A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Lab. de Produção Gráfica e Imagem Aula 001 O processo de percepção.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Lab. de Produção Gráfica e Imagem Aula 001 O processo de percepção."— Transcrição da apresentação:

1 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Aula 001 O processo de percepção

2 A percepção Percepção visual (subjetivo) Percepção conceitual (objetivo) Lab. de Produção Gráfica e Imagem

3 A percepção Lab. de Produção Gráfica e Imagem

4 A percepção Lab. de Produção Gráfica e Imagem

5 A percepção Lab. de Produção Gráfica e Imagem

6 A percepção Na estética, entende-se por percepção visual um conhecimento teórico, descritivo, relacionado à forma e suas expressões sensoriais. É o produto final da visão consistindo na habilidade de detectar e interpretar as consequências do estímulo luminoso, do ponto de vista estético e lógico. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

7 A percepção O maior porém no estudo da percepção visual não é exatamente o que as pessoas vão ver, enxergar, e sim uma tradução da imagem ou composição a ser interpretada em questão. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

8 A percepção O que está envolvido quando o ser humano é estimulado? Ao provocar uma reação psicológica que vai influenciar o ser humano, vai existir a formação do conceito no cérebro (para gerar um feedback). Lab. de Produção Gráfica e Imagem

9 A percepção A análise de qualquer peça codificada por meio de ícones, símbolos e imagens passa pelo fenômeno conhecido como percepção. Enfim, a percepção é uma operação complexa e ativa, que algumas vezes pode não refletir a realidade, pois o meio contribui decisivamente para a formação de conceitos. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

10 A percepção Ela não reflete normalmente a realidade e pode sofrer várias influências de concepção, tendo a atenção como fator predominante. É importante frisar que a percepção está ligada a experiências que o ser humano traz dentro de si (lembranças, desejos e consciência). Lab. de Produção Gráfica e Imagem

11 A percepção A Atenção. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

12 A percepção A Lembrança. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

13 A percepção O desejo.

14 A percepção A Consciência. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

15 O processo de Percepção O processo de percepção se inicia quando o ser humano decide a forma da qual a mensagem vai ser absorvida pelo público-alvo. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

16 Aula 002 Conceitos Preliminares da Produção Gráfica

17 Objetivo Propiciar um panorama sobre a produção gráfica e sua contextualização nas etapas de prática publicitária, contribuindo para o conhecimento de técnicas que auxiliam no desenvolvimento dos fundamentos da produção gráfica na rotina do publicitário, alinhando-se com outras áreas da comunicação. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

18 Práticas Publicitárias A publicidade ver a relação entre produtos e marcas com seus públicos de interesse. O publicitário é a ferramenta de novas linguagens, do novo, é responsável por capturar a atenção do receptor. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

19 Práticas Publicitárias O importante não são apenas as reações inconsciente proporcionadas pelos anúncios. O que importa é o entendimento do receptor, que o anúncio fale com ele, de forma simples, dando a entender que o produto anunciado é de prestígio. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

20 Produção Gráfica Conjunto de processo e atividades para reproduzir, em qualquer número, materiais impressos a partir de uma matriz. Avaliação de fornecedores para preparação de qualquer processo de impressão. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

21 Produção Gráfica - Agência Viabilização, acompanhamento e fiscalização do processo de uma peça gráfica desde sua criação até a impressão. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

22 Produtor Gráfico Coordenar e executar peças gráficas (conhecimento técnico), para avaliar o sistema de impressão, cores, tipo de papel e fornecedor. Relacionamento com fornecedores gráficos (gráficas, fotógrafos, birôs, ilustradores). Contato direto com atendimento e Diretor de Arte. Buscar rentabilidade dos serviços (qualidade x preço) Lab. de Produção Gráfica e Imagem

23 Etapas da Produção Gráfica Criação / projetação gráfica (agência); Pré-impressão (birô / gráfica rápida); Impressão (gráfica); Acabamento / Pós-impressão (a própria gráfica / terceirizado). Lab. de Produção Gráfica e Imagem

24 Etapas da Produção Gráfica Criação / Projetação gráfica Preparação do arquivo para saída (de acordo com o tipo de impressão); Arte – final; Especificações técnicas: cores, resolução, tipografia, formatos, dobras, cortes, uso de facas, efeitos de impressão. Reproduzir fielmente o layout. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

