A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

HIV-AIDS Fernando Bergel Lipp 12/04/2013. Definições HIV ( Human immunodeficiency virus) HIV ( Human immunodeficiency virus) – Vírus da imunodeficiência.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "HIV-AIDS Fernando Bergel Lipp 12/04/2013. Definições HIV ( Human immunodeficiency virus) HIV ( Human immunodeficiency virus) – Vírus da imunodeficiência."— Transcrição da apresentação:

1 HIV-AIDS Fernando Bergel Lipp 12/04/2013

2

3 Definições HIV ( Human immunodeficiency virus) HIV ( Human immunodeficiency virus) – Vírus da imunodeficiência humana AIDS ( Acquired immunodeficiency syndrome) AIDS ( Acquired immunodeficiency syndrome) – Síndrome da imunodeficiência adquirida HAART ( Highly active antiretroviral therapy) HAART ( Highly active antiretroviral therapy) – Terapia antirretroviral de alta potência (coquetel)

4 História ± 1930: Passagem macaco-homem (sangue) ± 1930: Passagem macaco-homem (sangue) 1959: Amostra de sangue positiva (África) 1959: Amostra de sangue positiva (África) 1981: Início oficial (São Francisco) 1981: Início oficial (São Francisco) 1982: Mulheres, gestantes, transfusões 1982: Mulheres, gestantes, transfusões 1983: Presidiários, profissionais de saúde 1983: Presidiários, profissionais de saúde 1985: Teste ELISA 1985: Teste ELISA 1987: AZT – resposta temporária 1987: AZT – resposta temporária 1995: Inibidores da protease – coquetel 1995: Inibidores da protease – coquetel 1996: Diminuição da mortalidade nos EUA 1996: Diminuição da mortalidade nos EUA

5 VÍRUS? Agente que necessita utilizar outro organismo (célula) para sua multiplicação Agente que necessita utilizar outro organismo (célula) para sua multiplicação Retrovírus: deposita seu material genético dentro do núcleo da célula (célula infectada está perdida!) Retrovírus: deposita seu material genético dentro do núcleo da célula (célula infectada está perdida!) Após multiplicação, lança partículas no sangue e estas irão infectar outras células Após multiplicação, lança partículas no sangue e estas irão infectar outras células Para conter a infecção, a imunidade precisa destruir o vírus circulante e as células infectadas Para conter a infecção, a imunidade precisa destruir o vírus circulante e as células infectadas

6 VÍRUS – HIV É um retrovírus É um retrovírus Após entrar no organismo, tem preferência por células que possuem um receptor na superfície chamado CD4 Após entrar no organismo, tem preferência por células que possuem um receptor na superfície chamado CD4 As células infectadas seguem dois caminhos As células infectadas seguem dois caminhos Multiplicação ativa: atacadas pela imunidade Multiplicação ativa: atacadas pela imunidade Sem multiplicação: a imunidade não as localiza Sem multiplicação: a imunidade não as localiza O coquetel age sobre o vírus que se multiplica O coquetel age sobre o vírus que se multiplica

7 NEJM 348 (22); 2003: 2228

8

9

10

11

12 Casos de AIDS ( ): Casos de AIDS ( ): Rio Grande do Sul: Rio Grande do Sul: Gestantes com HIV ( ): Gestantes com HIV ( ): Rio Grande do Sul: Rio Grande do Sul: Óbitos por AIDS ( ): Óbitos por AIDS ( ): Rio Grande do Sul: Rio Grande do Sul: Razão homem/mulher (2011): 1,7 Razão homem/mulher (2011): 1,7

13

14

15 Transmissão Sangue Sangue Relação heterossexual Relação heterossexual Relação homossexual masculina Relação homossexual masculina Relação sexual Relação sexual Anal > genital Anal > genital Placenta Placenta Maior risco no parto (sangue) Maior risco no parto (sangue)

16 Sem risco de transmissão Banheiro Banheiro Talheres Talheres Roupas Roupas Mosquito Mosquito Saliva Saliva Suor Suor Urina Urina Fezes Fezes NA AUSÊNCIA DE SANGUE!!! NA AUSÊNCIA DE SANGUE!!!

