A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Fomentando o Desenvolvimento da Linguagem das Crianças do Nascimento aos Três Anos de Idade David K. Dickinson Vanderbilt.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Fomentando o Desenvolvimento da Linguagem das Crianças do Nascimento aos Três Anos de Idade David K. Dickinson Vanderbilt."— Transcrição da apresentação:

1 Fomentando o Desenvolvimento da Linguagem das Crianças do Nascimento aos Três Anos de Idade David K. Dickinson Vanderbilt Universitys Peabody College of Education

2 2 Visão Geral I. Marco Teórico: A.A linguagem está intimamente relacionada ao crescimento social e emocional. B. A habilidade linguística inicial é fundamental para a leitura numa fase posterior. C.Pais e professores apóiam o desenvolvimento linguístico. D.As crianças de famílias de baixa renda frequentemente não recebem o apoio ideal para o aprendizado da linguagem. E.Os anos do nascimento até os cinco são críticos para o desenvolvimento cerebral nas áreas que apóiam a aprendizagem da linguagem.

3 3 Visão Geral III. Intervenções que funcionam: A. Programas dados aos pais em casa. B. Programas dados em clínicas e por pediatras. C. Atenção baseada no centro.

4 4 Termos Escolares dos Estados Unidos e as Respectivas Idade Pré-escola: idades 3 e 4 Pré-escola: idades 3 e 4 Jardim de Infância: idades Jardim de Infância: idades Primeira série: idade 6 – 7 Primeira série: idade 6 – 7 etc.etc. Conclusão do Ensino Médio = 12 a série (idade 17 – 18). Conclusão do Ensino Médio = 12 a série (idade 17 – 18).

5 MarcoTeórico

6 Um Retrato da Vida Doméstica Tanya Flushman e Eliza (16 meses de idade) Tanya Flushman e Eliza (16 meses de idade) Eliza está sendo criada num lar bilingue (mãe = inglês, pai = espanhol). Eliza está sendo criada num lar bilingue (mãe = inglês, pai = espanhol). Ela tem um vocabulário ativo de cerca de 30 palavras (2 em espanhol; 3 na linguagem de sinais)Ela tem um vocabulário ativo de cerca de 30 palavras (2 em espanhol; 3 na linguagem de sinais) Contexto: momento de leitura na hora de ir dormir. Contexto: momento de leitura na hora de ir dormir. david.mov..\..\..\..\Movies\Birth-3\Eliza bk rdg short.mov..\..\..\..\Movies\Birth-3\Eliza bk rdg short.mov 6

7 Construindo a Linguagem e um Relacionamento Rotina familiar: Constrói uma história de interações carinhosas. Rotina familiar: Constrói uma história de interações carinhosas. Reage às iniciativas da criança. Reage às iniciativas da criança. Usa as palavras que a criança está aprendendo. Usa as palavras que a criança está aprendendo. Usa linguagem variada. Usa linguagem variada. Aprofunda conhecimento e conceitos Aprofunda conhecimento e conceitos A atenção é sustentada A atenção é sustentada Ensina-se uma rotina de perguntas e respostas Ensina-se uma rotina de perguntas e respostas Conceitos e manuseio de livros Conceitos e manuseio de livros 7

8 Os pais que dão um forte apoio à linguagem também alimentam o desenvolvimento emocional e social de seus filhos.

9 A habilidade linguística fornece a base para o desempenho acadêmico.

10 10 O Sucesso na Escola Requer a Habilidade de Leitura O sucesso escolar depende de fortes habilidades de leitura. O sucesso escolar depende de fortes habilidades de leitura. A habilidade de leitura é necessária para todas as áreas escolares, inclusive matemática e ciências.A habilidade de leitura é necessária para todas as áreas escolares, inclusive matemática e ciências. A compreensão da leitura depende muito de fortes habilidades linguísticas. O vocabulário é especialmente importante. A compreensão da leitura depende muito de fortes habilidades linguísticas. O vocabulário é especialmente importante.

