A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO EMISSOR – Pessoa que emite MENSAGEM (CÓDIGO) DESTINATARIO – Pessoa que recebe.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO EMISSOR – Pessoa que emite MENSAGEM (CÓDIGO) DESTINATARIO – Pessoa que recebe."— Transcrição da apresentação:

1 ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO EMISSOR – Pessoa que emite MENSAGEM (CÓDIGO) DESTINATARIO – Pessoa que recebe

2 LINGUAGEM E COMUNICAÇÃO A Linguagem é a capacidade humana para compreender e usar um sistema complexo e dinâmico de símbolos convencionados, usado em modalidades diversas para comunicar e pensar. Manifesta-se em todas as atividades sociais e culturais, constituindo a base da transmissão cultural, dos sistemas de valores e das tradições que caracterizam a sociedade humana. É uma capacidade natural que não carece de justificação. Está de tal modo ligada à experiência do Homem que é impossível imaginar a vida sem ela, uma vez que constitui um instrumento essencial para aceder aos pensamentos e conhecimentos. Pressupõe um sistema codificado, próprio de uma determinada comunidade, se traduz em uma Língua.

3 COMPREENSÃO Para compreender um texto, o leitor precisa dominar o código, que não se resume em decodificar as palavras. É preciso compreendê- las no contexto e também ler o que não está escrito, mas subentendido.

4 NIVEIS DE LINGUAGEM Em português, temos vários níveis de linguagem, várias formas de dizer a mesma mensagem, uma vez que não falamos sempre do mesmo jeito. Para nos comunicarmos melhor e adequadamente, temos de levar em consideração alguns elementos que garantem a eficiência de nossa mensagem. Exemplificando: se você conversa com um colega, um amigo, você fala de um modo. Usa uma linguagem. Se esse mesmo assunto for falado com uma autoridade, seu jeito de se comunicar será diferente. E mais, se esse mesmo conteúdo for dirigido a uma criança pequena, também você terá de mudar sua forma de comunicação. Portanto, você teve de usar níveis de linguagem diferenciados para cada destinatário de sua mensagem. Para efeitos didáticos, vamos considerar apenas dois níveis de linguagem, embora existam outros: - informal ou coloquial, usado mais comumente em conversas entre amigos, conhecidos mais íntimos; - formal ou culto, usado em situações de maior cerimônia, quando devem ser observadas as normas gramaticais. Exemplos: a)Aquela ali é uma perua. (nível informal ou coloquial) b)Aquela senhora está muito enfeitada. (nível formal ou culto) c)Houve uma grande confusão no colégio e muitos brigaram. (nível formal) d)Aconteceu um rebu na escola e o pau quebrou. (nível informal)

5 NIVEIS DE LINGUAGEM Atividade Reelabore o texto abaixo, usando o nível formal: - O meu, vê se não me deixa numa furada. Essa de pagar mico toda hora já tá me azucrinando todo, no arrasta-pé das minas lá no morro, não vai aprontar pra cima de mim. - Podes crer, irmão! Não vou deixar a peteca cair e nem dar mancada. O lance é o seguinte: a amizade aqui vai sacar uma mina que é um estouro e você vai ficar babando!

6 FUNÇÃO DA LINGUAGEM Elaboração de uma mensagem, dependendo da nossa intenção, do sentido que quisermos dar a ela.

7 FUNÇÃO EXPRESSIVA Esta função ocorre quando se destaca o emissor. A mensagem centra-se nas opiniões, sentimentos e emoções do emissor, sendo um texto completamente subjetivo e pessoal. A idéia de destaque do emissor dá-se pelo emprego da 1ª pessoa do singular (EU), tanto das formas verbais, quanto dos pronomes. A presença de interjeições e uma pontuação com reticências e pontos de exclamação também evidenciam a função expressiva da linguagem. Os textos que expressam o estado de alma do emissor, ou seja, que exemplificam melhor essa função, são os textos líricos, as autobiografias, as memórias, a poesia lírica e as cartas de amor.

8 FUNÇÃO REFERENCIAL A mensagem é centrada no referente, no assunto (contexto relacionado a emissor e receptor). O emissor procura fornecer informações da realidade, sem a opinião pessoal, de forma objetiva, direta. A ênfase é dada ao conteúdo, ou seja, às informações. Geralmente, usa-se a 3ª pessoa do singular. Os textos que servem como exemplo dessa função da linguagem são os jornalísticos, os científicos e outros de cunho apenas informativo. Características Neutralidade do emissor Objetividade e precisão Conteúdo informacional Uso da 3ª pessoa do singular (ele/ela)

9 FUNÇÃO CONATIVA A mensagem é centrada no receptor e organiza-se de forma a influenciá-lo, ou chamar sua atenção. Geralmente, usa-se a 2ª pessoa do discurso (tu/você; vós/vocês), vocativos e formas verbais ou expressões no imperativo. Como essa função é a mais persuasiva de todas, aparece comumente nos textos publicitários, nos discursos políticos, horóscopos e textos de auto-ajuda. Como a mensagem centra-se no outro, ou seja, no interlocutor, há um uso explícito de argumentos que fazem parte do universo do mesmo. Exemplo:"Fique antenado com seu tempo...

10 FUNÇÃO FÁTICA O canal é posto em destaque, ou seja, o canal que dá suporte à mensagem. O interesse do emissor é emitir e simplesmente testar ou chamar a atenção para o canal, isto é, verificar a "ponte" de comunicação e certificar-se sobre o contato estabelecido, de forma a prolongá-lo. Os cagoetes de linguagem como né?, certo?, ahã dentre outros, são um exemplo bem comum para se evidenciar a existência dessa função.

11 FUNÇÃO POETICA É aquela que põe em evidência a forma da mensagem, ou seja, que se preocupa mais em "como dizer" do que com "o que dizer". O foco recai sobre o trabalho e a construção da mensagem. A mensagem é posta em destaque, chamando a atenção para o modo como foi organizada. Há um interesse pela mensagem através do arranjo e da estética, valorizando as palavras e suas combinações. Essa função aparece comumente em textos publicitários, provérbios, ditos populares e linguagem cotidiana. Nessa função pode-se observar o intensivo uso de figuras de linguagem, como o neologismo, quando se faz necessária a criação de uma nova palavra para exprimir o sentido e alcançar o efeito desejado.Quando a mensagem é elaborada de forma inovadora e imprevista, utilizando combinações sonoras ou rítmicas, jogos de imagem ou de idéias, temos a manifestação da função poética da linguagem. Essa função é capaz de despertar no leitor prazer estético e surpresa. É explorado na poesia e em textos publicitáriosneologismo Características: – Subjetividade

12 FUNÇÃO METALINGUISTICA Caracterizada pela preocupação com o código. Sempre que o emissor ou o receptor tem necessidade de verificar se estão usando o mesmo código. Explica o próprio código. Exemplo A criação poetica se inicia como violência sobre a linguagem. O primeiro ato dessa operação consiste no desenraizamento das palavras. (Paz, 1982, p.47)

13 ATIVIDADES Identifique no texto de sua leitura as funções da linguagem.


Carregar ppt "ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO EMISSOR – Pessoa que emite MENSAGEM (CÓDIGO) DESTINATARIO – Pessoa que recebe."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google