A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

GRAVIDEZ, EXAMES PRÉ-NATAIS E NEO- NATAIS Prof. Bruno Menezes.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "GRAVIDEZ, EXAMES PRÉ-NATAIS E NEO- NATAIS Prof. Bruno Menezes."— Transcrição da apresentação:

1 GRAVIDEZ, EXAMES PRÉ-NATAIS E NEO- NATAIS Prof. Bruno Menezes

2 Exame de gravidez Gonadotrofina coriônica humana (hCG) é um hormônio de glicoproteína produzido na gravidez que é feito pelo embrião logo após a concepção e mais tarde pelo sinciciotrofoblasto (parte da placenta). A gonadotrofina coriônica humana (bHCG) interage com os receptores LHCG e promove a manutenção do corpo lúteo durante o início da gravidez, fazendo-o secretar o hormônio progesterona. A progesterona enriquece o útero com um espesso revestimento dos vasos sanguíneos e capilares para que ele possa sustentar o crescimento fetal. A gonadotrofina coriônica humana também desempenha um papel na diferenciação celular / proliferação e pode ativar a apoptose.

3 Exame de gravidez Gonadotrofina coriônica - Beta HCG SemanasValores (mUI/mL) 1 semana5 a 50 mUI/mL 1 a 2 semanas50 a a 3 semanas100 a a 4 semanas500 a a 5 semanas1000 a a 6 semanas a a 8 semanas a a 3 meses a Análise do Resultado Resultado (mUI/mL)Situação Até 49 (mUI/ ml)Negativo 10 a 100 (mUI/ ml)Indeterminado Acima de 100 (mUI/ ml)Positivo Mulheres após a menopausamenos de 9.5

4 Gestação

5 A situação transversa e a apresentação pélvica em fim de gestação podem significar risco no momento do parto. Nessas condições, a mulher deve ser, sempre, referida para unidade hospitalar com condições de atender distocia.

6 Exames 1º Trimestre - Obrigatórios -Hemograma completo: verifica sinais de infecção, anemia ou alterações nas plaquetas. - Tipagem sanguínea: verifica a possibilidade de eritroblastose fetal. Caso positivo é necessária injeção de imunoglobulina na 28ª semana na gravidez e até 72 horas após o parto. - Sorologia para sífilis (Treponema pallidum) - Sorologia para HIV, Hepatite A, B e C, Rubéola e Citomegalovírus - Sorologia para toxoplasmose (Toxoplasma gondii)

7 Exames 1º Trimestre - Obrigatórios - Urina e urocultura: verifica sinais de infecção urinária. - Papanicolau: câncer de colo de útero. - Ultrassom endovaginal: presença e número de embriões, tempo de gravidez e batimentos cardíacos do feto. - Translucência nucal: mete o tamanho da prega da nuca do feto, para avaliar uma possível retenção de líquidos na região cefálica. Ultrasom pélvico ou transvaginal. - Teste oral de tolerância a glicose (TOTG): diabetes.

8 Exames 1º Trimestre - Recomendados - TRH, TSH, T3 e T4: funções da tireoide - Ecocardiografia fetal: verifica problemas cardíacos no feto (Doppler).

9 Exames 1º Trimestre – Casos Específicos - Coombs Indireto: presença de anti-Rh no sangue da mãe - Perfil bioquímico materno: anomalias cromossômicas

10 Exames 1º Trimestre – Casos Específicos - PPF (Protoparasitológico de Fezes): presença de vírus, cistos de protozoários ou ovos de helmintos. - Cariótpo: determinação do padrão cromossômico 11ª a 14ª semana – biópsia do vilo corial (punção da placenta) 15ª a 22ª semana – amniocentese (líquido amniótico) 23ª semana em diante – cordocentese (punção do sangue via cordão umbilical)

11 Exames 1º Trimestre – Casos Específicos - Teste de Enzimas Hepáticas – em doenças do fígado ou pré- eclâmpsia (hipertensão grave) na gestante. - Ecocardiograma e Eletrocardiograma - Medida da pressão arterial - Sexagem fetal - grande porcentagem de acerto a partir da 8ª semana, através da PCR. (Ultrasom 17ª semana).