11 11 O Vocabulário Inicial Prediz a Leitura O vocabulário inicial prediz a posterior comprensão da leitura O vocabulário inicial prediz a posterior comprensão da leitura O vocabulário da primeira série prediz a leitura na 11ª série (Cunningham & Stanovich, 1997)O vocabulário da primeira série prediz a leitura na 11ª série (Cunningham & Stanovich, 1997) O vocabulário da quarta série prediz a comprensão da leitura na 12ª série (Snow, et al., 1991)O vocabulário da quarta série prediz a comprensão da leitura na 12ª série (Snow, et al., 1991) O vocabulário no jardim de infância prediz a leitura na 7ª série (Dickinson & Tabors, 2001)O vocabulário no jardim de infância prediz a leitura na 7ª série (Dickinson & Tabors, 2001)

12 12 A Habilidade Linguística aos 4 Anos de Idade Prediz a Leitura na 3ª e 4ª Séries A linguagem aos 4 anos prediz a leitura na quarta série (Storch & Whitehurst, 2002) A linguagem aos 4 anos prediz a leitura na quarta série (Storch & Whitehurst, 2002) 626 crianças de famílias de baixa renda626 crianças de famílias de baixa renda A linguagem aos 3 anos prediz a leitura na terceira série (NICHD, 2005) A linguagem aos 3 anos prediz a leitura na terceira série (NICHD, 2005) crianças, amostra nacional1.137 crianças, amostra nacional

13 Os Professores da Pré-Escola Podem Causar Efeitos Duradouros (Dickinson & Tabors, 2001) Crianças carentes com 3 anos de idade – quarta série. Famílias e salas de aula. Crianças carentes com 3 anos de idade – quarta série. Famílias e salas de aula. As experiências em sala de aula que têm impacto na 4ª série: As experiências em sala de aula que têm impacto na 4ª série: Professor utiliza vocabulário variado.Professor utiliza vocabulário variado. Professor não conversa com todas as crianças.Professor não conversa com todas as crianças. Conversa sobre livros, discute o significado das palavras e ações.Conversa sobre livros, discute o significado das palavras e ações. Fala sobre um único assunto.Fala sobre um único assunto. 13

14 O desenvolvimento inicial da linguagem está relacionado às vivências das crianças e O desenvolvimento inicial da linguagem está relacionado às vivências das crianças e As crianças de famílias de baixa renda recebem menos apoio para aprender sua língua As crianças de famílias de baixa renda recebem menos apoio para aprender sua língua

15 15 Os Ambientes Linguísticos da Família das Crianças Variam Muitos fatores afetam o uso da linguagem em casa: Muitos fatores afetam o uso da linguagem em casa: Escolaridade dos paisEscolaridade dos pais RendaRenda Estado emocional (por ex: depressão)Estado emocional (por ex: depressão) Tamanho da famíliaTamanho da família Crenças e conhecimento dos pais em relação à criação de seus filhosCrenças e conhecimento dos pais em relação à criação de seus filhos A quantidade de linguagem que as crianças ouvem varia muito. A quantidade de linguagem que as crianças ouvem varia muito.

16 16 A exposição inicial à linguagem varia de acordo com a renda (Hart & Risley, 1995)

17 17 O Vocabulário das Crianças de Baixa Renda Fica Atrás do de Outras Crianças Em média, as crianças de 4 anos de idade nos Estados Unidos de famílias de baixa renda têm níveis de vocabulário 1 a 2 meses abaixo dos padrões nacionais. Em média, as crianças de 4 anos de idade nos Estados Unidos de famílias de baixa renda têm níveis de vocabulário 1 a 2 meses abaixo dos padrões nacionais. (Zill & Resnick, 2006). (Zill & Resnick, 2006). O crescimento lento tem início do nascimento até os 3 anos de idade. O crescimento lento tem início do nascimento até os 3 anos de idade.

18 18 As Experiências em Sala de Aula Podem Afetar o Aprendizado da Linguagem O uso da linguagem pelo professor prediz o crescimento entre a primavera e outono da sintaxe complexa em crianças de 4 anos (Huttenlocher et al., 2002). O uso da linguagem pelo professor prediz o crescimento entre a primavera e outono da sintaxe complexa em crianças de 4 anos (Huttenlocher et al., 2002). O uso da linguagem pelo professor com crianças de 4 anos prediz: O uso da linguagem pelo professor com crianças de 4 anos prediz: O vocabulário no jardim da infância e leitura (Dickinson & Tabors, 2001).O vocabulário no jardim da infância e leitura (Dickinson & Tabors, 2001). O vocabulário e a leitura na 4ª série (Dickinson & Porche, under review).O vocabulário e a leitura na 4ª série (Dickinson & Porche, under review).

