A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

4ª AULA Economia e Mercado. 1. NOÇÕES DE MICROECONOMIA 1.1 TEORIA DO CONSUMIDOR DEMANDA OU PROCURA Procura ou Demanda é a quantidade de bens (1) ou serviços.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "4ª AULA Economia e Mercado. 1. NOÇÕES DE MICROECONOMIA 1.1 TEORIA DO CONSUMIDOR DEMANDA OU PROCURA Procura ou Demanda é a quantidade de bens (1) ou serviços."— Transcrição da apresentação:

1 4ª AULA Economia e Mercado

2 1. NOÇÕES DE MICROECONOMIA 1.1 TEORIA DO CONSUMIDOR DEMANDA OU PROCURA Procura ou Demanda é a quantidade de bens (1) ou serviços (1) que os agentes econômicos (2) estariam dispostos (3) e aptos (3) a consumir num determinado momento, num determinado mercado (4) aos diferentes fatores determinantes.

3 (1) Bens: podem ser estocados; (2) Agentes Econômicos: Famílias, Empresas e Governo. (3) Requisitos Básicos da Demanda: Dispostos: ter vontade, querer; Aptos: ter aptidão de compra; poder comprar; Se estes dois requisitos estiverem presentes (disposição e aptidão), temos uma Demanda REAL ou EFETIVA. Se no máximo 1 destes requisitos estiver presente, temos então, uma Demanda POTENCIAL.(Pode não ter nenhum destes requisitos). 1. NOÇÕES DE MICROECONOMIA

4 Num determinado momento, num determinado mercado: em cada momento, nossas vontades mudam nosso comportamento. Fatores determinantes da demanda Preço do próprio Bem/Serviço; Preço de outros Bens/Serviços; Gosto; Preferência; Renda; Número de consumidores. Função Demanda A quantidade demandada vai estar em função do preço do bem, de outros bens, gosto, preferência, renda, n.º de consumidores. Q A = f ( P A, P B,...., G, R, P, N.º de consumidores).

5 1. NOÇÕES DE MICROECONOMIA Variáveis Determinantes da Função Procura: Preço e Quantidade. Conceito Específico de demanda É a quantidade de bens ou serviços que os agentes econômicos estariam dispostos e aptos a consumir ou utilizar num determinado mercado aos diferentes preços alternativos COETERIS PARIBUS. COETERIS PARIBUS: significa que as demais variáveis são consideradas constantes. Q A = f (P A )

6 RELAÇÃO ENTRE A QUANTIDADE DEMANDADA E O PREÇO DO PRÓPRIO BEM Q ut P D1D1 S1S1 S2S2 Bens Normais Preço Quantidade São relações inversas. Lei da Demanda As quantidades demandadas serão tanto maior, quanto menores forem os preços, ou vice-versa. Quanto mais caro, menos se compra. Bens normais: seguem a Lei de Demanda.

7 Q ut P D1D1 S2S2 S1S1 Bens de Giffen Preço Quantidade demandada São relações diretas. Exceção da Lei de Demanda A quantidade de bens e serviços demandadas será tanto maior quanto maiores forem os preços e vice-versa. Bem de GIFFEN: bem que é exceção à Lei da Demanda.

8 RELAÇÃO ENTRE A QUANTIDADE DEMANDADA DE UM BEM E O PREÇO DE OUTROS BENS Bens substitutos Preço Quantidade demandada do outro bem Exemplo: Um aumento no preço da manteiga aumenta o consumo de margarina. D1D1 0, Q y P x D2D2 1,50 Bens Substitutos (ou Concorrentes) O aumento do preço de um bem ou serviço, aumenta a quantidade demandada do outro bem ou serviço.

9 P1P1 Q 2 Q x P y D1D1 D2D2 Q 1 Bens Complementares Preço Quantidade demandada do outro bem Exemplo: Um aumento no preço do pão diminui o consumo de margarina. Bens complementares São bens consumidos conjuntamente. Se a elevação do preço do preço de um bem ou serviço reduz a quantidade demandada do outro bem ou serviço.

