A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

 Chlamydia trachomatis Chlamydia trachomatis  Uretrites e Cervicítes inespecíficas humanas;  Doença infectocontagiosa dos órgãos genitais masculinos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: " Chlamydia trachomatis Chlamydia trachomatis  Uretrites e Cervicítes inespecíficas humanas;  Doença infectocontagiosa dos órgãos genitais masculinos."— Transcrição da apresentação:

1

2  Chlamydia trachomatis Chlamydia trachomatis  Uretrites e Cervicítes inespecíficas humanas;  Doença infectocontagiosa dos órgãos genitais masculinos e femininos.

3  Gram negativa de transmissão sexual;  Parasita intracelular obrigatório;  Clamídia, tracoma, Síndrome de Reiter;tracoma  Serotipos:  D, E, F, G, H, I, J e K – uretrite, cervicite, vaginite, salpingite e endometrite, conjuntivite de inclusão e pneumonia do recém nascido.  A, B,"Ba"e C – Tracoma  L1, L2 e L3 - linfogranuloma venéreo.

4  Secreção uretral escassa e transparente;  Período matutino;  Dor em ardência na uretra ou na vagina;  Corrimento purulento;  Disúria;  Febre.

5  HISTÓRIA  Anamnese bem conduzida: QP, HMA, CHV e RS;  Paciente masculino: Disúria + secreção; Gota matinal; Mancha na cueca.  Paciente feminina: Secreções vaginais anormais Queimação ao urinar ASSINTOMÁTICAS; Dores no andar inferior do abdômen e no hipocôndrio bilateral. Náusea, febre, dispareunía e metrorragia entre os ciclos menstruais;  CHV

6  EXAMES COMPLEMENTARES  DDx com gonorréia  Testes laboratoriais: Imunofluorescência para Chlamydia (raspado de células da mucosa do meato uretral até a fossa navicular) ELISA, PCR e LCR. $$$ + tempo  Esfregaço uretral: Está justificado o tratamento para Chlamydia se:  4 a 5 leucócitos por campo;  Ausência de diplococos Gram negativos intracelulares;  Mais de 20 leucócitos no sedimento do primeiro jato miccional

7  Período de incubação de três a cinco semanas,  Assintomático, porém possível transmissão.  Prurido e discreta dor uretral;  Pouca secreção fluída e transparente, com aspecto de transudato.  Pode alcançar estruturas contínuas à uretra  Epidídimos, testículos e próstata, causando epididimite aguda, orquite ou prostatite.  Estenose uretral, o que é uma complicação rara quando o tratamento não é feito.  Complicações mais importantes  Infertilidade masculina e feminina  Transmissão fetal  Epididimite, proctite, salpingite e sua seqüelas, conjuntivite de inclusão, otite média, tracoma, linfogranuloma venéreo, bartolinite, doença inflamatória pélvica (DIP), gravidez ectópica, desconforto abdominal crônico;  O reto pode também ser contaminado ocasionando proctalgia, cursando com hematoquesia e tenesmo.

8  Terapia empírica;  ceftriaxona (250 mg IM em dose única) ceftriaxon [ + doxycyclina (100 mg via oral BID por 10 dias) para os casos de epididimite aguda];doxycyclin O ponto positivo desse primeiro tratamento é que ele também engloba as infecções por gonococos.  Ofloxacin (300 mg VO BID por 10 dias) para os alérgicos às cefalosporinas e\our tetraciclinas. Ofloxacin

9  Abstinência sexual;  Monogâmismo mútuo;  Preservativos masculinos de látex;  Papel do médico enquanto educador:  Proteção sexual;  Altruísmo;  Cuidado com os parceiros.

10 UpToDate (20 de maio de 2010)  Genital Chlamydia trachomatis infections in men  Author: Jonathan M Zenilman, MD  Genital Chlamydia trachomatis infections in women  Author: Jonathan M Zenilman, MD


Carregar ppt " Chlamydia trachomatis Chlamydia trachomatis  Uretrites e Cervicítes inespecíficas humanas;  Doença infectocontagiosa dos órgãos genitais masculinos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google