A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Queremos baptizar o nosso filho Zona Pastoral Oeste-Veiga.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Queremos baptizar o nosso filho Zona Pastoral Oeste-Veiga."— Transcrição da apresentação:

1 Queremos baptizar o nosso filho Zona Pastoral Oeste-Veiga

2  Com alegria, vivestes na vossa família o nascimento do vosso filho. Com alegria viestes à Igreja para dar graças a Deus e celebrar o novo nascimento pelo Baptismo. É uma alegria para todos!

3 O Que é o Baptismo?  É o primeiro dos sete sacramentos;  Por ele começamos a fazer parte da Igreja;  Incorporamo-nos na família de Deus;  Unimo-nos a Jesus Cristo;  Recebemos o Espírito Santo, Luz que nos ilumina e Graça que nos renova;

4 O Baptismo oferece-nos:  Um sentido da (para a) vida: vimos de Deus e vamos para Deus;  Um modelo: Jesus Cristo, Caminho, Verdade e Vida;  Valores fundamentais: o amor a Deus e ao próximo.  Uma força: a força do Espírito Santo;  Um projecto: que o mundo progrida segundo o plano amoroso de Deus e os valores do Reino.

5 Como ajudar a criança a tornar-se cristã  Pelo testemunho de fé e de vida dos pais, através da oração e participação na eucaristia dominical;  Ensinando-a a rezar desde pequena (de manhã, às refeições e à noite);  Ensinando-lhe atitudes cristãs, quer pelo exemplo, quer pela prática do dia-a-dia (partilha, caridade, verdade, perdão...)  Tendo em casa sinais cristãos: crucifixo, imagem da Virgem Maria, presépio...

6 Como ajudar a criança a tornar-se cristã  Celebrando o aniversário de Baptismo. Se celebramos o aniversário de nascimento, porque não celebrarmos também o aniversário de Baptismo, recordando a alegria de se ser cristão?  Incorporando-a na vida da comunidade, à medida que vai crescendo, pois o Baptismo é apenas o início de um caminho que continua com a celebração da Eucaristia, Reconciliação, Confirmação...

7 Celebração do Baptismo

8 Acolhimento  A celebração começa à porta da igreja, com o acolhimento do celebrante aos pais e padrinhos, mediante um diálogo com eles sobre o nome escolhido para a criança e sobre a vontade de baptizar o seu filho: “Que pedis à Igreja de Deus para o vosso filho?” Respondem: “O Baptismo!”  Pergunta-se aos pais e logo depois aos padrinhos se estão dispostos a educar na fé, ao que respondem: “Sim, estamos”. Depois do ministro, também pais e padrinhos fazem o sinal da cruz sobre a fronte da criança.  Dirigem-se em procissão para junto do ambão, sentando-se num lugar assinalado e reservado, para escutar a Palavra e realizar os gestos pré e pós- baptismais.

9 Liturgia da Palavra  Em primeiro lugar, proclama-se a Palavra de Deus, com uma, duas ou três leituras bíblicas, para avivar a fé nos pais, padrinhos e demais familiares. Segue-se a homilia do celebrante, onde se explica o sentido e a importância do Baptismo. A seguir apresentamos a Deus as nossas preces pelas crianças que vão ser baptizadas e pelas necessidades de toda a humanidade. Respondemos todos: “Ouvi-nos, Senhor!”

10 Celebração do Baptismo  Em primeiro lugar, com as litanias, pedimos a intercessão da Virgem e dos Santos. Respondemos: “Rogai por nós!” Segue-se a oração de exorcismo que pede a Deus que defenda a criança do mal e do pecado. Então a criança é ungida no peito com o óleo dos catecúmenos, sinal eficaz de fortaleza na luta contra o mal. Este rito é facultativo.  Depois, os pais e padrinhos, publicamente, professam a fé, comprometendo-se assim a viver e a educar a criança cristãmente. Dizem: “Sim, renuncio!” e “Sim, creio!”, consoante a pergunta.  Chega o momento principal. Os pais e padrinhos dizem que querem baptizar o filho (“Sim, queremos!”). Deslocam-se em procissão para o Baptistério. Uma vez benzida (na Vigília Pascal), o celebrante derrama a água sobre a criança e baptiza “em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo”, dando-se assim na criança o nascimento para uma nova vida: a vida em Cristo Ressuscitado.

