A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Coordenação de Educação a Distância – COEDI/SEDUC CELENE CUNHA MONTEIRO ANTUNES BARREIRA Caldas Novas, 20 de maio de 2010. EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Coordenação de Educação a Distância – COEDI/SEDUC CELENE CUNHA MONTEIRO ANTUNES BARREIRA Caldas Novas, 20 de maio de 2010. EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS."— Transcrição da apresentação:

1 Coordenação de Educação a Distância – COEDI/SEDUC CELENE CUNHA MONTEIRO ANTUNES BARREIRA Caldas Novas, 20 de maio de EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS - EJA

2 ESTRUTURA DA COEDi Gabinete da Coordenação Gerência Técnico- Pedagógica de Ensino Gerência Tecnologia Educacional Supervisão de Apoio Operacional Assessoria Gabinete

3 Qual a Missão da Coordenação de Educação a Distância? Subsidiar no âmbito da SEDUC-GO, a formulação e implantação de políticas relativas à Educação a Distância e Continuada da Secretaria de Estado da Educação em suas diversas modalidades e alternativas. Promover a disseminação e o uso pedagógico das Tecnologias de Informação e Comunicação. Implementar as políticas públicas relativas à modalidade de educação básica de Jovens e Adultos (EJA), em consonância com as normas e diretrizes estabelecidas pelos órgãos competentes. Qual a função da Gerência Técnico Pedagógica de Ensino da EJA? Articular e implementar as políticas públicas educacionais voltadas para a eficiência do processo de ensino aprendizagem da Modalidade de Jovens e Adultos.

4

5 O que é Educação de Jovens e Adultos? A EJA é uma modalidade de ensino amparada por lei, e voltada para as pessoas que não tiveram acesso e ou permanência no ensino regular na idade própria. Abrangendo os processos formativos desta modalidade da Educação Básica nas etapas do Ensino Fundamental e Médio, e têm as seguintes funções: função reparadora (ao reconhecer a igualdade humana de diretrizes e acesso aos direitos cíveis, pela restauração de um direito negado); função equalizadora (ao objetivo de propor igualdade de oportunidade de acesso e permanência na escola); função qualificadora (ao viabilizar a atualização permanente de conhecimento e aprendizagens contínuas).

6 Conforme a LDB, a Educação de Jovens e Adultos se destina às pessoas que não tiveram acesso e ou não continuaram os estudos no ensino fundamental e médio, na faixa etária de 06 a 17 anos, destaca EJA como modalidade da educação básica, que deve levar em conta o perfil e faixa etária desse grupo. A LDB faz significativo destaque ao ensino na modalidade de EJA, não como um ensino de categoria inferior, mas em atenção às especiais necessidades do perfil dos educandos e faixa etária desse grupo.

7 Objetivo da EJA A Educação de Jovens e Adultos, ministrada em estabelecimentos de ensino mantidos pelo Poder Público e pela iniciativa privada tem por objetivo: continuidade de estudos para aqueles que não tiveram acesso à escola na idade própria; garantia de sistematização e apropriação de conhecimento nas diversas áreas, incorporando novo saber e competências próprias à idade do educando jovem e adulto; valorização de espaços educativos que privilegiem as interações de experiências do educando jovem e adulto, visando fortalecer a sua auto-estima e identidade cultural, para a construção de sua personalidade.

8 Perfil do Aluno A grande maioria são trabalhadores. Possui certo conhecimento de mundo. Possui uma diversidade sócio-econômico-cultural. Ousam menos, pois possui autocrítica e autocensura. Auto-estima baixa que interfere de maneira negativa no processo de aquisição de conhecimentos. Aspiram na aprendizagem fins imediatos, querendo saber onde e como irão utilizar os conhecimentos adquiridos. Gosta de ser ouvido e envolvido nas situações de aprendizagem. São resistentes as mudanças.

