A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Os compartimentos dos líquidos corporais: líquidos extra e intracelulares; líquido intersticial e edema Caroline Pouillard

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Os compartimentos dos líquidos corporais: líquidos extra e intracelulares; líquido intersticial e edema Caroline Pouillard"— Transcrição da apresentação:

1 Os compartimentos dos líquidos corporais: líquidos extra e intracelulares; líquido intersticial e edema Caroline Pouillard

2 Introdução  A manutenção de um volume relativamente constante e de uma composição estável dos líquidos corporais é essencial para a homeostase.  A entrada e a saída de líquidos são equilibradas em condições estáveis.

3 Ganho diário de água  2 formas: - Ingestão sob a forma de líquidos ou através de alimentos (2.100 mL/dia) - Síntese pelo corpo, como resultado da oxidação de carboidratos (200 mL/dia)  A entrada de água é variável entre os indivíduos e em uma mesma pessoa em diferentes ocasiões, a depender do clima, hábitos e nível de atividade física.

4 Perda diária de água  Perda de água não percebida - Não pode ser precisamente regulada - Evaporação pelo trato respiratório ( frio) - Difusão através da pele (independe da sudorese; minimizada pela camada cornificada da pele) - Cerca de 700 mL/dia

5 Perda diária de água  Perda de líquido no suor - Variável (atividade física, temperatura ambiente) - Média 100 mL/dia (pode chegar a 2 L/hora)  Perda de água nas fezes mL/dia - Pode aumentar para vários litros/dia (diarréia grave)

6 Perda diária de água  Perda de água através dos rins - Urina excretada - Função renal controla a homeostase da água e de eletrólitos

7 Compartimentos de líquidos corporais  Líquido extracelular (líquido intersticial e plasma sanguíneo)  Líquido intracelular  Líquido transcelular (líquidos dos espaços sinoviais, peritoneais, pericárdicos, intra- oculares e líquido cefalorraquidiano)

8 Compartimentos de líquidos corporais  Adulto de 70 Kg: - 60% peso= água (42 L) : 40% peso= líquido intracelular 20% peso= líquido extracelular líq intersticial (3/4 líq extracel) plasma (1/4 líq extracel) plasma (1/4 líq extracel) OBS: Trocas entre plasma e líq intersticial; composição semelhante, exceto proteínas - Esse percentual pode variar com o sexo, idade e % de gordura corporal

9 Compartimentos de líquidos corporais

10 Volume sanguíneo  Contém líquidos intra e extracelular  7% peso corporal (adultos)  Sangue: 60% plasma; 40% hemácias  Hematócrito (volume total das hemácias): - Fração do sangue representada pelas hemácias - Determinado pela centrifugação do sangue - Homens: 0,40; Mulheres: 0,36; Anemia: aprox 0,10

11 Constituintes dos líquidos extra e intracelulares  As composições iônicas do plasma e do líquido intersticial são similares (regulada pelos rins) - Separados apenas pela membrana capilar altamente permeável a íons - Maior concentração de proteínas no plasma (baixa permeabilidade capilar às proteínas) - O líquido extracelular contém grandes quantidades de Nae Cl - ; quantidade razoavelmente grande de íons bicarbonato; pequena quantidade de íons K, Ca, Mg, fosfato e ácidos orgânicos - O líquido extracelular contém grandes quantidades de Na + e Cl - ; quantidade razoavelmente grande de íons bicarbonato; pequena quantidade de íons K, Ca, Mg, fosfato e ácidos orgânicos

12 Constituintes dos líquidos extra e intracelulares  Constituintes importantes do líquido intracelular - Separado do líquido extracelular pela membrana celular (altamente permeável à água, mas não à grande maioria dos eletrólitos do corpo) - Contém pequena quantidade de íons sódio e cloreto e menor ainda de íons cálcio - Contém grande quantidade de íons potássio e fosfato - Possui quantidade considerável de íons magnésio e sulfato - Quantidade de proteínas quase 4 vezes maior que no plasma

13 Regulação da troca de líquidos e equilíbrio osmótico entre os líquidos intra e extracelulares  As quantidades relativas de líquido extracelular distribuídas entre o plasma e os espaços intersticiais são determinadas principalmente pelo equilíbrio das forças hidrostáticas e coloidosmóticas através das membranas capilares

14 Regulação da troca de líquidos e equilíbrio osmótico entre os líquidos intra e extracelulares  A distribuição dos líquidos entre os compartimentos intra e extracelulares é determinada principalmente pelo efeito osmótico de solutos menores, especialmente sódio, cloreto e outros eletrólitos, agindo através da membrana celular

15 Princípios básicos da osmose e da pressão osmótica  Osmose é a difusão de água através de uma membrana seletivamente permeável, de uma região de maior concentração de água para uma outra de menor concentração.  Quando um soluto é adicionado à água pura, este reduz a [ ] de água na mistura  Quanto maior a [ ] de soluto em uma solução, menor a [ ] de água  A taxa de difusão da água é conhecida como taxa de osmose

16

17 Pressão osmótica  A osmose das moléculas de água através de uma membrana seletivamente permeável pode ser impedida pela aplicação de uma pressão na direção oposta à da osmose.  A quantidade precisa de pressão necessária para se prevenir a osmose é conhecida como pressão osmótica  Quanto > a pressão osmótica de uma solução, a [ ] de solutos nesta solução  A pressão osmótica de uma solução é proporcional à [ ] de partículas de soluto

