A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

III Domingo. DOMINGO III DA QUARESMA Cântico de entrada: Em nome do Pai, em nome do Filho, em nome do Espírito Santo, estamos aqui, (2X) Para louvar e.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "III Domingo. DOMINGO III DA QUARESMA Cântico de entrada: Em nome do Pai, em nome do Filho, em nome do Espírito Santo, estamos aqui, (2X) Para louvar e."— Transcrição da apresentação:

1 III Domingo

2 DOMINGO III DA QUARESMA Cântico de entrada: Em nome do Pai, em nome do Filho, em nome do Espírito Santo, estamos aqui, (2X) Para louvar e agradecer, bendizer e adorar: estamos aqui, Senhor, ao Teu dispor. Para louvar e agradecer, bendizer e adorar: e aclamar Deus Trino de Amor.

3 DOMINGO III DA QUARESMA Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. R. Amen! A graça de Nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do pai e a comunhão do espírito santo estejam convosco. Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo. Irmãos, para celebrar dignamente os santos mistérios reconheçamos que somos pecadores (momento de silêncio)

4 DOMINGO III DA QUARESMA Confessemos os nossos pecados: Confesso a Deus Todo-Poderoso e a vós, irmãos, que pequei muitas vezes por pensamentos e palavras, actos e omissões, (batendo no peito) por minha culpa, minha tão grande culpa. E peço à Virgem Maria, aos Anjos e Santos, e a vós, irmãos, que rogueis por mim a Deus, Nosso Senhor. Deus Todo-Poderoso tenha compaixão de nós perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. Amen!

5 DOMINGO III DA QUARESMA Cântico: Senhor, tende piedade de nós. Senhor, tende piedade de nós. Cristo, tende piedade de nós. Cristo, tende piedade de nós. Senhor, tende piedade de nós. Senhor, tende piedade de nós.

6 DOMINGO III DA QUARESMA ORAÇÃO COLECTA Deus, Pai de misericórdia e fonte de toda a bondade, que nos fizestes encontrar no jejum, na oração e no amor fraterno os remédios do pecado, olhai benigno para a confissão da nossa humildade, de modo que, abatidos pela consciência da culpa, sejamos confortados pela vossa misericórdia. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

7 DOMINGO III DA QUARESMA LEITURA I Ex 3, 1-8a «O que Se chama Eu sou enviou-me a vós» Leitura do Livro do Êxodo Naqueles dias, Moisés apascentava o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote de Madiã. Ao levar o rebanho para além do deserto, chegou ao monte de Deus, o Horeb. Apareceu-lhe então o Anjo do Senhor numa chama ardente, do meio de uma sarça. Moisés olhou para a sarça, que estava a arder, e viu que a sarça não se consumia.

8 Moisés olhou para a sarça, que estava a arder, e viu que a sarça não se consumia. Então disse Moisés: «Vou aproximar-me, para ver tão assombroso espectáculo: por que motivo não se consome a sarça?». O Senhor viu que ele se aproximava para ver. Então Deus chamou-o do meio da sarça: «Moisés, Moisés!». Ele respondeu: «Aqui estou!». Continuou o Senhor: «Não te aproximes. Tira as sandálias dos pés, porque o lugar que pisas é terra sagrada». E acrescentou: «Eu sou o Deus de teus pais, Deus de Abraão, Deus de Isaac e Deus de Jacob».

9 E acrescentou: «Eu sou o Deus de teus pais, Deus de Abraão, Deus de Isaac e Deus de Jacob». Então Moisés cobriu o rosto, com receio de olhar para Deus. Disse-lhe o Senhor: «Eu vi a situação miserável do meu povo no Egipto; escutei o seu clamor provocado pelos opressores. Conheço, pois, as suas angústias. Desci para o libertar das mãos dos egípcios e o levar deste país para uma terra boa e espaçosa, onde corre leite e mel». Moisés disse a Deus: «Vou procurar os filhos de Israel e dizer-lhes: O Deus de vossos pais enviou-me a vós. Mas se me perguntarem qual é o seu nome,

10 O Deus de vossos pais enviou-me a vós. Mas se me perguntarem qual é o seu nome, que hei-de responder-lhes?». Disse Deus a Moisés: «Eu sou Aquele que sou». E prosseguiu: «Assim falarás aos filhos de Israel: O que Se chama Eu sou enviou-me a vós». Deus disse ainda a Moisés: «Assim falarás aos filhos de Israel: O Senhor, Deus de vossos pais, Deus de Abraão, Deus de Isaac e Deus de Jacob, enviou-me a vós. Este é o meu nome para sempre, assim Me invocareis de geração em geração». Palavra do Senhor.