9 Demanda potencial para EJA no Brasil

10

11 De acordo com o IBGE, mais de 1,7 milhão de pessoas em Goiás não concluíram o ensino fundamental. O Popular, 10 out em Goiás.

12 Educação de Jovens e Adultos em Goiás

13 ESCOLAS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS SÍNTESE ENCERRAMENTO 2º SEMESTRE ESCOLAS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS SÍNTESE ENCERRAMENTO 2º SEMESTRE – 2009

14 UNIDADES ESCOLARES COM ATENDIMENTO COMPARTILHADO DE EJA REDE N º ESCOLAS Estadual329 Municipal192

15 CENTRO DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (CEJA) Criados em 1974, denominados Centro de Estudos Supletivos (CES) ofereceu cursos diretos e indiretos, no teor de supletividade. Em 1982, passo a funcionar regularmente e aulas presenciais no três turnos. Atualmente, denominados CEJA com 8 unidades em funcionando na rede estadual

16 CEJA Endere ç o Cidade CEJA - Prof. Elias Chadud Av. das Na ç ões n º 01 - Jardim Bandeirantes An á polis CEJA – Aragar ç asAv. Get ú lio Vargas n º Setor Administrativo Aragar ç as CEJA - Filostro Machado Carneiro Rua 13, Qd 23, Lt Bairro Itaici IICaldas Novas CEJA - Professora Alzira de Souza Campos Rua Tenente Coronel João Cerqueira Netto, n º Mãe de Deus Catalão CEJA - Arco Iris Av. Dom Fernando, Qd. IC, Lt ¼ - Ch á cara do Governador Goiânia CEJA - Universit á rioRua 233 esq. c/ 11 ª Avenida - Setor Universit á rio Goiânia CEJA - Dom Bosco Rua Francisco Sales, n º 32 – CentroIpor á CEJA - Francisco Machado Ara ú jo Alameda Santa Maria, á rea Especial 01 Lt. 4 - Setor Aeroporto Luziânia

17 Como a modalidade de ensino de EJA está estruturada? Conforme a Resolução do CEE nº 260/05, a Educação de Jovens e Adultos é oferecida nos seguintes níveis e etapas: 1ª Etapa do Ensino Fundamental - 4 semestres - (dois anos) 2ª Etapa do Ensino Fundamental - 6 semestres – (três anos) 3ª Etapa – Ensino Médio - 4 semestres – (dois anos)

18 Proposta Pedagógica da Educação de Jovens e Adultos De acordo com a Resolução nº. 260/05 do CEE, a proposta pedagógica da Educação de Jovens e Adultos deve estar fundamentada na busca de mecanismos que atendam às peculiaridades desses educandos, observados os seguintes princípios: igualdade de condições para o acesso à educação e para o êxito na sua aprendizagem; liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar a cultura, o pensamento, a arte e o saber; pluralismo de idéias e de concepções pedagógicas; respeito à liberdade e apreço à tolerância; valorização da qualidade; valorização da experiência extra-escolar; vinculação entre a educação escolar, o trabalho e as práticas sociais.

19 Perfil do Professor Gostar de trabalhar com Jovens e Adultos. Formação continuada e permanente. Disponibilidade para o diálogo. Refletir sobre sua prática, inovar, auto-formar-se. Respeito à pluralidade cultural. Assumir-se como ser social, histórico, pensante comunicante transformador e criador. Considerar a diversidade dos alunos. Estar aberto a aprender a aprender. Trabalhar em equipe e promover o desenvolvimento de projetos interdisciplinares. Assumir atitude de investigador de conhecimento e da aprendizagem do aluno. Identificar as potencialidades de aplicação das tecnologias na prática pedagógica. Desenvolver sensibilidade aos problemas emergentes em situações práticas, saber diagnosticá-los e enfrentá-los.