25 Etapas da Produção Gráfica Pré-Impressão Concretização da criação, transformação do arquivo digital em arquivo físico. Protótipo a ser veiculado futuramente impressora industrial (gráfica). Lab. de Produção Gráfica e Imagem

26 Etapas da Produção Gráfica Pré-Impressão Digitalização de Imagens; Edição de imagens; Fotolitos (filmes) / placas utilizadas para gravar as matrizes de impressão; Provas: Analógicas e Digitais. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

27 Etapas da Produção Gráfica Impressão Encurta o fluxo produtivo; Aproximam o criador do produto final; * Existem 4 processos (da pré-impressão a impressão). Lab. de Produção Gráfica e Imagem

28 Etapas da Produção Gráfica Impressão Processo (a): Computer- to-Film Uso de Imagesseters, sensibilizam um filme fotossensível, o fotolito. Este é revelado e utilizado na gravação de matrizes de impressão. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

29 Etapas da Produção Gráfica Impressão Processo (a): Computer- to-Film Lab. de Produção Gráfica e Imagem

30 Etapas da Produção Gráfica Impressão Processo (b): Computer- to-Plate (CTP) Elimina o fotolito; Gravação feita direta na chapa; Controle antes da gravação; Alto custo. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

31 Etapas da Produção Gráfica Impressão Processo (b): Computer- to-Plate (CTP) Lab. de Produção Gráfica e Imagem

32 Etapas da Produção Gráfica Impressão Processo (c): Computer- to-Press Gravação direta na chapa com laser; Sem revelação; Alto custo; Pequenas tiragens. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

33 Etapas da Produção Gráfica Impressão Processo (c): Computer- to-Press Lab. de Produção Gráfica e Imagem

34 Etapas da Produção Gráfica Impressão Processo (d): Computer- to-Print (Impressão Digital) Sem fotolito nem chapa; Sem matriz; Qualidade baixa; Pequenas tiragens – custo proporcional à quantidade. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

35 Etapas da Produção Gráfica Impressão Processo (d): Computer- to-Print (Impressão Digital) Provas de revisão (texto); Provas de imposição (tamanho maior / boneca); Provas de cor / provas de contrato (cor). Lab. de Produção Gráfica e Imagem

36 Etapas da Produção Gráfica Impressão Processo (d): Computer- to-Print (Impressão Digital) Lab. de Produção Gráfica e Imagem

37 Etapas da Produção Gráfica Impressão – Sistemas de Impressão 01. Tipografia Baseada na prensa de Gutenberg; Tipos imprimem textos; Matriz em alto relevo, impressão direta; Impressão e secagem lentas; Baixa qualidade. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

38 Etapas da Produção Gráfica Impressão – Sistemas de Impressão 01. Tipografia Lab. de Produção Gráfica e Imagem Cartões de visita, convites, cartões comemorativos, notas fiscais...

39 Etapas da Produção Gráfica Impressão – Sistemas de Impressão 02. Rotogravura Cilindros com sulcos de tinta; Impressão direta; O valor depende do trabalho, é necessário a análise criteriosa para ser utilizada; Grandes tiragens. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

40 Etapas da Produção Gráfica Impressão – Sistemas de Impressão 02. Rotogravura Lab. de Produção Gráfica e Imagem Embalagens, revistas de alta tiragem, papel de decoração...

41 Etapas da Produção Gráfica Impressão – Sistemas de Impressão 03. Flexografia Baseada do exemplo 01 (tipografia); Matriz em alto relevo; Chapas de fotopolímeros (borracha); Impressão direta em suportes flexíveis. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

42 Etapas da Produção Gráfica Impressão – Sistemas de Impressão 03. Flexografia Lab. de Produção Gráfica e Imagem Embalagens, rótulos, sacolas plásticas...

43 Etapas da Produção Gráfica Impressão – Sistemas de Impressão 04. Offset Baseado na repulsão água / tinta, isto é, áreas a imprimir recebem tinta, outras a água (repelir a tinta); Impressão indireta (fotolito ou chapa); Média e altas tiragens; Impressão em papel, PVC e poliestireno. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

44 Etapas da Produção Gráfica Impressão – Sistemas de Impressão 04. Offset Lab. de Produção Gráfica e Imagem Materiais promocionais, revistas, embalagens...

