A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

EDUCAÇÃO BÁSICA E A OPÇÃO PELO CURRÍCULO DISCIPLINAR A depender das políticas públicas em vigor, o papel da escola define-se de formas muito diferenciadas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "EDUCAÇÃO BÁSICA E A OPÇÃO PELO CURRÍCULO DISCIPLINAR A depender das políticas públicas em vigor, o papel da escola define-se de formas muito diferenciadas."— Transcrição da apresentação:

1 EDUCAÇÃO BÁSICA E A OPÇÃO PELO CURRÍCULO DISCIPLINAR A depender das políticas públicas em vigor, o papel da escola define-se de formas muito diferenciadas. Da perspectiva das teorias críticas da educação, as primeiras questões que se apresentam são: Quem são os sujeitos da escola pública? De onde eles vêm? Que referências sociais e culturais trazem para a escola? Um sujeito é fruto de seu tempo histórico, das relações sociais em que está inserido, mas é, também, um ser singular, que atua no mundo a partir do modo como o compreende e como dele lhe é possível participar.

2 Ao definir qual formação se quer proporcionar a esses sujeitos, a escola contribui para determinar o tipo de participação que lhes caberá na sociedade. Por isso, as reflexões sobre currículo têm, em sua natureza, um forte caráter político. Nas diretrizes Curriculares Estaduais, propõe-se uma reorientação na política curricular com o objetivo de construir uma sociedade justa, onde as oportunidades sejam iguais para todos.

3 Pensar uma concepção de currículo para a Educação Básica traz, aos professores do Estado do Paraná, uma primeira questão a ser enfrentada.... Afinal, o que é currículo?

4 Sacristan nos coloca: [...] o currículo como conjunto de conhecimentos ou matérias a serem superadas pelo aluno dentro de um ciclo – nível educativo ou modalidade de ensino é a acepção mais clássica e desenvolvida; o currículo como programa de atividades planejadas, devidamente sequencializadas, ordenadas metodologicamente tal como se mostram num manual ou num guia do professor; o currículo, também foi entendido, às vezes, como resultados pretendidos de aprendizagem; o currículo como concretização do plano reprodutor para a escola de determinada sociedade, contendo conhecimentos, valores e atitudes; o currículo como experiência recriada nos alunos por meio da qual podem desenvolver- se; o currículo como tarefa e habilidade a serem dominadas como é o caso da formação profissional; o currículo como programa que proporciona conteúdos e valores para que os alunos melhorem a sociedade em relação à reconstrução social da mesma (SACRISTAN, 2000, p. 14).

5 Essas impressões sobre currículo podem ser consideradas as mais conhecidas e corriqueiras, porém, nem todas remetem a uma análise crítica sobre o assunto. Assim, da tentativa de responder o que é currículo, outras duas questões indissociáveis se colocam como eixos para o debate: a intenção política que o currículo traduz e a tensão constante entre seu caráter prescritivo e a prática docente.

6 1. CURRÍCULO DOCUMENTO E CURRÍCULO COMO PRÁTICA Currículo documento: Resultado de ampla discussão coletiva ou fruto de decisões centralizadas, feitas em gabinetes, sem a participação dos sujeitos interessados. Necessidade de análise contínua dos sujeitos da educação, principalmente a concepção de conhecimento que ele carrega, pois ele varia de acordo com as matrizes teóricas que o orientam e o estruturam.

7 2-SOB ESSA ÓTICA EM QUE MATRIZES PODEMOS PENSAR? 2.a -Currículo vinculado ao academicismo e ao cientificismo – Trata a disciplina escolar como ramificação do saber especializado, tornando-a refém da fragmentação do conhecimento. A consequência são disciplinas que não dialogam, perdendo a dimensão de totalidade.

8 2.a - CURRÍCULO VINCULADO AO ACADEMICISMO E AO CIENTIFICISMO Aceita o status quo dos conhecimentos e saberes dominantes, enfraquecendo a possibilidade de constituir uma perspectiva crítica de educação

9 2.b - CURRÍCULO VINCULADO ÀS SUBJETIVIDADES E EXPERIÊNCIAS VIVIDAS PELO ALUNO - Presentes no Brasil em dois momentos: nas discussões dos teóricos que empreenderam, no país, a difusão das idéias pedagógicas da escola nova, e na implementação do projeto neoliberal de educação, difundido no documento chamado Parâmetros Curriculares Nacionais.

