A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Conforto Ambiental em Eric Zompero Revista Food Express – março/2001 Kamila Abelha Luciana Bueno.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Conforto Ambiental em Eric Zompero Revista Food Express – março/2001 Kamila Abelha Luciana Bueno."— Transcrição da apresentação:

1

2 Conforto Ambiental em Eric Zompero Revista Food Express – março/2001 Kamila Abelha Luciana Bueno

3 O que é conforto ambiental?

4 No... Temperaturas entre 22 e 38ºC, podendo chegar a 42ºC, além de sol muito forte. Agradável na praia... Desagradável na hora de comer!

5 O que muitas vezes se encontra... Ambientes quentes, úmidos, com ventilação inadequada e sujeitos a inúmeras fontes de calor. Muitas vezes, o cliente vai mesmo assim, por não encontrar muitas opções. A falta de conforto prejudica a frequência do cliente no restaurante!

6 Preocupação com os funcionários Cozinhas insalubres (quentes, úmidas e com perigos físicos aos que a freqüentam) podem gerar processos trabalhistas

7 O Corpo Humano Homem = ser homeotérmico (temperatura próxima de 37ºC) Propriedade que acarreta em grande consumo de energia, da qual 80% se dissipa (em repouso, são dissipados cerca de 75 W) Conforto térmico teórico = 22 a 26ºC Em um ambiente desfavorável, o sistema é muito solicitado = Fadiga termo-higrotérmica

8 Fadiga Termo-higrotérmica Reduz a capacidade de trabalho – aumento de 20 para 30ºC reduz em 30% o rendimento do trabalhador Causa dor e irritação nos olhos e garganta, dificuldades respiratórias, fadiga, letargia, dificuldade de concentração, etc. Respiração e transpiração geram agentes biologicamente nocivos (vapor dágua e gás carbônico)

9 Energia dissipada em restaurantes Em pé, trabalho leve: 145 W Lavando pratos: 175 W Trabalho médio: 225 W Garçom: 290 W Esforço máximo: 850 a 1400 W Lâmpadas: incandescentes têm 90% da energia dissipada em calor, fluorescentes têm 75% Equipamentos: 60% de calor em relação à sua potência nominal.

10 Aspectos Arquitetônicos que contribuirão para a diminuição do desconforto térmico

11 Arquitetura Bioclimática Ventilação natural e artificial Necessidade da renovação do ar Promover a remoção do calor acumulado, vapor acumulado, odores, poluentes, fumaça e poeira Vantagem da ventilação natural: não há consumo de energia

12 Fatores de produção e eficácia da ventilação natural Dimensões e posicionamento das aberturas Ventilação dinâmica (ação dos ventos) Ventilação térmica (diferenças de temperatura, pressão, densidade do ar interno e externo) Ventilação higiênica (acúmulo de vapores e ar quente) Ventilação de conforto

13 Ventilação mecânica: fatores de avaliação de conforto térmico Conhecer clima local Elementos que diminuam a condutância térmica superficial Ambientes com pouca circulação de ar: cozinhas Equipamentos: ventilação diluidoras – exaustão, insuflação ou sistema misto

14 Equipamentos Exaustão: exaustores helicoidais (renovação do ar ambiente); exaustores axiais para a extração do ar viciado; exaustores centrífugos (para extrair fumaças, odores e gorduras) Ventiladores de teto com circulação higiênica superior Ar condicionado (tipo split, condicionamento central, dutos para distribuição, bocas de ar)


Carregar ppt "Conforto Ambiental em Eric Zompero Revista Food Express – março/2001 Kamila Abelha Luciana Bueno."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google