11 SALMO RESPONSORIAL Salmo 102 (103), (R. 8a) Refrão: O Senhor é clemente e cheio de compaixão.. Bendiz, ó minha alma, o Senhor e todo o meu ser bendiga o seu nome santo. Bendiz, ó minha alma, o Senhor e não esqueças nenhum dos seus benefícios. Refrão: O Senhor é clemente e cheio de compaixão.. Ele perdoa todos os teus pecados e cura as tuas enfermidades. Salva da morte a tua vida e coroa-te de graça e misericórdia.

12 Refrão: O Senhor é clemente e cheio de compaixão.. O Senhor faz justiça e defende o direito de todos os oprimidos. Revelou a Moisés os seus caminhos e aos filhos de Israel os seus prodígios. Refrão: O Senhor é clemente e cheio de compaixão.. O Senhor é clemente e compassivo, paciente e cheio de bondade. Como a distância da terra aos céus, assim é grande a sua misericórdia para os que O temem.

13 LEITURA II 1 Cor 10, A vida do povo com Moisés no deserto foi escrita para nos servir de exemplo Leitura da Primeira Epístola do apóstolo São Paulo aos Coríntios Irmãos: Não quero que ignoreis que os nossos pais estiveram todos debaixo da nuvem, passaram todos através do mar e, na nuvem e no mar, receberam todos o baptismo de Moisés. Todos comeram o mesmo alimento espiritual e todos beberam a mesma bebida espiritual.

14 Todos comeram o mesmo alimento espiritual e todos beberam a mesma bebida espiritual. Bebiam de um rochedo espiritual que os acompanhava: esse rochedo era Cristo. Mas a maioria deles não agradou a Deus, pois caíram mortos no deserto. Esses factos aconteceram para nos servir de exemplo, a fim de não cobiçarmos o mal, como eles cobiçaram. Não murmureis, como alguns deles murmuraram, tendo perecido às mãos do Anjo exterminador. Tudo isto lhes sucedia para servir de exemplo e foi escrito para nos advertir, a nós que chegámos ao fim dos tempos.

15 Portanto, quem julga estar de pé tome cuidado para não cair. Palavra do Senhor.

16 ACLAMAÇÃO ANTES DO EVANGELHO Refrão: Ver pag. 443 Gloria a Vós ó Cristo, gloria a vós ó Cristo Palavra de Deus Arrependei-vos, diz o Senhor; está próximo o reino dos Céus.

17 EVANGELHO Lc 13, 1-9 «Se não vos arrependerdes, morrereis do mesmo modo» O Senhor esteja convosco. Ele está no meio de nós. Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas Naquele tempo, vieram contar a Jesus que Pilatos mandara derramar o sangue de certos galileus, juntamente com o das vítimas que imolavam. Jesus respondeu-lhes: «Julgais que, por terem sofrido tal castigo, esses galileus eram mais pecadores do que todos os outros galileus? Eu digo-vos que não.

18 Eu digo-vos que não E se não vos arrependerdes, morrereis todos do mesmo modo. E aqueles dezoito homens, que a torre de Siloé, ao cair, atingiu e matou? Julgais que eram mais culpados do que todos os outros habitantes de Jerusalém? Eu digo-vos que não. E se não vos arrependerdes, morrereis todos de modo semelhante. Jesus disse então a seguinte parábola: «Certo homem tinha uma figueira plantada na sua vinha. Foi procurar os frutos que nela houvesse, mas não os encontrou..

19 Foi procurar os frutos que nela houvesse, mas não os encontrou Disse então ao vinhateiro: Há três anos que venho procurar frutos nesta figueira e não os encontro. Deves cortá-la. Porque há-de estar ela a ocupar inutilmente a terra?. Mas o vinhateiro respondeu-lhe: Senhor, deixa-a ficar ainda este ano, que eu, entretanto, vou cavar-lhe em volta e deitar-lhe adubo. Talvez venha a dar frutos. Se não der, mandá-la-ás cortar no próximo ano». Palavra da salvação. Glória a Vós, Senhor

20 Homilia O imperador de Roma conquistou a Palestina e nomeou Pilatos como governador dos Judeus. Estes costumavam causar problemas a Pilatos, que tinha de os aturar por causa do seu cargo, pois tinha de fazer respeitar a lei e manter a paz. Alguns fanáticos que tinham cometido crimes contra a invasão de Roma foram refugiar-se no Templo onde os sacerdotes os protegeram. Os soldados Romanos quiseram prendê-los. Para conseguir isso, Pilatos adotou a tácita de matar todos os que estavam na lista negra por terem provocado agitação na comunidade judaica.