19 As Diferenças na Habilidade Linguística Começam Muito Cedo e São Moldadas pela Experiência 19

20 Fernald, Portillo, Zangl, & Marchman (2008 ) Aprendendo Sobre as Habilidades de Processamento de Crianças de Dois Anos

21 O Processamento Mais Rápido Está Relacionado ao Crescimento Mais Rápido do Vocabulário (Fernald, Perfors, & Marchman, 2006) As crianças com TR médio mais rápido aos 25 meses tiveram um crescimento mais acelerado do vocabulário no 2º ano Número médio de palavras no vocabulário ativo (MB-CDI) Grupo com TR mais rápido TR aos 25 m <750 ms Grupo com TR mais lento TR aos 25 m >750 ms

22 Os bebês que ouviram mais fala aos 18 meses tinham vocabulários maiores aos 24 meses E aumentavam mais sua velocidade de processamento Considerando as diferenças relatadas no vocabulário relatado e na taxa de processamento no CDI aos 18 meses.Considerando as diferenças relatadas no vocabulário relatado e na taxa de processamento no CDI aos 18 meses. Fala dirigida à Criança (Mães de Língua Espanhola) Hurtado, Marchman, & Fernald (2008)

23 % de Frases Complexas de acordo com a Situação Sócio-Econômica da Família ( Vasilyeva et. al, 2008)

24 O Ritmo de Aprendizagem de Palavras Varia com a Renda da Família (Hart & Risley, 1995) 24

25 A Melhor Capacidade de Aprender Palavras Tem Efeitos a Longo Prazo As crianças com 4 a 5 anos de idade com vocabulários maiores: As crianças com 4 a 5 anos de idade com vocabulários maiores: Têm maior capacidade de aprender novas palavras ao ouvir histórias contadas em voz altaTêm maior capacidade de aprender novas palavras ao ouvir histórias contadas em voz alta São melhores em aprender novas palavras ao conversar com outras crianças que possuem um bom vocabulárioSão melhores em aprender novas palavras ao conversar com outras crianças que possuem um bom vocabulário Entram na escola mais capazes de conversar com os professores e de serem consideradas inteligentes. Entram na escola mais capazes de conversar com os professores e de serem consideradas inteligentes. 25

26 A variação na exposição inicial à linguagem afeta a habilidade de aprender a linguagem e capacidades linguísticas posteriores.

27 A Biologia Abre uma Janela de Oportunidade nos Primeiros Anos 27

28 28 Linguagem e Cérebro As funções cognitivas estão localizadas em determinadas áreas do cérebro. As funções cognitivas estão localizadas em determinadas áreas do cérebro. Nas crianças pequenas há um desenvolvimento rápido dos neurônios. Nas crianças pequenas há um desenvolvimento rápido dos neurônios. As experiências levam à ativação de alguns neurônios. Estes estão conectados a outros através de sinapses. As experiências levam à ativação de alguns neurônios. Estes estão conectados a outros através de sinapses. Os neurônios que estão conectados são conservados e utilizados. Os neurônios não usados morrem. Os neurônios que estão conectados são conservados e utilizados. Os neurônios não usados morrem.

29 29

30 30 Densidade das Sinapses nas Áreas da Linguagem (de Neural Plasticity, P. Huttenlocher, p. 45)

31 31 Densidade das Sinapses no Córtex Pré-Frontal (de Neural Plasticity, P. Huttenlocher, p. 45)

32 Nos anos da pré-escola o cérebro se desenvolve rapidamente. Uma vivência linguística rica nessa época ajuda a apoiar o crescimento

33 Intervenções Eficazes para Crianças do Nascimento aos Três Anos e para seus Cuidadores

34 34 Métodos Eficazes de Intervenção 1.Em casa -Conselho & apoio -Instrução focada 1.No consultório de um pediatra 1.Nos centros

35 35 Programa de Visita Domiciliar da Enfermagem Pessoal de enfermagem presta os serviços. Pessoal de enfermagem presta os serviços. 2 semanas de treinamento. Supervisionado.2 semanas de treinamento. Supervisionado. Mães pela primeira vezMães pela primeira vez Segue um currículo Segue um currículo 75 – 90 minutos cada visita75 – 90 minutos cada visita Cerca de 7 visitas antes do nascimento. Cerca de 7 visitas antes do nascimento. Garantir uma vida saudável durante a gravidezGarantir uma vida saudável durante a gravidez Após o nascimento até os 2 anos de idade (cerca de 18 visitas). Após o nascimento até os 2 anos de idade (cerca de 18 visitas). Ênfase na saúde da criança e da mãe.Ênfase na saúde da criança e da mãe. Incentivo e apoio emocionalIncentivo e apoio emocional