17 Exames principais Linfócito CD4 Linfócito CD4 Principal célula atacada pelo HIV Principal célula atacada pelo HIV Papel central nas defesas Papel central nas defesas Importante ANTES do início do coquetel Importante ANTES do início do coquetel Carga viral Carga viral Quantidade de vírus circulante Quantidade de vírus circulante Importante APÓS o início do coquetel Importante APÓS o início do coquetel

18

19 Diagnóstico Teste anti-HIV Teste anti-HIV Ampla disponibilidade Ampla disponibilidade Baixo custo Baixo custo Teste rápido (20-30 minutos) Teste rápido (20-30 minutos) Carga viral Carga viral Fica positiva antes do teste anti-HIV Fica positiva antes do teste anti-HIV DESCOBRIR O MAIS CEDO POSSÍVEL! DESCOBRIR O MAIS CEDO POSSÍVEL! Queda do CD4 Queda do CD4 Inflamação crônica Inflamação crônica

20

21

22

23 HIV – fases Infecção aguda Infecção aguda Sintomas de resfriado ou gripe Sintomas de resfriado ou gripe HIV positivo HIV positivo Sem sintomas, porém transmite a doença Sem sintomas, porém transmite a doença AIDS AIDS Doenças oportunistas Doenças oportunistas

24

25 HIV – grupos Progressores rápidos Progressores rápidos AIDS em 2-3 anos AIDS em 2-3 anos Progressores moderados (MAIORIA) Progressores moderados (MAIORIA) AIDS em 8-10 anos AIDS em 8-10 anos Progressores lentos Progressores lentos AIDS em >12 anos AIDS em >12 anos Controladores de elite Controladores de elite Carga viral controlada sem coquetel Carga viral controlada sem coquetel Imunes Imunes Alteração genética (ausência ou deficiência do CCR5) Alteração genética (ausência ou deficiência do CCR5)

26 Receptor e correceptores

27 Tratamento

28 Tratamento

29 Tratamento Zidovudina Zidovudina Lamivudina Lamivudina Tenofovir Tenofovir Abacavir Abacavir Estavudina Estavudina Didanosina Didanosina Efavirenz Efavirenz Nevirapina Nevirapina Etravirina Etravirina Enfuvirtida Enfuvirtida Lopinavir/ritonavir Lopinavir/ritonavir Atazanavir/ritonavir Atazanavir/ritonavir Fosamprenavir/ritonavir Fosamprenavir/ritonavir Saquinavir/ritonavir Saquinavir/ritonavir Darunavir/ritomavir Darunavir/ritomavir Tipranavir/ritonavir Tipranavir/ritonavir Maraviroc Maraviroc Raltegravir Raltegravir

30

31

32 HIV não é a causa da AIDS - SciELO de P Duesberg Citado por 1 - Artigos relacionados HIV não é a causa da AIDS*. Peter Duesberg. O vírus da imunodeficiência humana (HIV) não é a causa da AIDS porque falha na adequação aos postulados de...Citado por 1Artigos relacionados O HIV não causa AIDS - Críticas & Pensamentos O HIV não causa AIDS – A visão do Dr. Duesberg. Muita gente ainda tem dúvida sobre as formas de contágio da AIDS. Dr. Peter Duesberg, PhD, ganhador de... O HIV é inocente? - Superinteressante super.abril.com.br/ciencia/hiv-inocente shtml Afinal, se o vírus não causa Aids, não faria sentido tentar evitar a sua transmissão...assinaram uma declaração reafirmando a tese de que o HIV causa a Aids. NOVA ERA :: Aids: A Grande Trapaça HIV não causa Aids. HIV não causa nada. Uma declaração cambaleante dada o exagero e aceitação pelo estabelecimento científico e, através deles pelo... O HIV Causa Mesmo AIDS? Afirma que "a alegação de que o vírus HIV causa AIDS é uma hipótese que não se

33 DHHS, 2008

34

35

36

37

38 HIV não é a causa da AIDS - SciELO de P Duesberg Citado por 1 - Artigos relacionados HIV não é a causa da AIDS*. Peter Duesberg. O vírus da imunodeficiência humana (HIV) não é a causa da AIDS porque falha na adequação aos postulados de...Citado por 1Artigos relacionados O HIV não causa AIDS - Críticas & Pensamentos O HIV não causa AIDS – A visão do Dr. Duesberg. Muita gente ainda tem dúvida sobre as formas de contágio da AIDS. Dr. Peter Duesberg, PhD, ganhador de... O HIV é inocente? - Superinteressante super.abril.com.br/ciencia/hiv-inocente shtml Afinal, se o vírus não causa Aids, não faria sentido tentar evitar a sua transmissão...assinaram uma declaração reafirmando a tese de que o HIV causa a Aids. NOVA ERA :: Aids: A Grande Trapaça HIV não causa Aids. HIV não causa nada. Uma declaração cambaleante dada o exagero e aceitação pelo estabelecimento científico e, através deles pelo... O HIV Causa Mesmo AIDS? Afirma que "a alegação de que o vírus HIV causa AIDS é uma hipótese que não se

