A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

OS GÊNEROS TEXTUAIS E SUAS MÚLTIPLAS PRODUÇÕES DIRETORIA REGIONAL DE ENSINO NORTE 1 NÚCLEO PEDAGÓGICO PCNP LÍNGUA PORTUGUESA Profª Ms. Marcia Di Giaimo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "OS GÊNEROS TEXTUAIS E SUAS MÚLTIPLAS PRODUÇÕES DIRETORIA REGIONAL DE ENSINO NORTE 1 NÚCLEO PEDAGÓGICO PCNP LÍNGUA PORTUGUESA Profª Ms. Marcia Di Giaimo."— Transcrição da apresentação:

1 OS GÊNEROS TEXTUAIS E SUAS MÚLTIPLAS PRODUÇÕES DIRETORIA REGIONAL DE ENSINO NORTE 1 NÚCLEO PEDAGÓGICO PCNP LÍNGUA PORTUGUESA Profª Ms. Marcia Di Giaimo Mecca

2 INTRODUZINDO O TRABALHO...REFLETINDO..... A pessoa fala, lê e escreve, imersa numa história, numa cultura e em diferentes grupos sociais, nos quais exerce papéis variados. É um processo de construção de sentido, que ocorre na relação entre os interlocutores e o contexto em que atuam.

3 OBJETIVO GERAL Garantir a todos os alunos, os saberes linguísticos necessários para o exercício da cidadania. Domínio das competências de ler, escrever e refletir sobre a língua escrita.

4 OBJETIVO ESPECÍFICO Fundamentar as práticas escolares para uma ação pedagógica mais sintonizada com as necessidades dos sujeitos no mundo.

5 ENSINO DE GÊNEROS TEXTUAIS NA ESCOLA O que são gêneros textuais??? São modelos comunicativos que nos possibilitam gerar expectativas e previsões para compreender um texto e, assim, interagir com o outro.

6 Os gêneros surgem de acordo com sua função na sociedade; seus conteúdos, seu estilo e sua forma estão sujeitos a essa função. Conhecer um gênero não é apenas conhecer as suas características formais, mas, antes de tudo, entender a sua função e saber, desse modo, interagir adequadamente.

7 Os gêneros são produtos da cultura de determinada sociedade. Constituídos por certos conteúdos, além de estilo e forma próprios, apresentam funções sociais específicas. O trabalho com gêneros textuais na escola pressupõe um modo próprio de se relacionar com a linguagem e com o Currículo da Língua Portuguesa

8 Significa cultivar uma atitude educacional alicerçada por sólido conhecimento da linguagem, vista como prática cotidiana, e muita vontade de fazer a diferença.

9 CAPACIDADES DE LINGUAGEM DOMINANTES Refere-se à discussão de questões sociais controversas, exige sustentação, refutação e negociação nas tomadas de posição ARGUMENTAR GÊNEROS TEXTUAIS Editorial, carta de reclamação, artigo de opinião, ensaio argumentativo, debate regrado, resenha crítica

10 CAPACIDADES DE LINGUAGEM DOMINANTES Voltado à construção e transmissão da saberes, exige apresentação textual para organização das ideias e dos conceitos EXPOR GÊNEROS TEXTUAIS Conferência, palestra, resumo de texto expositivo, seminário, verbete de enciclopédia, comunicação oral, relatório científico.

11 CAPACIDADES DE LINGUAGEM DOMINANTES Refere-se às instruções e prescrições de ações voltadas à regulação mútua de comportamento INSTRUIR GÊNEROS TEXTUAIS Receita, regulamento, regra de jogo, manual de instrução, regimento, mandamento...

12 CAPACIDADES DE LINGUAGEM DOMINANTES Voltado à cultura literária ficcional e à recriação da realidade, caracteriza-se pela intriga no campo verossímil. NARRAR GÊNEROS TEXTUAIS Lenda, romance, fábula, novela, biografia, conto de aventura, conto de fada, crônica literária, adivinha, piada, ficção científica, biografia romanceada, epopeia...

13 CAPACIDADES DE LINGUAGEM DOMINANTES Refere-se à documentação e memorização de ações humanas que representam pelo discurso de experiências vividas situadas no tempo e no espaço. RELATAR GÊNEROS TEXTUAIS Notícia, reportagem, anedota, caso, diário íntimo, testemunho, currículo, relato histórico, de viagem e policial...