11 Ritos Explicativos  A unção da criança com o crisma, óleo perfumado, que significa a dignidade nova da vida cristã e a consequente responsabilidade na missão (profética, sacerdotal e real) de Cristo e da sua Igreja.  A imposição da veste branca, sinal de que o baptizado é “revestido de Cristo”.  Depois os padrinhos acendem uma vela no círio pascal, que representa a luz de Jesus Cristo e aponta para o Baptismo como sacramento da iluminação cristã.  O celebrante com a mão direita estendida para a criança pronuncia o “Effetha” (Abre-te) pedindo que a criança escute a Palavra e professe o mais depressa possível e de modo pessoal a sua fé.

12 Ritos Conclusivos  Concluídos os ritos baptismais, todos juntos recitam, se possível junto do altar da Eucaristia, o Pai-Nosso, a oração que nos identifica como cristãos, e em que nos reconhecemos como filhos de Deus, ao chamar-lhe “Pai”.  A celebração termina com a bênção das mães e dos pais que levam os seus filhos nos braços, e finalmente de todos os presentes.

13 Gestos e Símbolos

14 Água  É o símbolo principal do Baptismo. Nela tem origem toda a vida.  No Sagrada Escritura o poço é o local do encontro. É lá que Jesus encontra a samaritana e lhe diz: “Quem beber desta água nunca mais terá sede” (Jo 4,14)  A fonte baptismal torna-se no poço onde vamos tirar a água, que se converte em nós numa fonte que jamais seca e onde Deus manifesta todo o seu amor.

15 Óleo do Crisma  A unção, usada no Antigo Testamento para os reis e profetas, exprime a bênção de Deus que repousa sobre nós.  Pela unção baptismal tornamo- nos: - Reis: pessoas donas de si próprias, com uma dignidade inviolável; - Profetas: pessoas que falam abertamente e de modo comprometido; - Sacerdotes: pessoas que deixam transparecer, com todo o seu ser, a luz e a glória de Deus.

16 Vela Baptismal  Os antigos pensavam que em cada pessoa se acendia uma nova estrela que brilhava no céu da humanidade.  Em cada criança que nasce devemos ver uma nova luz que chega ao mundo.  A Igreja primitiva chamava ao Baptismo um photismos (iluminação).  O Baptismo indica não só que na criança se acende uma nova luz, mas que a própria criança é iluminada pela luz eterna de Deus.

17 Veste branca  A imposição da veste branca demonstra que pelo Baptismo nos tornamos outras pessoas, cheias do Espírito de Jesus.  Este rito simboliza o envolvimento que cada pessoa deve ter, experimentando novos modos de comportamento, que façam mais justiça ao ser humano do que os nossos antigos comportamentos.

18 Sinal da cruz  Por este sinal exprime-se que a criança pertence ao amor de Deus e que Deus estará sempre na sua vida, mesmo quando o caminho seguido seja um caminho de desvio.  A cruz é sinal do amor com que Cristo nos amou até ao fim.

19 Os padrinhos  O padrinho é alguém que faz as vezes dos pais, por isso convém que seja uma pessoa idónea e consciente.  Assim, deverá ter pelo menos dezasseis anos, ser católico, confirmado e levar uma vida consentânea com a fé e o múnus que vai desempenhar.  Não pode ser a mãe nem o pai do baptizando, nem deve estar abrangido por nenhuma pena canónica legitimamente aplicada ou declarada.


Carregar ppt "Queremos baptizar o nosso filho Zona Pastoral Oeste-Veiga."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google