A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Saúde e Doença Professor Benigno Rocha Epidemiologia Aula 2 – 3º de enfermagem, 2º nutrição e 3º biomedicina.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Saúde e Doença Professor Benigno Rocha Epidemiologia Aula 2 – 3º de enfermagem, 2º nutrição e 3º biomedicina."— Transcrição da apresentação:

1 Saúde e Doença Professor Benigno Rocha Epidemiologia Aula 2 – 3º de enfermagem, 2º nutrição e 3º biomedicina

2 Saúde e Doença •População convenientemente analisadas  conceitos básicos de saúde  Conceitos básicos de doença  Causas da doença

3 Conceito de Saúde e Doença •Saúde – ausência de doença •Doença – falta ou perturbação da saúde •Saúde (OMS) – é um completo estado de bem- estar físico, mental e social, e não meramente ausência de doença. •Saúde (Aurélio) – é o estado do indivíduo cujas funções orgânicas, físicas e mentais se acham em situação normal •Saúde é o resultado do equilíbrio dinâmico entre o indivíduo e o seu meio ambiente.

4 História Natural da Doença •Saúde como sistema binário (presença/ ausência) •Múltiplas situações – meio interno trabalha para compensar •Padrões de progressão das doenças −Curso da doença é variável −Progridem segundo alguns padrões

5 História Natural da Doença •Padrões de progressão das doenças −Curso da doença é variável −Progridem segundo alguns padrões a.Evolução aguda, rapidamente fatal b.Evolução aguda, sintomática e c/ rápida recuperação c.Assintomática d.Evolução crônica – sintomática, evolui p/ óbito e.Evolução crônica – período assintomática

6 História Natural da Doença •2 concepções da história natural da doença: -Natural – sem intervenção -Para descrever a história natural da doença precisamos de um referencial  Visão da doença, a partir dos serviços -Pacientes sintomáticos -Pacientes que procuram os serviços -História natural da doença a partir da clínica

7 História Natural da Doença  Visão da doença, a partir da comunidade -Busca ativa do paciente na comunidade -Avalia os pacientes que procuram os serviços e os que nunca tiveram no serviço -Avalia a doença desde o período pré- patológico até o fim

8 História Natural da Doença  Fases da história natural da doença -Fase inicial (suscetibilidade) – pessoas que não estão doentes, mas que tem mais riscos de adoecer. -Fase pré-patológica (pré-clínica) – pessoas que não tem sintomas, mas estão doentes (screening) -Fase clínica – pessoas doentes (interveções) -Fase de incapacidade residual – não morreu ou não houve cura completa, deixando com sequelas (reabilitação)

9 História Natural da Doença  Etiologia e Prevenção •Etiologia - pré-patológico * pacientes suscetíveis * conhecer os fatores de risco - patológico *adotar critérios de diagnóstico * tratamento * interromper a progressão - prevenção * apresenta forma diferente * depende do agente agressor

10 Classificação das Medidas Preventivas São todas aquelas para evitar as doenças ou suas conseqüências •Medidas inespecíficas e específicas -Inespesíficas, amplas, gerais – promover o bem estar das pessoas -Específicas, restritas – técnica pa lidar com o dano a saúde

11 •Prevenção primária -Conjunto de medidas dirigidas à população sadia, evitar a ocorrência de novos casos •Prevenção secundária -Conjunto de medidas dirigidas à população doente •Prevenção terciária (reabilitação) -Atenuar a invalidez -Promover o ajustamento do paciente -Estender o conceito de prevenção ao campo da reabilitação Classificação das Medidas Preventivas

12 5 níveis de prevenção 1. Promoção a saúde -Educação sanitária -Alimentação e nutrição adequada -Empregos e salários adequados -Condições para satisfação das necessidades básicas do indivíduo 2. Proteção específica -Vacinação -Exame pré-natal -Quimioprofilaxia -Eliminação de exposição a agentes carcinogênicos Classificação das Medidas Preventivas

13 5 níveis de prevenção 3. Diagnóstico e tratamento precoce -Rastreamento -Exame periódico da saúde -Procura de casos entre os contatos -Auto-exame -Intervenções médicas ou cirúrgicas precoces 4. Limitação do dano -Acesso facilitado a serviço de saúde -Tratamento médico ou cirúrgico adequado -Hospitalização em função da necessidade Classificação das Medidas Preventivas

