostasia. Ex: cortes, escoriações e outras. Crônicas – Descritas como de longa duração ou recorrência freqüente. Crônicas – Descritas como de longa duração ou recorrência freqüente.

13 CLASSIFICAÇÃO DAS FERIDAS 3- Quanto à presença de infecção: Feridas limpas ou assépticas – São feridas não infectadas, ou seja, livre de microorganismos patogênicos. Lesões produzidas sob condições assépticas, sem falhas técnicas, por incisão em tecidos estéreis ou de fácil descontaminação e sem indícios de sinais flogísticos. Feridas limpas ou assépticas – São feridas não infectadas, ou seja, livre de microorganismos patogênicos. Lesões produzidas sob condições assépticas, sem falhas técnicas, por incisão em tecidos estéreis ou de fácil descontaminação e sem indícios de sinais flogísticos.

14 CLASSIFICAÇÃO DAS FERIDAS Feridas limpas contaminadas (potencialmente contaminadas) – Ocorre em tecidos de baixa colonização, sem contaminação significativa prévia, ou durante o ato cirúrgico. Também lesões com tempo inferior a seis horas entre o trauma e o atendimento inicial. Feridas limpas contaminadas (potencialmente contaminadas) – Ocorre em tecidos de baixa colonização, sem contaminação significativa prévia, ou durante o ato cirúrgico. Também lesões com tempo inferior a seis horas entre o trauma e o atendimento inicial.

15 CLASSIFICAÇÃO DAS FERIDAS Feridas Contaminadas – São feridas acidentais, recentes e abertas, colonizadas por flora bacteriana considerável. Também as cirúrgicas quando a técnica asséptica é descumprida ou ainda feridas cujo tempo de atendimento inicial foi superior a seis horas após o trauma. Feridas Contaminadas – São feridas acidentais, recentes e abertas, colonizadas por flora bacteriana considerável. Também as cirúrgicas quando a técnica asséptica é descumprida ou ainda feridas cujo tempo de atendimento inicial foi superior a seis horas após o trauma.

16 CLASSIFICAÇÃO DAS FERIDAS Feridas Infectadas ou Sépticas – São as potencialmente colonizadas ou quando há contaminação grosseira por detritos ou por microorganismos como parasitas, bactérias, vírus ou fungos. Apresentam evidências de processo infeccioso, como tecido desvitalizado, exsudação purulenta e odor característico. Feridas Infectadas ou Sépticas – São as potencialmente colonizadas ou quando há contaminação grosseira por detritos ou por microorganismos como parasitas, bactérias, vírus ou fungos. Apresentam evidências de processo infeccioso, como tecido desvitalizado, exsudação purulenta e odor característico.

17 TIPOS DE FERIDAS 1- Feridas Mecânicas – Feridas traumáticas, causadas por traumatismos externos, cortante ou penetrante, isto inclui entre outras as abrasões, esmagamentos e cortes. 2- Feridas Químicas – São feridas causadas pela ação de ácidos ou bases fortes e alguns gases como o lacrimogênio e ácido hidroclorídrico. 3- Feridas Térmicas – São feridas que se desenvolvem como resultado do calor ou frio.

18 TIPOS DE FERIDAS 4- Feridas por Eletricidade – São feridas causadas por raios ou contato com objeto energizado. Ex. rede elétrica. 5- Feridas por Radiação – Produzidas pela longa exposição a raios solares, raios X ou outros tipo de radiação.

19 6- Feridas Incisas – Produzidas por instrumento cortante, como por exemplo as feridas cirúrgicas. TIPOS DE FERIDAS

20

21

22 7- Feridas Contusas – Feridas causadas por ação contundente de objetos rombos. Caracterizam- se por traumatismos das partes moles, hemorragias e edema.

23 8- Feridas Perfurantes – Causadas por arma de fogo ou arma branca. Produzem pequena abertura na pele, porém podem atingir camadas teciduais profundas e órgãos.

24 9- Feridas Oncológicas – Causadas por tumores de pele ou metástases cutâneas de outros tumores. 10- Úlcera Arterial – Ferida crônica nas pernas, procedente de lesão das artérias por doença vascular periférica.

25 11- Úlcera por Pressão – Área de necrose tecidual que se desenvolve quando o tecido é comprimido entre uma proeminência óssea e uma superfície rígida por longo período de tempo. 12- Úlcera Venosa – Ferida crônica nas pernas em portadores de insuficiência venosa crônica

26 13- Queimaduras – lesão por coagulação das proteínas celulares. A profundidade e a extensão variam de acordo com o tempo de exposição e temperatura aplicada. 14- Fístulas – Trajeto anormal que conecta superfícies, podendo ser causadas por infecção ou trauma.

27 FIM


Carregar ppt "FERIDAS Profa. Leticia Lazarini de Abreu. Estrutura da Pele Estrutura da Pele."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google