A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CURSO : NUTRIÇÃO – CEUMA I – NOTURNO DISCIPLINA: EPIDEMIOLOGIA E SANEAMENTO PROFª.: LEILA SOUSA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CURSO : NUTRIÇÃO – CEUMA I – NOTURNO DISCIPLINA: EPIDEMIOLOGIA E SANEAMENTO PROFª.: LEILA SOUSA."— Transcrição da apresentação:

1 CURSO : NUTRIÇÃO – CEUMA I – NOTURNO DISCIPLINA: EPIDEMIOLOGIA E SANEAMENTO PROFª.: LEILA SOUSA

2 HISTÓRIA NATURAL DA DOENÇA Conjunto de processos interativos compreendendo as inter-relações do agente, do suscetível e do meio ambiente que afetam o processo global e seu desenvolvimento, desde as primeiras forças que criam o estímulo patológico no meio ambiente, ou em qualquer outro lugar, passando pela resposta do homem ao estímulo, até às alterações que levam a um defeito, invalidez, recuperação ou morte. Desenvolvida em dois períodos: Período epidemiológico: relação suscetível- ambiente. Período patológico: modificações que passam no organismo vivo. Meio-ambiente: pré-condições. Meio-interno: lócus da doença (uma série de modificações bioquímicas, fisiológicas e histológicas).

3 HISTÓRIA NATURAL DA DOENÇA Período Pré-patogênese É a evolução das inter-relações dinâmicas, que envolvem, de um lado, os condicionantes sociais e ambientais e, do outro, os fatores próprios do suscetível, até que chegue a uma configuração favorável à instalação da doença. Inter-relações entre os agentes etiológicos da doença, o suscetível e outros fatores ambientais que estimulam o desenvolvimento da enfermidade e as condições sócio- econômico-culturais que permitem a existência desses fatores. Ex.: Pessoas abastadas adoecerem de cólera é um evento de baixa probabilidade. Ex.: Usuários de drogas injetáveis que participam coletivamente de uma mesma agulha, para estes, os fatores pré-patogênicos estruturados criam uma situação de alto risco, favorável à aquisição da AIDS.

4 HISTÓRIA NATURAL DA DOENÇA Determinantes do processo saúde-doença Fatores Sociais Conjunto de todos os fatores que não podem ser classificados como componentes genéticos ou agressores físicos, químicos e biológicos. Fatores Sócio-econômicos: Os grupos sociais economicamente privilegiados estão menos sujeitos à ação dos fatores ambientais que ensejam ou que estimulam a ocorrência de certos tipos de doenças cuja incidência é acintosamente elevada nos grupos economicamente desprivilegiados.

5 HISTÓRIA NATURAL DA DOENÇA Segundo Renaud (1992), os pobres: -São percebidos como mais doentios e mais velhos; -São duas ou três vezes mais propensos a enfermidades graves; -Morrem mais jovens; -Procriam crianças de baixo peso, em maior proporção; -Sua taxa de mortalidade infantil é mais elevada. Ex.:desnutrição e parasitoses intestinais. A constituição de 1988 gerou possibilidades de participação da comunidade na gerência das ações e serviços públicos de saúde. Agora, há que se lutar por desenvolver, como padrões de comportamento, atitudes de comprometimento e participação.

6 HISTÓRIA NATURAL DA DOENÇA Fatores Psicossociais: Marginalidade; Ausência de relações parentais estáveis; Desconexão em relação à cultura de origem; Falta de apoio no contexto social em que se vive; Condições de trabalho extenuantes ou estressantes; Promiscuidade; Transtornos econômicos, sociais ou pessoais; Falta de cuidados maternos na infância; Carência afetiva de ordem geral, competição desenfreada; Agressividade vigente nos grandes centros urbanos; Desemprego. Determinantes do processo saúde-doença Influência direta sobre o psiquismo humano, com conseqüências somáticas e mentais danosas.

7 HISTÓRIA NATURAL DA DOENÇA Fatores Ambientais Determinantes do processo saúde-doença -Agentes presentes no ambiente de forma habitual, em convivência natural ou tradicional como o homem; -Agentes poucos comuns que surgem por alterações impostas por novos hábitos ou por modificações na maneira de viver, por má administração ou manipulação inábil de meios e recursos, por importação passam a se fazer presentes de forma perceptível, como agentes, em algum evento epidemiológico; -Agentes que explodem em situações anormais de grande monta como são as macroperturbações ecológicas, os desastres naturais e as catástrofes.

8 São componentes do ambiente físico: situação geográfica, solo, clima, recursos hídricos e topografia, agentes químicos e agentes físicos. HISTÓRIA NATURAL DA DOENÇA Determinantes do processo saúde-doença Fatores Ambientais Fatores Genéticos -Podem determinar a maior ou a menor suscetibilidade das pessoas quanto à aquisição de doenças, embora isto permaneça ainda na fronteira de pesquisa genética.

9 HISTÓRIA NATURAL DA DOENÇA -ESTRUTURA EPIDEMIOLÓGICA A determinação desse contínuo estado de mudanças estaria vinculada à forma particular de interação dos diversos fatores relacionados ao agente, meio e hospedeiro, caracterizando o que conceituamos como estrutura epidemiológica.

10 HISTÓRIA NATURAL DA DOENÇA História natural e espectro clínico das doenças infecciosas. -O conceito de estrutura epidemiológica facilita a compreensão do comportamento das doenças infecciosas na comunidade, ao passo que o de história natural e de espectro clínico das doenças aborda a mesma questão, mas no plano individual. -A história natural das doenças abrange o conhecimento da evolução da doença num indivíduo, na ausência de tratamento, num período suficiente para que chegue a um desfecho (cura ou óbito). -Nas doenças infecciosas, a história natural inicia-se com a exposição efetiva de um hospedeiro suscetível a um agente (microrganismo ou parasita). A partir desse momento, via de regra, temos um período de modificações anatômicas e/ou funcionais que caracterizam a fase subclínica ou inaparente, que terminará com o início dos sintomas. Essa fase é denominada período de incubação. Para as doenças crônicas, essa fase é chamada de período de latência.

11

12 ATÉ A PRÓXIMA AULA!!!!!!!!


Carregar ppt "CURSO : NUTRIÇÃO – CEUMA I – NOTURNO DISCIPLINA: EPIDEMIOLOGIA E SANEAMENTO PROFª.: LEILA SOUSA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google