A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Vigilância Epidemiológica de Infecção Hospitalar em UTI Neonatal Rosana Rangel SMS/ SUBASS 2006.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Vigilância Epidemiológica de Infecção Hospitalar em UTI Neonatal Rosana Rangel SMS/ SUBASS 2006."— Transcrição da apresentação:

1 Vigilância Epidemiológica de Infecção Hospitalar em UTI Neonatal Rosana Rangel SMS/ SUBASS 2006

2 Vigilância Epidemiológica • Peso é a variável que mais se aproxima da idade gestacional – imunidade – características de pele – desenvolvimento A cada redução de 500 g, a taxa de IH aumenta em 3%.

3 NNISS Neonatal •Quatro faixas de peso de nascimento: –  750g –  1000g –1001 – 1500g –1501 – 2500g –>2500g

4 Distribuição por sítios BSI - infecção de corrente sangüínea PNEU - pneumonia EENT - olhos, ouvidos, nariz e boca SST - pele e tecidos moles GI - gastrointestinal

5 •Infecção neonatal nosocomial –Origem materna: início < ou = 48 h de vida –Origem hospitalar: início > 48 h de vida •Definições pouco precisas para neonatos

6 NNISS •DENSIDADE DE INCIDÊNCIA: APARECIMENTO DE INFECÇÕES E TEMPO DE PERMANÊNCIA DO PACIENTE •NÃO UTILIZAR DENOMINADORES ABAIXO DE 50!!

7 <1000g DIA adm nº pte /C U/C VM UTI DIA adm nº pte CVC VM Cat urin

8 NNISS - CÁLCULOS •TAXAS DE INFECÇÃO POR COMPONENTE DE RISCO: A CADA MÊS •ICS rel CVC: N° ICS rel CVC/ 1000 CVC-DIA •PAV: N° PAV/ 1000 VENTILADOR-DIA

9 NNISS - CÁLCULOS •TAXAS DE UTILIZAÇÃO: A CADA MÊS •CVC: CVC-DIA / PACIENTE-DIA •VM: VM-DIA/ PACIENTE-DIA

10 NNISS - CÁLCULOS •PERCENTIS: DISPONÍVEIS ON LINE –10% –25% –50% –75% –90% •VALORES BRASILEIROS???!!!

11 Unidades Neonatais •Unidades de Terapia Intensiva •Unidades de Cuidados Intermediários

12 HM Carmela Dutra 2005

13 IMMFM 2005

14 HM Oswaldo Nazareth 2005

15 UIS Herculano Pinheiro 2005

16 HM Alexander Fleming 2005

17 ATENÇÃO!!! Sepse relacionada a CVC X sepse associada a CVC

18 Taxas IH origem hospitalar •Pessoa-Silva CL et al. ICHE Sep2004

19 Conclusões •Infecções da corrente sanguínea são predominantes •Taxas altas de infecção de origem materna –Super-notificação? –Assistência perinatal •Trato respiratório não parece ser um problema!

20 Conclusões •Melhora da notificação: gera “maiores” taxas? OU taxas mais confiáveis? –Fortalecimento da CCIH –PRINCIPALMENTE: fortalecimento da relação CCIH/EQUIPE ASSISTENCIAL

21 Conclusões •Determinar valores por percentis para cada unidade ou para a SMS •Dados brasileiros escassos •Meta: redução das taxas de utilização de dispositivos e de infecção respeitando as características próprias de cada unidade

22 OBRIGADA!!!!!


Carregar ppt "Vigilância Epidemiológica de Infecção Hospitalar em UTI Neonatal Rosana Rangel SMS/ SUBASS 2006."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google