36 36 Programa de Visita Domiciliar da Enfermagem Objetivos: Objetivos: Gravidez a termo, bebê saudávelGravidez a termo, bebê saudável Evitar abuso e negligênciaEvitar abuso e negligência Saúde e educação das mãesSaúde e educação das mães Ampliar o tempo até a próxima gravidezAmpliar o tempo até a próxima gravidez Acesso a serviços e apoioAcesso a serviços e apoio

37 37 Programa de Visita Domiciliar da Enfermagem Avaliações cientificamente rigorosas consistentemente encontram indícios de sucesso. Avaliações cientificamente rigorosas consistentemente encontram indícios de sucesso. Muitos programas de visita domiciliar não foram considerados eficazes.Muitos programas de visita domiciliar não foram considerados eficazes. Avaliações (Olds et al., 1999, 2004) Avaliações (Olds et al., 1999, 2004) Maior tempo entre gestaçõesMaior tempo entre gestações Famílias menoresFamílias menores Mais filhos em crechesMais filhos em creches Criança com melhor vocabulárioCriança com melhor vocabulário Menos problemas de comportamentoMenos problemas de comportamento

38 Dados de Avaliações Mais Recentes Metade dos machucados até os dois anos de idade. Metade dos machucados até os dois anos de idade. Abuso infantil e negligência: 50% menos frequente até os 15 anos. Abuso infantil e negligência: 50% menos frequente até os 15 anos. Menos tabagismo materno durante a gravidez. Menos tabagismo materno durante a gravidez. Crianças até os 15 anos de idade menos condenados por crimes (redução de 2/3). Crianças até os 15 anos de idade menos condenados por crimes (redução de 2/3). Mães solteiras com probabilidade bem maior de estarem trabalhando quando a criança atingir os 4 anos de idade (aumento de 83%). Mães solteiras com probabilidade bem maior de estarem trabalhando quando a criança atingir os 4 anos de idade (aumento de 83%). Avaliações de programas semelhantes em outros países encontraram efeitos positivos. Avaliações de programas semelhantes em outros países encontraram efeitos positivos. (Farran 2000, 2005; Fergusson, 2007). (Farran 2000, 2005; Fergusson, 2007). 38

39 39 Instrução Focada Dada em Casa Os visitadores são professores, instrutores e orientadores. Os visitadores são professores, instrutores e orientadores. Os visitadores ensinam habilidades específicas. Os visitadores ensinam habilidades específicas. Os pais praticam novas habilidades. Os pais praticam novas habilidades. O apoio à linguagem é fundamental O apoio à linguagem é fundamental

40 40 Programa Domiciliar Pais-Filho (PCHP) Busca construir a linguagem e habilidades cognitivas de crianças de 2 a 3 anos. Busca construir a linguagem e habilidades cognitivas de crianças de 2 a 3 anos. Família recebe um novo brinquedo. O visitador mostra seu uso com objetivos educativos. A mãe pratica. Família recebe um novo brinquedo. O visitador mostra seu uso com objetivos educativos. A mãe pratica. Currículo prescrito. Currículo prescrito. Teve início em Dados iniciais positivos. Teve início em Dados iniciais positivos. Atualmente: 150 locais nos EUA; 10 diferentes países. Atualmente: 150 locais nos EUA; 10 diferentes países.

41 41 Programa Domiciliar Pais-Filho Estudo não-experimental: Estudo não-experimental: Estudo longitudinal de crianças que participaram do PCHP quando tinham de 2 a 3 anos de idade. Todas eram carentes.Estudo longitudinal de crianças que participaram do PCHP quando tinham de 2 a 3 anos de idade. Todas eram carentes. Na 1ª série (7 anos) comparou-se o resultado obtido em um teste estadual de desempenho escolar com o de outras crianças.Na 1ª série (7 anos) comparou-se o resultado obtido em um teste estadual de desempenho escolar com o de outras crianças. As crianças do PCHP obtiveram o mesmo resultado ou saíram-se melhor que as médias do estado – muito melhor do que outras crianças de famílias de baixa renda (Levenstein et al., 2002).As crianças do PCHP obtiveram o mesmo resultado ou saíram-se melhor que as médias do estado – muito melhor do que outras crianças de famílias de baixa renda (Levenstein et al., 2002).

