A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UCS - Universidade de Caxias do Sul Mecânica Respiratória e Espirometria GRUPO DE MONITORES DE FISIOLOGIA HUMANA -MARCELO GUSTAVO ANGELETTI - - LUANA DE.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UCS - Universidade de Caxias do Sul Mecânica Respiratória e Espirometria GRUPO DE MONITORES DE FISIOLOGIA HUMANA -MARCELO GUSTAVO ANGELETTI - - LUANA DE."— Transcrição da apresentação:

1 UCS - Universidade de Caxias do Sul Mecânica Respiratória e Espirometria GRUPO DE MONITORES DE FISIOLOGIA HUMANA -MARCELO GUSTAVO ANGELETTI - - LUANA DE SANTI RECH - - LUIZ HENRIQUE MERLIN - Caxias do Sul, 19 de Setembro de 2013

2 Dias 17 e 18 Outubro de 2013 Mais informações pelo site:

3

4 M ECÂNICA RESPIRATÓRIA E ESPIROMETRIA GRUPO DE MONITORES DE FISIOLOGIA HUMANA UCS – UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL CAXIAS DO SUL, 19 DE SETEMBRO DE 2013

5 Vento – Van Gogh Noite Estrelada – Van Gogh (1889)

6 VENTILAÇÃO PULMONAR RESPIRAÇÃO NORMAL: M. DIAFRAGMA RESPIRAÇÃO FORÇADA: ELEVAÇÃO E DEPRESSÃO DAS COSTELAS

7 MÚSCULOS DA RESPIRAÇÃO External intercostal muscles Internal intercostal muscles Diaphragm muscle Abdominal muscles Accessory muscles

8 P RESSÕES ENVOLVIDAS PRESSÃO PLEURAL PRESSÃO ALVEOLAR EXPIRAÇÃO: - 5,0cm H 2 0 INSPIRAÇÃO: - 7,5cm H 2 O INSPIRAÇÃO: - 1cm H 2 O EXPIRAÇÃO: 1cm H 2 0

9 P RESSÕES ENVOLVIDAS PRESSÃO DE RECUO

10 COMPLACÊNCIA PULMONAR FORÇAS ELÁSTICAS DO PULMÃO TECIDO PULMONAR TENSÃO SUPERFICIAL DE LÍQUIDO POUCA COMPLACÊNCIA MUITA COMPLACÊNCIA

11 PRESSÃO: SURFACTANTE E RAIO ALVEOLAR = PRESSÃO= 2 x TENSÃO ALVEOLAR RAIO DO ALVÉOLO SÍNDROME DA ANGÚSTIA RESPIRATÓRIA DO RECÉM-NASCIDO

12 ESPIROMETRIA

13 UTILIZAÇÃO DA ESPIROMETRIA EXAME QUE AVALIA FUNÇÃO PULMONAR: SABER QUANTIDADE DE AR QUE ENTRA E SAI DOS PULMÕES FLUXO- VOLUME VOLUME-TEMPO ESTUDO DOS VOLUMES E CAPACIDADES CAPACIDADE = SOMA DOS VOLUMES

14 VOLUMES E CAPACIDADES PULMONARES VOLUMES CAPACIDADES 4 4

15 MATERIAIS ESPIRÔMETRO CALIBRADO TUBO BUCAL CLIPE NASAL

16 PROCEDIMENTO 1º RESPIRA NORMALMENTE 2º INSPIRAÇÃO MÁXIMA – CAPACIDADE PULMONAR TOTAL 3º EXPIRAÇÃO MÁXIMA DURANTE 6 SEGUNDOS

17 ANÁLISE VEF 1 = VOLUME EXPIRATÓRIO FORÇADO NO 1º SEGUNDO CVF = CAPACIDADE VITAL FORÇADA (APROX mL) VEF 1 / CVF = ÍNDICE DE TIFFENEAU FEF 25 – 75% = VOLUME EXPIRADO ENTRE 25 E 75% DA EXPIRAÇÃO

18 INDICAÇÕES FUMANTES ACIMA DE 45 ANOS ASMÁTICOS BRONQUÍTICOS CRÔNICOS FUMANTES COM ESPIROMETRIA NORMAL = REPETIR EXAME A CADA 3 – 5 ANOS EM ADULTOS: DECLÍNIO ANUAL DO VEF 1 30mL/ANO = NORMAL SUPERIOR 50 mL/ANO = ANORMAL IMPORTANTE!!

19 CURVA FLUXO-VOLUME NORMAL VEF 1 = 80 – 100% CPT = NORMAL (5800mL) CVF = 80 – 100% VEF 1 / CVF = 80 – 100% FEF 25 – 75% = 80 – 100%

20 DOENÇAS PUMONARES OBSTRUTIVAS RESTRITIVAS CPT VEF 1 CVF VEF 1 / CVF FEF 25-75% CPT VEF 1 CVF VEF 1 / CVF FEF 25-75% < 80% = %

21 DOENÇAS OBSTRUTIVAS DPOC (ENFISEMA E BRONQUITE) ASMA P RINCIPAIS C AUSAS DE M ORTALIDADE NO R IO G RANDE DO S UL Fontes: SES/RS

22 DOENÇAS RESTRITIVAS DOENÇAS FIBRÓTICAS PULMONARES TUBERCULOSE SILICOSE RESTRIÇÃO DA CAIXA TORÁCICA CIFOSE ESCOLIOSE

23 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS AIRES, Margarida de Mello. Fisiologia. 2 ed. Rio de Janeiro, RJ: Editora Guanabara Koogan S.A., BERNE, Robert M; LEVY, Matthew N. Fisiologia. 4 ed. Rio de Janeiro, RJ: Editora Guanabara Koogan S.A., GUYTON, Arthur C; HALL, John E. Tratado de Fisiologia Médica. 11 ed. Rio de Janeiro, RJ: Editora Elsevier, GODOY, Dagoberto. Ilustrações de Tomografia Computadorizada de Tórax, RESTELATTO, Bruno Garcia; ABRUZZI, Fabíola et. al. Mecânica Respiratória e Espirometria. Caxias do Sul, 2010.


Carregar ppt "UCS - Universidade de Caxias do Sul Mecânica Respiratória e Espirometria GRUPO DE MONITORES DE FISIOLOGIA HUMANA -MARCELO GUSTAVO ANGELETTI - - LUANA DE."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google