A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O Medo Visão Espírita, Psicológica e de Hammed 07 / Nov / 2010.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O Medo Visão Espírita, Psicológica e de Hammed 07 / Nov / 2010."— Transcrição da apresentação:

1 O Medo Visão Espírita, Psicológica e de Hammed 07 / Nov / 2010

2

3 Defini ção de Medo do Latin Metu: terror; receio; susto. do Evangelho. E, tendo medo, escondi na terra o teu talento... (Mateus, 25:25)

4 O Que é o Medo? 1.Reação natural do organismo diante de uma ameaça real ou imaginária. O próprio instinto de preservação leva o organismo a se preservar diante de perigos. 2.Uma das cinco emoções básicas: medo, ira, tristeza, alegria e afeto 3.São elementos psíquicos que se apresentam a consciência pela falta de segurança e equilíbrio interno. Psicologia

5 Como o corpo reage ao estímulo Pêlos se eriçam Pupilas se dilatam Respiração se acelera Salivação diminui Batimentos cardíacos disparam Inicia a queima das reservas de gordura Estômago se contrai Circulação sanguínea se concentra nos músculo Psicologia

6 Bioquímica do Medo A reação ao medo envolve principalmente a produção de quatro substâncias: – adrenalina – endorfina – dopamina – cortisol Essas descargas químicas preparam a pessoa para reagir à ameaça, seja pela luta ou pela fuga; atenuam o desconforto físico e trazem satisfação depois que o desafio termina

7 O Circuito do Medo Acelera o coração, aumenta a pressão, palidez cutânea, contração muscular, dilatação das pupilas. Ruído ou ameaça Ouvidos Tronco cerebral Tálamo Amígdalas e Hipocampo Áreas do cérebro Hormônios Fisiologia

8 Tipos de Medo: Instintivo Forma de medo que se manifesta instintivamente, dos registros já existentes, de modo automático e idêntico em todos os seres, pois quando percebido, já emergiu a reação. Ex: o cavalo treme ao pressentir a cobra; o raio desperta movimentos de temor no homem. Psicologia

9 Tipos de Medo: Aprendido Outros estímulos podem sinalizar perigo através de um processo de aprendizagem - condicionamento clássico de medo. Estímulos aparentemente inofensivos são associados a estímulos aversivos, especialmente aqueles de dor. Exemplo: um animal ter medo de um som associado a choques elétricos. Psicologia

10 Respostas ao Medo A resposta anterior ao medo é a ansiedade. Na ansiedade teme-se antecipadamente o encontro com a situação ou objeto que lhe causa medo. Graus de medo: – máximo: a fobia – mínimo: uma leve ansiedade Psicologia

11 A Fobia O medo exagerado pode transformar-se em uma doença: a Fobia Quando o medo passa a comprometer as relações sociais do indivíduo e a causar sofrimento psíquico. Produz uma necessidade de estarmos sempre certos e sempre sendo aplaudidos. Psicologia

12 Agorafobia A manifestação do medo mais problemática é a denominada fobia social ou agorafobia: Etimologicamente (grego) - ágora = praça É o pavor de fazer o que quer que seja em público. Psicologia

13 O Medo no Espiritismo O medo é gerado devido as faltas cometidas durante várias experiências re-encarnatórias: 1.Vem após um insucesso, um erro ou um estado de punição, coerção ou imposição. 2.É o efeito de inúmeras causas que o ligam aos nossos insucessos ou ilusões que causaram danos morais para o Espírito. 3.É um sentimento gerado a partir da invigilância do pensamento. Espiritismo

14 As Causas do Medo A herança da culpa no inconsciente humano responde pelos inúmeros desequilíbrios que dela se desdobram. Os erros e crimes praticados durante a conquista da razão e do discernimento ao despertar da consciência vem dos arquivos profundos do self e reaparecem na personalidade. Daí ser as vezes inevitável a consciência de culpa que inconscientemente induz ao Medo. Espiritismo

15 Processo do Medo Espiritismo Erros e crimes Culpa Medo Transtôrno de comportamento Transtôrnos depressivos graves Fobias Síndrome do pânico

16 Fatores na Presença do Medo O Espiritismo explica os fatores – endógenos (internos) e – exógenos (externos) responsáveis pela presença do medo no homem. Espiritismo