45 Etapas da Produção Gráfica Impressão – Sistemas de Impressão 05. Serigrafia / Silk Screen Impressão direta através de telas vazadas nas áreas de impressão (tela de nylon, seda, poliéster); Pressão de rodo (o puxador faz a tinta passar); Variação de suportes; Pequena e médias tiragens. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

46 Etapas da Produção Gráfica Impressão – Sistemas de Impressão 05. Serigrafia / Silk Screen Lab. de Produção Gráfica e Imagem Embalagens, bonés, calçados, brinquedos, brindes, camisetas...

47 Produção Gráfica Cores 2 escalas padrão: CMYK | Pantone CMYK – separação das cores, isto é, todas as cores são formadas a partir de 4 cores básicas (porcentagem de cada uma) Pantone – cores com nomes. Existe uma tabela com fórmulas para criar a cor (um filme para cada uma). Lab. de Produção Gráfica e Imagem

48 Produção Gráfica Papel A sua escolha é fundamental para o bom resultado de um trabalho. Um detalhe importantíssimo é que nem todos podem ser usados em alguns sistemas de impressão Lab. de Produção Gráfica e Imagem

49 Produção Gráfica Características de Papel Gramatura – peso de uma folha de 1m²; Cor – pode ou não influencia na criação; Textura – liso ou não; Brilho ou Fosco; Tamanho – importante no aproveitamento. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

50 Produção Gráfica Tamanhos de Papel Lab. de Produção Gráfica e Imagem

51 Produção Gráfica Tipos de Papel Couché: liso e resistente, ótma qualidade de impressão. Ex.: Cartões de visita, folders, flyers, panfletos, tags, encartes, cartazes, etc. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

52 Produção Gráfica Tipos de Papel Offset: fosco e encorpado, resistente à umidade, qualidade ideal para escrever. Ex.: Receituários, papel timbrado, livros. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

53 Produção Gráfica Tipos de Papel Duplex: famoso papelão, duas camadas de papel, uma branca e lisa, outra bege ou cinza, rígido. Ex.: Calendários de parede, sacolas de papel, caixas, embalagens. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

54 Produção Gráfica Tipos de Papel Supremo: resistente, mais liso, alta qualidade, frente e verso branco. Ex.: Calendários de mesa. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

55 Aula 003 Produção e Leitura da Imagem

56 Definição Quando se olha para uma obra de arte, assiste um filme, lê-se um livro, observa-se uma pintura ou escultura, cria-se na mente uma série de pensamentos que podem ser diferentes a cada vez que se repete a mesma atividade de ver e observar um determinado material. Ao ato de observar e produzir pensamentos novos pode ser chamado de Leitura de Imagem. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

57 Definição Percebe-se também que cada pessoa, de acordo com seu repertório e seu modo de vida consegue ver o mesmo filme por exemplo, e interpretá-lo de forma totalmente diferente de uma outra pessoa. Além disso, essa mesma pessoa assistindo o mesmo filme no dia seguinte ou em outro momento, produz uma descrição com idéias bem diferentes das que produziu quando o viu pela primeira vez. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

58 Definição Existe a preocupação na organização e disposição dos elementos, utiliza-se dos mesmos princípios estudados pela Gestalt, desde os estudos sobre a perspectiva e a hierarquização visual dos componentes, podendo os valorizar, dar-lhes destaque ou delegando-os a segundo plano, tendo como resultado na obra final um papel destacado, logo percebido pelo espectador, ou secundário no complemento da cena. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

59 Hierarquização visual Como criar hierarquia na página? Distribuição do espaço gráfico e dos elementos dentro deste espaço gráfico; Adição de elementos gráficos (imagem, box, linha fina); Área destinada à imagem; Peso da fonte utilizada no título; Bloco de texto. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

60 Hierarquização visual Lab. de Produção Gráfica e Imagem

61 Definição Qual o poder das imagens? Como elas influenciam nosso comportamento? Como ocorre seu processo de leitura? Quais as forças e elementos visuais e como operam? Lab. de Produção Gráfica e Imagem

62 Definição Enxergamos o mundo e toda sua riqueza imagética obedecendo as limitações do nosso campo de visão, ou seja, dentro de uma moldura orgânica delimitada naturalmente. Ao observarmos imagens específicas como livros, fotografias ou pinturas nos deparamos com outro tipo de moldura, uma moldura mecânica, formada por limites de linhas ou cores. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

63 Definição Dentro dessas molduras nosso olhar percorre um caminho de leitura semelhante àquela empregada nos textos. Assim, podemos dividir a estrutura de uma imagem em partes como: introdução, desenvolvimento, clímax e fim. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