20 ED UCANDO PARA A LIBERDADE PROGRAMA BRASIL ALFABETIZADO PROEJA PROJOVEM URBANO PROJOVEM CAMPO – SABERES DA TERRA EXAMES SUPLETIVOS PROJETOS EM ANDAMENTO NA SEDUC

21 Projeto Educando para a Liberdade, que visa contribuir para elevar a escolaridade em nível Fundamental e Médio à reeducandos das agências prisionais do Estado de Goiás.

22 PROJETO – EDUCANDO PARA A LIBERDADE-2010

23 Programa Brasil Alfabetizado O Programa Brasil Alfabetizado tem o objetivo de contribuir para a universalização do ensino fundamental, promovendo apoio a ações de alfabetização de jovens com 15 anos ou mais, adultos e idosos nos Estados, no Distrito Federal e nos Municípios. A Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, do Ministério da Educação (SECAD/MEC), é o órgão responsável pela coordenação e pelo gerenciamento do Programa em todo o País. A Secretaria de Estado da Educação aderiu ao Programa, assinado o Termo de Compromisso. A Coordenação de Educação a Distância é o órgão da SEDUC responsável pelo planejamento, acompanhamento, monitoramento e avaliação do Programa em Goiás.

24 Objetivos do Programa Brasil Alfabetizado contribuir para superar o analfabetismo no Brasil, promovendo o acesso à educação como direito de todos, em qualquer momento da vida, universalizando a alfabetização de jovens, adultos e idosos e a progressiva continuidade dos estudos em níveis mais elevados, com a responsabilidade solidária da União com os Estados, com o Distrito Federal e com os Municípios. colaborar com a universalização do ensino fundamental, apoiando as ações de alfabetização de jovens, adultos e idosos nos Estados, no Distrito Federal e nos Municípios por meio de transferência direta de recursos financeiros, em caráter suplementar, aos entes executores que aderirem ao Programa quanto do pagamento de bolsas a voluntários.

25 Quem pode se inscrever no Programa Brasil Alfabetizado? Pessoas que não foram alfabetizadas e professores interessados em serem alfabetizadores, sendo: jovens com 15 anos ou mais, adultos e idosos não alfabetizados, doravante denominados alfabetizandos; voluntários alfabetizadores; voluntários tradutores e intérpretes da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS), que assessorarão os alfabetizadores em turmas com deficientes auditivos.

26 Municípios Beneficiados - Programa Brasil Alfabetizado-Plano Plurianual 2009/2010.

27 PROEJA Programa Nacional de Integração da Educação Profissional - Oferecer formação que permita a mudança de perspectiva de vida por parte do aluno; a compreensão das relações que se estabelecem no mundo do qual ele faz parte; a ampliação de sua leitura de mundo e a participação efetiva nos processos sociais. É compostas pelas formações: Inicial e Continuada de Trabalhadores/Ensino Fundamental e Técnica de Nível Médio / Ensino Médio.

28 Município EscolaCurso proposto (sujeito a mudanças) Goiânia CEJA- Arco ÍrisTécnico em Hospedagem CEJA- Setor Universitário Técnico em Informática Anápolis CEJA- Prof. Elias Chadud Técnico em Logística Catalão CEJA- Profª Alzira de Souza Campos Técnico em Informática Luziânia CEJA- Francisco Machado Araújo Técnico em Informática Caldas Novas CEJA- Filostro Machado Carneiro Técnico em Hospedagem Aragarças CEJA- AragarçasTécnico em Informática Escolas que participarão do PROEJA

29 Qual o objetivo do Programa? Contribuir para a formação integral do jovem do campo, potencializando a sua ação no desenvolvimento sustentável e solidário de seus núcleos familiares e comunidades, por meio de atividades curriculares e pedagógicas, oferecendo escolarização e qualificação profissional a esses jovens, que não concluíram o ensino fundamental, em conformidade com o que estabelecem as Diretrizes Operacionais para Educação Básica nas Escolas do Campo – Resolução CNE/CEB Nº 1 de 03 de abril de PROJOVEM CAMPO –SABERES DA TERRA