39 HIV e gestação Sempre testar gestantes Sempre testar gestantes Sem evidência de dano ao feto Sem evidência de dano ao feto Menor peso ao nascimento e parto prematuro Menor peso ao nascimento e parto prematuro Risco de transmissão Risco de transmissão Sem tratamento: 30% Sem tratamento: 30% AZT somente: 7% AZT somente: 7% Coquetel: <1% Coquetel: <1% Deformidade fetal: 2-3% Deformidade fetal: 2-3%

40 Novos rumos VACINA VACINA Terapêutica Terapêutica Auxiliar para o coquetel Auxiliar para o coquetel Preventiva Preventiva Mesmo comercializada, eficácia não será 100% Mesmo comercializada, eficácia não será 100% Impacto comportamental? Impacto comportamental? CURA CURA Esterilizante Esterilizante Eliminação do vírus Eliminação do vírus Funcional Funcional Inativação do vírus Inativação do vírus

41 Cura esterilizante AIDS (em tratamento) e leucemia AIDS (em tratamento) e leucemia Submetido a transplante de medula – recidiva Submetido a transplante de medula – recidiva Novo transplante de doador sem o correceptor CCR5 Novo transplante de doador sem o correceptor CCR5 Suspensão do coquetel por problemas de fígado – sem multiplicação do vírus Suspensão do coquetel por problemas de fígado – sem multiplicação do vírus Persiste sem multiplicação viral e sem coquetel (desde 2007) Persiste sem multiplicação viral e sem coquetel (desde 2007) Constatado queda gradual do título do anti-HIV (organismo não está necessitando enfrentar o vírus) Constatado queda gradual do título do anti-HIV (organismo não está necessitando enfrentar o vírus)

42 Cura funcional Mãe com HIV, sem tratamento na gestação) Mãe com HIV, sem tratamento na gestação) Recém-nascido recebe coquetel com 31h de vida Recém-nascido recebe coquetel com 31h de vida Posteriormente, carga viral coletada antes do coquetel apresenta resultado positivo Posteriormente, carga viral coletada antes do coquetel apresenta resultado positivo Desaparecimento da carga viral com 1 mês de terapia Desaparecimento da carga viral com 1 mês de terapia Abandono de acompanhamento (e tratamento) com 18 meses de vida Abandono de acompanhamento (e tratamento) com 18 meses de vida Sem retorno da multiplicação do vírus, mas detecção do mesmo no organismo Sem retorno da multiplicação do vírus, mas detecção do mesmo no organismo

43 Prevenção PRIMÁRIA Uso de preservativo – mesmo em tratamento! Uso de preservativo – mesmo em tratamento! Cuidados com sangue Cuidados com sangue Cuidados com objetos cortantes Cuidados com objetos cortantes Barbeadores Barbeadores Escovas de dente Escovas de dente Cortadores de unha Cortadores de unha Material de manicure Material de manicure Realizar o teste em caso de dúvida Realizar o teste em caso de dúvida Encorajar outros a se testarem também Encorajar outros a se testarem também

44 DHHS, 2008

45

46

47

48 Questão social Prefiro dizer que tenho câncer terminal Prefiro dizer que tenho câncer terminal Minha mãe me evita após eu contar para ela Minha mãe me evita após eu contar para ela O pior é ouvir as piadas sobre HIV na roda de amigos O pior é ouvir as piadas sobre HIV na roda de amigos Tomo os comprimidos embaixo da mesa ou no banheiro Tomo os comprimidos embaixo da mesa ou no banheiro Não contei para o médico do posto quando fui consultar Não contei para o médico do posto quando fui consultar Não achei que fosse de grupo de risco Não achei que fosse de grupo de risco

49

50

51 OBRIGADO!


Carregar ppt "HIV-AIDS Fernando Bergel Lipp 12/04/2013. Definições HIV ( Human immunodeficiency virus) HIV ( Human immunodeficiency virus) – Vírus da imunodeficiência."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google