10 RELAÇÃO ENTRE A QUANTIDADE DEMANDADA DE UM BEM E A RENDA DO CONSUMIDOR Encontramos três situações para este caso, dependendo do tipo de bem, uma regra geral e duas exceções: BENS NORMAIS: quando aumenta a renda do consumidor aumenta a quantidade demandada do bem ou serviço considerado. BENS SACIADOS: primeira exceção. Quando aumenta a renda do consumidor a quantidade demandada do bem ou serviço considerado permanece constante. BENS INFERIORES: Segunda exceção. Quando aumenta a renda do consumidor diminui a quantidade demandada do bem ou serviço considerado.

11 OFERTA Oferta é a quantidade de bens e serviços que um ou mais agentes econômicos estariam habilitados e interessados em colocar num certo momento, num certo mercado, aos diferentes fatores determinantes. Fatores determinantes da oferta 1. O preço do próprio bem; 2. A tecnologia; 3. Impostos; 4. Taxa de juros; 5. Fatores da natureza (é tudo aquilo que pode ocorrer, em termos climáticos). OBS: Os custos podem alterar qualquer um dos fatores determinantes.

12 Lei de Oferta Q ut P Of Quanto maior for o preço de um bem, maior será a quantidade ofertada desse bem. Do mesmo modo, quanto menor for o preço de um bem, menor será a quantidade ofertada. Em outras palavras, há uma relação direta entre o preço de um bem e a quantidade ofertada.

13 OBSERVAÇÕES: Quanto mais elevado o preço de um bem, maior será o estímulo do produtor para aumentar a produção; pois assim, o lucro será maior, isso gera, por conseguinte, um aumento no número de produtos ofertados. A quantidade de um bem ou serviço que os produtores estão habilitados e interessados em oferecer no mercado depende dos custos de produção.

14 EQUILÍBRIO DE MERCADO Mercado: é a interseção entre a demanda e a oferta de mesmo tipo de bem ou serviço. Mercado é o resultante daqueles agentes consumidores que estão disposto e aptos a consumir ou utilizar num certo momento, num certo local, e outro grupo de agentes habilitados e interessados em ofertar esse mesmo tipo de bem ou serviço aos diferentes fatores determinantes. Qual a variável que vai definir o mercado? O PREÇO. Funções do Mercado 1. Igualando as funções Demanda e Oferta terei este Ponto de Equilíbrio; 2. O mercado organiza a Produção; 3. O mercado distribui o Produto; 4. O mercado raciona (Racionar: produzir e consumir estritamente o necessário); 5. O mercado Provê (Prover: provisão; reserva).

15 Importância do Mercado no Sistema Econômico O mercado, através do sistema de preços, aloca os escassos recursos para produzir uma certa quantidade de bens ou serviços, que correspondem a um nível de satisfação das necessidades das pessoas - o nível de vida ou padrão de vida. Sistema de preços: é o conjunto de preços dos bens, serviços e fatores de produção de um sistema de preços. Padrão de vida: é o nível de satisfação alcançado pelas pessoas que fazem parte de um sistema econômico, quando consomem os bens e serviços por ele produzidos. Alocação de recursos: é a forma como os fatores de produção são organizados pelo mercado, para que produzam bens e serviços que atendam às necessidades das pessoas.

16 PREÇO (P) QUANTIDADE (Q) P1P1 Of 1 D1D1 Excesso de oferta Escassez de demanda E Ponto de Equilíbrio de Mercado: satisfaz o consumidor e o produtor E Como se chega teoricamente a este preço de mercado?


Carregar ppt "4ª AULA Economia e Mercado. 1. NOÇÕES DE MICROECONOMIA 1.1 TEORIA DO CONSUMIDOR DEMANDA OU PROCURA Procura ou Demanda é a quantidade de bens (1) ou serviços."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google