A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Análise de um Modelo de Diagnóstico de Empresas para Endogenização de Comércio Electrónico Dissertação de Mestrado em Gestão de Informação (09/04/2002)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Análise de um Modelo de Diagnóstico de Empresas para Endogenização de Comércio Electrónico Dissertação de Mestrado em Gestão de Informação (09/04/2002)"— Transcrição da apresentação:

1 Análise de um Modelo de Diagnóstico de Empresas para Endogenização de Comércio Electrónico Dissertação de Mestrado em Gestão de Informação (09/04/2002)

2 Joaquim Albano DuarteAnálise de um Modelo de Diagnóstico de Empresas para Endogenização de Comércio Electróico 2 Agenda  Objectivo;  Contexto;  Questões levantadas ao longo do trabalho;  Resposta a essas questões;  Modelos/Ferramentas de auto ajuda;  Protótipo;  Conclusões;  Trabalho futuro.

3 Joaquim Albano DuarteAnálise de um Modelo de Diagnóstico de Empresas para Endogenização de Comércio Electróico 3 Objectivo  Análise de modelos de endogenização das tecnologias da Internet em empresas  Para construir um programa informático de diagnóstico.  Esse programa foi testado por três PME, e  Tem como resultado uma programação de actividades geral de forma a permitir actividades de comércio electrónico bem sucedidas.

4 Joaquim Albano DuarteAnálise de um Modelo de Diagnóstico de Empresas para Endogenização de Comércio Electróico 4 Contexto  As PME encontram-se em diversas fases de envolvimento com as tecnologias de informação;  As tecnologias da Internet, em particular, começam a ser utilizadas para:  Aproximar clientes e fornecedores;  Melhorar a qualidade dos processos e dos produtos.  No entanto, o recurso a estas tecnologias passa por uma adaptação das empresas nos aspectos:  Técnicos;  Humanos.

5 Joaquim Albano DuarteAnálise de um Modelo de Diagnóstico de Empresas para Endogenização de Comércio Electróico 5 Contexto  O novo ambiente que rodeia as PME portuguesas tem as seguintes características:  Globalização;  Novas tecnologias de informação e comunicação;  Integração no espaço comum europeu.

6 Joaquim Albano DuarteAnálise de um Modelo de Diagnóstico de Empresas para Endogenização de Comércio Electróico 6 Contexto  A intenção inicial era a de oferecer metodologias de CE, em geral, para as PME; mas...  Segundo a IDC, o B2B em 1998 representava 80% da totalidade das transacções electrónicas (Cunningham, 2001);  As soluções B2C estão a atravessar um momento particularmente difícil no contexto mundial;  Seria difícil fazer perceber às PME a importância do B2C;  A entidades envolvidas neste processo estão a rever a estratégia de implementação de sítios Web.

7 Joaquim Albano DuarteAnálise de um Modelo de Diagnóstico de Empresas para Endogenização de Comércio Electróico 7 Questões Levantadas  Qual o nível de utilização das tecnologias de informação e comunicação (TIC), especialmente aquelas que dizem respeito à Internet, por parte das empresas portuguesas?  Qual a situação das PME nacionais em relação à sua gestão, especialmente no que diz respeito aos sistemas de informação?  Quais as consequências para as PME nacionais das ferramentas colocadas à sua disposição, no que diz respeito ao comércio electrónico?  Quais as principais topologias de Intranet e Extranet e oportunidades criadas com a sua implementação?

8 Joaquim Albano DuarteAnálise de um Modelo de Diagnóstico de Empresas para Endogenização de Comércio Electróico 8 Nível de utilização das TIC

9 Joaquim Albano DuarteAnálise de um Modelo de Diagnóstico de Empresas para Endogenização de Comércio Electróico 9 Nível de utilização das TIC  Utilização da Internet pelas PME portuguesas 37%, enquanto que na UE 70%;  Utilização do B2B em Portugal 20%, enquanto que na UE 27%.

10 Joaquim Albano DuarteAnálise de um Modelo de Diagnóstico de Empresas para Endogenização de Comércio Electróico 10 Características das PME  A origem do capital está na economia familiar, em empréstimos obtidos por linhas especiais de crédito ou é proveniente de um dos sócios;  O proprietário/gestor do negócio é a figura mais importante, sendo a estrutura familiar uma das suas principais características;  Excessiva dependência da tecnologia instalada;  Não consideração da informação como uma das variáveis chave da gestão;  Dificuldade de acesso a profissionais TIC.

11 Joaquim Albano DuarteAnálise de um Modelo de Diagnóstico de Empresas para Endogenização de Comércio Electróico 11 Consequências do CE  Fraquezas:  Insuficiente penetração da Internet em Portugal e deficiente cultura de compra à distância;  Insuficiente infra-estrutura;  Distribuição, logística;  Falta de regulação;  Alteração na cultura empresarial da organização.  Ameaças  Custo elevado nas ligações à Internet;  Novos competidores nos mercados locais;  As empresas produtoras podem bloquear o negócio.