17 Fatores Endógenos Comportamentos infelizes de reencarnações anteriores imprimem as vibrações do medo no perispírito, instalando-se no inconsciente o receio de ser identificado como autor dos danos que atingiram o outro. Aqui incluem-se as perturbações de natureza espiritual, em forma de obsessões, consequências daqueles atos que ficaram sem regularização no passado. Espiritismo

18 Fatores Exógenos Os fatores exógenos do medo incluem: – As atitudes educacionais no lar – Relacionamentos familiares agressivos – Desrespeito pela identidade infantil – Narrativas apavorantes – Comportamentos agressivos das pessoas – Violência urbana – Terrorismo internacional – Muitos outros… Espiritismo

19 Consequências do Medo A repetição do circuito do medo desencadeia e mantém várias doenças no corpo físico. Espiritismo O medo conduz à solidão, ao aprisionamento em si mesmo e impede o progresso do Espí r ito.

20 Tratamento dos Medos Medidas Psicoterápicas - Medicamentos Psicologia

21 Tratamento dos Medos Dessensibilização Sistemática: – Técnica mais utilizada pelos psicólogos - escala de medo, da leve ansiedade até o pavor, e, progressivamente, o paciente vai sendo encorajado a enfrentar o medo. – É um processo gradativo de restruturação cognitiva em que ocorre uma re-aprendizagem, ou ressignificação, da reação que anteriormente gerava a resposta de alerta no organismo para uma reação mais equilibrada. Psicologia

22 Tratamento Espiritual Primeira Etapa – Obter conhecimento: – do sentimento, – do Evangelho de Jesus – da Doutrina Espírita, – da Evangelização de Espíritos Espiritismo

23 Tratamento Espiritual Segunda Etapa – Reflexão: – O conhecimento sem reflexão é efemero porque enriquece apenas o que desaparece com a morte: o cérebro e o corpo físico. Espiritismo

24 Tratamento Espiritual Terceira Etapa – Auto-conhecimento: – Olhar para a minha intimidade – Reconhecer meus medos – Dispor-me a vencê-los – O que já tenho? – O que trago para me ajudar? Espiritismo

25 Tratamento Espiritual Quarta Etapa – Prece: A oração ungida de sinceridade, na qual são liberadas as energias deletérias acumuladas na alma, abre um canal com a Divindade da qual fluem benções a partir do momento singelo da vinculação, aumentando as cargas benéficas a medida que se aprofundam as rogativas sinceras. Espiritismo

26 Fluidoterapia Terapia com passes e água fluidificada – Assim como a transfusão de sangue representa uma renovação das forças físicas, o passe é uma transfusão de energias psíquicas. (Emmanuel) Espiritismo

27 Assistência Fraterna Assistir fraternalmente ao irmão é dar-lhe entendimento da sua evolução, de seus pensamentos que geram sentimentos diversos e que podem provocar no intimo inseguranças e medo,fragilizando assim seus meios de avançar. (Bezerra de Menezes) Espiritismo

28 Como Posso Vencer o Medo? Sou Espírito imortal Venho a Terra para aprender Na Terra tudo é passageiro Meu destino é ser luz, brilhar Tenho potências que o Pai me ofertou e preciso aprender a utilizá-las para progredir Como está meu pensamento? Espiritismo

29 Como Posso Vencer o Medo? O que Jesus nos ensina para transformar e vencer o medo? – Todos os ensinamentos do Mestre são para nos ensinar o amor. – Joanna de Angelis diz que os psiquiatras e psicólogos mais audaciosos reduzem todas as emoções humanas ao medo e ao amor. – O amor é o antídoto eficaz para a superação do medo e sua consequente eliminação. – A escolha é de cada um: medo ou amor, os dois não convivem no mesmo espaço emocional. Espiritismo

30 Dicas para vencer o Medo Refletir: 1.Nada me ocorrerá que não seja útil para o meu progresso 2.Acredito nas possibilidades favoráveis quando enfrento situações adversas 3.Enfrento de forma progressiva o objeto causador do medo 4.O medo que sinto não vem do objeto, mas de meu mundo interior 5.Devo ter consciência das influências espirituais favoráveis ao meu sucesso, mas não devo fixar-me nas desfavoráveis 6.Diante do medo de qualquer natureza é preciso calma e segurança, a fim de manter a mente em equilíbrio para poder enfrentá-lo Auto-Ajuda

31 Hammed - Visão do Medo

32 Visão do Medo O resultado do medo em nossas vidas será a perda do nosso poder de pensar e agir com espontaneidade, pois quem decidirá como e quando devemos atuar será a atmosfera do temor que nos envolve. Ancorados pelo receio e pela desconfiança, criamos resistências, obstáculos e tropeços que nos impedem de avançar, dificultando nossa caminhada e progresso íntimo. Hammed