64 Definição Lab. de Produção Gráfica e Imagem

65 Definição Sistema de leitura ocidental (centro óptico, centro geométrico, zona principal e zonas mortas da página). A força visual dos blocos de leitura do layout. A hierarquia visual e o entendimento da mensagem. Os elementos na página e a integração entre texto e imagem. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

66 Leitura Ocidental Zonas de visualização na mídia impressa: 1. principal ou primária; 2. secundária; 3 e 4. morta; 5. centro ótico; 6. centro geométrico. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

67 Leitura Ocidental Zonas de visualização na mídia impressa: 1. Principal ou primária: deve conter um elemento forte – como uma imagem, um grande título, um grafismo – para atrair o interesse do leitor. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

68 Leitura Ocidental Zonas de visualização na mídia impressa: 2. Secundária: deve conter elementos para finalizar a página que ajudem a compreender a mensagem da página como um todo. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

69 Leitura Ocidental Zonas de visualização na mídia impressa: 3 e 4. Morta: o projeto gráfico deve atentar-se para as zonas mortas da página e preenchê-las com elementos de grande atração visual para conduzir a leitura de forma confortável e rápida. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

70 Leitura Ocidental Zonas de visualização na mídia impressa: 5. Centro ótico: está situado um pouco acima do centro geométrico* e deve apresentar aspectos atrativos para que a leitura se torne ordenada e racional. * Ou é o primeiro visual apreendido por quem manipula uma peça impressa e possibilita o deslocamento do olho dentro de um layout. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

71 Leitura Ocidental Zonas de visualização na mídia impressa: 5. Centro ótico: Lab. de Produção Gráfica e Imagem

72 Leitura Ocidental Zonas de visualização na mídia impressa: 6. Centro geométrico: é o ponto de cruzamento das diagonais. A partir desse ponto passamos a dispor os elementos que irão compor o layout, de forma que os pesos da composição estejam balanceados e seu equilíbrio possa ser mostrado ao traçar uma linha imaginária exatamente sobre este centro dividindo-a em duas partes exatamente iguais. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

73 Leitura Ocidental Zonas de visualização na mídia impressa: 6. Centro geométrico: Lab. de Produção Gráfica e Imagem

74 Aula 004 Direção de Arte na Propaganda

75 Direção de Arte - Definição Cria concepção artística visual de uma peça publicitária, criando um padrão estético específico, passando assim a mensagem da melhor forma possível ao público. Em outras palavras, exercer o design (forma + função). O diretor de arte deve ter conhecimentos e ferramentas necessárias para desenvolver seu trabalho em sua plenitude. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

76 Direção de Arte - Conhecimentos Como conhecimentos alguns são mais importantes e se tornam essenciais no exercício da função. Dentre eles estão: Estudo e aplicabilidade de cores; Conhecimento em Tipografia; Manipulação de imagens digitais; Funcionalidade e aplicabilidade de mídias; Relação de elementos gráficos (hierarquia de elementos, estrutura e equilíbrio). Lab. de Produção Gráfica e Imagem

77 Direção de Arte - Conhecimentos Estudo e aplicabilidade de cores. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

78 Direção de Arte - Conhecimentos Estudo e aplicabilidade de cores. Lab. de Produção Gráfica e Imagem Cores análogas Cores complementares

79 Direção de Arte - Conhecimentos Estudo e aplicabilidade de cores. Lab. de Produção Gráfica e Imagem Cores quentes e análogas

80 Direção de Arte - Conhecimentos Conhecimento em Tipografia Um dos elementos de maior importância para o entendimento da mensagem. Dependendo da utilização tem peso maior ou menor na peça, no entanto, é de grande valia para se passar um conceito, sensação e também dando maior unidade nas campanhas. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

81 Direção de Arte - Conhecimentos Conhecimento em Tipografia Há seis maneiras claras e diferentes de contrastar a tipologia: Tamanho; Forma; Peso; Direção; Estrutura; Cor. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

82 Direção de Arte - Conhecimentos Conhecimento em Tipografia Além das divisões tradicionais (manuscritas, serifadas, sem serifa, fantasia) geralmente se utiliza na prática 2 tipos de divisões: - Fontes funcionais (textos longos | uso eclético) - Fontes características (uso mais limitado | tem personalidade) Lab. de Produção Gráfica e Imagem

83 Direção de Arte - Conhecimentos Conhecimento em Tipografia – funcionais Tradicionais Diferenciadas Lab. de Produção Gráfica e Imagem

