A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Política, economia e sociedade: reflexos sobre o projeto educativo da educação física NEIRA, Marcos Garcia. Ensino de educação física Capítulo 2 Geander.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Política, economia e sociedade: reflexos sobre o projeto educativo da educação física NEIRA, Marcos Garcia. Ensino de educação física Capítulo 2 Geander."— Transcrição da apresentação:

1 Política, economia e sociedade: reflexos sobre o projeto educativo da educação física NEIRA, Marcos Garcia. Ensino de educação física Capítulo 2 Geander franco de Araujo

2 Capítulo 2 Neoliberalismo – conceito; Neoliberalismo e suas ideologias (macro); Neoliberalismo – perspectiva do campo educacional brasileiro;

3 Conceito “...um conjunto de receitas econômicas e programas políticos...” Therborn (1995) Ideologia “... a base teórica e ideológica do neoliberalismo defende que o mercado é o único instrumento eficaz para regular os interesses e as relações sociais, e o setor público (o Estado) é o principal responsável pela crise atual.” “...o êxito é alcançado somente com o mérito individual, e é o esforço de cada pessoa que a consagra como vencedora, empreendedora.”

4 Neoliberalismo – perspectiva do campo educacional brasileiro; Função social da Escola – “...passa a ser transmissão de habilidades e competências ao aluno para que ele possa se instrumentalizar e se inserir competitivamente no mundo do trabalho. É a subordinação da escola ás necessidades do mercado.” “transfere a educação da esfera de política para a esfera de mercado”

5 SISTEMAS DE AVALIAÇÃO INSTITUIDOS POR IDÉIAS NEOLIBERAIS Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica); Composto por (Aneb) e (Anresc – atualmente “Prova Brasil”) Enem (Exame Nacional do Ensino Médio); Saresp (Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo); Pisa – Programa internacional de avaliação dos alunos “É necessário saber se as escolas são empresa produtivas, pois o receituário neoliberal possui um conceito próprio e específico de qualidade”

6 Influências do neoliberalismo na educação e educação física Sistemas de avaliação e um currículo comum; Na lógica neoliberal, a proposição de sistemas unificados de avaliação implica a padronização d objetivos e instauração de um currículo comum. Banco mundial – passa a elaborar e definir novas e futuras diretrizes e políticas educacionais - Plano Decenal de Educação Lei de Diretrizes e Bases nº 9.394/96...“libertou-se da visão biológica” Castellani Filho (1998) PCNs – Parâmetros Curriculares Nacionais

7 Pressupostos neoliberais da centralização da tomada de decisões sobre o que deve ser ensinado PCNs – não contou com a participação efetiva dos professores; Influenciou grandemente a educação física e o seu papel na escola.

8 A educação física como parte do projeto político-pedagógico “um instrumento capaz de articular os diferentes atores da comunidade educativa, possibilitando que todas as vozes sejam ouvidas e suas ideias consideradas no que se refere, principalmente, ao direito à aprendizagem de todos e da emancipação social Gadotti (2000) e Padilha (2004)”. “Desenvolver as capacidades dialógica e a de agir cooperativamente, na intenção de construir uma sociedade livre.”

9 A importância da Participação dos sujeitos no planejamento Dificuldades enfrentadas diante de uma atitude democrática concepções que atribuem às hierarquias administrativas a capacidade de planejar e governar; Estrutura vertical do sistema educacional; Pouca experiência democrática nos diversos setores da escola e do sistema; A intensa herança autoritária; “Os currículos centralizados e autoritários da cultura dominante faz com que os educadores não adquiram a tão necessária prática do planejamento coletivo das suas ações.” “Dessa forma optam sem saber qual caminho seguir pelo senso comum, desqualificando o fazer pedagógico”

10 O processo de construção do projeto politico pedagógico Pré-requisitos para a consecução de objetivos Planejar coletivo (teorias, concepções de escola, de espaço e tempo escolares, de currículos, de relações extra e intra- escolares Romão (2000); autonomia ligada a essência do projeto político-pedagógico da escola;

11 Participantes e parceiros do PPP Pais e alunos (devem ser ouvidos em assuntos que lhe dizem respeito); Associações de bairro, entidades comunitária e ONGs (parceiros); Equipe administrativa da escola (criando mecanismos e condições favoráveis para envolvê-los); Professor Coordenador (articulador da equipe fazendo cumprir o que foi estabelecido); Supervisor da escola ou de ensino ( criar condições institucionais da realização do projeto de cada escola); Participação dos Professores junto ao coordenador (na definição geral de projeto – planos de currículo, de curso, de ensino e de aula; “Transformar a sala de aula em um laboratório ou contexto em que o professor é desafiado para desenvolver novas formas de ensino e aprendizagem” Neira (2004);

12 Reflexões sobre a prática escolar e a função social do ensino Para que educar? Para que ensinar? (estão ligado a função social do ensino; O que os educadores entendem por autonomia e equilíbrio pessoal; A que tipo de relações interpessoais se referem e o que querem dizer quando falam sobre atuação ou inserção social; O que ensinamos? “Nesse sentido é interessante conhecer a escola na qual o professor atua, assim como reconhecer as condições de vida, os tipos de relacionamentos, a vivência e expectativas dos alunos dessa comunidade” Neira

13 A construção do currículo multicultural “ Dificuldades encontradas em tornar a cultura um eixo central, conferindo uma visão multicultural às práticas educativas Moreira e Candau (2003)” “A partir das ideias de Stuart Hall, entendem que a cultura deve ser vista como algo fundamental, constitutivo, que determina a forma, o caráter e a vida interior do movimento do mundo e que, por assim ser, afirmam: “não há como se negar a estreita relação entre as práticas escolares e a (s) cultura” (s) (p.160).”

14 “É por meio de uma abordagem sociocultural que se defende a inserção da educação física no projeto político-pedagógico da escola considerando a tentativa de aproximá-la de uma visão democrática e como campo de problematização e aprofundamento de estudos sobre os sentidos e significados das manifestações da cultura corporal.”


Carregar ppt "Política, economia e sociedade: reflexos sobre o projeto educativo da educação física NEIRA, Marcos Garcia. Ensino de educação física Capítulo 2 Geander."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google