21 Pilatos mandou soldados vestidos como civis, e estes mataram devotos que estavam no templo a oferecer sacrifícios. Este incidente foi contado a Jesus por pessoas que talvez pensassem que o Senhor devesse ter transformado os soldados em cinzas. Jesus não perde a calma, nem crítica, nem julga, nem fala contra Pilatos. Ele não fez assim por medo. Sabia muito bem o que se passara e nunca tinha medo de dizer aquilo que pensava. Ele não é insensível aos sofrimentos e às desgraças, e comove-se até às lagrimas por amor à sua pátria. Evita a agressividade, a ira, o ódio, o desejo da vingança. Os judeus cultivavam os sentimentos contrários. Jesus propõe uma solução. Se não seguem uma lógica diferente, tudo fica como antes.

22 Ele refere outro incidente da mesma época. Para abastecer de água os peregrinos que vinham a Jerusalém, Pilatos ordenou a construção dum depósito de água e, para financiar o custo da construção, confiscou o dinheiro das oferendas do templo. Judeus fanáticos conspiraram contra a construção, e conseguiram fazê-la ruir, matando dezoito trabalhadores.

23 Em ambos os incidentes pessoas inocentes morreram, tal como acontece hoje em dia por inundações e terramotos. Jesus explica a sua lógica com a parábola da figueira. O dono, ao fim de três anos olha para a figueira cheia de folhas, procura figos e não os vê. Decide cortá-la, enquanto o lavrador quer deixar a árvore viver até ao fim. Ambos concordam em punir a figueira que não dá figos. Nos tempos antigos a figueira era o símbolo da prosperidade e da paz. No deserto do Sinai os Israelitas sonhavam com uma terra com abundantes nascentes de água, campos de trigo e figueiras (Dt.8/8).

24 Ao contrário dos outros evangelistas que falam de uma figueira estéril que fica logo seca, São Lucas introduz mais um ano de expectativa. Apresenta um Deus tolerante com a fraqueza humana. Jesus convida-nos à conversão, que tem 5 elementos: exame de consciência, reconhecimento dos pecados, arrependimento, propósito de nunca mais pecar e confissão. O filho pródigo foi aceite pelo Pai; Pedro que se arrependeu foi o líder da Igreja; o perseguidor Saulo foi um dos maiores apóstolos. Este é um tempo favorável: aproveitemos a oportunidade para nos confessar e mudar a nossa vida.

25 III Domingo

26 Credo: Creio em um só Deus, Pai Todo-Poderoso, Criador do céu e da terra, de todas as coisas visíveis e Invisíveis. Creio em um só Senhor, Jesus Cristo, Filho Unigénito de Deus, nascido do Pai antes de todos os séculos: Deus de Deus, Luz da Luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro; Gerado, não criado, consubstancial ao Pai. Por Ele todas as coisas foram feitas. E por nós, homens, e para nossa salvação desceu dos céus. (Faz-se inclinação)

27 E encarnou pelo Espírito Santo, no selo da Virgem Maria, e Se fez homem. Também por nós foi crucificado sob Pôncio Pilatos; padeceu e foi sepultado. Ressuscitou ao terceiro dia, conforme as Escrituras, e subiu aos céus, onde está sentado à direita do Pai. De novo há-de vir em Sua glória, para julgar os vivos e os mortos; e o Seu reino não terá fim. Creio no Espírito Santo, Senhor que dá a vida,

28 Creio no Espírito Santo, Senhor que dá a vida, e procede do Pai e do Filho; e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado: Ele que falou pelos Profetas. Creio na Igreja una, santa, católica e apostólica. Professo um só baptismo para a remissão dos pecados. E espero a ressurreição dos mortos, e a vida do mundo que há-de vir. Amen!

29 ORAÇÃO DOS FIÉIS

30 APRESENTAÇÃO DAS OFERENDAS (sentados) Orai, Irmãos, para que o meu e vosso sacrifício seja aceite por Deus Pai Todo-Poderoso. Receba o Senhor por tuas mãos este sacrifício, para glória do Seu Nome, para nosso bem e de toda a santa Igreja.

31 Ofertório: Eu não sou nada e do nada nasci, mas Tu me amas e morreste por mim; em frente à cruz eu só posso exclamar: eu sou Teu, eu sou Teu! Toma meus braços, Te peço, toma meus lábios, Te amo, toma minha vida, ó Pai, eu sou Teu, eu sou Teu. Quando de joelhos eu Te olho Jesus, vejo Tua grandeza e minha pequenez. Que posso eu dar-Te, eu apenas, meu ser, eu sou teu, eu sou Teu.