42 42 Os Jogos e as Estratégias de Aprendizagem (PALS) Ensina as mães a interagir e dar estímulo linguístico. Ensina as mães a interagir e dar estímulo linguístico. Visitas semanais. As mães aprendem uma nova habilidade. Ver exemplo no vídeo. Visitas semanais. As mães aprendem uma nova habilidade. Ver exemplo no vídeo. Habilidades para diferentes contextos. Habilidades para diferentes contextos. Experimentam a estratégia e são filmadas. Experimentam a estratégia e são filmadas. Elas assistem a fita. Elas assistem a fita. O currículo é cuidadosamente descrito. O currículo é cuidadosamente descrito.

43 43 Resultados Apresentados para os Primeiros Meses de Vida Efeitos sobre as mães aos 13 meses Efeitos sobre as mães aos 13 meses As mães ficam mais sensíveis, carinhosas, dão mais estímulo linguísticoAs mães ficam mais sensíveis, carinhosas, dão mais estímulo linguístico Os bebês são mais comunicativos e cooperam maisOs bebês são mais comunicativos e cooperam mais Efeitos sobre as mães aos 38 meses Efeitos sobre as mães aos 38 meses Interagem mais e são mais carinhosasInteragem mais e são mais carinhosas Reagem mais ao que seus filhos fazemReagem mais ao que seus filhos fazem Ajudam seus filhos a focar sua atençãoAjudam seus filhos a focar sua atenção Crianças: Crianças: Mais cooperativas e comunicativasMais cooperativas e comunicativas

44 44 Resultados Apresentados aos 2 ½ - 3 ½ de idade 2 ½ - 3 ½ de idade Efeitos sobre as mães aos 38 meses: Efeitos sobre as mães aos 38 meses: Reagem mais ao que seus filhos fazem Reagem mais ao que seus filhos fazem Mais ajuda para focar a atenção Mais ajuda para focar a atenção Linguagem de maior qualidade Linguagem de maior qualidade Efeitos sobre as crianças Efeitos sobre as crianças Melhor vocabulárioMelhor vocabulário Melhoria no uso de linguagem complexaMelhoria no uso de linguagem complexa Melhor compreensãoMelhor compreensão

45 Intervenções Dadas em Postos de Saúde e Consultórios Médicos 45

46 46 Reach Out and Read Os pediatras dão um livro e dão conselhos sobre leitura em todas as consultas dos 6 meses aos 5 anos. Sala de espera: Os pediatras dão um livro e dão conselhos sobre leitura em todas as consultas dos 6 meses aos 5 anos. Sala de espera: Transforma este ambiente em um local rico em material impressoTransforma este ambiente em um local rico em material impresso Voluntários fazem demonstração da leituraVoluntários fazem demonstração da leitura Conselhos sobre a leituraConselhos sobre a leitura Em todos os estados americanos, Inglaterra, Israel e Itália. Em todos os estados americanos, Inglaterra, Israel e Itália.

47 47 Programa Reach Out and Read Evidência da Eficácia Vários estudos positivos, mas nenhuma avaliação rigorosa (Needlman et al., 2006). Vários estudos positivos, mas nenhuma avaliação rigorosa (Needlman et al., 2006). Mais leitura para as crianças.Mais leitura para as crianças. Melhores ambientes de aprendizagemMelhores ambientes de aprendizagem Melhoria no vocabulário passivo das criançasMelhoria no vocabulário passivo das crianças Melhoria no interesse geral pela leitura e escrita por parte das criançasMelhoria no interesse geral pela leitura e escrita por parte das crianças

48 Projeto de Interação Verbal (Mendelsohn & Dreyer, in press) No posto de saúde ou no consultório do pediatra durante consultas normais. No posto de saúde ou no consultório do pediatra durante consultas normais. As mães são filmadas enquanto brincam com seu filho. As mães são filmadas enquanto brincam com seu filho. As fitas são assistidas com um especialista. As fitas são assistidas com um especialista. As fitas são enviadas para casa. As fitas são enviadas para casa. A criança recebe um brinquedo ou livro. A mãe é instruída sobre como usá-lo. A criança recebe um brinquedo ou livro. A mãe é instruída sobre como usá-lo. 48