14 5 níveis de prevenção 5. Reabilitação -Terapia ocupacional -Treinamento do deficiente -Melhores condições de trabalho para o deficiente -Prótese e órteses Classificação das Medidas Preventivas

15 1º. nível2º. nível3º. nível4º. nível5º. nível Promoção da saúde Proteção específica Diagnóstico Precoce e tratamento oportuno Limitação do dano Reabilitação Prevenção primária Prevenção secundária Prevenção terciária Prevenção Curareabilitação Promoção ProteçãoRecuperação Classificação das Medidas Preventivas

16 •Medidas Universais, Seletivas e Individuais - Medidas Universais – recomendada a todas as pessoas * dieta balanceada, higiene dental... - Medidas Seletivas – subgrupos da população * faixa etária, sexo, ocupação * vacina anti-rábica para o veterinário, proteção no trabalho - Medidas Individualizadas – presença que coloca o indivíduo em alto risco para ter aquela doença * exames clínicos e laboratoriais específicos * controle da hipertensão e da hipercolesterolemia * Quimioprofilaxia contra tuberculose Classificação das Medidas Preventivas

17 Causas dos fatores determinantes •O que leva uma doença a ocorrer? •Teorias causais

18 Teorias causais UNICAUSALIDADE •Fase miasmática – influência invisível, vinha do ar (fluido, miasma), fazia adoecer •Sociedades antigas até séc XIX, influência religiosa e mística •Doença era castigo de Deus pela desobediência dos homens •P. ex. febre amarela no Brasil, malária (mal ares)

19 Teorias causais UNICAUSALIDADE •Avanço da biologia •Descoberta das bactérias •Pesquisas de Pasteur, Kock – micróbios associados às doenças •Teoria – toda doença tem um agente biológico (final séc XIX) •Era dos antibióticos

20 Teorias de Causais •John Snow, meados séc XIX desenvolve e aplica o método epidemiológico no estudo do cólera •Desprendeu da medicina individual teve visão da doença na população •Doença tendo como origem apenas no agente etiológico

21 Teorias Causais •Classificação dos Agentes Etiológicos - Biológicos – Bactérias, vírus. - Genéticos – Translocação de cromossomos - Químicos – nutrientes, drogas, gases, fumo, álcool - Físicos – radiação, atrito e impacto de veículos automotores - Psíquicos ou psicossociais – estresse do desemprego e da migração

22 MULTICAUSALIDADE •Nem toda doença tinha origem apenas no agente etiológico •Havia infecção sem doença e doenças não infecciosas •Outros fatores envolvidos Teorias causais Hospedeiro agenteMeio Ambiente Tríade Ecológica

23 •Fatores Ambientais  Ambiente Físico -Clima, altitude, umidade relativa do ar, temperatura.  Ambiente Biológico -Seres vivos da terra -Podem constituírem como agente, hospedeiro, reservatório de doença  Ambiente Social - Características sociais, econômicas, políticas e culturais. Teorias causais

24 •Fatores do Hospedeiro  Herança Genética -Alterações cromossômicas – Hemofilia e anemia falciforme  Anatomia e Fisiologia do Organismo Humano -Imunidade natural e a adquirida -Idade, sexo, raça.  Estilo de Vida -Controle social e autocontrole -Usuários d drogas injetáveis, fumantes... Teorias causais

25 Teoria Causais •Ações para intervir no processo saúde-doença  Hospedeiro (homem) 1. Em relação a herança genética - aconselhamento genético - diagnóstico pré-natal - aborto terapêutico 2. Em relação à anatomia e fisiologia - imunização ativa ou passiva - manutenção do peso corporal em níveis aceitáveis 3. Estilo de vida - não fumar - evitar promiscuidade sexual

26 Teoria Causais •Ações para intervir no processo saúde-doença  Meio ambiente 1.Meio Físico - saneamento das águas - saneamento do ar - saneamento do solo 2. Meio biológico - controle biológico de vetores - vigilância de alimento - eliminação de vetores na cidade 3. Meio social - Provisão de empregos, habitações, transportes, escolas, lazeres. - Melhor qualidade nos serviços de saúde.

27 Determinação Social da Doença sec. XX –Centralização no hospedeiro –Desigualdades sociais –Desencadeadora dos fatores associados às doenças –Doença – sociedade injusta –Exemplo: mortalidade infantil – bolsões de pobreza Teorias causais


Carregar ppt "Saúde e Doença Professor Benigno Rocha Epidemiologia Aula 2 – 3º de enfermagem, 2º nutrição e 3º biomedicina."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google