A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

II Encontro Nacional de Produtores e Usuários de Informações Sociais, Econômicas e Territoriais Uniformização dos conceitos e formas de captação dos arranjos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "II Encontro Nacional de Produtores e Usuários de Informações Sociais, Econômicas e Territoriais Uniformização dos conceitos e formas de captação dos arranjos."— Transcrição da apresentação:

1 II Encontro Nacional de Produtores e Usuários de Informações Sociais, Econômicas e Territoriais Uniformização dos conceitos e formas de captação dos arranjos familiares nas pesquisas domiciliares, registros e cadastros Rio de Janeiro, 25 de agosto de Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Coordenação de Gestão da Atenção Básica

2 - A Atenção Básica caracteriza-se por um conjunto de ações de saúde no âmbito individual e coletivo que abrangem a promoção e proteção da saúde, prevenção de agravos, diagnóstico, tratamento, reabilitação e manutenção da saúde. - É desenvolvida através do exercício de práticas gerenciais e sanitárias democráticas e participativas, sob forma de trabalho em equipe, dirigidas a populações de territórios bem delimitados, pelas quais assume a responsabilidade sanitária. Política Nacional de Atenção Básica

3 Ser baseada na realidade local Considerar os sujeitos em sua singularidade, complexidade, integridade e inserção sócio-cultural Orientar-se: Pelos princípios do SUS: universalidade, equidade, integralidade, controle social, hierarquização Pelos princípios próprios: acessibilidade, vínculo, coordenação, continuidade do cuidado, territorialização e adscrição de clientela, responsabilização, humanização. Atenção Básica Deve:

4 Saúde da Família Constitui uma estratégia para o fortalecimento e organização da ABS no Brasil Possibilita a organização do Sistema Municipal de Saúde para contemplar os pontos essenciais de qualidade na ABS mantendo o foco da atenção nas famílias da comunidade

5 A estratégia Saúde da Família Princípios gerais Caráter substitutivo Atuação no território – cadastramento, diagnóstico situacional, ações pactuadas comunidade, postura pró-ativa Planejamento e programação Integração com instituições e organizações sociais Construção de cidadania

6 SAÚDE DA FAMÍLIA Teorias sobre famílias

7 Família Conceito oficial – SIAB “É um conjunto de pessoas ligadas por laços de parentesco, dependência doméstica ou normas de convivência que residem na mesma unidade domiciliar. Inclui empregado (a) doméstico(a) que reside no domicílio, pensionistas e agregados (BRASIL, 1988)”

8 Família, o que será que será?

9 Teorias sobre Famílias Construindo um conceito Família como grupo social Fatores que distinguem este grupo social de outros grupos sociais tais como grupos sindicais, cooperativas ou redes de vizinhança

10 O Que é Família? Há várias definições de Família. É um grupo social que tem laços biológicos (genéticos) ou não, que em convívio, define normas, regras de funcionamento, baseados na sua cultura. Distingue-se de outros grupos sociais pelo seu tempo de duração.

11 Características de famílias Famílias duram por um período de tempo consideravelmente maior que a maioria de outros grupos sociais Famílias são intergeracionais Famílias contém laços/relações biológicos e de afinidades Os aspectos biológicos das famílias ligam- nas a uma organização mais ampla de parentesco

12 1º Estrutura 2º Funcionamento ou funcionalidade 3º Papel/inserção social comunitária Dimensões relevantes para o trabalho das ESF

13 Um marido, uma esposa e seu bebê; Uma mulher vivendo sozinha com seus três filhos; Uma mulher com 52 anos de idade e sua mãe adotiva; Um homem, sua filha e sua neta; Três irmãs adultas vivendo juntas; Duas mulheres vivendo uma relação íntima, convivendo com duas crianças, filhas de relações anteriores; Um marido e uma esposa, sem filhos, vivendo distante 1000 km um do outro; 1º Estrutura - Quais destes exemplos constituem uma família?

14 Duas crianças, o seu pai divorciado, a madrasta, e as crianças de casamentos anteriores de sua madrasta; Um casal, um filho mais velho casado, a nora, e o filho mais novo solteiro, todos vivendo juntos; Seis adultos e seus 12 filhos, vivendo juntos; Uma prostitua coabitando um mesmo quarto de pensão, com uma filha e um cafetão; Uma viúva e a neta da tia-avó de seu ex- marido; Um homem divorciado, sua namorada e o filho dela. 1º Estrutura - Quais destes exemplos constituem uma família?

15 Como as Relações se estabelecem? O “poder” e sua distribuição A capacidade comunicativa (verbal e não verbal) A troca de sentimentos Graus de dependência e autonomia Intimidade Papéis Capacidade de lidar com perdas e ganhos Dinâmica própria (familiar) 2º Funcionamento ou Funcionalidade - Que implica na constituição da família? “Da natureza das relações internas ao grupo social”

16 Como as Relações se estabelecem? Oportunidades (estudo e trabalho) Exposição a riscos Capacidade de proteção Participação, omissão, conformismo, Grupo religioso Características etino-culturais Padrões e hábitos (alimentares, de vida) Qualidade de Vida 3º Papel/inserção social/comunitária - Que classe social? “Da natureza das relações externas ao grupo social”

17 Marcos teóricos A teoria utilitarista (modelo das trocas ou modelo transacional) A teoria da interação simbólica A teoria sistêmica A teoria do desenvolvimento familiar A teoria do conflito A teoria ecológica Teorias futuras?

18 a)Teoria Sistêmica Sistema é conjunto de princípios reunidos de modo a que formem um corpo de doutrina combinação de partes coordenadas entre si e que concorrem para um resultado ou para formarem um conjunto conjunto de leis ou princípios que regulam certa ordem de fenômenos método de classificação dos seres vivos baseado num só ou num pequeno número de caracteres conjunto de órgãos que, tendo a mesma constituição, desempenham funções análogas Tendência ao equilíbrio - homeostase

19 a) Teoria Sistêmica Como as Famílias Funcionam? Se constituem sistemas baseados nas relações, especialmente nas que definem os ganhos e perdas e na distribuição do poder de cada um de seus membros. Estabelecendo papéis, desenvolvendo códigos, simbologias e significados para atitudes e relações. Este sistema sofre modificações como o passar do tempo, também através dos conflitos e das transformações no mundo. Desta grande interação surge o seu potencial transformador.

20 b) Teoria do Desenvolvimento Familiar O tempo anda sempre para frente e a família está sempre se desenvolvendo É uma das teorias que descrevem a possibilidade de intervenção familiar. Esta Teoria baseia-se na previsibilidade do desenvolvimento familiar, possibilitando também, uma previsão acerca dos problemas mais comuns a cada fase de vida das pessoas : CICLO DA VIDA FAMILIAR

21 Sair de casa Compromisso com o parceiro Aprender a Viver juntos Chegando o Primeiro Filho Vivendo com pré-escolares e escolares Saída dos filhos Vivendo com Um adolescente Velhice CICLO DA VIDA FAMILIAR

22 Os Estágios e seus Papéis e suas crises de desenvolvimento Associados a cada uma de suas fases estão crises previsíveis com a execução ou não dos papéis Estão também associadas as patologias mais comuns em cada uma das fases do Ciclo da Vida Algumas situações descrevem interrupção no Ciclo da Vida, “saltos” em determinado estágio, que levará a outras crises previsíveis

23 Andreia S. Nunes Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica/CGAB (061) 315:2898 ou (061) 3226:2693


Carregar ppt "II Encontro Nacional de Produtores e Usuários de Informações Sociais, Econômicas e Territoriais Uniformização dos conceitos e formas de captação dos arranjos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google