84 Direção de Arte - Conhecimentos Conhecimento em Tipografia – características Lab. de Produção Gráfica e Imagem

85 Direção de Arte - Conhecimentos Manipulação de imagens digitais Ter uma idéia do resultado final; Planejamento de tempo; Fonte de imagens, texturas, referências, filtros e brushes; Boa noção de iluminação*; Treino e tutoriais. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

86 Direção de Arte - Conhecimentos Manipulação de imagens digitais Lab. de Produção Gráfica e Imagem

87 Direção de Arte - Conhecimentos Funcionalidade e aplicabilidade de mídias Cada meio tem suas particularidades, tempo de leitura, quantidade de informações e formatos. Conhecer cada um deles é de extrema necessidade para que se consiga atingir o objetivo de conseguir comunicar com o público sem ruídos. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

88 Direção de Arte - Conhecimentos Funcionalidade e aplicabilidade de mídias Tempo de leitura: Outdoor/front < Cartaz < Anúncio Jornal/Revista < Folder Quantidade de Informação: Outdoor/front < Cartaz < Anúncio Jornal/Revista < Folder Lab. de Produção Gráfica e Imagem

89 Direção de Arte - Conhecimentos Relação de elementos gráficos Chegamos ao ponto mais crítico e talvez um dos mais importantes quando falamos em direção de arte. Ter todos os elementos gráficos, conseguir harmonizá-los de forma a guiar o olhar do público alvo. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

90 Direção de Arte - Conhecimentos Relação de elementos gráficos Balancear e equilibrar os elementos. Saber qual o meio e conseguir utilizar os recursos de cor, tipologia, imagem trazendo unidade e o mais importante, comunicando de forma unificada. Existe no entanto uma série de fatores que facilitam na hora de diagramar/criar a peça em questão. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

91 Direção de Arte - Conhecimentos Relação de elementos gráficos Organização de elementos; Adaptação de formatos; Unidade de campanha (peças); Harmonia e equilíbrio; Quantidade do texto; Leitura do texto. Lab. de Produção Gráfica e Imagem

92 Direção de Arte - Conhecimentos Relação de elementos gráficos Um layout com seus elementos organizados e alinhados traz respiro, leveza e se torna agradável. Variando a estrutura do layout, sempre começando da esquerda para a direita. Geralmente os elementos que compõem o layout são: a imagem, o texto (título e informação complementar) e a assinatura. Vamos ver: Lab. de Produção Gráfica e Imagem

93 Direção de Arte - Conhecimentos Lab. de Produção Gráfica e Imagem

94 Aula 005 e 006 Psicodinâmica das Cores na Comunicação

95 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação As cores podem produzir impressões, sensações e reflexos sensoriais de grande importância, porque cada uma delas tem uma vibração determinada em nossos sentidos e podem atuar como estimulante ou perturbador na emoção, na consciência e em nossos impulsos e desejos.

96 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação Sabemos que o principal papel da publicidade é vender. Somos alvos de bombardeios constantes dos meios de comunicação para nos chamar a atenção. É quase um vale tudo entre eles. E nesse vale tudo, a cor é um fator predominante nessa batalha, exatamente pela influência psicológica que exerce sobre nós.

97 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação Os consumidores (independentes do seu perfil) compram pela razão e pela emoção. A compra pela emoção é aquela em que o consumidor é surpreendido. Já a compra pela razão é aquela compra mais planejada.

98 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação Por isso, que o estudo das cores na comunicação e no marketing permite conhecer sua potência psíquica e aplicá-la como poderoso fator de atração e sedução para identificar as mensagens publicitárias sob todas as formas:

99 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação apresentação de produtos; embalagens; logotipos; cartazes; comerciais; anúncios; etc.

100 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação A cor de apresentação deve estar de acordo com o caráter e a qualidade do conteúdo/conceito e deve ser ajustado com os requerimentos psicológicos e culturais do público a que se destina. A linguagem da cor é um meio atrativo que atua sobre o subconsciente dos consumidores, permitindo sua utilização alinhada com os objetivos estratégicos dos produtos e das empresas.

101 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação Sobre o indivíduo que recebe a comunicação visual, a cor exerce uma ação tríade: impressionar (estímulo visual); expressar (provoca uma emoção); construir (tem um significado próprio).