10 CURRÍCULO VINCULADO ÀS SUBJETIVIDADES E EXPERIÊNCIAS VIVIDAS PELO ALUNO O foco do conteúdo foi deslocado do conteúdo para a forma, ou seja, a preocupação foi centrada na organização das atividades, com base nas experiências, diferenças individuais e interesses da criança. Concepção curricular que se fundamenta nas necessidades de desenvolvimento pessoal do indivíduo, em prejuízo da aprendizagem dos conhecimentos histórica e socialmente construídos pela humanidade. -Não define os papel das disciplinas escolares na organização do trabalho pedagógico.

11 RESULTADO... TANTO UMA CONCEPÇÃO QUANTO OUTRA PAUTAM-SE EM UMA VISÃO REDENTORA FRENTE À RELAÇÃO EDUCAÇÃO E SOCIEDADE, COM RESPOSTAS DIFERENCIADAS NA FORMA, MAS DEFENDENDO E ARTICULANDO UM MESMO OBJETIVO – ADAPTAR A ESCOLA E O CURRÍCULO À ORDEM CAPITALISTA, COM BASE NOS PRINCÍPIOS DE ORDEM, RACIONALIDE E EFICIÊNCIA. AS QUESTÕES CENTRAIS DO CURRÍCULO FORAM OS PROCESSOS DE SELEÇÃO E ORGANIZAÇÃO DO CONTEÚDO E DAS ATIVIDADES, PRIVILEGIANDO UM PLANEJAMENTO RIGOROSO, BASEADO EM TEORIAS CIENTÍFICAS DO PROCESSO ENSINO- APRENDIZAGEM, ORA NUMA VISÃO PSICOLOGIZANTE, ORA NUMA VISÃO EMPRESARIAL

12 O CURRÍCULO COMO CONFIGURADOR DA PRÁTICA, VINCULADO ÀS TEORIAS CRÍTICAS –– produto de ampla discussão entre os sujeitos da educação, fundamentado nas teorias críticas e com organização disciplinar é a proposta das Diretrizes para rede estadual de ensino do Paraná, no atual contexto histórico. (Esta discussão não é nova – discussões relevantes nos anos 80 e elaboração do currículo básico no contexto da reabertura política, quando o Brasil saía de um período de 20 anos submetido à ditadura militar).

13 IMPORTANTE: Os estudos sobre a história da produção do conhecimento, seus métodos e determinantes políticos, econômicos, sociais e ideológicos, relacionados com a história das disciplinas escolares e as teorias da aprendizagem, possibilitam uma fundamentação para o professor em discussões curriculares mais aprofundadas e altera, sua prática pedagógica.

14 O Programa Viva a Escola e o Currículo da Escola Pública Estadual Por se tratar de atividades de complementação ao currículo escolar, vinculadas diretamente às diversas disciplinas da matriz curricular, entende-se que:... tratar os conteúdos curriculares em sua totalidade significa compreendê-los como síntese de múltiplos fatos e determinações, como um todo estruturado, marcado pela disciplinaridade didática. Tratar os conteúdos em sua dimensão práxica é compreender que a atividade educativa é uma ação verdadeiramente humana e requer consciência de uma finalidade em face à realidade, por meio dos conteúdos, impossibilitando o tratamento evasivo e fenomênico destes (...). Na opção por um currículo que trabalha com a totalidade de conhecimento historicamente produzido pela humanidade, citada acima, automaticamente há a renúncia ao enfoque individualista e, portanto, fragmentado e superficial de tratamento ao conhecimento. (PARANÁ, SEED, SUED, 2009, p.9)

15 E O QUE ESTÁ POSTO NAS NOSSAS DIRETRIZES? TEORIA PROGRESSISTA PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA MÉTODO DIALÉTICO METODOLOGIA – PRÁTICA SOCIAL PROGRAMA VIVA A ESCOLA – METODOLOGIA INVESTIGATIVA – (recorte de conteúdos )


Carregar ppt "EDUCAÇÃO BÁSICA E A OPÇÃO PELO CURRÍCULO DISCIPLINAR A depender das políticas públicas em vigor, o papel da escola define-se de formas muito diferenciadas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google