30 Vale do Rio Vermelho - Buriti de Goiás, Carmo do Rio Verde, Córrego do Ouro, Goiás, Guaraíta, Heitoraí, Itaberaí, Itaguari, Itaguaru, Itapirapuã, Itapuranga, Morro Agudo de Goiás, Mossâmedes, Sanclerlândia, Taquaral de Goiás e Uruana. Vale do Paranã - Alvorada do Norte, Buritinópolis, Damianópolis, Divinópolis de Goiás, Flores de Goiás, Guarani de Goiás, Iaciara, Mambaí, Posse, São Domingos, Simolândia e Sítio d`Abadia. Chapada dos Veadeiros - Alto Paraíso de Goiás, Campos Belos,Cavalcante, Colinas do Sul, Monte Alegre de Goiás, Nova Roma, São João d`Aliança e Teresina de Goiás. Projovem campo – Territórios da Cidadania em Goiás

31 Exames Supletivos Os Exames Supletivos foram implantados em 1973, atendendo os dispositivos legais da LDB – Lei nº de 11 de agosto de 1971 e normatizado pelo Parecer do CFE nº 699/73 e Resolução do CEE 993/73. Hoje tem sua base Legal na LDB – Lei nº 9394/96 e Resolução CEE nº 260 de 18 de novembro de Atualmente a Seduc/GO, por meio da Coordenação de Educação a Distância, realiza anualmente os Exames Supletivos atendendo aos candidatos que necessitam de certificação de conclusão dos estudos do ensino fundamental e médio. Os Exames Supletivos são realizados regularmente no segundo semestre letivo em pólos definidos em edital com inscrições realizadas pela internet nos sites: ou e certificados emitidos pela Coordenação de Educação a Distância – Coedi.www.supletivo.go.gov.brwww.see.go.gov.br As inscrições estão abertas As provas serão realizadas nos dias 28 e 29 de agosto\2010

32 EJA E A FORMAÇÃO DE PROFESSORES

33 REDE COLABORATIVA CURSO: ATUAÇÃO PEDAGOGICA NA EJA AUTORIZAÇÃO: Parecer nº 555 de 07 de Outubro de 2008 NÚMERO DE VAGAS: 150 em 2010/2011 CONTEÚDOS DESENVOLVIDOS. Módulo I - Aspectos históricos, Políticos e Sociais Módulo II - Políticas Públicas – Organização Legal Módulo III - Diversidade Cultural e Currículo Módulo IV - Pensamento Pedagógico de Paulo Freire Módulo V - Organização do Trabalho Pedagógico: Linguagem, tempo, espaço e metodologia.

34

35 AS POLÍTICAS EM CONSTRUÇÃO

36 DIRETRIZES PEDAGÓGICAS E DE GESTÃO DA EJA PARA REDE ESTADUAL Objetivos: Diagnosticar as condições de oferta da EJA nas escolas estaduais; Nortear a oferta de EJA no Estado; Elaborar Matrizes Curricular.

37 Como estão sendo construídas as Diretrizes Pedagógicas e de Gestão de EJA? A Secretaria de Estado de Educação - Seduc, por meio da Coordenação de Educação a Distância – Coedi/Gerência Técnico-Pedagógica de EJA, organizou discussões, estudos das proposições curriculares, do histórico, das políticas públicas educacionais da EJA. Realizou diagnóstico com o objetivo de assegurar a estruturação e a construção das Diretrizes Curriculares, e traçou o perfil dos sujeitos envolvidos nesta modalidade de ensino, mediante a aplicação de questionários aos seguimentos: educandos, educadores, grupo gestor e administrativo. Foram realizados encontros nas Subsecretarias Regionais de Educação para análise das Matrizes de Expectativas e Aprendizagem (preliminares), discussões das proposições, formação com professores, coordenadores e duplas pedagógicas com temas relevantes a modalidade de ensino. Serão realizados no segundo semestre\ (nove) Seminários Regionais, para apresentação e discussão das preposições levantadas pelos grupos de estudos em suas unidades escolares. Será realizado um Seminário Estadual para apresentação e síntese final das preposições, objetivando a elaboração e implantação da versão definitiva das Diretrizes da Educação de Jovens e Adultos da SEDUC.