102 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação Vale ressaltar que a cor é uma linguagem individual. O receptor reage a ela subordinado as suas condições físicas (sensação) e às suas influência culturais (percepção). Ela possui uma sintaxe que pode ser transmitida, isto é, ensinada.

103 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação Significado das cores Derivando de hábitos sociais estabelecidos durante longo espaço de tempo, fixam-se atitudes psicológicas que orientam inconscientemente inclinações individuais. OBS.: A INTERPRETAÇÃO DA COR PODE SER UMA REFERÊNCIA

104 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação Significado das cores COR OBJETO SIGNIFICADO Branco Vestido de noiva Pureza Preto Noite Desconhecido Cinza Fumaça Tristeza Vermelho Sangue Excitação RosaVestido femininoGraça, Ternura AzulEnxoval bebê (M)Pureza, fé, honra

105 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação Significado das cores Esses significados ficam de tal forma enraizados na cultura que vemos o emprego de sensações visuais para definir estados emocionais ou situações vividas pelo indivíduo.

106 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação Significado das cores Para analisar os efeitos de sentido provocado pelas cores, é preciso ter em conta que elas provocam sensações polarizadas (positivas ou negativas).

107 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação Comunicação / Publicidade A determinação do uso da cor na publicidade está relacionada à persuasão do consumidor e à psicologia da cor. Cada cor possui uma expressividade que remete ao observador alguma coisa. O uso da cor está relacionado à mensagem que o produto/serviço tem a oferecer. As cores possuem como princípio a qualidade de captar a atenção imediata do consumidor.

108 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação É a Psicologia da Cor, isto é, as sensações percebidas por nós quando a vemos isolada ou combinada.

109 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação Produz diversas mudanças corpóreas (aumento involuntário da respiração e do fluxo sanguíneo; influencia no estado de espírito, de humor e de saúde);

110 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação Produz mudanças em nosso comportamento e atitudes;

111 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação Pode ser associada a diversos simbolismos e códigos de expressão artística e de comunicação visual, num processo de caráter universal.

112 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação Resumindo, as cores podem ter significados e provocar sensações diferentes.

113 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação Parâmetros básicos da cor Matiz: refere-se à identidade essencial de uma cor – vermelho, violeta, laranja, amarelo, etc.

114 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação Parâmetros básicos da cor Saturação: descreve sua intensidade. Uma cor saturada é muito mais intensa ou vibrante. Cores com menor saturação são entendidas como opacas ou atenuadas.

115 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação Parâmetros básicos da cor Valor: É a quantidade de luminosidade presente na cor. Adiciona-se a escala acromática (escala dos cinzas).

116 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação Parâmetros básicos da cor Luminosidade Mais Luminosidade + Mais Positividade nas Sensações Mais Sombra + Sensações menos positivas

117 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação Parâmetros básicos da cor Temperatura: Sensação transmitida pela cor, dando a impressão de ser:

118 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação Parâmetros básicos da cor Temperatura: Quentes: Possuem uma vibração muito intensa; Tendem a avançar (saltar) e vibrar; Compostas pela derivação do laranja, vermelho e amarelo.

119 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação Parâmetros básicos da cor Temperatura: Frias: Quando predominam, dá um caráter emotivo a imagem; Tendem a retrair (encolher); Compostas pela derivação do azul, roxo e verde.

120 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação Parâmetros básicos da cor Temperatura: Neutras: Não há predomínio de tonalidades quentes ou frias; Compostas pela mistura com o preto, branco, cinza.

121 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação Parâmetros básicos da cor Temperatura:

122 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação Parâmetros básicos da cor Contraste

123 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação Parâmetros básicos da cor Contraste

124 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação Significado das cores DIMENSÃO (porque aumenta e diminui, aparentemente, os ambientes). PESO (porque torna, aparentemente, os volumes mais leves ou pesados). ILUMINAÇÃO (porque absorve uma parte da luz recebida e reflete outra).

125 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Psicodinâmica das Cores na Comunicação Significado das cores TEMPERATURA (porque imprime a ideia subjetiva de quente e frio). SIMBOLISMO (porque se relaciona com as tradições). EMOÇÃO (porque se associa diretamente ao nosso psiquismo).

126

127 Lab. de Produção Gráfica e Imagem Download estudiomultifoco.com.br/ftc


Carregar ppt "Lab. de Produção Gráfica e Imagem Aula 001 O processo de percepção."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google