A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE SISTEMA DE INOCUIDADE DE ALIMENTOS BRASÍLIA, 16 DE OUTUBRO DE 2009 DESAFIOS DA SEGURANÇA ALIMENTAR NO CONTEXTO BRASILEIRO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE SISTEMA DE INOCUIDADE DE ALIMENTOS BRASÍLIA, 16 DE OUTUBRO DE 2009 DESAFIOS DA SEGURANÇA ALIMENTAR NO CONTEXTO BRASILEIRO."— Transcrição da apresentação:

1 SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE SISTEMA DE INOCUIDADE DE ALIMENTOS BRASÍLIA, 16 DE OUTUBRO DE 2009 DESAFIOS DA SEGURANÇA ALIMENTAR NO CONTEXTO BRASILEIRO

2 Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural Financiamento e Seguro da Produção Agregação de Valor e Geração de Renda Formação de Agentes de ATER Fomento à prestação de serviços de ATER Capacitação de Agricultores Crédito PRONAF Garantia-Safra Seguro da Agricultura Familiar POLÍTICAS DA SAF PARA A AGRICULTURA FAMILIAR Agroecologia Fomento a diversificação economica Apoio a comercialização: PAA e Alimentação Escolar Bioenergia

3 Combate a pobreza rural Segurança alimentar Geração de renda e agregação de valor Sustentabilidade do modelo de desenvolvimento Eixos estratégicos da SAF

4 Lei nº , de 24 de Julho de Estabelece as diretrizes para a formulação da Política Nacional da Agricultura Familiar e Empreendimentos Familiares Rurais. - Estabelece o marco legal (conceitos, princípios e instrumentos) destinado à formulação das políticas públicas direcionadas à Agricultura Familiar e Empreendimentos Familiares Rurais.

5 Lei nº , de 24 de Julho de Considera-se agricultor familiar e empreendedor familiar rural aquele que pratica atividades no meio rural, atendendo aos seguintes requisitos: I - não detenha área maior do que 4 (quatro) módulos fiscais; II - utilize predominantemente mão-de-obra da própria família; III - tenha renda familiar predominantemente originada do próprio estabelecimento ou empreendimento; IV - dirija seu estabelecimento ou empreendimento com sua família.

6 Lei nº , de 24 de Julho de São também beneficiários desta Lei: I - silvicultores; II - aqüicultores; III - extrativistas; IV – pescadores Também estão incluídos: Remanescente de quilombo; Comunidades indígenas

7 Qual o instrumento que identifica a agricultura familiar? É a Declaração de Aptidão ao Pronaf – DAP - Identifica os agricultores familiares – DAP física - Identifica as organizações da agricultura familiar – DAP jurídica

8

9

10

11

12

13

14 Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural - PNATER Assistência Técnica e Extensão Rural – coordenada pela SAF/MDA a partir de 2003; Em todo Brasil estão presentes técnicos de ATER atuando nos escritórios municipais e credenciados no SIBRATER – atualmente são 13 mil técnicos

15 Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural - PNATER 3 Eixos: Fomento a ATER – Gestão de recursos – contratos e convênios. A evolução dos recursos financiados partiu em 2003 de 42 milhões de reais chegando a 482 milhões de reais em 2008; Gestão do SIBRATER – credencia organizações (Emateres, ONGs, Cooperativas de prestação de serviço) para a prestação de serviços de ATER; Formação de Agentes de ATER - qualificar a oferta dos serviços de assistência técnica e extensão rural por meio de capacitações de extensionistas rurais (apoio a eventos, oferta de cursos de curta duração e de especialização em parceria com universidades)

16 PROGRAMA DE AGROINDÚSTRIA OBJETIVO GERAL Apoiar a inclusão dos agricultores familiares no processo de agroindustrialização e comercialização da sua produção, de modo a agregar valor, gerar renda e oportunidades de trabalho no meio rural, com conseqüente melhoria das condições de vida das populações beneficiadas direta e indiretamente pelo Programa.