33 Visão do Medo As sensações do medo sobrecarregam as energias dos chakras do plexo solar e do cardíaco, provocando, quase sempre, uma impressão de vácuo no estômago e um descontrole nas batidas do coração. Não seríamos afetados de maneira tão desgastante, se estivéssemos centrados em nós mesmos. Hammed

34 Visão do Medo Nosso centro não é nossa mente, nem nossos sentimentos ou emoções, mas é, em verdade, nossa alma - a essência divina por meio da qual testemunhamos tudo o que ocorre dentro/fora de nós. Cada um vê o universo das coisas pelo que é. Vemos o mundo e as criaturas segundo o nível de desenvolvimento da nossa consciência. Hammed

35 Visão do Medo Quanto maior esse nível, mais estaremos centrados e vivendo estáveis e tranquilos. Quanto menor, mais teremos um juízo primário de tudo e uma estreita visão dos fatos e das pessoas. Aprendendo a focalizar e a desfocaliza nossas crises, traumas, medos, perdas e dificuldades, dando-lhes a devida importância e regulando o tempo necessário, a fim de analisá-los proveitosamente, teremos metas sempre adequadas e seguras que favorecerão nosso progresso espiritual... Hammed

36 A nossa Sombra Desvendar gradativamente nossa geografia interna, nosso próprio padrão de carências e medos, proporciona- nos uma base sólida de autoconfiança. Modela e forma a nossa sombra tudo aquilo que nós não admitimos ser, tudo o que não queremos descobrir dentro de nós, tudo o que não queremos experimentar e tudo o que não reconhecemos como verdadeiro em nosso próprio caráter. Hammed

37 A nossa Sombra Sombra é um conceito junguiano para designar a soma dos lados rejeitados da realidade que a criatura não quer admitir ou ver sem si mesma. Por medo de sermos vistos como somos, nossas relações ficam limitadas a um nível superficial. Resguardamo-nos e fechamo-nos intimamente para sentir-nos emocionalmente seguros... As coisas ignoradas geram mais medo do que as conhecidas. Hammed

38 Arrependimento O ato de arrependimento nada mais é do que perceber; nosso lado inadequado. É admitir para nós mesmos que identificamos nosso comportamento inconveniente e que precisamos mudar nossas atitudes diante das pessoas e do mundo. Quem se arrependeu é porque examinou suas profundezas e descobriu que seus desejos e tendências nada mais são que impulsos comuns a todos os seres humanos. Hammed

39 Arrependimento Quem se arrependeu é porque aprendeu que é simplesmente humano, falível e nem melhor nem pior do que os outros. O fóbico social receia ser julgado e avaliado pelos outros. O sentimento de inferioridade é o grande dificultador dos relacionamentos seguros e sadios. Produz uma necessidade de estarmos sempre certos e sempre sendo aplaudidos. Hammed

40 Arrependimento Tememos mostrar-nos como somos e escondemos nossos erros, convencidos de que seremos desprestigiados perante nossos amigos. Instala-se então a fobia social, ou seja, o medo que desenvolvemos pelos outros, por tanto representar papéis e scripts que não eram nossos. Em muitas ocasiões, ficamos parados a margem do caminho, focalizando nossos conflitos, dificuldades e problemas, deixando a vida girar em tomo deles. Hammed

41 Arrependimento Colocamos nossos dilemas como peças centrais e, quando essas forças conflitantes começam a nos ameaçar, sentimo-nos apavorados. Hammed

42 Conclusão Podemos dizer que o medo é natural ao ser humano e está relacionado com seu estágio evolutivo, no qual está nele os registros de suas encarnações, conflitos, compromissos, conhecimentos e tendências. Vencer o medo é vencer a nós mesmos, enfrentando nossas angustias, vícios, compromissos, o novo, mudanças, o desconhecido, reparar nossos erros e nos tornarmos seres melhores. Obrigado

43 Bibliografia Sites: Livros: As Dores da Alma – Hammed Psicologia e Espiritualidade – Adenáuer Novaes Conflitos existenciais – Joana de Angelis Libertação pelo Amor – Joanna de Angelis O Amor como Solução – Joanna de Angelis


Carregar ppt "O Medo Visão Espírita, Psicológica e de Hammed 07 / Nov / 2010."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google