A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Gestão do SGI Dez/13. Conceitos  Certificações da MCE;  Normas ISO 9001; OHSAS 14001 e ISO 18001  Representante da Alta Direção (RAD)  Modelo do Sistema.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Gestão do SGI Dez/13. Conceitos  Certificações da MCE;  Normas ISO 9001; OHSAS 14001 e ISO 18001  Representante da Alta Direção (RAD)  Modelo do Sistema."— Transcrição da apresentação:

1 Gestão do SGI Dez/13

2 Conceitos  Certificações da MCE;  Normas ISO 9001; OHSAS e ISO  Representante da Alta Direção (RAD)  Modelo do Sistema de Gestão MCE;  Conceito de Gestão Integrada;  Elementos Notáveis Sistema de Gestão MCE;

3 Certificações da MCE MCE Certificadora Atual Data da Certificação MKS Certificadora Atual Data da Certificação MOURIKMCE Certificadora Atual Data da Certificação ISO 9001:2008 BSI23/08/2000 ISO 9001:2008 BSI 23/08/2000ISO 9001:2008 BVC 20/01/2012 OHSAS 18001:2007 BSI 05/11/2008 OHSAS 18001:2007 BSI 05/11/2008 ISO 14001:2004 BSI 24/06/2010  BSI Brasil  BVC – Bureau Veritas Certification  O fato ter sido certificada pela ISO 9001 pela primeira vez no ano 2000 faz com que o convívio com as Certificadoras e o entendimento/aplicação das normas seja um processo natural hoje na MCE.

4 Norma ISO 9001 Esta é a Norma mais geral e abrangente do SGI. De alguma forma podemos entender que as outras normas a complementam.

5 Norma OHSAS e ISO 14001

6 RAD – Representante da Alta Direção ISO 9001:2008 OHSAS 18001:2007ISO 14001: A Alta Direção deve indicar um membro da organização que, independente de outras responsabilidades, deve ter responsabilidade e autoridade para: a) assegurar que os processos necessários para o Sistema de Gestão Integrado das Empresas da MCE sejam estabelecidos, implementados e mantidos; b) relatar à alta direção o desempenho do sistema de gestão da qualidade e qualquer necessidade de melhoria; e c) assegurar a promoção da conscientização sobre os requisitos do cliente em toda organização A organização deve indicar representante(S) da Alta Direção com responsabilidade especifica pela SST, independentemente de outras responsabilidades, e com funções e autoridade definida para: a) assegurar que o sistema de gestão da SST seja estabelecido, implementado e mantido em conformidade com esta Norma OHSAS; b) assegurar que os relatos sobre o desempenho do sistema de gestão da SST sejam apresentados à Alta Direção para análise critica e sejam utilizados como base para a melhoria do sistema de gestão da SST A Alta Administração da organização deve indicar representante(s) especifico(s) da administração, o(s) qual(is), independentemente de outras responsabilidades, deve(m) ter função, responsabilidade e autoridade definidas para: a) assegurar que um sistema de gestão ambiental seja estabelecido, implementado e mantido com os requisitos desta Norma; b) Relatar à alta administração o desempenho do sistema de gestão ambiental, para análise, incluindo recomendações para melhoria. Roberto Cardoso (Gerente de Gestão Integrada) é atualmente o RAD da MCE para aplicação e manutenção corporativa das normas acima listadas.

7 Modelo do Sistema de Gestão MCE

8 Conceito de Gestão Integrada O desafio constante é desenhar em cada operação e/ou negócio um sistema de gestão que de forma simples e produtiva que INTEGRE todas as demandas de políticas, contratos, leis, normas e necessidades produtivas. ( vide exemplo abaixo para o requisito típico de todas as normas que é treinamento)

9 Elementos Notáveis do Sistema de Gestão MCE Plano Anual de SMS Plano Anual da Qualidade Plano Anual de Treinamento Relatórios de Indicadores Relatórios de Auditorias e NC´s Relatórios de Satisfação (Clientes e Funcionários) Documentos Normativos Plano Anual de Auditorias Internas Registro e Investigação de Ocorrências não-conformes ( Incidentes / Acidentes) Plano de Arquivo e Guarda de Registros Programas Corporativos PIC, PIR, POL Análise Crítica Contínua de Indicadores e Processos

10 Recursos  Disponibilização na WEB de Normas/Documentos (“Lista Mestra”)  Orientação na WEB para Retenção, Guarda, Acesso e Descarte de Documentos e Registros  Disponibilização na WEB do Plano de Auditorias / Relatórios  Controle na WEB de NCs/Ocorrências Indesejáveis  Disponibilização de Equipe de Auditores Internos devidamente Qualificada  Arquivo Físico para Registros e Documentos de Operações Finalizadas

11 Disponibilização na WEB de Normas / Documentos (“Lista Mestra”) OBS.: No momento o sistema da MKS está mais atualizado. Em breve o da MCE estará no mesmo modelo que o da MKS.