18 Um equilíbrio osmótico é mantido entre os líquidos intra e extracelulares  Líquidos isotônicos, hipotônicos e hipertônicos - As [ ] de água nos líquidos intra e extracelulares são iguais e os solutos não podem entrar ou sair da célula. Tal solução é dita isotônica, por não alterar o volume das células

19 Um equilíbrio osmótico é mantido entre os líquidos intra e extracelulares  Líquidos isotônicos, hipotônicos e hipertônicos - Se a célula for colocada numa solução hipotônica, a água irá se difundir do líquido extracelular para a célula, causando inchamento; a água continuará a se difundir pela célula, diluindo o líquido intracelular até que se torne isotônico em relação ao extracelular - Caso o inchamento da célula ultrapasse a capacidade de distensão da membrana, esta se rompe

20 Um equilíbrio osmótico é mantido entre os líquidos intra e extracelulares  Líquidos isotônicos, hipotônicos e hipertônicos - Se a célula for colocada em uma solução hipertônica (que possui uma [ ] maior de solutos), a água irá sair da célula para o líquido extracelular, concentrando o líquido intracelular e diluindo o extracelular. - A célula encolherá até o equilíbrio entre as duas soluções ser obtido

21

22  Alguns fatores que podem causar alteração considerável nos volumes dos líquidos extra e intracelulares são: - Ingestão de água - Desidratação - Infusão intravenosa de diferentes tipos de soluções - Perda de grandes quantidades de líquido pelo trato gastrointestinal - Perda de quantidades anormais de líquidos através do suor ou dos rins

23 Anormalidades clínicas na regulação do volume dos líquidos: hiponatremia e hipernatremia  A principal medida rapidamente disponível ao médico para uma avaliação do status do líquido do paciente é a [ ] de sódio no plasma (o sódio corresponde a mais de 90% do soluto no líquido extracelular)  Quando a [ ] de sódio no plasma é reduzida a mais do que alguns miliequivalentes abaixo do normal (cerca de 142 mEq/L), o indivíduo tem hiponatremia  Quando a [ ] de sódio no plasma está alta, acima do normal, o indivíduo tem hipernatremia

24 Causas de hiponatremia: excesso de água ou perda de sódio  Perda primária de NaCl resulta em desidratação hiposmótica; associada à redução do volume do líquido extracelular Ex: diarréia, vômitos, uso excessivo de diuréticos, certos tipos de doenças renais, doença de Addison  Retenção excessiva de água (hiperidratação osmótica) Ex: secreção excessiva de hormônio antidiurético (ADH)

25 Causas de hipernatremia: excesso de sódio ou perda de água  Perda primária de água do líquido extrcelular= desidratação hiperosmótica Ex: deficiência ADH= rins excretam grandes quantidades de urina diluída (diabetes insípido)= desidratação e aumento da [ ] de NaCl no líquido extracelular  Desidratação (sudorese excessiva)  Adição excessiva de NaCl ao líquido extracelular

26 Edema: Excesso de líquido nos tecidos  Edema: Presença de excesso de líquido nos tecidos do corpo.  Ocorre, na maioria das vezes, no compartimento do líquido extracelular.

27 Edema- aspecto clínico

28 Edema intracelular  2 causas: - Depressão do sistema metabólico nos tecidos - Falta de nutrição adequada às células (compromete a bomba de sódio-potássio) O edema também pode ocorrer de um processo inflamatório nos tecidos

29 Edema devido a processo inflamatório

30 Edema extracelular  Excesso de líquido nos espaços extracelulares  2 causas: - Vazamento anormal de líquido plasmático para os espaços intersticiais através dos capilares (filtração excessiva do líquido capilar) - Falha do sistema linfático em retornar líquido do interstício para o sangue OBS: Insuficiência cardíaca não tratada causa um grave e generalizado edema extracelular

31 Edema extracelular  Fatores que aumentam a velocidade da filtração capilar: - Aumento do coeficiente de filtração capilar - Aumento da pressão hidrostática capilar - Redução da pressão coloidosmótica do plasma

32 O bloqueio linfático causa edema  As proteínas do plasma que vazam para o interstício não são removidas para a circulação  O aumento da [ ] de proteínas do interstício aumenta a pressão coloidosmótica do líquido intersticial, o que leva mais líquido dos capilares aos tecidos  Ex de bloqueios linfáticos: - Filariose - Neoplasias - Cirurgias

33 Edema extracelular  A redução da excreção renal de sal e água causa edema, pois leva a um grande aumento de volume do líquido intersticial, além de causar hipertensão (em razão do aumento do volume sanguíneo)  A redução na [ ] de proteínas plasmáticas gera edema por reduzir a pressão coloidosmótica do plasma e aumentar a filtração capilar. Ex: proteinúria (síndrome nefrótica) e cirrose hepática

34 Líquidos nos “espaços em potencial” do corpo  Espaços em potencial: Cavidade pleural, cavidade pericárdica, cavidade peritoneal, cavidades sinoviais

35 Líquidos nos “espaços em potencial” do corpo  O líquido é trocado entre os capilares e os espaços em potencial  O líquido do edema no espaço em potencial é chamado de efusão Ex: ascite (efusão na cavidade abdominal)


Carregar ppt "Os compartimentos dos líquidos corporais: líquidos extra e intracelulares; líquido intersticial e edema Caroline Pouillard"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google