A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Economia Brasileira O Desafio da Estabilidade e do Crescimento Sustentado.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Economia Brasileira O Desafio da Estabilidade e do Crescimento Sustentado."— Transcrição da apresentação:

1 1 Economia Brasileira O Desafio da Estabilidade e do Crescimento Sustentado

2 2 O PLANO REAL O Real, lançado oficialmente em 1994 foi o plano que obteve o melhor resultado nas últimas duas décadas.Foi uma combinação de política de renda, fiscal, monetária e cambial adequadas que conseguiu estabilizar os preços e criar condições para um desenvolvimento econômico sustentado. A estabilização de preços foi percebida pelos brasileiros como o objetivo de política econômica mais importante nas últimas décadas. O fim da inflação foi visto como um pré-requisito para a retomada do desenvolvimento. Muitas tentativas de estabilização ocorreram antes de 1994, mas nenhuma foi tão bem-sucedida como o Plano Real

3 3 O Plano Real Possui Três Objetivos: A inflação em trajetória declinante O crescimento sustentado a longo prazo do PIB, dos investimentos, emprego e produtividade. A redução dos desequilíbrios sociais de maneira importante.

4 4 A NECESSIDADE DE ESTABILIZAÇÃO A inflação provoca fortes distorções na atividade econômica, as quais emperram o crescimento da economia. O distúrbio mais importante é que os preços variam de forma imprevisível, dificultando qualquer planejamento. Além disso, também impacta na distribuição de renda, deixando os pobres cada vez mais pobres, devido à queda do poder aquisitivo da moeda. Brasil: Inflação anual acumulada ANO Inflaçã o%

5 5 Lançado em primeiro de julho de 1994, o Plano Real foi o mais bem sucedido no controle da inflação.

6 6 AS FASES DO PLANO Três economistas são considerados os arquitetos mais importantes do plano: André Lara Resende, Edmar Bacha e Pérsio Arida. Os três conceberam o Plano Real em três fases: a fase anterior à URV; a fase URV; e a fase do real.

7 7 A FASE ANTERIOR À URV A fase anterior à URV iniciou-se em maio de Essa primeira fase tinha o objetivo de criar condições institucionais para uma política fiscal e monetária mais efetiva, visando restabelecer a confiança do mercado no Banco Central brasileiro e no comprometimento do Brasil com sua economia. Foram duas mudanças importantes: -A primeira medida ficou conhecida como Abertura da Caixa Preta, e constituiu em dar uma maior transparência às contas do Banco Central, transferindo à dívida externa acumulada ao Tesouro Nacional. - A segunda medida foi a aprovação do Fundo Social de Emergência, que desvinculava parte das receitas da União e possibilitava a geração de um superávit fiscal primário, aumentando o caixa do governo para intervenções no mercado.

8 8 A FASE DA URV A fase da URV – Unidade Referencial de Valor durou quatro meses. Iniciou-se em 1º de março de 1994 e terminou em 30 de junho do mesmo ano. Nessa fase, todos os preços em cruzeiros reais foram atrelados à URV, que variava diariamente.O objetivo era fazer com que quase todos os preços variassem sincronizadamente. Após quatro meses, quase todos os preços e contratos estavam atrelados à URV. A terceira fase iniciou-se com a transformação de todos os valores em cruzeiros reais em reais. Como quase todos os preços estavam atrelados à URV, a mudança para o real no mesmo instante para todos os agentes implicou que os preços relativos permanecessem os mesmos e, dessa forma, não houvesse uma pressão inflacionária na nova moeda, o real. Restabelecendo assim, a confiança do mercado e da população em geral.

9 9 A FASE DO REAL A fase do Real iniciou-se em 1º de julho de A partir desse momento, o real tornou-se a moeda nacional. O Brasil teve, nos anos seguintes, índices de inflação muito baixos, consistentes com um crescimento econômico expressivo. O país finalmente voltou a crescer. A fase do Real foi marcada por muitos fatos: uma euforia de consumo logo no início, uma crise de inadimplência em 1995 e alguns choques externos ao longo do tempo. Os choques foram importantes na medida em que reforçaram a credibilidade do plano em momentos de crise. Choques externos até 1998: Crise Mexicana (1994); Crise asiática (1997); Crise Russa (1998).

10 10 A COMBINAÇÃO DE POLÍTICAS ECONÔMICAS (POLICY MIX – Inicial do Plano Real) Política fiscalApertada com um controle efetivo dos gastos (superávit fiscal) Política CambialCâmbio flexível Política MonetáriaJuros reais altos para conter o consumo excessivo. Política de rendasCriação da URV para reestabelecer o poder de compra e a confiança.

11 11 RESULTADOS O Plano Real apresenta resultados ambíguos. Por um lado, foi um grande sucesso em estabilizar preços e desindexar a economia (conter a inflação inercial). O consumo interno aumentou e houve uma transferência de renda para as camadas mais pobres. Por outro lado, o desempenho fiscal e externo foi fraco e o país cresceu pouco, comparado à outros países após a estabilização econômica, como a Argentina, que cresceu 32%, enquanto o Brasil cresceu apenas16%. Além disso, o país tornou-se mais dependente do resto do mundo e mais vulnerável aos fluxos de investimentos externos. Em todo caso, o Plano Real já promoveu uma transformação estrutural irreversível na economia brasileira. Os horizontes de investimento se ampliaram, houve ganho de eficiência em todos os setores e a economia se abriu mais para o resto do mundo, dando ao Brasil todas as condições para retomar um desenvolvimento sustentado e acabar de uma vez por todas com a memória inflacionária do brasileiro.

12 12 Programa de Privatizações: Resultados Setoriais (US$ milhões) Fonte: BNDES

13 13 Os investimentos estrangeiros diretos aumentaram rapidamente nos últimos anos, atingindo níveis sem precedente. Os mesmos financiaram cerca de 40% do déficit em conta corrente em Fonte: Banco Central

14 14 Com o Plano Real, as condições de vida da população em geral melhorou. Percentual de Residências com: Fonte: IBGE

15 15 Com a forte queda da inflação e a retomada do crescimento econômico, a renda média real das pessoas ocupadas aumentou cerca de 30% desde 1993.


Carregar ppt "1 Economia Brasileira O Desafio da Estabilidade e do Crescimento Sustentado."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google