17 Crédito Rural Pronaf Agroindústria Destina-se ao financiamento para implantação, ampliação, recuperação e/ou modernização de agroindústrias. Pronaf Custeio Agroindustrial Atender as demandas de custeio da atividade agroindustrial, como, por exemplo, a aquisição e estoque de embalagens, rótulos, matéria-prima, produto final e outros. Adequação e orientações nas legislações específicas. Capacitação, elaboração de manuais técnicos e documentos orientadores e intercâmbio Ciência e Tecnologia Promoção e divulgação dos produtos agroindustriais, identificação de mercados e articulação com o mercado institucional. Apoio às agroindústrias financiadas por outras fontes governamentais. Monitoria, avaliação e sistema de informações. Linhas de ação do Programa de Agroindústria

18 PROGRAMA NACIONAL DE FORTALECIMENTO DA AGRICULTURA FAMILIAR – PRONAF - No Plano Safra 2009/2010 serão disponibilizados 15 bilhões de reais. Linhas do PRONAF: - Pronaf investimento para a reforma agrária; - Custeio para a reforma agrária; - Microcrédito rural; - Custeio à agricultura familiar; - Investimento à agricultura familiar; - Mais alimentos; - Mulher; - Pronaf Eco; - Agroecologia; - Agroindústria; - Semiárido; - Jovem; - Floresta; - Custeio e comercialização de agroindústrias familiares; - Cota-parte.

19 EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO PRONAF - Plano Safra 2009/2010: 15 bilhões de reais. FONTE: SAF/MDA

20 Apoio à Comercialização dos produtos da Agricultura Familiar - Programa de Aquisição de Alimentos – PAA - Gestão Interministerial: MDS, MDA, MAP, MPOG, MF, e MEC/FNDE - Programa Nacional de Alimentação Escolar – Gestor; Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE

21 PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS DA AGRICULTURA FAMILIAR - PAA Criado em 2003, é uma das ações da Estratégia Fome Zero Consiste na compra de alimentos da agricultura familiar para doação a pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional, formação de estoques públicos e formação de estque pela agricultura familia.

22 PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS DA AGRICULTURA FAMILIAR

23 Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE

24

25 Princípios e Diretrizes do Programa Nacional de Alimentação Escolar - alimentação Saudável e adequada; - respeito à cultura, às tradições e aos hábitos alimentares saudáveis; - controle social; - segurança alimentas e nutricional; - desenvolvimento sustentável, que significa adquirir gênero alimentícios diversificados, produzidos localmente.

26 Local/Município Região Território Rural Estado País Processo de compra e venda para Alimentação Escolar

27 Oportunidades para Agricultura Familiar - Agricultura Familiar como fornecedor de alimentos para Alimentação Escolar; - Potencial da AF se estruturar de modo mais profissional para a comercialização e a inserção no profissional para a comercialização e a inserção no mercado; mercado; - PNAE como instrumento de desenvolvimento local por meio da compra da Agricultura Familiar;

28 Oportunidades para Agricultura Familiar - Segurança e garantia de comercialização para mercado institucional mercado institucional - Aumento da circulação de riquezas e do dinamismo na economia local - Possibilidade de incorporação de produtos orgânicos/agroecológicos na AE

29 Desafios - Implantação de sistemas de Inspeção; - Articulação dos orgãos de ATER, Prefeituras, Governos Estaduais, representação da agricultura familiar, entre outras; - Inter relação e colaboração entre os órgãos, desde o nível local até o nacional.

30 Muito Obrigado Luiz Humberto da Silva Coordenado de comercialização SAF/MDA (61)


Carregar ppt "SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE SISTEMA DE INOCUIDADE DE ALIMENTOS BRASÍLIA, 16 DE OUTUBRO DE 2009 DESAFIOS DA SEGURANÇA ALIMENTAR NO CONTEXTO BRASILEIRO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google