49 Evidências que Apóia o Programa VIP Dados rigorosos de avaliação da intervenção desde o nascimento aos 3 anos de idade: Dados rigorosos de avaliação da intervenção desde o nascimento aos 3 anos de idade: Aos 31, 33 meses de idade: pais mais presentes, dão mais apoio verbalAos 31, 33 meses de idade: pais mais presentes, dão mais apoio verbal 1ª série: crianças tinham QI maior, melhor escrita e leitura, menos problemas de comportamento1ª série: crianças tinham QI maior, melhor escrita e leitura, menos problemas de comportamento Menos sucesso com mães com baixo nível de escolaridade (inferior à 6ª série)Menos sucesso com mães com baixo nível de escolaridade (inferior à 6ª série) Planos para expandi-lo para a faixa etária de 3 a 5 anos. Planos para expandi-lo para a faixa etária de 3 a 5 anos. 49

50 50 Porque os Programas Enfocados Funcionam Eles são dirigidos a comportamentos que estimulam a linguagem. Eles são dirigidos a comportamentos que estimulam a linguagem. Os pais aprendem a usar um livro ou brinquedo e depois o têm disponível para uso posterior. Os pais aprendem a usar um livro ou brinquedo e depois o têm disponível para uso posterior. Há um currículo que orienta os visitadores. Há um currículo que orienta os visitadores. Os visitadores são treinados e supervisionados. Os visitadores são treinados e supervisionados. Há contatos repetidos. Há contatos repetidos. Os pais continuam envolvidos. Os pais continuam envolvidos.

51 Abordagens Baseadas em Centros

52 52 Cuidado de Alta Qualidade Proporção elevada de professores por criança: credenciamento NAEYC: 1:3 a 1:4 Proporção elevada de professores por criança: credenciamento NAEYC: 1:3 a 1:4 Os professores têm formação sobre como cuidar de crianças pequenas Os professores têm formação sobre como cuidar de crianças pequenas Os professores são sensíveis, mais presentes Os professores são sensíveis, mais presentes Materiais para jogo e aprendizagem Materiais para jogo e aprendizagem Ambiente físico seguro e saudável Ambiente físico seguro e saudável Um currículo orienta o programa Um currículo orienta o programa Os professores trabalham com os pais Os professores trabalham com os pais

53 53 Estudo Abecedarian Estudo experimental (Campbell et al., 2001) Estudo experimental (Campbell et al., 2001) Do nascimento aos 5 anos: cuidado infantil de alta qualidadeDo nascimento aos 5 anos: cuidado infantil de alta qualidade Apoio durante a idade escolar para algumas criançasApoio durante a idade escolar para algumas crianças Resultados:Resultados: Efeitos modestos aos 15 anos sobre o QI (d = 0,37), leitura (d = 0,45), matemática (d = 0,37). Efeitos modestos aos 15 anos sobre o QI (d = 0,37), leitura (d = 0,45), matemática (d = 0,37). Estudo posterior: (Wasik et al., 1990) Estudo posterior: (Wasik et al., 1990) Efeitos do cuidado baseado num centroEfeitos do cuidado baseado num centro Nenhum efeito para as visitas domiciliares (até mesmo um pequeno efeito negativo!)Nenhum efeito para as visitas domiciliares (até mesmo um pequeno efeito negativo!)

54 54 Programa de Desenvolvimento e Saúde na Primeira Infância Estudo experimental (Hill et al., 2003; McCormick et al, 2006) Estudo experimental (Hill et al., 2003; McCormick et al, 2006) Crianças distribuídas de forma aleatória:Crianças distribuídas de forma aleatória: Extremo baixo peso ao nascimento (< 2000 gramas); Extremo baixo peso ao nascimento (< 2000 gramas); Baixo peso ao nascimento (2000 – 2500 gramas) Baixo peso ao nascimento (2000 – 2500 gramas) Cuidado infantil e visitas domiciliares: do nascimento aos 3 anosCuidado infantil e visitas domiciliares: do nascimento aos 3 anos 8 anos: Alta participação > controle8 anos: Alta participação > controle As de baixo peso ao nascimento se beneficiaram mais As de baixo peso ao nascimento se beneficiaram mais 18 anos: Baixo peso ao nascimento> controle18 anos: Baixo peso ao nascimento> controle vocabulário– 3,8 pontos vocabulário– 3,8 pontos desempenho escolar – 5,1 pontos desempenho escolar – 5,1 pontos