38

39 AGENDA TERRITORIAL DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DE ALFABETIZAÇÃO E EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS São ações conjuntas do poder público e da sociedade civil voltada à modalidade EJA - Educação de Jovens e Adultos – em favor da garantia do direito à Educação, Alfabetização e continuidade de estudos para a população jovem, adulta e idosa. São instrumentos que consolidam as estratégias para articulação territorial das ações de alfabetização e de Educação de Jovens e Adultos estruturadas nas dimensões técnica, político-pedagógica, de planejamento e de controle social, valendo-se de análise diagnóstica, definição de objetivos e metas, A implementação e gestão destas ações serão feitas através de mecanismo de apoio, por parte do MEC, com a estruturação e à institucionalização de ações, nos Estados, no Distrito Federal e nos Municípios, e o desenvolvimento integrado da EJA, buscando garantir a continuidade das aprendizagens dos jovens e adultos. É parte integrante do Programa Brasil Alfabetizado e da EJA, na definição de uma política pública, a partir do diálogo com os mais diversos parceiros.

40 Composição da agenda territorial A Comissão é composta de todos os segmentos que participam do Fórum Goiano de EJA, considerando-se a legitimidade do Fórum e poder de articulação das instâncias, instituições e movimentos que fazem EJA no Estado. Essa compreensão permite evitar certa duplicidade de ações em relação ao que o MEC denominou de mesa permanente de trabalhos; A Coordenação da Comissão é colegiada, com a seguinte composição: UNDIME, UNCME-GOIÁS, SEDUC, FÓRUM EJA, SINTEGO, UFG, CEE e SME Goiânia. Sua atribuição é elaborar coletivamente o Plano de Ação Estratégico de articulação das ações, tendo por base informações e dados consolidados pelo Comitê estadual, bem como validar os parâmetros para a coleta desses dados e manter a interlocução junto aos membros e parceiros nas ações. O Comitê é atualmente constituído de: SEDUC, UFG, PUC- GOIÁS, UNCME-GOIÁS e SME Goiânia. Sua atribuição é dar suporte à elaboração e acompanhamento da Agenda Territorial por meio do levantamento e tratamento de dados primários ou secundários e informações que possibilitem diagnosticar a realidade da EJA e propor alternativas viáveis para sua melhoria no Estado.

41 As perspectivas de ação da Agenda Territorial Realização de Diagnóstico da EJA numa perspectiva intersetorial e a partir da escuta dos sujeitos (coleta de dados quantitativos e qualitativos, realização de encontros regionais); resgate nos Planos Municipais e Estadual de educação das ações para a EJA; articulação com o PAR dos municípios e o PAR do Estado, levantando as ações de EJA neles presentes e buscar a inserção de ações de EJA no PAR dos municípios em que ela ainda não está presente ou está de forma pouco consistente; articulação com o mundo do trabalho. criação de comitês regionais, a partir dos Fóruns Regionais de EJA e de instâncias locais de que disponham os parceiros que compõem a Comissão e Comitê.

42 OBRIGADA! Prof. Dra. Celene Cunha Monteiro Antunes Barreira Cremilda Martins Batista (Gerente Pedagógica)– Valdete Machado Parreira e Silva(Supervisão pedagógica) Telefones:


Carregar ppt "Coordenação de Educação a Distância – COEDI/SEDUC CELENE CUNHA MONTEIRO ANTUNES BARREIRA Caldas Novas, 20 de maio de 2010. EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google