12 Joaquim Albano DuarteAnálise de um Modelo de Diagnóstico de Empresas para Endogenização de Comércio Electróico 12 Consequências do CE  Forças  Poupança nas estruturas físicas;  Redução dos custos por optimização;  Melhoria da relação com os clientes;  Situação de igualdade com as grandes empresas.  Oportunidades  Acesso a novos mercados;  Melhoria da comunicação com os clientes e das acções de marketing;  Reintermediação e desintermediação;  Melhoria das estruturas organizativas;  Desenvolvimento de novos produtos.

13 Joaquim Albano DuarteAnálise de um Modelo de Diagnóstico de Empresas para Endogenização de Comércio Electróico 13 Intranet e Extranet  A implementação de uma Extranet exige maiores recursos técnicos e humanos que no caso da Intranet.  Uma Extranet só deve ser implementada após a empresa ter em pleno funcionamento a sua Intranet.

14 Joaquim Albano DuarteAnálise de um Modelo de Diagnóstico de Empresas para Endogenização de Comércio Electróico 14 Questão Fundamental Que modelos de diagnóstico e aconselhamento para integração das tecnologias Internet se encontram disponíveis para as empresas?

15 Joaquim Albano DuarteAnálise de um Modelo de Diagnóstico de Empresas para Endogenização de Comércio Electróico 15 Modelos/Ferramentas  ICNET (Inovação e Competitividade com a InterNET) (Nóvoa, 2000);  PREMISE (Esprit, 1999);  PÉGASO (Pegaso, 2000);  IBM e-Business Advisor (IBM, 1998);  Projecto “As PME portuguesas e o Comércio na Internet” (Matos, 2000);  Projecto Dvnet (ADREDV, 2001);  KITE – Analysis of E-Commerce Practice in SMEs (Chappell, 1999) e (Chappel(B), 1999).

16 Joaquim Albano DuarteAnálise de um Modelo de Diagnóstico de Empresas para Endogenização de Comércio Electróico 16 Protótipo - Estrutura

17 Joaquim Albano DuarteAnálise de um Modelo de Diagnóstico de Empresas para Endogenização de Comércio Electróico 17 Protótipo – Páginas Dinâmicas

18 Joaquim Albano DuarteAnálise de um Modelo de Diagnóstico de Empresas para Endogenização de Comércio Electróico 18 Protótipo - Diagnóstico

19 Joaquim Albano DuarteAnálise de um Modelo de Diagnóstico de Empresas para Endogenização de Comércio Electróico 19 Protótipo - Planeamento

20 Joaquim Albano DuarteAnálise de um Modelo de Diagnóstico de Empresas para Endogenização de Comércio Electróico 20 Protótipo – Tarefa Detalhada

21 Joaquim Albano DuarteAnálise de um Modelo de Diagnóstico de Empresas para Endogenização de Comércio Electróico 21 Protótipo - Custos

22 Joaquim Albano DuarteAnálise de um Modelo de Diagnóstico de Empresas para Endogenização de Comércio Electróico 22 ICNET – fase Intranet

23 Joaquim Albano DuarteAnálise de um Modelo de Diagnóstico de Empresas para Endogenização de Comércio Electróico 23 Principais Contribuições  Estado actual das empresas portuguesas relativamente às TIC;  Características das PME portuguesas;  Estado actual do CE;  Impacto do CE nas PME;  Topologias mais importantes de Intranet e Extranet;  Modelos e ferramentas de auto-ajuda;  Pequeno protótipo com o objectivo de implementar tudo aquilo que foi possível identificar e analisar no âmbito desta dissertação.

24 Joaquim Albano DuarteAnálise de um Modelo de Diagnóstico de Empresas para Endogenização de Comércio Electróico 24 Conclusões  Existe um grande trabalho a fazer pelas PME no sentido de aproveitarem as tecnologias associadas à Internet;  Apesar dos desafios levantados pelo CE as oportunidades que se abrem às PME são enormes;  O protótipo apresentas as seguintes vantagens:  Diagnóstico da situação actual;  Planificação das tarefas;  Análise dos custos;  Função pedagógica.

25 Joaquim Albano DuarteAnálise de um Modelo de Diagnóstico de Empresas para Endogenização de Comércio Electróico 25 Trabalho Futuro  Elaborar um guia das iniciativas institucionais nacionais e europeias que tenham como objectivo ajudar a implementar soluções de comércio electrónico nas PME;  Elaborar uma plataforma de cooperação entre parceiros de negócio através de uma Extranet;  Fazer uma análise que responda à seguinte questão “Será mais vantajoso às PME portuguesas implementarem soluções de comércio electrónico ou aderirem a um e-marketplace?”  Analisar as ferramentas técnicas que dão suporte aos e-marketplaces nacionais.


Carregar ppt "Análise de um Modelo de Diagnóstico de Empresas para Endogenização de Comércio Electrónico Dissertação de Mestrado em Gestão de Informação (09/04/2002)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google