55 55 Estudos Correlacionais Amostra nacional do NICHD (NICHD & Duncan, 2003) Amostra nacional do NICHD (NICHD & Duncan, 2003) Efeitos do cuidado da criança controlando muitas variáveis do lar, família e da criançaEfeitos do cuidado da criança controlando muitas variáveis do lar, família e da criança Efeitos modestos do cuidado da criança sobre o desenvolvimento cognitivo e habilidades acadêmicas.Efeitos modestos do cuidado da criança sobre o desenvolvimento cognitivo e habilidades acadêmicas. Mais efeitos para as crianças de maior riscoMais efeitos para as crianças de maior risco Amostra de baixa renda combinada (Burchinal & Cryer, 2003) Amostra de baixa renda combinada (Burchinal & Cryer, 2003) A qualidade das interações do cuidador predizem a linguagem, matemática e desenvolvimento socialA qualidade das interações do cuidador predizem a linguagem, matemática e desenvolvimento social

56 56 O Cuidado Baseado no Centro Traz Esperança Os programas de alta qualidade baseados em centros apóiam o desenvolvimento cognitivo e da linguagem em crianças carentes. Os programas de alta qualidade baseados em centros apóiam o desenvolvimento cognitivo e da linguagem em crianças carentes. Os programas não têm tido um enfoque claro na linguagem. Um enfoque maior pode levar a efeitos maiores. Os programas não têm tido um enfoque claro na linguagem. Um enfoque maior pode levar a efeitos maiores. O treinamento do pessoal é um desafio. O treinamento do pessoal é um desafio. Sistemas de monitoramento são necessários. Sistemas de monitoramento são necessários.

57 Os programas de alta qualidade baseados em centros incentivam o desenvolvimento da linguagem e cognitivo em crianças carentes. Os efeitos são modestos mas podem ser duradouros.

58 Recomendações

59 59 Recomendação n°1 Criar programas que ensinem os pais a usar a linguagem de forma sensível e com interação. Utilizar um currículo e aproveitar modelos existentes. Certificar-se de que o programa é adequado para sua população. Criar programas que ensinem os pais a usar a linguagem de forma sensível e com interação. Utilizar um currículo e aproveitar modelos existentes. Certificar-se de que o programa é adequado para sua população.

60 60 Recomendação n° 2 Criar programas baseados em centros. Utilizar currículos e treinamento com ênfase em ensinar estratégias para apoiar a linguagem. Criar programas baseados em centros. Utilizar currículos e treinamento com ênfase em ensinar estratégias para apoiar a linguagem.

61 61 Recomendação n° 3 Treinar cuidadores e dar apoio contínuo para garantir que eles utilizem o material e as estratégias recomendadas. Treinar cuidadores e dar apoio contínuo para garantir que eles utilizem o material e as estratégias recomendadas.

62 62 Recomendação n° 4 Avaliar de forma rigorosa a eficácia de programas modelo antes que estes sejam reproduzidos em muitos lugares. Avaliar de forma rigorosa a eficácia de programas modelo antes que estes sejam reproduzidos em muitos lugares. Monitorar os programas para garantir que os objetivos continuem a ser atingidos.

63 63 Conclusão Os anos do nascimento aos 3 anos são o período ideal para dar apoio ao desenvolvimento linguístico e cognitivo. Os anos do nascimento aos 3 anos são o período ideal para dar apoio ao desenvolvimento linguístico e cognitivo. Os programas eficazes têm o maior impacto nas famílias mais carentes. Os programas eficazes têm o maior impacto nas famílias mais carentes. Há desafios, mas as recompensas potenciais são grandes. Há desafios, mas as recompensas potenciais são grandes.

64 Um Pensamento a Ser Seguido Sou apenas um. Mas mesmo assim sou um. Não posso fazer tudo. Mas mesmo assim posso fazer algo. E só porque não posso fazer tudo, Não deixarei de fazer aquilo que posso fazer. Rev. Edward Everett Hale from: Singing the Living Tradition, Unitarian Universalist hymnal Unitarian Universalist hymnal


Carregar ppt "Fomentando o Desenvolvimento da Linguagem das Crianças do Nascimento aos Três Anos de Idade David K. Dickinson Vanderbilt."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google