14 Definição de SD (II) Conjunto de sequências de atividades progressivas, planificadas, guiadas por um tema, um objetivo geral ou uma produção. Conjunto de atividades didáticas organizadas, de maneira sistemática, em torno de um gênero textual oral ou escrito. (Schneuwly e Dolz, 2004).

15 As Sequências Didáticas Surge em Genebra a expressão sequência didática para o ensino de gênero, que vem posteriormente para o Brasil. Porém, essa expressão é problemática, pois leva a crer que estamos ensinando só o gênero X. No entanto, é muito mais que isso: estamos, na verdade, ensinando um conjunto de atividades planificadas para uma classe de alunos específicos, com o objetivo de ensinar um determinado gênero;

16 As Sequências Didáticas Estamos também desenvolvendo três grandes tipos de capacidades de linguagem envolvidas na produção e/ou leitura de textos. Foi essa concepção que exerceu profunda influência sobre os PCN para Língua Portuguesa no Ensino Fundamental.

17 CapacidadesOperaçõesNiveis de análise Capacidades de ação Mobilização de três tipos de representações: - do contexto físico - do contexto sócio- subjetivo - dos conteúdos Situação de produção - contexto de produção - conteúdos mobilizados - gênero selecionado Capacidades discursivas - Gerenciamento da infraestrutura geral do texto - Elaboração de conteúdos Nível organizacional: - plano global do texto - tipos de discurso (uso de unidades lingüísticas próprias de cada tipo) e relação com o contexto - seqüências textuais e relação com o contexto Capacidades linguistico- discursivas - Textualização Posicionamento enunciativo Mecanismos de manutenção da coesão temática: - conexão – organizadores textuais - coesão nominal – substituições, apagamentos, anáforas - coesão verbal – tempos verbais Mecanismos de manutenção da coesão pragmática e relações com o contexto: - uso dos dêiticos de pessoa - distribuição das vozes - uso de modalizadores - escolhas lexicais

18 Tipos de atividades: SD No geral, quatro tipos de atividade com a linguagem podem ser desenvolvidas, de acordo com as capacidades a serem desenvolvidas pelos alunos: 1. a construção de representações sobre o contexto de produção no qual o texto vai ser produzido; 2. a elaboração dos conteúdos; 3. a organização de conjunto do texto; 4. os recursos linguísticos necessários para a produção de um texto pertencente a um determinado gênero.

19 Modelo didático A construção do modelo didático permite: -conhecer as características do gênero; -delimitar os objetivos a serem atingidos em relação a essas diferentes capacidades; -construir atividades necessárias para isso; -identificar as capacidades que os alunos já desenvolveram e as que precisam ser desenvolvidas; -construir instrumentos de avaliação e de auto-avaliação; -avaliar diferentes materiais didáticos disponíveis para o ensino desse gênero.

20 Identificação das características do contexto de produção dos textos (orais, escritos ou digitais) e. Qual é o papel social do(s) destinatário(s) desses textos? f. Qual é a relação existente entre eles? Formal? Informal? Simétrica? Assimétrica? g. Quais são, normalmente, os objetivos ou os efeitos que o produtor quer produzir sobre o(s) destinatário(s)? Convencer, informar? Divertir? etc. h. Que imagem o produtor deve passar de si mesmo nessa situação?

21 Mensagem Essa primeira palavra, que poderia ser outra, deflagra a invenção do poema, a aventura imprevisível de escrever o impossível que o poeta dará por finda arbitrariamente. E assim o cheiro de jasmim, que não está nele, tornou possível inventá-lo, como expressão da ausência do vivido, ou uma de suas possíveis presenças. Ferreira Gullar

22 REFERÊNCIAS Abreu – Tardelli (2004) Cadernos CENPEC Currículo do Estado de São Paulo LP Eliane Lousada Machado, A. R. Lev Vygotski Schneuwly e Dolz (2004)

23

24

25


Carregar ppt "OS GÊNEROS TEXTUAIS E SUAS MÚLTIPLAS PRODUÇÕES DIRETORIA REGIONAL DE ENSINO NORTE 1 NÚCLEO PEDAGÓGICO PCNP LÍNGUA PORTUGUESA Profª Ms. Marcia Di Giaimo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google