32 ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS Concedei, Senhor, por este sacrifício, que, ao pedirmos o perdão dos nossos pecados, perdoemos também aos nossos irmãos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo.

33 PREFÁCIO V. O Senhor esteja convosco. R. Ele está no meio de nós. V. Corações ao alto. R. O nosso coração está em Deus. V. Dêmos graças ao Senhor nosso Deus. R. É nosso dever, é nossa salvação.

34 Senhor, Pai santo, Deus eterno e omnipotente, é verdadeiramente nosso dever, é nossa salvação dar-Vos graças, sempre e em toda a parte, por Cristo nosso Senhor. Para renovar na santidade os vossos filhos, Concedeis este tempo de salvação A fim de que, libertando-se do fermento do pecado, Se convertam a Vós de todo o coração E vivam de tal modo as realidades temporais Que procurem sempre os bens eternos. Por isso, com os Anjos e os Santos, Proclamamos a vossa glória, cantando numa só voz.

35 Cântico: Santo, Santo é o Senhor DEUS DEUS do Universo, DEUS do Universo O céu e a terra proclamam A Vossa Glória Hossana Bendito o que vem em nome do Senhor, Hossana

36 CONSAGRAÇÃO DO PÃO Ele,... CONSAGRAÇÃO DO VINHO De igual modo,... (de pé) Mistério da Fé Anunciamos, Senhor, a Vossa morte, proclamamos a Vossa ressurreição. Vinda, Senhor Jesus!

37 Celebrando agora, senhor,... Por Cristo, com cristo, em Cristo, a Vós, deus Todo-Poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda a honra e toda a glória, agora e para sempre. Amen! RITOS DA COMUNHÃO (de pé) Rezemos, confiantes, a oração que o Senhor nos ensinou:

38 Pai Nosso, que estais no Céu; santificado seja o Vosso nome; venha a nós o Vosso reino; seja feita a Vossa vontade, assim na terra como no Céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje; perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Livrai-nos de todo o mal…. Vosso é o Reino e o Poder e a Glória para sempre!

39 Invocação de Jesus Senhor Jesus Cristo, que disseste aos Vossos Apóstolos... Amen! A paz do Senhor esteja sempre convosco. O amor de Cristo nos uniu. Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós. Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós. Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo, dai-nos a paz.

40 COMUNHÃO Felizes os convidados para a Ceia do Senhor. Eis o cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo: Senhor, eu não sou digno de que entreis em minha morada, mas dizei uma palavra e serei salvo.

41 É o Meu Corpo: tomai e comei. É o Meu Sangue: tomai e bebei: Porque Eu sou a vida, porque eu sou o amor. Ó Senhor faz-nos viver no Teu amor. Como o Senhor nos amou, jamais alguém pode amar, Pelo caminho da justiça nos ensina a caminhar Quando estamos reunidos e partilhamos Seu pão Ele nos dá o Seu amor e a Sua paz Como o Senhor nos amou, jamais alguém pode amar, Em tudo o que nos legou manifesta o Seu amor. Quem comer a Minha carne e beber o Meu sangue, Permanecerá em mim e Eu nele Como o Senhor nos amou, jamais alguém pode amar, Reuniu os homens todos na justiça e na verdade. Quem no mundo quer amar é um membro do seu corpo Nada o pode separar do seu amor.

42 CÂNTICO: Eu Te amo, ó Senhor Deus em quem acreditei Ilumina os meus caminhos e contigo avançarei. Minha força e meu refúgio, Eu Te amo, ó Senhor. Em Ti ponho a confiança Porque és meu Salvador.

43 ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO Recebemos, Senhor nosso Deus, o penhor da glória eterna e, vivendo ainda na terra, fomos saciados com o pão do Céu. Nós Vos pedimos humildemente a graça de manifestar na vida o que celebramos neste sacramento. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo. Amen! RITO DE CONCLUSÃO O Senhor esteja convosco. Ele está no meio de nós. Abençoe-vos Deus Todo-Poderoso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amen! Vamos em paz e o Senhor nos acompanhe. Amen!

44 Cântico: Sou feliz, Senhor, porque tu vais comigo: vamos lado a lado, és meu melhor amigo. Quero ter nos meu olhos a luz do teu olhar, quero na minha mão tua mão a me guiar.

45 III Domingo


Carregar ppt "III Domingo. DOMINGO III DA QUARESMA Cântico de entrada: Em nome do Pai, em nome do Filho, em nome do Espírito Santo, estamos aqui, (2X) Para louvar e."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google