A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Tratamento Cirúrgico das Metástases Hepáticas Dr. Mauro Monteiro Correia www.mauromonteiro.com.br.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Tratamento Cirúrgico das Metástases Hepáticas Dr. Mauro Monteiro Correia www.mauromonteiro.com.br."— Transcrição da apresentação:

1

2 Tratamento Cirúrgico das Metástases Hepáticas Dr. Mauro Monteiro Correia

3 Observação ou Quimioterapia = sobrevida de 0% em 5 anos Hugh 1997 QT SISTÊMICA (5FU/LV) Resposta 30% QT REGIONAL Resposta 50% Cohen. Eur J Cancer 1996, 324 (13). Metástase Hepática

4 História Natural da Metástase Hepática (sem tratamento) Única Múltipla 2 órgãos 11 meses 7,5 meses 4 meses Gorog. Acta Chirg Hung 1997; 36:1-4

5 Metástase Colo-Retal Nenhuma outra forma de tratamento pode reproduzir a sobrevida da cirurgia curativa. História Natural X Ressecção 0% x 35% - 5 anos

6 Indicações Estabelecidas Indicações Discutíveis Colo-retal Neuroendócrino Rim Seminoma Sarcoma Mama Adrenal Útero Ovário

7 Maus resultados Melanoma Pâncreas Estômago Vesícula Cabeça e Pescoço Primário desconhecido

8 Critérios de Inclusão Fígado - único local Tumor primário controlado/controlável PS > 60% Expectativa de vida > 2 meses Remanescente 2 segmentos ou 1% do peso corporal

9 Momento e Indicação da Cirurgia Metástase Única/Múltipla Central/Periférica Primário Eletivo (sim/não) Risco de observação Controlado (sim/não)

10 Metástases Hepáticas do Câncer Colo-Retal Câncer colo-retal : 50% morrem por recorrência. Fígado – o local mais freqüente. Hugh. Surg Oncol 1997; 6 (1):19-30 Fígado – único local de recorrência letal em 46%. Weiss J. Natl Cancer Just 1996; 88: ª incidência de casos novos - ano Brasil (19.050) 5ª causa de óbito- ano Brasil (5.950) 20% lesão sincrônica no fígado (4.000) Fong. Semin Surg Oncol :

11 Fatores Prognósticos Significância FATORESSIMNÃO Sexo Idade Primário(colo ou reto) Cea - Cady 98 Taylor 97 Blumgart 97 - DukesHugh 97 Blumgart 97 Bakalakos 98 Taylor 97 Número de nódulosBlumgart 97 Hugh 97 Taylor 97 Cady 98 Makuuchi 2000

12 Fatores Prognósticos Significância FATORESSIMNÃO Uni-BilobaridadeBlumgart 97 Bakalakos 98 TamanhoSuzuki 97 Blumgart 97 Taylor 97 Sincrono/Metacronicidade-Taylor 97 Intervalo de tempoBlumgart 97Bakalakos 97 Isolada/NãoHugh 97 Blumgart 97 - Diagnóstico Sint./Assintom. Schoemaker 98 Tipo de RessecçãoBlumgart 97

13 Fatores Prognósticos Significância FATORESSIMNÃO Margem (>1 / <1cm)Cady 98 Elias 98 Margem ( + / - )Bakazakos 98 Hugh 97 Blumgart 97 Elias 98 TransfusãoTaylor 97- QuimioterapiaIwatsuki 86 Hughes 88 Fortner 86 Butler 88 RessecabilidadeBakalakos 98

14 Sucesso na Sobrevida Seleção pré-operatória Técnica cirúrgica UIO Métodos complementares Embolização portal Crioterapia Radiofreqüência QT - IA Follow-up (CEA/U-SOM) Re-ressecção Sobrevida mediana - 20 a 40 meses >25% / 5 anos

15 Ultrassonografia Intra-Operatória Sensibilidade 95% Especificidade 98% Metástase oculta - 10 a 28% Índice de Margem (+) Falso negativo 16% Dura ~ 10 min. Cady. Am. Surg. 1998; 227 (4) Paul.Br. J. Surg. 1996; 83 (12)

16 Conclusão Candidatos à cirurgia: Todos aqueles potencialmente ressecáveis, com segurança e com margem livre Não são candidatos: Sem condições clínicas Doença metastática extra-hepática Volume residual ou qualidade do parênquima insuficiente.

17 Detalhes Técnicos Conhecimento da Anatomia Funcional Abordagem Glissoniana (ressecção anatômica)

18

19

20

21 Opções: Vídeo Árvore Continua Apresentação

22 Abordagem Glissoniana

23

24

25

26 IV III II

27 IV I

28 Veia Hepática Direita Tronco Venoso (média-esquerda) Veia Hepática Esquerda

29

30 Metástases hepáticas Câncer de Mama Sobrevida mediana = 2 anos QT é paliativa (RC = 10-20%) PDQ ® - NCI – 20/06/99 Surgery and/or radiation therapy if recurrence is localized or visceral. Long term survival after resection of pulmonary metastasis. Lanza. Annals of Thor Surg, 54(2): , 1992.

31 Ressecção de Metástases Hepáticas do Câncer de Mama Krissat, 98 Fatores prognósticos Significativos: 3 nódulos Resposta à QT R 0 Sem significado Prognóstico: Doença extra-hepática Tamanho Tipo de ressecção Intervalo LD Estadio inicial

32 Ressecção de Metástases Hepáticas do Câncer de Mama AutornSobrevidaMortalidade (%) Krissat (98)435anos 37% 5anos SED 23% 0 Raab (98)34 5 anos 18,4%3 Elias (98)355anos 20%2 Scheverlein (98)212anos 60%- Berney (98)255anos 10%0 Mariette (92)345anos 16%- TOTAL192 5anos %

33 Métodos complementares de Tratamento Apoptose Necrose de coagulação QT sistêmica QT intra-art QT sis + intra Quimioembol Etanol Crioterapia Radiofreq Laser Radioisótopos (Itrio-90) Métodos químicos Cito-redução Métodos físicos

34

35 Morbi-mortalidade TratamentoMorbidade (%)Mortalidade (%) Cirurgia Quimioemb601 QT – intra Crioterapia , 9 Radiofreq22,7

36 Resultados (Met. Colo-retal) TratamentoSobrevida Cirurgia65% - 2 anos 20-50% - 5 anos QT Sistêmica72% - 2 anos 0% - 5 anos Quimioembolização8,6 meses Crioterapia13% - 5 anos RadiofrequênciaRC 77% Rec 80% (< 4 cm) QT Sist + intra+ ressecção *86% - 2 anos * Kemeny.New Engl J Med 1999; 341:

37 Prevalência e Resultados do INCA FasesPeríodonn/anoMortalidade I ,821% II ,513% III ,012% IV ,00% Total: 150

38 Links Vídeos: Lobectomia Hepatectomia Direita Árvore Casos Clínicos Menu Principal


Carregar ppt "Tratamento Cirúrgico das Metástases Hepáticas Dr. Mauro Monteiro Correia www.mauromonteiro.com.br."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google