A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ZONA DE SOBREVIVÊNCIA ZONA DE HOMEOTERMIA ZONA DE MODESTO CONFORTO TÉRMICO ZONA DE CONFORTO TÉRMICO Temperatura corporal HIPERTERMIA HIPOTERMIA Morte por.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ZONA DE SOBREVIVÊNCIA ZONA DE HOMEOTERMIA ZONA DE MODESTO CONFORTO TÉRMICO ZONA DE CONFORTO TÉRMICO Temperatura corporal HIPERTERMIA HIPOTERMIA Morte por."— Transcrição da apresentação:

1 ZONA DE SOBREVIVÊNCIA ZONA DE HOMEOTERMIA ZONA DE MODESTO CONFORTO TÉRMICO ZONA DE CONFORTO TÉRMICO Temperatura corporal HIPERTERMIA HIPOTERMIA Morte por calor Morte por frio ESTRESSE POR FRIOESTRESSE POR CALOR TEMPERATURA AMBIENTAL Produção de calor D C B A A B C D

2 - Vasoconstrição - Produção calor - Área corporal - Penas e pelos eriçadas Termoreceptores periféricos calor Receptores periféricos frio HIPOTÁLAMO ANTERIOR HIPOTÁLAMO POSTERIOR Perda de calor Ganho de calor - Vasodilatação - Respiração - Penas e pelos normais - Área corporal

3 Funcionamento do hipotálamo na regulação do calor corporal.

4 TERMOGÊNESE

5 TERMÓLISE

6 - Homeotermia 80% 20 % Energia utilizada pelos homeotermos Manter a homeotermia Produção

7 Mecanismos de transmissão de calor * Radiação - ondas eletromagnéticas * Condução - molécula a molécula * Convecção - movimento do ar * Evaporação - mudança de estado de líquido para vapor 1 litro de H 2 O 584 Kcal

8 Ondas eletromagnéticas n Ondas longas n Ondas médias n Ondas curtas

9

10

11

12

13

14

15 Animal production in the world

16

17

18

19 Normas de conduta

20 Temperatura ambiente ideal para criação de aves

21 Muller (1989), citado por BAÊTA E SOUZA (1997), afirma que a hipertermia ocorre em temperaturas ambientais efetivas de 30 a 50°C

22

23

24 Leste Oeste ORIENTAÇÃO

25 LARGURA E PÉ-DIREITO Fonte: TINOCO Pé-direito em função da largura do aviário

26 FORRO

27

28 Curral de manejo geral na Fazenda Experimental da Agrovale, 2007.

29 BalançaBrete Embarcadour o

30 Transmissão de calor n Condução n Convecção n Evaporação n Radiação

31 Método de perda de calor com aumento da temperatura

32

33

34 There are basically 2 seasons in Rio Verde One of them - High temperature and much rain The other one - Low temperature and less rain Does the environment interfere in the broiler production? 2)Technology

35

36 The aim of my study is to analise the performance of the broilers at the FESURV school farm between the years and months. Analysis of performance of the broilers between the years and months (Rio Verde).

37

38 VENTILAÇÃO Ventilação Natural ou espontânea - Ventilação dinâmica - Ventilação térmica Ventilação Artificial, mecânica ou forçada -Pressão positiva (Pressurização) -Pressão negativa (Exaustão)

39

40 2) Technology The results showed that the performance of the broiler did not vary between the years and the months. Examined by the gained weight, feed conversion, mortality and even the factor of production

41 Sistema de Pressão Negativa ou Exaustão

42

43 RESFRIAMENTO EVAPORATIVO Ar quente e insaturado Ar frio e saturado Água Princípio de funcionamento do resfriamento evaporativo

44 Sistema de ventilação positiva, longitudinal (ventilação tipo túnel) Sistema de ventilação positiva, transversal

45 PAD COOLING Sistema tradicional, com abastecimento de água superior

46 SISTEMA ASPERSÃO-PAD

47

48 NEBULIZAÇÃO

49 Principais fatores ambientais de influência direta sobre os mecanismos de transferência de calor * Temperatura * Umidade relativa * Velocidade do ar * Radiação solar

50 Barreira Obstáculo Vento LOCALIZAÇÃO Vento Posicionamento em relação à direção do vento dominante

51 10 H 20 à 25 H Distância mínima entre aviários

52 Vento Entrada de pessoas Entrada de veículo FECHAMENTOS

53 BEIRAL Face norte = 23 o 27 + latitude do local Face sul = 23 o 27 - latitude do local Face Norte Face Sul Comprimento do beiral para regiões quentes

54 Comprimento do beiral para regiões chuvosas Face Norte Face Sul 45 o C

55 COBERTURA Telhados na seqüência de sua qualidade térmica x vantagens e desvantagens Fonte: MARQUES, 1994.

56 Fonte: CURTIS, Eficiência relativa dos materiais utilizados na cobertura

57

58

59

60 LANTERNIM 1/10 L 5 cm L 1/20 L Determinação das dimensões do lanternim

61 SOMBREIRO Norte Sul Uso de árvores como sombreiro

62

63 Vento SombreiroQuebra-vento Efeito do vento em sombreiros e quebra-ventos

64 Adaptação n Conceito Biológico n é o resultado da ação conjunta de características morfológicas, anatômicas, fisiológicas, bioquímicas e comportamentais, no sentido de promover o bem-estar e favorecer a sobrevivência de um organismo em um ambiente específico. n Adaptação Genética n é um conjunto de alterações herdáveis nas características que favorecem a sobrevivência de uma população de indivíduos em um determinado ambiente, podendo envolver modificações evolutivas em muitas gerações

65 AÇÃO DA TEMPERATURA SOBRE OS ANIMAIS DOMÉSTICOS n Estresse térmico n Eixo hipotálamo-hipófise-tireóide n Termogênese n Termólise

66 Funcionamento do hipotálamo na regulação do calor corporal.

67 TERMOGÊNESE

68 TERMÓLISE

69 Mecanismos Gerais de Adaptação para Bovinos n Homeotermia e regulação da temperatura corporal n Fatores ambientais externos e o microclima n Energia térmica n Características morfológicas n Resistência a ecto e endo parasitos n Pelagem

70 Variações da temperatura corporal de um animal homeotérmico em função da temperatura ambiente.

71 Qual se adapta melhor ? Bos indicusBos taurus X

72 Estratégias para amenizar o efeito do estresse calórico nos animais de produção nos trópicos n Estratégias Ambientais n Estratégias reprodutivas


Carregar ppt "ZONA DE SOBREVIVÊNCIA ZONA DE HOMEOTERMIA ZONA DE MODESTO CONFORTO TÉRMICO ZONA DE CONFORTO TÉRMICO Temperatura corporal HIPERTERMIA HIPOTERMIA Morte por."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google