12 Exames 2º Trimestre – Obrigatório - Ultrasom morofológico: formação e sexo do feto

13 Exames 2º Trimestre – Casos específicos - Amniocentese: cariótipo, doenças genéticas e infecciosas -Ecocardiograma fetal - Cordocentese: transfusão de sangue intra uterina. - Dosagem de uréia, ácido úrico e creatinina: gestantes com problemas renais. - Teste de Enzimas Hepáticas – em doenças do fígado ou pré- eclâmpsia (hipertensão grave) na gestante. - Ecocardiograma e Eletrocardiograma - Medida da pressão arterial

14 Exames 2º Trimestre – Casos específicos - Amniocentese: cariótipo, doenças genéticas e infecciosas -Ecocardiograma fetal - Cordocentese: transfusão de sangue intra uterina. - Dosagem de uréia, ácido úrico e creatinina: gestantes com problemas renais. - Teste de Enzimas Hepáticas – em doenças do fígado ou pré- eclâmpsia (hipertensão grave) na gestante. - Ecocardiograma e Eletrocardiograma - Medida da pressão arterial

15 Exames 3º Trimestre – Obrigatórios - Ultrasom obstetrício (abdominal) - Cardiotocografia (início do trabalho de parto): batimentos cardíacos, contração uterina, oxigenação cerebral, compressão do cordão umbilical. - Dopplervelocimetria colorida: fluxo sanguíneo nos vasos do feto e resistência vascular.

16 Exames 3º Trimestre – Casos específicos - Dosagem de uréia, ácido úrico e creatinina: gestantes com problemas renais. - Teste de Enzimas Hepáticas – em doenças do fígado ou pré- eclâmpsia (hipertensão grave) na gestante. - Ecocardiograma e Eletrocardiograma - Medida da pressão arterial - Perfil Biofísico Fetal: Movimentos físicos e respiratórios fetais, tônus e reatividade da frequência cardíaca.

17 Teste do Pezinho

18

19

20 Galactosemia - A galacose presente no leite causa, nas crianças com galactosemia, um quadro grave marcado por catarata, convulsões e diarréia. Hipotireoidismo - A falta do hormônio produzido na glândula tireóide causa deficiência mental e retardo de crescimento. Hiperplasia Adrenal - Distúrbio no metabolismo que pode levar à desidratação aguda e na menina, a masculinização dos órgãos genitais. Fibrose cística - Doença genética que causa problemas respiratórios e gastrointestinais crônico

21 Teste do Pezinho Biotidinase- carência da biotina pode levar a convulsões, falta de equilíbrio, hipotonia, lesões na pele, perda de audição, retardo no desenvolvimento a acidose metabólica. Toxoplasmose - Infecção adquirida pela gestante que, se transmitida ao feto, pode causar microcefalia, lesões oculares entre outros. G6PD - A deficiência de Glicose-6-Fosfato Desidrogenase é a enzimopatia mais comum podendo apresentar grave icterícia neonatal ("amarelão") ou anemia hemolítica (ruptura dos glóbulos vermelhos) Rubéola - Infecção viral transmitida pela mãe ao feto que pode causar deficiência mental, retardo no crescimento, deficiência auditiva, defeitos cardíacos, catarata, lesões ósseas e outros problemas.

22 Teste do Pezinho MCAD - Distúrbio Genético que interfere na utilização dos Ácidos Graxos como fonte de energia para o organismo. É uma doença genética potencialmente fatal que pode provocar o quadro de Síndrome da Morte Súbita. Sífilis - A criança que adquire essa doença durante a gestação pode apresentar, ao nascimento, problemas de pele, ossos, baço, fígado e sistema nervoso. Em alguns casos, a doença só se manifesta após alguns anos. Citomegalovírus - Entre as manifestações associadas à infecção congênita pelo citomegalovírus estão a hidrocefalia, calcificações cerebrais e seqüelas visuais, auditivas e mentais.

23 Teste do Pezinho Mutação 35delG do gene da Conexina 26 - é uma das causas mais comuns de Surdez Congênita não Sindrômica. Seu modelo de herança é autossômico recessivo. Em países desenvolvidos, 60% dos casos de surdez tem origem genética. Espectrometria de Massa em Tandem - é uma técnica que permite uma extensa pesquisa relacionada a Erros Inatos do Metabolismo dos ácidos orgânicos e dos aminoácidos

24


Carregar ppt "GRAVIDEZ, EXAMES PRÉ-NATAIS E NEO- NATAIS Prof. Bruno Menezes."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google