A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Lucia Mardini | DVAS. Vacinação contra o HPV no SUS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Lucia Mardini | DVAS. Vacinação contra o HPV no SUS."— Transcrição da apresentação:

1 Lucia Mardini | DVAS

2 Vacinação contra o HPV no SUS

3 Objetivos Proporcionar o acesso gratuito à vacina quadrivalente contra o HPV Vacinar as adolescentes de 9 a 13 anos de idade com a vacina contra o HPV reduzindo a chance de câncer de colo de útero, vulvar e vagina, as verrugas anogenitais e infecções causadas pelo papilomavírus humano. Levar a saúde preventiva às escolas estimulando e oportunizando o diálogo entre jovens, pais e escola sobre o tema sexualidade, com enfoque na qualidade de vida. Reduzir a longo prazo a mortalidade por câncer do colo de útero

4 Motivos para vacinarmos nossas filhas O HPV é um vírus que afeta homens e mulheres em todo o mundo e é considerado atualmente a principal causa de doenças sexualmente transmissíveis (DST). Está diretamente relacionado ao câncer de colo de útero e verrugas genitais. O HPV é um vírus transmitido pelo contato direto com pele ou mucosas infectadas por meio de relação sexual. Também pode ser transmitido de mãe para filho no momento do parto.

5 290 milhões de mulheres no mundo são portadoras do HPV* 32% estão infectadas pelos tipos 16, 18 ou ambos, presentes em 70% dos casos do câncer do colo do útero* No Brasil, é registrado anualmente em média 4800 vítimas fatais por câncer do colo do útero *Estimativa da OMS Motivos para vacinarmos nossas filhas

6 8 a cada 10 mulheres serão infectadas com algum tipo de HPV em algum momento da vida. No mundo a cada 2 minutos uma mulher perde a luta contra o câncer do colo de útero. Os meninos serão protegidos indiretamente com a vacinação do sexo feminino – IMUNIDADE DE REBANHO Estudos de avaliação do impacto, após a implantação da vacina quadrivalente, demonstram uma redução drástica na transmissão do HPV entre homens. Motivos para vacinarmos nossas filhas

7 Existem duas vacinas comercializadas no mundo e que estão aprovadas pelos órgãos reguladores para utilização no Brasil. Uma vacina é a quadrivalente que previne contra o HPV dos tipos 16 e 18, presentes em 70% dos casos de câncer de colo de útero em todo o mundo, além dos tipos 6 a 11 presentes em 90% dos casos de verrugas genitais. A outra vacina é a bivalente que protege contra o HPV dos tipos 16 e 18. A VACINA- Por que a Quadrivalente?

8 A vacinação contra o HPV é uma prevenção do câncer do colo do útero. A vacina não substitui a realização do exame preventivo, o Papanicolau ou o uso de preservativos Eficácia de 98,8% contra o câncer de colo de útero Objetivo é vacinar 80% da população- alvo VACINA QUADRIVALENTE DO HPV

9 Vacina HPV – População alvo Adolescentes do sexo feminino na faixa etária: de 11 a 13 anos (2014), de 9 a 11 anos (2015) e, de 9 anos (a partir do 2016) Vacina papilomavírus humano 6, 11, 16 e 18 (recombinante) AnoPopulação alvo 2014 Adolescentes do sexo feminino de 11 anos a 13 anos 11meses e 29 dias 2015 Adolescentes do sexo feminino de 9 anos a 11 anos 11meses e 29 dias 2016 em diante Adolescentes do sexo feminino de 9 anos de idade

10 Vacina papilomavírus humano 6, 11, 16 e 18 (recombinante) Administração de três doses: 0, 6 meses e cinco anos Esquema é recomendado pela OPAS é adotado por países como Canadá, Suíça, México e Colômbia Intervalo de 6 meses entre a 1ª e a 2ª doses e a realização da 3ª dose após cinco anos gera resposta imunológica mais robusta Cronograma de vacinação

11 A vacinação ocorrerá com conhecimento dos pais ou responsáveis Solicitação de assinatura para recusa (no caso dos pais ou responsáveis não concordarem em vacinar os seus filhos) Vacina papilomavírus humano 6, 11, 16 e 18 (recombinante)

12 Material sobre a vacinação do HPV Página da SES –

13 Obrigada Disque – vigilância 150


Carregar ppt "Lucia Mardini | DVAS. Vacinação contra o HPV no SUS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google