12 Orientação na WEB para Acesso, Retenção, Guarda e Descarte de Documentos e Registros

13 Disponibilização na WEB de Plano de Auditorias/ Relatórios

14 Controle na WEB de NC(Não Conformidades) e Ocorrências Indesejáveis

15 Disponibilização de Equipe de Auditores Internos devidamente Qualificada A MCE dispõe de uma equipe qualificada de auditores internos para avaliar, criticamente, todos os processos do seu Sistema de Gestão. O líder de uma operação / negócio tem sempre a possibilidade de solicitar auditorias internas extraordinárias nos processos sob sua liderança como uma ferramenta gerencial, adicional, para efetuar diagnósticos e/ou melhorias mais eficazes.

16 Arquivo Físico para Registros e Documentos de Operações Finalizadas A MCE mantém em Lauro de Freitas/BA um contrato com fornecedor especializado para guardar de todos os registros e documentos de operações finalizadas. Todo contato com o fornecedor (envio e acesso aos documentos) é realizado através do Corporativo por Rita Soraia (Analista de SGI). A operação devera entrar em contato com a Rita Soraia, próximo a fase de desmobilização, para alinhamento das ações de armazenamento e envio da documentação.

17 Expectativas MCE  Entender o Sistema de Gestão da MCE e sua correlação com Normas Externas e Missão, Valores, Políticas da MCE;  Alinhar a Gestão da Operação com a Gestão da MCE;  Manter uma rotina de reuniões de Análise Crítica da Gestão da Operação;  Exemplos de boas práticas;  Exemplos de práticas desaconselháveis.

18 Entender o Sistema de Gestão da MCE e sua correlação com Normas Externas e Missão, Valores, Políticas da MCE Terá sucesso o líder que entender para cada rotina, procedimento, regra e/ou comportamentos que ocorre em processos sob sua gestão em que faixa do modelo abaixo se encaixa.

19 Alinhar a Gestão da Operação com a Gestão da MCE O Sistema de Gestão da Operação deve espelhar-se no Sistema de Gestão da MCE. As ferramentas/rotinas/sistemas/procedimentos do Sistema de Gestão do Cliente, a serem utilizadas serão somente aquelas explicitamente definidas em contratos e aqueles que por ventura não tenham similar na MCE e seja indubitavelmente necessários. Nos casos em que após análise crítica identificar-se que obrigações contratuais não trazem resultados satisfatórios para MCE e Cliente cabe a liderança renegociar com o Cliente tais obrigações.

20 Manter uma rotina de Análise Crítica da Gestão da Operação  De forma repetida, com frequência a ser definida de acordo com as características de cada operação, deve se implantada a rotina de reuniões para ANÁLISE CRÍTICA dos processos.  Esta análise deve estar embasada em indicadores quantitativos da MCE e/ou do cliente, aplicáveis a operação envolvendo representantes dos principais processos.

21 Exemplos de Boas Práticas  São revisados documentos normativos sempre que um processo de uma operação muda de forma significativa em relação ao padrão da MCE. Com isto todos os líderes participam / aprovam as mudanças.  O líder conhece o sistema de gestão e ele cobra dos seus liderados o cumprimento dos elementos deste sistema.  O líder negocia com seu Cliente adequações de obrigações contratuais de gestão que claramente são inadequadas para o resultado global tanto da MCE como do Cliente.  O líder tem conhecimento das NC´s, Auditorias e Planos de Ação que envolvem suas operações.  O líder conhece, comunica e participa de investigação incidentes e acidentes.

22 Exemplo de Práticas Desaconselháveis  O líder não conhece na plenitude os elementos do sistema de gestão e fica sempre dependente da interpretação de terceiros.  O líder é cobrado por seus liderados por planos de ação (muitas vezes horas extras, mais recursos) para colocar pendências e obrigações em dia.  O líder conhece reclamações / NC de clientes, de funcionários, de órgãos governamentais e até de setores da MCE de forma atrasada e age sempre de forma reativa.  O líder não participa de investigações de incidentes, acidentes e NC e é obrigado a tomar ações de controle muitas vezes inadequadas.

23 Referências e contatos Referências: • Manual - SGI-Sistema de Gestão Integrado (MN-TEC-GGQ ); • Administração do SGI (PR-TEC-GGQ ); • Documentos Normativos e Registros (PR-TEC-GGQ ); • Auditorias (PR-TEC-GGQ ); • Não Conformidades, Ações Corretivas e Preventivas (PR-TEC- GGQ ); • Registro e Investigação de Incidentes e Acidentes (IT-SMS-SEG ).

24 Referências e contatos  Contato(s): • Roberto Cardoso Gerente de Gestão Integrada (SGI) Tel.: Cel.: • Rita Soraia Analista - SGI Tel.: Cel.:

25


Carregar ppt "Gestão do SGI Dez/13. Conceitos  Certificações da MCE;  Normas ISO 9001; OHSAS 14001 e ISO 18001  Representante da Alta Direção (RAD)  Modelo do Sistema."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google